Única creche da Zona Rural de Vitória da Conquista é desassistida pelo Governo Municipal


 

Um descaso: professor se sobrecarregando, extensão inadequada. A Creche Municipal Prascóvia Menezes Lapa, localizada no distrito do Iguá, além de ser a única da zona rural, também atende os moradores de Tesoureiro, Lagoa do Boi, Juazeiro, Cachoeira, Pé de Galinha e Rancho Alegre.

A instituição foi construída ainda no governo de Pedral Sampaio e até hoje é a única creche que atende às crianças do campo do município de Vitória da Conquista.

Um terreno enorme, mas com poucas salas, o que fez que parte dos alunos fossem para o prédio alugado, no qual se localiza a extensão da creche. Na estrutura fixa, funciona as turmas de 2 e 3 anos, porém, uma única professora se divide entre as turmas, ficando cada semana em uma.

No entanto, o que mais chamou a atenção da diretoria do Sindicato Municipal do Magistério Público durante a visita feita nesta semana à Prascóvia foi a sua extensão. Os alunos de 4 e 5 anos se apertam em salas minúsculas e dividem um único banheiro com os adultos.

 

 

 

Esses alunos de pré-escola são atendidos nos períodos matutino e vespertino pelas professoras, as quais fazem o que podem para realizar as atividades em salas pequenas com dezoito alunos amontoados, já que até para fazer roda, corre o risco de machucar, pois eles dividem espaço com as carteiras.

 

E para brincar? Enquanto na sede da creche o espaço é grande, na extensão foi criado um pátio, que não é interligado às salas. Essa área, que também serve como refeitório, não é completamente coberta, o que impossibilita a utilização dos alunos em períodos chuvosos ou de muito frio. Além disso, a única diversão encontrada para passar os recreios é um escorregador velho.

Do corredor estreito para as salas, das salas para esse espaço, o risco ainda é maior: para chegar ao pátio, as crianças precisam deixar o prédio pelo portão da frente, que, inclusive, não tem porteiro. A segurança dos profissionais que atuam na creche e das crianças que estudam é atingida!

 

Uma vez na semana, os alunos vão para a creche física, tendo que andar na pista, onde passam carros, ônibus, motos. Tamanho perigo é invisibilizado pela distância de 16km que separa o Iguá do centro urbano de Conquista. O SIMMP defende e compreende que as famílias da zona rural também têm direito a educação de seus filhos e a colocá-los em creches públicas e gratuitas de qualidade!

 

PALAVRA-CHAVE: