Aécio recebeu R$ 110 milhões em propina e comprou 12 partidos em 2014, diz delação da JBS


Deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta terça-feira (11), a operação Ross, que faz buscas em endereços de políticos em 8 estados e no Distrito Federal, tem como principal alvo o senador Aécio Neves (PSDB). Não há pedidos de prisão. As investigações partiram de um dos termos da delação do grupo J&F (controlador do frigorífico JBS), que teria feito pagamentos de R$ 110 milhões por interesse do tucano.

Segundo Ricardo Saud, ex-diretor do grupo, a JBS comprou apoio de 12 partidos para formar a coligação que apoiou Aécio nas eleições de 2014 (veja lista abaixo). Um dos partidos beneficiados, segundo a colaboração, foi o Solidariedade, que teria recebido R$ 15,27 milhões.

O presidente da legenda, Paulinho da Força (SDD-SP), também é investigado na operação de hoje. Aécio acabou derrotado no segundo turno em 2014 por Dilma Rousseff (PT), no segundo turno, por uma diferença de 3,5 milhões de votos.

 

 

Aécio também teria, segundo Saud, recebido R$ 5,3 milhões em espécie, em setembro de 2014 (o dinheiro teria sido recolhido por Frederico Pacheco, o Fred, primo do senador), além de R$ 11 milhões em notas frias emitidas pela JBS contra três empresas.

A relação do tucano com a JBS já seria antiga. Segundo Saud, Aécio favoreceu o grupo enquanto era governador de Minas Gerias, liberando mais de R$ 24 milhões em créditos de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e prometendo atuar pelos interesses da empresa caso fosse eleito presidente.

Joesley diz ter dado R$ 110 milhões a Aécio em 2014. Veja mais seis acusações após senador virar réu

Os áudios que transformaram Aécio em réu; transcrição detalha pagamento de R$ 2 milhões

O senador defende, em nota, que a delação tenta chamar de propinas o que teriam sido doações eleitorais legais e registradas nas eleições de 2014. O tucano informa ainda que “sempre esteve á disposição para prestar esclarecimentos e apresentar documentos”, e que a investigação se baseia em declarações de delatores interessados em manter seus benefícios na Justiça.

Aécio encerra no ano que vem seu mandato no Senado e passará a ser deputado federal. Em outubro, ele foi eleito em 19º lugar em Minas para a Câmara, com 106.702 votos.

Quem recebeu

Segundo a delação de Ricardo Saud, Aécio orientou a compra de 12 partidos que compuseram a coligação com o PSDB. O total de dinheiro distribuído às legendas foi, de acordo com a colaboração, R$ 43,17 milhões:

– PTB – R$ 20 milhões (R$ 18 milhões em doações oficiais / R$ 2 milhões em espécie a Luiz Rondon, tesoureiro do partido)

– SDD – R$ 15,27 milhões (R$ 11 milhões em doações oficiais / R$ 4 milhões a empresas indicadas pelo deputado Paulinho da Força)

– DEM – R$ 2 milhões (em doações oficiais – apesar de o senador Agripino Maia ter pedido R$ 10 milhões)

– PMDB – R$ 1,5 milhão (doação oficial ao atual governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori)

– PMN – R$ 1,3 milhão (em doação articulada por uma representante do partido)

– PTdoB – R$ 1 milhão (em doação articulada por um representante do partido)

– PTN – R$ 650 mil (em doação a representante do partido) – PTC – R$ 650 mil (em doações articuladas por dois representantes do partido)

– PEN – R$ 500 mil (em doação articulada por um representante do partido)

– PSL – R$ 150 mil (em doação articulada por um representante do partido)

 PSC – R$ 100 mil (em doação oficial)

– PSDC – R$ 50 mil (em doação articulada por um representante do partido)

Terceira edição do Projeto “NAS TRILHAS DA CAATINGA” reuniu 70 ciclistas em Vitória da Conquista


Debaixo de chuva e cercado por muita lama, aventura e adrenalina, aconteceu na manhã deste domingo, 09 de dezembro, a terceira edição do projeto Nas Trilhas da Caatinga, com a participação de 70 ciclistas de vários bairros conquistenses. Mesmo diante dos desafios que antecederam esta edição, com o infarto de um ciclista no dia oficial do evento e que permaneceu a semana inteira na UTI e, ainda, com dificuldades de patrocínio para custear as despesas, a diretoria doInstituto Incluso, juntamente com a coordenação do projeto, decidiram manter o passeio, que acabou sendo um grande sucesso.

Os ciclistas partiram em direção à comunidade do Pradoso, passando pelo Simão e Quatis. No total foram aproximadamente 36 quilômetros de pedalada, onde o espírito de aventura e companheirismo esteve presente o tempo todo. Mas não é só pedal! Chegando à comunidade todos participaram de um café especial e de sorteios 27 brindes doados por empresas parceiras do projeto. Foram premiados, ainda, o ciclista mais novo, com 09 anos, e o mais velho com 63 anos de idade. “O projeto “NAS TRILHAS DA CAATINGA” foi uma grata surpresa e tem ajudado muito na integração dos ciclistas da cidade, pois é aberto a todo tipo de participante, seja iniciante ou veterano, novo ou de mais idade”, comenta um dos atletas.

NAS TRILHAS DA CAATINGA é uma ação idealizada pelo Instituto Incluso, que está sobre a coordenação de Geovane Viana, fundador da entidade, que diz ter ficado muito surpreso com a aceitação da ideia entre os praticantes deste esporte que ganha corpo a cada dia. “Rapidamente a proposta se espalhou no meio dos atletas e já na primeira edição tivemos quase cem participantes, mostrando a força do segmento e abrindo caminho para outras possibilidades” comenta o coordenador, que destacou ainda a parceria com outros ciclistas que aceitaram participar da coordenação do evento. “Sem esta equipe de apoio que ajudou em cada tarefa do passeio, o mesmo não teria acontecido”, finaliza Viana.

Agronegócio depende cada vez mais da China


PF faz busca e apreensão em apartamento de Aécio


Operação similar no endereço de Andrea Neves, irmã de Aécio, que chegou a ser presa em 2017

A Polícia Federal (PF) cumpre na manhã desta terça-feira, dia 11 mandado de busca e apreensão no apartamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG), eleito deputado federal este ano. De acordo com a Globo News, ocorre operação similar no endereço de Andrea Neves, irmã de Aécio, que chegou a ser presa em 2017.

Julieta Palmeira homenageada por luta em defesa das mulheres


Titular da SPM recebeu Comenda Maria Quitéria da vereadora Aladilce Souza

A campanha “Respeita as Mina”, instituída pela Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres, tem sido uma forte aliada do combate à violência contra as mulheres na Bahia, extrapolando o foco inicial de ações contra o assédio no Carnaval. E é com essa estratégia de gestão que a titular da SPM, Julieta Palmeira, tem percorrido o estado em uma verdadeira cruzada em defesa das mulheres. Por essas e outras iniciativas, e por sua trajetória de lutas contra as desigualdades, a médica geriatra foi homenageada com a Comenda Maria Quitéria, pela Câmara Municipal de Salvador, na noite desta segunda-feira (3), por indicação da vereadora Aladilce Souza (PCdoB).
“A sua gestão à frente da SPM, especialmente nesse momento de retrocesso, está sendo uma grande trincheira de luta para as mulheres contra a violência e pelo empoderamento”, disse a vereadora. Segundo ela, a ação tem ainda mais impacto diante das estatísticas do estado sobre crimes relacionados ao machismo e à misoginia.
Além disso, frisou Aladilce, desde o movimento estudantil Julieta Palmeira, militante e dirigente do PCdoB, “dedica sua vida à defesa da liberdade, da democracia e do ideal socialista”. A honraria, segundo ela, não poderia ser mais adequada: “A Medalha Maria Quitéria tem tudo a ver com Julieta, outra guerreira, destemida, determinada. Uma mulher que driblou o machismo para contribuir com a sua força de mulher, com a luta pela liberdade de homens e mulheres, pela independência do nosso país”.

Protagonismo

A importância da luta por igualdade de gênero foi destacada por Julieta Palmeira no discurso de agradecimento da honraria: “O protagonismo feminino é o que está sendo homenageado aqui em meu nome. Dedico esta honraria, que muito me honra por representar Maria Quitéria, a todas as mulheres”.
Ela, que é natural de Vitória da Conquista e foi a primeira mulher a dirigir uma empresa estatal na Bahia, a Bahiafarma, considerou a violência de gênero uma questão de saúde pública, que ameaça a vida de muitas mulheres. Julieta frisou que a luta das mulheres é de resistência e estruturante, passando pelo enfrentamento ao machismo e ao racismo, pela retomada da democracia no país. E pregou a construção de uma “ampla frente que mobilize a Nação contra o congelamento de investimentos para a saúde e a educação por 20 anos”

River passa brasileiros no ranking de maiores campeões da Libertadores


Clube argentino chegou ao quarto título do campeonato, feito ainda não realizado por nenhum time brasileiro

River Plate venceu de virada por 3 a 1 a final contra o Boca Juniors  neste domingo, 9, e tornmou-se campeão de 2018 da Copa Libertadores no estádio Santiago Bernabéu, em Madri. O maior clássico do futebol argentino definiu também o aumento da diferença de títulos entre os clubes argentinos e brasileiros na competição continental e a ascensão do River.

Os argentinos chegaram ao 25º título da Libertadores e ampliaram sua dominância na competição. Apesar de diminuir a diferença para “los hermanos” nos últimos anos, o Brasil é o segundo colocado, com 17 títulos, oito a menos que os líderes.

O River Plate ultrapassou todos os clubes brasileiros com a conquista do torneio. O clube argentino agora soma quatro títulos continentais, feito ainda não realizado por nenhum clube brasileiro. São Paulo, Grêmio e Santos são os que mais se aproximam do River, com três títulos. O Boca Juniors continua com seis conquistas e perdeu a chance empatar com o Independiente na liderança do ranking.

Confira o ranking de maiores vencedores da Copa Libertadores:

Novo ministro do Meio Ambiente citou munição de fuzil como ‘solução’ para MST


Nas eleições, o candidato a deputado derrotado Ricardo Salles, do partido Novo, pregou “tolerância zero” contra “esquerdistas” propôs caça a javalis

Foto: Arquivo Pessoal/Instagram
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram

 

O advogado Ricardo Salles (Novo), ex-secretário do Meio Ambiente de São Paulo na gestão de Geraldo Alckmin (PSDB), assumirá o comando do Ministério do Meio Ambiente em meio a antigas polêmicas. Além de ser alvo de ação de improbidade administrativa e ser acusado de manipular mapas de obra ambiental do Rio Tietê, nas eleições deste ano, Salles defendeu o uso de munição de fuzil contra a “esquerda” e  membros do “MST” (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra).

Derrotado nas urnas na tentativa de se eleger deputado federal em São Paulo, o “santinho” de Salles mostra a imagem de munições de arma de fogo como “solução” para diferentes problemas. Não só o “MST”, mas o líder do Movimento Endireita Brasil indicado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro defende o extermínio da “praga do javali”.

O futuro ministro do Meio Ambiente estende a sua política de “tolerância zero” contra “roubo de trator, gado”, assim como “contra a bandidagem no campo”. O discurso adotado e o próprio número escolhido para as eleições foram motivos de crítica dentro do próprio partido Novo, que teve João Amoedo como candidato à Presidência.

Em agosto, após repercussão do “santinho” de Ricardo Salles, o Novo utilizou também o Twitter para informar que “não compactua com qualquer insinuação ou apologia à violência”. A legenda disse não aprovar a “mensagem” compartilhada pelo advogado, e que o seu pensamento “diverge” da posição tomada pelo Novo.

O número escolhido por Ricardo não foi por acaso. A munição calibre .30-06 é amplamente utilizada em fuzis ainda hoje. Ela surgiu nas forças armadas americanas na década de 60, durante a Guerra do Vietnã.

Ativista do MCMP faz alerta sobre chuvas em Vitória da Conquista


Movimento Contra a Morte Prematura está distribuindo Folders na cidade, alertando a população, que entre na Justiça contra a Prefeitura, caso tenha prejuízos, perdas e danos causados pelas chuvas! Confira Matéria da TV UESB.

Por mais de 20 anos, o MCMP cobra da PMVC, desvio pluvial, sendo comprovado até então, que a cidade vira um Rio quando chove, como se não existisse solução! Em 1987, seis pessoas morreram afogadas na Pça. do Gil, dentro de um Corcel, capotando e parando em frente da ECOSANE, entre outros óbitos posteriores.

Por: André Paulo Barros Cairo – MCMP

A escritora Elvarlinda Jardim toma posse na presidência da Academia de Letras nessa terça-feira, 11


Com o retorno das atividades do Centro de Cultura Camilo de Jesus Lima após as reformas, a Academia Conquistense de Letras (ACLetras) também volta com sua agenda de ações culturais. Nessa terça, 11, às 19h30, na sala da Academia no centro cultural, vai acontecer a solenidade de posse da nova Diretoria para o próximo biênio. Na ocasião, será também empossada a nova presidente da instituição, a escritora Elvarlinda Jardim, e servido um coquetel para convidados e imprensa. “Apresentaremos novas propostas de trabalho, pra alcançarmos os públicos de forma mais abrangente e mais interativa, de maneira que atenda aos anseios culturais da comunidade”, afirma a escritora.

Entre outras ações, a nova gestão da AC Letras pretende se conectar com escritores da cidade, difundir a língua e a literatura nacionais, promover ações culturais, provocar debates em torno da conservação do patrimônio histórico e artístico e criar concursos interativos. “Vamos, inclusive, buscar os poderes públicos para estimular os movimentos, sugerindo medidas que possam servir de apoio, resgate, preservação e consolidação das manifestações culturais da cidade e de outras regiões da Bahia”, diz a presidente recém-eleita.

A escritora

Elvarlinda da Rocha Jardim é natural de Piripá, morou em Condeúba até 1964 e reside em Vitória da Conquista há 55 anos. É professora de Língua Portuguesa, Redação, Artes e Literatura, além de pintora e palestrante. Cultiva o hábito de leitura desde a infância, o que facilitou o seu gosto pela escrita, desenvolvendo uma fonte criativa no campo da poesia e do conto, resultante de vivências cotidianas. Com dois livros publicados (“Vozes do meu sentir”, de 1986, e “Versos e Linhas”, de 1995) e outros quatro a caminho, tem buscado incessantemente a disseminação da importância da linguagem culta aliada à versatilidade da linguagem poética e da informal.

Empresários da educação, hotelaria e varejo: veja quem são os 10 mais ricos do novo Congresso


A soma de bens dos parlamentares que estarão no Congresso no próximo ano, de acordo com dados declarados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), chega a R$ 2 bilhões. A cifra é alavancada pelos milionários, que representam quase metade dos eleitos.

O congressista mais rico é o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), com patrimônio de R$ 389 milhões. Jereissati foi eleito em 2014 e concluirá o mandato em 2023.

Dentre os eleitos no pleito de outubro, o senador mais rico é Oriovisto Guimarães (Podemos-PR). Oriovisto possui mais de R$ 239 milhões em bens, e um ponto em comum com o deputado federal eleito Luiz Flávio Gomes (PSB-SP): ambos são empresários do ramo da educação. Eles são também estreantes na política; nunca exerceram cargo público anteriormente. O mais rico da Câmara dos Deputados, porém, tem patrimônio mais modesto: cerca de R$ 120 milhões.

Confira abaixo quem são os dez senadores e dez deputados federais eleitos para a próxima legislatura com mais bens declarados:

Aleração de atendimento SAC CONQUISTA- Nota de Esclarecimento


A Secretaria da Administração (Saeb) e a Rede SAC esclarecem que, devido a intervenções físicas na entrada do prédio que abriga o Posto SAC Conquista I, o acesso a esta unidade estará temporariamente modificado. Os usuários desta unidade deverão utilizar o acesso lateral, localizado no estacionamento superior do posto. Já cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção deverão utilizar o elevador localizado no estacionamento inferior do prédio. O atendimento do SAC Conquista I não será afetado. A unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 13h, na Rua Rotary Clube, 149, Centro. As intervenções físicas, com vistas a adequação da fachada, são de responsabilidade da gestora do prédio, a Secretaria da Fazenda (Sefaz).

Municípios recebem repasse extra de R$ 377 milhões da União


Valor é referente a uma fatia extra do Fundo de Participação dos Municípios (FPM)

Foto: Marcello Casal/ Agência Brasil
Foto: Marcello Casal/ Agência Brasil

 

Os municípios baianos vão iniciar a próxima semana com mais recursos  para fechar as contas do ano, depois do repasse de cerca de R$ 377,9 milhões às 417 cidades do estado, nesta sexta-feira (7). O levantamento é da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

O valor é referente a uma fatia extra do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Em todo o País, a União encaminhou R$ 4,1 bilhões aos mais. A informação é do Correio.

Na Bahia, os valores destinados a cada cidade varia de acordo com o tamanho da localidade. O recurso extra é oriundo da arrecadação do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) e do Imposto de Renda (IR), contabilizada entre o início de dezembro do ano passado até o final de novembro de 2018.