Brasil chega a 800 mortes e 15.927 casos de coronavírus, diz Ministério da Saúde


Nas últimas 24 horas foram registradas mais 133 mortes, um recorde diário, e 2.210 casos confirmados do novo coronavírus

Médicos atendem paciente com Covid-19
Médicos atendem paciente com Covid-19 (Foto: Feature China / Barcroft Media)

Sputnik – O balanço sobre a COVID-19 no Brasil divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira (8) mostrou que o país chegou a 800 mortes causadas pela doença e contabiliza no momento 15.927 casos confirmados de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Nas últimas 24 horas foram registradas mais 133 mortes, um recorde diário, e 2.210 casos confirmados do novo coronavírus. A taxa de letalidade da COVID-19 no país está em 5%.

O Ministério da Saúde salienta, no entanto, que o número de casos pode ser ainda maior devido a falta de testes suficientes. São Paulo, o estado mais populoso, continua sendo o mais atingido pelo novo coronavírus.

Nota deputados Waldenor Pereira, Zé Raimundo e Fabrício Falcão


É lamentável que o prefeito da terceira maior cidade da Bahia, Herzem Gusmão, não esteja comprometido com a saúde dos Conquistenses, sobretudo, quando as autoridades sanitárias estaduais, nacionais e internacionais, insistem que o distanciamento social associado ao uso de máscara por todos, é a melhor estratégia para conter o avanço do coronavírus e assim, poupar as famílias de ter que enterrar um ente querido.

Ele é candidato à reeleição e está fazendo política partidária, quando o momento é de trabalhar e salvar vidas. Bravateia nas entrevistas para os veículos de comunicação, ao dizer que Vitória da Conquista não recebeu nenhum apoio do Governo do Estado. Pior: desconhece os mecanismos e fluxos financeiros da saúde.

Se fosse um gestor competente, teria perguntado aos seus auxiliares sobre a deliberação em 27 de março, ocorrida em pactuação na Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que envolve representações dos secretários municipais de saúde da Bahia e do Governo do Estado, com o apoio da UPB. Nela, os recursos seriam centralizados no Governo do Estado, exceto aqueles municípios que se consideravam aptos a assumirem integralmente as ações de combate ao coronavírus, incluindo contratação de leitos de UTI e centros de triagem. Apenas Feira de Santana e Salvador manifestaram o interesse de ficar com os recursos e assumir a coordenação municipal. Os demais municípios terão as ações contratadas pelo Governo do Estado.

Em Vitória da Conquista foi contratado o Hospital das Clínicas de Conquista, que terá 20 leitos de UTI e 20 leitos de enfermaria, com custo mensal de R$1.440.000,00. Ao longo dos cinco meses da pandemia, O Governo do Estado investirá em Conquista mais R$7 milhões de reais apenas nessa unidade, fora o que será absorvido no Hospital Geral de Vitória da Conquista, através de emendas parlamentares.

Conheça os números atualizados do coronavírus no Brasil e no mundo


Brasil ultrapassou 100 mortes diárias

EUA contabiliza 400 mil infectados

Dados foram atualizados às 23h de 3ª feiraPoder360

O Brasil ultrapassou na 3ª feira (8.abr.2020) a marca de 100 mortes diárias pelo novo coronavírus. A curva segue em ascendente, indicando que este número deve ser superado na 4ª. No total, o país já registrou 13.717 infectados e 667 mortes pela covid-19.

No mundo, são 1,4 milhão de contaminados e 82 mil mortos. Os Estados Unidos são o país com mais casos contabilizados. Na 3ª feira, registraram o número recorde de 2 mil mortes em 24 horas.

Eis 1 balanço do coronavírus pelo mundo até as 23h de 3ª feira.

ALBA reconhece estado de calamidade pública de 158 municípios


Decretos de estado de calamidade pública de Guajeru e Presidente Jânio Quadros foram reconhecidos hoje (08) em sessão plenária da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), através do Sistema de Deliberação Remota (SDR). Com essa medida de iniciativa do deputado estadual Zé Raimundo (PT), os dois municípios ficam livres de qualquer impedimento legal para receber recursos emergenciais dos governos federal e estadual nesse período da pandemia do coronavírus.

Ao destacar o papel do Legislativo na aprovação dos decretos de calamidade pública, que na sessão de hoje (08) totalizaram 158 dos apresentados por vários deputados, Zé Raimundo explicou: “Há uma desconfiança de algumas pessoas sobre os decretos, como se estivéssemos passando cheque em branco para as prefeituras. Não é cheque em branco”, frisou. Ele defendeu que o estado de calamidade é um recurso legal nesse momento emergencial, para que as populações dos municípios não sejam penalizadas com possíveis entraves para o repasse dos recursos e ações da União e do Estado.

Não brinque com a China

Zé Raimundo aproveitou seu tempo de fala na sessão remota para protestar contra as ironias do ministro da Educação, Abraham Weintraub, postadas no Twitter, acusando um “fortalecimento” da China com a pandemia. Isto o que pode incentivar problemas diplomáticos nas relações com o país asiático, maior parceiro comercial do Brasil. “Ministro, não brinque com a China, Não se brinca com chinês!”, disse.

Blog do prefeito mente; secretaria estadual esclarece


*NOTA DE ESCLARECIMENTO – SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE*
*TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS PARA COMBATER A PANDEMIA EM VITÓRIA DA CONQUISTA*

Não procede a informação veiculada no Blog da Resenha Geral, sobre a falta de repasse de recursos do Fundo Nacional de Saúde para o Município de Vitória da Conquista. As decisões sobre recursos transferidos para o Fundo Estadual de Saúde são tomadas pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB), e não decorrem, por óbvio, da vontade unilateral de qualquer gestor.
A Secretaria Estadual de Saúde lamenta que alguma dificuldade de comunicação tenha impedido o referido blog de cumprir o dever elementar de ouvir o órgão governamental acusado na “reportagem” que não cita fonte e não se refere a documentos oficiais.
No entanto, o secretário Municipal de Saúde, José Alexandro da Costa, como membro do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) na Comissão Intergestores Bipartite poderia ter antecipado o encontro do Blog da Resenha Geral com a verdade dos fatos.
Embora não tenha participado das reuniões da CIB dos dias 19 e 27 de março, o secretário teve acesso às duas resoluções aprovadas naquelas oportunidades. A RESOLUÇÃO CIB Nº 032/2020 atualiza os anexos 2 e 3, referentes às unidades de referência COVID e unidades de retaguarda COVID do Plano Estadual de Contingência para Enfrentamento do novo Coronavírus – SARSnCoV2 no estado da Bahia.
Apesar da ausência do gestor representante de Vitória da Conquista, o município poderia ter apresentado suas demandas, possibilidade prevista na PORTARIA Nº 568, DE 26 DE MARÇO DE 2020:

Estudo do Exército contraria Bolsonaro e defende isolamento


O presidente Jair Bolsonaro, durante solenidade do Exército em 2019. Foto: Marcos Corrêa/PR

O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO, DURANTE SOLENIDADE DO EXÉRCITO EM 2019. FOTO: MARCOS CORRÊA/PR

Dilema entre salvar vidas ou manter atividades econômicas ‘é apenas aparente’ e Estado deve ser protagonista na crise, diz documento

O Centro de Estudos Estratégicos do Exército (CEEEx) divulgou um documento em que contraria o presidente Jair Bolsonaro e defende o isolamento social como estratégia de combate ao novo coronavírus.

O estudo foi publicado na quinta-feira 2. Diante da repercussão, o CEEEx retirou a publicação do ar, mas o texto foi disponibilizado novamente pelo jornalista Reinado Azevedo, no portal UOL.

Em 22 páginas, o documento chamado “Crise covid-19: estratégias de transição para a normalidade” relembra as fases da proliferação da doença, desde a China, e cita o “crescimento exponencial dos casos, com milhares de mortes” na Europa e nos Estados Unidos.

Um dos principais pontos do estudo debate sobre as consequências econômicas do isolamento social, questão vista por Bolsonaro como justificativa para defender o fim da quarentena e a volta dos trabalhadores informais às atividades.

O texto reconhece que a estratégia do isolamento social gera consequências diretas para a economia, em função do congelamento de segmentos produtivos e de serviços. Além disso, admite que trabalhadores informais, 41% da força de trabalho brasileira, são os impactados de forma mais imediata, assim como os pequenos comerciantes.

Ao mesmo tempo, afirma que o modelo horizontal de isolamento “tem se apresentado mais eficiente para atender as demandas emergenciais de saúde pública” e conclui que “o Estado será o grande protagonista de auxílio e de recuperação econômica”, com soluções que agilizem a transferência de renda e demais ações que reduzam eventuais pressões sociais.

“O dilema entre salvar vidas ou manter a atividade econômica, que se apresenta nesse momento de crise, é apenas aparente, pois, para preservar vidas, são necessários meios em pessoal, material e instalações, disponíveis no local certo e no momento oportuno”, diz o estudo.

O estudo do Exército considera que o isolamento vertical, ou seja, voltado apenas para quem compõe o grupo de risco, deve ser adotado apenas após os objetivos do isolamento horizontal serem atingidos, com um comprovado achatamento da curva dos novos casos da doença.

Contudo, para que haja sucesso no isolamento vertical, é preciso combinar uma série de regras duras, como “rígido cumprimento das orientações das autoridades (aspecto cultural), necessidade de um rigoroso isolamento dos grupos de risco e grande disponibilidades de testes de checagem rápida”.

Na sexta-feira 3, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, também contrapôs as orientações de Bolsonaro e pediu isolamento social. Segundo Mandetta, “a economia sofre muito mais” se o sistema de saúde entra em colapso, porque não haverá outra alternativa se não a quarentena horizontal, “que nós não experimentamos no Brasil”.

Uma das principais preocupações da pasta é a sobrecarga dos hospitais, que pode afetar os estoques de insumos hospitalares, como máscaras e luvas. O ministro da Saúde já alertou que tem enfrentado dificuldades para receber compras da China, país que mais produz estes materiais no mundo.

SESAB envia duas novas ambulâncias que reforçam frota do HGVC


Nessa segunda-feira (06), a Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC) recebeu da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) duas ambulâncias. Os veículos, já equipados e preparados para o uso, serão incorporados à frota atual da Unidade e contribuirão para a prestação de uma assistência mais ágil e de qualidade aos pacientes.

Para além das ambulâncias, diante da epidemia da COVID-19, a Sesab tem dado todo suporte necessário ao HGVC, mantendo os estoques dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI) o que dá condições de segurança aos servidores que atuam na assistência dos pacientes

O ano perdido que nos separou; o São joão e o dia do jornalista


Jeremias Macário

As imagens televisivas que correm o mundo mais parecem cenas de filmes de ficção apocalípticas no ano perdido que nos separou do convívio entre as pessoas, principalmente as mais próximas, amigas e até parentes. Não sabemos até quando tudo isso vai continuar, quando ainda os especialistas da saúde e cientistas falam em picos e milhões que podem ser contaminados.
Os noticiários, muitos deles até exagerados e sensacionalistas, as fake news, muitas das quais carregadas de intrigas políticas no Brasil, e toda essa gente mascarada em silêncio, de passos lentos, mantendo distância, fazem milhares penetrarem na sombra do medo, do pânico e do terror, quando é um grande mal para a mente.
Exercite a mente
Tanto quanto os cuidados com o corpo, ou até mais ainda, nessa crise de pandemia, a mente sadia, preparada e equilibrada é essencial para enfrentar esse quadro tão adverso da humanidade. Acredito que a leitura é um dos remédios que qualquer médico e psicanalista recomendariam.
Muitos entram em ansiedade e passam os dias em casa clicando redes sociais, ligados na televisão, ou comendo para passar o tempo (quem tem o que comer), o que piora mais ainda o estado geral. Outros poucos aproveitam para ler, escrever, realizar uma atividade física ou exercitar a sua arte, o que é benéfico para fortalecer o espírito e o organismo.
A situação mais grave ainda é dos pobres das periferias, dos informais, desempregados, ambulantes e trabalhadores temporários que têm que se preocupar com a questão da falta de dinheiro e com a possibilidade de serem também contaminados. São os mais vulneráveis que pedem um socorro urgente. Aliás, em qualquer tragédia humanas, são as maiores vítimas.
Não consigo entender como numa ocasião tão grave como esta, tem gente interesseira para se aparecer na mídia quando faz uma doação, e oportunistas para cometer fraudes, falsificações, passar fake news, aumentar preços dos produtos essenciais e furtar dos mais carentes.
Um grupo se juntou na BR-116 para doar quentinhas para os caminhoneiros. Não que seja contra, mas esta ação teria mais valia se fosse revertida para aqueles que estão, de verdade, passando fome porque perderam suas atividades informais do ganha pão. O caminhoneiro tem o seu valor nesse momento, mas está ganhando seu dinheiro e tem muitas condições de se virar. Não seria querer se aparecer demais? É a minha opinião. Enquanto isso, os governantes falastrões e demagogos cruzam os braços.
Sem o nosso São João
De um assunto para outro, mas dentro da mesma abordagem, talvez na história do Nordeste, onde a festa é bem mais forte, este ano seja o único em que não haverá o São João, tão esperado pela grande maioria que ama o evento, para brincar, dançar, soltar fogos, acender fogueiras, tomar quentão e licores, curtir as quadrilhas e ouvir o forró pé de serra numa autêntica sanfona, zabumba e triângulo.
Como vão ficar as maiores cidades de Campina Grande, Caruaru, Aracaju, em Sergipe, e as cidades baianas de Piritiba, Amargosa, Senhor do Bonfim, Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Alagoinhas e tantas outras que passam o ano todo se preparando para receber multidões de vários lugares, até do estrangeiro? É uma pena, mas tudo leva a crer que não teremos a tão sonhada festa do ano!
Eu mesmo vou ficar com muitas saudades, porque todos os anos sempre estou no aconchego da minha querida Piritiba, como amigos (olá Wilson Aragão) e parentes tomando umas geladas, uma cachacinha e comendo aquelas deliciosas comidas nas casas de Roquinho, Róssia, Diltão, João Rico e Leucia (olha aí a farofa d´água). Depois era só seguir o caminho da Praça Getúlio Vargas para forrozar.

Justiça mantém produtividade e destina quase R$ 200 mi para combate à pandemia


Os órgãos do Poder Judiciário destinaram, entre 16 de março e 5 de abril deste ano, R$ 198,76 milhões para combate à pandemia provocada pelo COVID-19. O dado está consolidado no painel Produtividade Semanal do Poder Judiciário, divulgado nesta terça-feira (7/4) pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A destinação dos recursos representa uma atividade proativa do Judiciário de financiar a contenção do contágio pelo novo coronavírus no Brasil. Os valores liberados são decorrentes de penas ou medidas alternativas de prestação pecuniária e atendem à recomendação do CNJ, no art. 9º da Resolução n. 313, de 19 de março de 2020, que uniformizou o funcionamento dos serviços judiciários durante emergência de saúde pública. A norma dispõe que essas verbas podem ser utilizadas para compra de leitos, medicamento e itens em apoio aos profissionais da saúde como, por exemplo, respiradores, máscaras, aventais, luvas, óculos de segurança e kits para teste. A Justiça do Trabalho destinou a maior parte dos recursos: R$ 111,708 milhões, dos quais R$ 51 milhões partiram do Tribunal Regional do Trabalho (TRT 3), em Minas Gerais. Na Justiça Estadual, a maior parte dos R$ 70,2 milhões partiu dos tribunais no Paraná e em Santa Catarina. A Justiça Federal destinou R$ 16,8 milhões. O painel, que ficará no ar enquanto a pandemia durar e as medidas de isolamento social se fizerem necessárias, informa ainda que foram julgados 1.380.032 processos desde o início da adoção do trabalho remoto como medida de prevenção ao contágio com o novo coronavírus. O número inclui as sentenças de 1º grau e as decisões terminativas e acórdãos de 2º grau nos tribunais. Quanto a decisões tomadas em processos em curso, os tribunais contabilizam 2.380.423. Outro ato processual, os despachos expedidos somaram 4.149.691.
Dados a cada semana
A adoção do trabalho remoto por magistrados e servidores nos tribunais teve o objetivo de manter o compromisso do Poder Judiciário na prestação jurisdicional e padronizar a atuação dos órgãos de Justiça. Antes da resolução, alguns órgãos já havia adotado a medida. Entre 16/3 e 20/3, a Justiça produziu 454.263 sentenças e acórdãos. Na semana seguinte, foram 431 mil. Já entre os dias 30/3 e 5/4, a marca quase chegou aos 500 mil. Os dados por semana, por estado e pelo ramo de Justiça podem ser acessados aqui. Até a última atualização, não haviam sido computados dados do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.
Agência CNJ de Notícias

Com coronavírus, Ministro da Saúde de Israel confia no “Messias” para combater a pandemia


“O Mashiach (Messias) virá e salvará todos nós”, disse Yaakov Litzman

Yaakov Litzman
Yaakov Litzman (Foto: Gali Tibbon/Reuters)

O ministro da Saúde de Israel, Yaakov Litzman, testou positivo para o novo coronavírus na última quarta-feira (1).

Ele foi criticado por confiar no “Messias” para combater o coronavírus. “Oramos e esperamos que o Mashiach (Messias) chegue antes da Páscoa, pois é um tempo de nossa redenção. Estou certo de que o Messias virá pela Páscoa e nos salvará da mesma maneira que Deus nos salvou durante o êxodo e fomos libertados. O Mashiach virá e salvará todos nós”.

Litzman tem 71 anos e está em quarentena com a esposa, também infectada.

Pastor ensina oração para ‘expulsar’ coronavírus do corpo


R.R. Soares, fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus aparece com uma máscara de proteção em uma igreja vazia fazendo a oração

Bianca Andrade
Foto: Facebook/ Arquivo Pessoal
Foto: Facebook/ Arquivo Pessoal

 

Depois de pedir para que os fieis fizessem o pagamento do dízimo por meio de transferência bancária online, o pastor R.R. Soares viralizou na web ao ensinar uma oração para “expulsar” o coronavírus.

Na gravação que circula na internet, o missionário, fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, aparece com uma máscara de proteção em uma igreja vazia.

“Corona, sai daquela pessoa no hospital agora, em nome de Jesus Cristo. Vai embora, acabou. A bênção chegou e todo o mal está desfeito. Em nome de Jesus Cristo. Aí você levanta os braços e diga: Obrigado, Jesus, eu creio”, diz.

Rede Marco@rede_marco

E o CHARLATANISMO não tem fim…

RR SOARES curando a COVID-19 em nome de Jesus!

Esses vulgo “pastores” tem que ser freados. Em nome da religião usam e abusam da fé dos seus seguidores

MALDITOS

Vídeo incorporado

Esta não é a primeira “ação” de um religioso contra o coronavírus. Na Igreja Catedral Global do Espírito Santos, em Porto Alegre, o pastor Silvio Roberto anunciava um óleo consagrado, que prometia ficar imune de qualquer doença, incluindo a Covid-19.

Após 12 anos seco, Codevasf recupera açude de Macaúbas no sudoeste baiano


A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) recuperou a Lagoa do Açude do município de Macaúbas, no sudoeste da Bahia, a partir de investimentos de R$ 1,5 milhão destinados à empresa pública por meio de emendas parlamentares. O projeto foi realizado em duas etapas, a primeira por meio de execução direta da Companhia e a segunda por meio de convênio com a prefeitura municipal. A infraestrutura hídrica foi construída na década de 1930 pela antiga Inspetoria Federal de Obras contra as Secas (Ifocs), hoje Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), e havia secado há pelo menos 12 anos.

A ação trouxe ânimo à população local, que tem na fonte hídrica a principal forma de abastecimento de água e de geração de renda. “Não existe palavra que consiga traduzir a importância dessa lagoa para a população local. A gente sente nos olhos dos moradores a emoção quando se fala em qualquer benefício para a Lagoa do Açude. Como cidadão daqui, gostaria de agradecer o empenho e a presença da Codevasf, que foi de uma eficiência muito grande do início ao final da obra”, afirmou o morador Osvaldo Oliveira. Atualmente, a população atendida pelo abastecimento de água chega a aproximadamente 50 mil pessoas.

“Aqui era considerado um oásis da região porque fornecia verdura, como batata e abóbora para a região toda, além do peixe. Dava trabalho para muita gente, além do sustento direto para as suas mesas. Todos usavam os benefícios da água do açude, que também proporcionava lazer para a população de Macaúbas”, disse José Oliveira, morador local.

Para o vereador e morador local, Marcelo Nogueira, de Macaúbas, os investimentos da Codevasf para recuperação da Lagoa do Açude poderão colocá-la novamente como importante fonte de trabalho e renda na região. “A verdura produzida aqui nessa lagoa era fornecida para toda a região. O peixe que saía para os municípios vizinhos também era pescado aqui na Lagoa do Açude. Agora a Codevasf está dando um suporte muito bom com o fornecimento de 15 mil alevinos e a revitalização de toda a parede da barragem. Macaúbas depende bastante dessa lagoa. No passado, a geração de emprego e renda vinha 50% do açude”, contou.

O técnico da Codevasf Sérgio Farias acompanhou a execução da obra nas duas etapas do projeto. Para ele, a recuperação da infraestrutura hídrica retorna a finalidade do açude, que, após secar, estava sendo utilizado para outros fins, em vez de servir para dessedentação animal, irrigação e agricultura de subsistência das populações ribeirinhas. “O nível de chuvas diminuiu bastante nos últimos 20 anos. Com isso, houve assoreamento local, afundamento do coroamento, erosões, excesso de vegetação e os problemas estruturais ocasionados pela falta de manutenção. Como o açude não estava acumulando água, começaram a usar a área do reservatório para agricultura e pecuária. Não estava sendo utilizado para o real objetivo de acumulação de água”, relatou.