Andanças e reviravoltas de quem não queria o aeroporto e agora quer


*Edwaldo Alves – PT Conquista

Poucas obras públicas foram tão politizadas como a construção do Aeroporto Glauber Rocha em Vitória da Conquista. Planejada, decidida e iniciada no momento em que Conquista era comandada pelo ex-prefeito Guilherme Menezes, a Bahia pelo ex-governador Jacques Wagner, e o Brasil tinha na Presidência da República, a ex-presidenta golpeada e afastada Dilma Roussef.
Apesar da maior parte da classe média e do empresariado aglutinados no movimento “Conquista Pode Voar mais Alto” apoiarem decididamente o projeto, os inconsequentes opositores do PT, desde o início, amedrontaram-se com receio dos possíveis benefícios políticos que a obra poderia trazer para as forças democráticas e populares que então governavam Conquista, a Bahia e o Brasil.
De tal forma, foi falsamente politizada a “questão aeroporto”, que, até, obra que julgo mais importante foi totalmente eclipsada, no caso, a extensão da rede sanitária de esgoto que tornou a área urbana do município uma das mais saneadas do Brasil. E, observem, que não há muita diferença entre os valores e recursos dispendidos nas respectivas obras.
Enfim, um fica debaixo da terra e a outra circula pelos ares sendo vista e apreciada por todos.
Claro, que longe desse artigo diminuir a importância e necessidade do novo aeroporto em todos os sentidos, mas trago a comparação apenas para analisar o comportamento faccioso daqueles que parecem viver somente para negar e difamar as inegáveis conquistas e avanços das administrações petistas.
No início, simplesmente, negavam a possibilidade de construção do novo aeroporto. Ameaçavam constantemente com ações judiciais para impedir a obra. Depois de problematizar a escolha do local, pregavam que alguns estabelecimentos situados na área escolhida (fábrica de farinha de ossos e a necessidade de adequação do frigorifico) deveriam se recusar a deixar o local o que dificultaria as desapropriações. Propagavam teses desfavoráveis à área selecionada e questões improcedentes sobre a legislação territorial da necessária zona aeroportuária.

Cooperativismo em Ação: 1º Coopera Sudoeste acontece em Vitória da Conquista


Fotos: BLOG DO ANDERSON

O Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima sedia o 1º Coopera Sudoeste: desenvolvimento sustentável das cooperativas da região Sudoeste da Bahia. A abertura aconteceu na noite desta quarta-feira (17) com a palestra de Márcio Lopes de Freitas, presidente do Sistema OCB [Organização das Cooperativas Brasileiras].

Além da Sala Principal, o Coopera Sudoeste ocupa o foyer e também a parte externa do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima. Em estandes visitantes tem a oportunidade de conhecer produtos e ações realizadas por Cooperativas, entre elas estão a COOPMAC [Cooperativa Mista Agropecuária Conquistense] e a Unimed Sudoeste.

Pioneiro no cooperativismo em Vitória da Conquista, o ex-deputado Coriolano Sousa Sales, falecido no ano passado, ganha destaque numa belíssima exposição.

Ao lado do sanfoneiro Rony Barbosa, o violeiro Jânio Arapiranga apresentou clássicos da Música Popular Brasileira. O BLOG DO ADNERSON esteve presente entrevistando e registrando diversas personalidades em fotos que são compartilhadas a seguir./ bLOGDOANDERSO,COM

 

Governo do Estado entrega em 23 julho Novo Aeroporto Glauber Rocha


 A Bahia ocupa o segundo lugar em número de aeroportos no país, de acordo com dados da Secretaria de Aviação Civil (SAC). O estado contabiliza cerca de 80 equipamentos, perdendo apenas para Minas Gerais. O desenvolvimento da aviação regional baiana fica ainda mais fortalecido com o início da operação, em julho de 2019, do novo Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista. A inauguração acontece no dia 23 de julho.

A obra do novo aeroporto, que teve investimento de R$ 106 milhões, foi executada integralmente pelo Governo da Bahia, com mais de R$ 31 milhões do orçamento da administração estadual. O equipamento também recebeu recursos do Governo Federal, repassados até o ano de 2018, quando foram transferidos os últimos valores ao Governo do Estado para conclusão das intervenções.

O novo equipamento vai ter o dobro de capacidade do antigo aeroporto, podendo ampliar para sua movimentação para 500 mil passageiros até 2020. Outra novidade é que o Glauber Rocha também vai receber grandes aeronaves (Boeing 737-800) e minimizar as interferências climáticas nos pousos e decolagens por ter equipamentos mais avançados de navegação aérea.

A pista de pouso e decolagem tem extensão de 2.100 metros, podendo chegar até 3.200, e o pátio tem capacidade para até cinco aviões. O acesso ao Glauber Rocha tem 800 metros em pista dupla que ligam o entroncamento da BR.116 ao Aeroporto.

Novo capítulo da Vaza Jato revela que Moro interferiu em delações


Embora a lei proíba a participação de juízes em acordos de delação premiada, a nova leva de mensagens da Vaza Jato, divulgada pela Folha e pelo Intercept revela que Sergio Moro infuenciou o acordo de delação de dois executivos da Camargo Côrrea, no âmbito da Lava Jato

(Foto: Reuters)

247 – “Mensagens privadas trocadas por procuradores da Operação Lava Jato em 2015 mostram que o então juiz federal Sergio Moro interferiu nas negociações das delações de dois executivos da construtora Camargo Corrêa cruzando limites impostos pela legislação para manter juízes afastados de conversas com colaboradores”, aponta reportagem da Folha de S. Paulo e do Intercept, divulgada nesta quinta-feira 18.

Assinada por Ricardo Balthazar e Paula Bianchi, a reportagem revela a partir de mensagens interceptadas que Moro avisou aos procuradores que só homologaria as delações se a pena proposta aos executivos incluísse pelo menos um ano de prisão em regime fechado.

Segundo o texto dos jornalistas, a Lei das Organizações Criminosas, de 2013 diz que juízes devem se manter distantes das negociações e têm como obrigação apenas a verificação da legalidade dos acordos após sua assinatura.

“As mensagens obtidas pelo Intercept mostram que Moro desprezou esses limites ao impor condições para aceitar as delações num estágio prematuro, em que seus advogados ainda estavam na mesa negociando com a Procuradoria”, aponta a reportagem.

As mensagens

“No dia 23 de fevereiro de 2015, o procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa, escreveu a Carlos Fernando dos Santos Lima, que conduzia as negociações com a Camargo Corrêa, e sugeriu que aproveitasse uma reunião com Moro para consultá-lo sobre as penas a serem propostas aos delatores”, escrevem os jornalistas.

– A título de sugestão, seria bom sondar Moro quanto aos patamares estabelecidos – disse Deltan. 

– O procedimento de delação virou um caos. O que vejo agora é um tipo de barganha onde se quer jogar para a platéia, dobrar demasiado o colaborador, submeter o advogado, sem realmente ir em frente. Não sei fazer negociação como se fosse um turco. Isso até é contrário à boa-fé que entendo um negociador deve ter. E é bom lembrar que bons resultados para os advogados são importantes para que sejam trazidos novos colaboradores – respondeu Carlos Fernando.

– Vc quer fazer os acordos da Camargo mesmo com pena de que o Moro discorde? “Acho perigoso pro relacionamento fazer sem ir FALAR com ele, o que não significa que seguiremos – interferiu Deltan.

A opinião de Moro foi parcialmente respeitada. Com a assinatura dos acordos, dois dias depois, ficou acertado que os dois executivos da Camargo Corrêa, Dalton Avancini e Eduardo Leite, ficariam mais um ano trancados em casa, mas não num presídio.

Em nota, Moro negou ter participado dos acordos. “Enquanto juiz, não houve participação na negociação de qualquer acordo de colaboração”, diz nota enviada por sua assessoria.

Homem deve fazer 1º pagamento ao INSS antes da reforma para ganhar 5 anos



 

Advogados previdenciários consultados pelo UOL aconselham que os homens que ainda não contribuíram com o INSS façam isso já, antes que a reforma da Previdência entre em vigor. A ideia é aproveitar o prazo mínimo de contribuição de 15 anos. Se não fizer isso antes da reforma, terá de contribuir por pelo menos 20 anos, além de cumprir a idade mínima de 65 anos.

O texto da reforma ainda será votado em segundo turno pela Câmara dos Deputados, o que está previsto para acontecer em agosto. Depois, passará por votação em dois turnos no Senado, antes de começar a valer. Se nessas próximas fases da tramitação o texto for mantido como está, homens que ainda não são segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) podem ter que contribuir por cinco anos a mais para conseguir se aposentar, do dia para a noite. Por quê?

Na semana passada, a Câmara dos Deputados aprovou baixar de 20 para 15 anos o tempo mínimo de contribuição para homens poderem se aposentar. Porém, isso só valerá para o trabalhador que já está no mercado e contribui com o INSS antes de a reforma entrar em vigor. Para os novos trabalhadores, que começarem a contribuir depois de a reforma ser aprovada, serão exigidos ao menos 20 anos de contribuição. No caso das mulheres, o mínimo segue sendo 15 anos.

“Se algum homem está em dúvida se paga a Previdência antes ou depois da reforma, é melhor começar logo para não cair nos 20 anos [de contribuição]”, afirmou Adriane Bramante, presidente do IBDP (Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário).

“Faça uma primeira contribuição, mesmo que seja facultativa, porque o importante é se filiar, entrar no sistema”, afirmou o advogado previdenciário João Badari.

O trabalhador com carteira assinada se torna segurado automaticamente quando é contratado no primeiro emprego. Os demais podem se tornar filiados facultativos, pagando diretamente ao INSS.

Como virar um contribuinte facultativo
Pessoas que não têm renda ou exercem atividades não remuneradas, como estudantes, donas de casa ou desempregados, poderão continuar fazendo recolhimentos mensais ao INSS e assim garantir acesso a benefícios como auxílio-doença, salário-maternidade e aposentadorias.

Os pagamentos são feitos pelo próprio segurado todos os meses, em três alíquotas disponíveis:

20% entre o salário mínimo e o teto (dá direito a aposentadoria por tempo de contribuição)
11% sobre o mínimo (dá direito a aposentadoria por idade)
5% sobre o mínimo (dá direito a aposentadoria por idade apenas para baixa renda)

Mais um ministro do STF cai na Vaza Jato: desta vez, é Barroso


O jornalista Reinaldo Azevedo divulgou na noite desta terça-feira, 16, novos diálogos entre o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol; as novas mensagens envolvem mais um ministro do Supremo Tribunal Federal: Luis Roberto Barroso, que convidou os dois para um jantar em sua casa

 O jornalista Reinaldo Azevedo divulgou na noite desta terça-feira, 16, novos diálogos entre o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. As novas mensagens envolvem mais um ministro do Supremo Tribunal Federal: Luis Roberto Barroso.

No dia 3 de agosto de 2016, o procurador recebe uma mensagem do juiz (transcrição conforme o original):

06:39:57 Moro – Está confirmado o jantar no Barroso?
10:04:51 Deltan – Ele acabou de confirmar. Estou adiantando meu voo porque terça estarei na comissão especial. Boa reunião amanhã c eles!!
12:29:19 Moro – Obrigado. Preciso do endereço e horário do jantar
13:48:37 Deltan – Não tenho ainda tb… passo assim que ele indicar…
13:48:54 Deltan – Lembrando que ele é carioca… talvez tenha convidado e não passe o endereço mesmo kkkk
16:38:29 Moro –  Boa

Segundo Azevedo, a conversa é retomada à noite e neste momento se misturam o jantar na casa de Barroso e uma entrevista que Deltan concedeu a Jô Soares (conforme o original).

20:08:40 Deltan – Copiei Vc de modo oculto em email em que envio endereço, repassando o convite.
20:49:17 Deltan – informo que a arte do convite da Palestra – Democracia, corrupção e justiça: diálogos para um país melhor, que ocorrerá no dia 10 de agosto, já está pronta, conforme link que segue abaixo. Ademais, indico que na segunda-feira estarei em contato para informar sobre o roteiro de atividades (refeições, aeroporto, translado). https://www.uniceub.br/media/891615/moro_convite.pdf
22:26:27 Moro – Como foi no Jô?
22:29:11 Moro – Não recebi o email com endereço
22:43:39 Deltan – Ele quer que Vc vá, e seria bacana Vc ir… só não sei o timing rs. Da vez anterior que fui, eu fui mais no conteúdo. Nessa vez, tentei mesclar conteúdo com entretenimento e acho que o resultado foi bacana….
22:45:14 Deltan – Vou checar por que não foi e reenvio
22:51:41 Deltan – Pra mim dá como enviado… deve chegar amanhã, mas adianto por aqui:

No dia 3 de agosto de 2016, Dallagnol repassa a Moro mensagem que recebeu do próprio ministro Luis Roberto Barroso:

“Caros Deltan, Moro, Oscar, Caio Mário e Susan: Tereza e eu teremos o imenso prazer em recebê-los para um pequeno coquetel/jantar em nossa casa, no dia 9 de agosto próximo, 3ª feira, às 20:30, em honra dos participantes do evento “,Democracua, Corrupção e Justiça: Diálogos para um País Melhor”. Será uma reunião em traje casual, com a presença limitada aos organizadores do evento, o que inclui membros da minha assessoria e poucos dirigentes do UniCEUB. Com máxima discrição. Na medida do possível, desejamos manter como um evento reservado e privado. Estamos muito felizes de tê-los aqui. Nosso endereço é [TRECHO OMITIDO POR ESTE ESCRIBA]. Nosso telefone é [TRECHO OMITIDO]. Deltan tem meu telefone e pode ligar em qualquer necessidade. Abraços a todos. Luís Roberto Barroso.”

Leia a matéria de Reinaldo Azevedo.

Rui vistoria obras do Governo do Estado em Vitória da Conquista nesta quinta


O governador Rui Costa vistoria três obras do Governo do Estado em Vitória da Conquista nesta quinta-feira (18). A agenda oficial na cidade terá início às 8h30, com visita às obras da Comunidade de Atendimento Socioeducativo (Case), cujo investimento é de R$ 22,3 milhões. Na sequência, o governador vai à Policlínica Regional de Saúde que está em construção no município e deve ser inaugurada no mês de agosto.

O último compromisso de Rui Costa na cidade será no Novo Aeroporto Glauber Rocha, onde o governador concederá entrevista coletiva após vistoriar o equipamento, que será inaugurado no dia 23 de julho. Os assessores Eudes Benício (71 99102-5306) e Edmundo Filho (71 99935-3177) acompanharão a agenda e poderão atualizar a imprensa, em tempo real, sobre o andamento das vistorias. O horário previsto da chegada de Rui ao Aeroporto Glauber Rocha é 10hs.

Vá por mim: não siga o que Bolsonaro recomenda nem faça o que ele faz


Por Paulo José Cunha 

Presidente da República Jair Bolsonaro chega ao Comando Militar do Sudeste.

“João Gilberto mudou a música de um país musical e a levou para todo o mundo, abrindo uma janela sem precedentes ao influenciar gerações de músicos e ouvintes. Encheu o Brasil de orgulho ao fazer a língua portuguesa ser ouvida em todo canto, de mexer com a música de culturas tão diferentes. É certamente o brasileiro que mais influenciou o mundo.” (Paulo Pestana, na crônica “O Senhor do Tempo”, Correio Braziliense, 12/07/2019).

Nem por isso Jair Bolsonaro concedeu-lhe a gentileza de decretar luto oficial. No máximo, através do porta-voz, disse reconhecer “a importância do artista João Gilberto para a música brasileira, como todos nós. Ele tornou a Bossa Nova um estilo de música conhecido internacionalmente”. Solidarizou-se com a família e os amigos e tamos conversados.

> Bolsonaro: críticas reforçam indicação de Eduardo à embaixada

Não há de se exigir de um presidente da república que conheça a obra musical de todos os cantores e instrumentistas de sua terra. Mas é fundamental que esteja sintonizado com as expressões de maior destaque não só da música, mas de todas as artes. Elas definem a identidade e o caráter do povo. O mais que Bolsonaro disse – diretamente, não através de porta-voz – foi que João Gilberto era “uma pessoa conhecida”. E ficou por aí. Provavelmente, se perguntado, não iria lembrar sequer de uma canção famosa do baiano genial.

Não dá pra perdoar, Pai: ele sabe o que diz

São conhecidas as limitações do atual presidente. Pudera. De uma pessoa que tem como mentor intelectual um imbecil da marca de Olavo de Carvalho não se pode esperar muita coisa.

Mas é preciso ressaltar que um governante não governa apenas por leis, decretos-leis ou medidas provisórias. Mas também pelo que sinaliza à sociedade. Essas sinalizações funcionam como uma espécie de orientação geral de comportamento. Porque o sistema presidencialista de governo substituiu o rei, o imperador ou o ditador – figuras que impõem suas vontades pessoais aos súditos – pela figura do presidente democraticamente eleito, que presta juramento perante o Congresso, e com ele governa, sob os parâmetros fixados, também de forma democrática, pela Constituição, à qual igualmente se compromete a respeitar. Mas, na essência, da figura do presidente emana a “aura do líder”, resquício do império de onde viemos. Não por outro motivo, nos parlamentos nacional, estaduais e municipais, mantemos o tratamento reverencial do “Vossa Excelência”. As palavras e atos do presidente funcionam, assim, como um norte, uma baliza, um rumo aos seus concidadãos. Só que as sinalizações oriundas do atual governo são as piores de toda a nossa história.

Não vá por onde ele manda: é furada

Nem durante as duas ditaduras que o país atravessou – uma civil, de Vargas, outra militar, com o revezamento de fardados de alta patente – ouviu-se alguma palavra de apologia à tortura, como faz Bolsonaro. Nenhum comandante supremo do país tratou de forma tão mesquinha a figura da mulher (Maria do Rosário e Marielle Franco são dois bons exemplos) como faz Bolsonaro. Nenhum presidente até hoje relativizou o trabalho infantil, como faz Bolsonaro. Nenhum presidente ou ditador investiu com tanto vigor contra conquistas de minorias sexuais ou de raça como Bolsonaro faz. Nenhum mandatário supremo da nação tratou áreas vitais para a identidade nacional, como a Cultura e a Educação, com o descaso com que faz Bolsonaro. Nenhum imperador, presidente ou ditador civil ou militar minimizou os riscos à vida com o desrespeito a normas primárias de trânsito, como os limites de velocidade e a obrigação do uso das cadeirinhas pelas crianças, como faz Bolsonaro. Até hoje nenhum ocupante da mais alta magistratura do país incentivou a cultura do armamentismo, liberando a prática do tiro esportivo por menores de idade, como faz Bolsonaro. Nenhuma autoridade brasileira, em qualquer época, visitou a Alemanha e relativizou o holocausto nazista contra os judeus como fez Bolsonaro. Nem qualquer ocupante do Palácio presidencial (incentivando o nepotismo) quis nomear o próprio filho para a embaixada mais importante como Bolsonaro.

Moradia é a área com mais cortes na gestão Bolsonaro


O Brasil tem um déficit de 7,7 milhões de moradias, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). E o buraco não diminuirá em curto prazo. Levantamento do Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) revela que o contingenciamento do governo Jair Bolsonaro acertou em cheio a moradia: R$ 212 milhões, o que representa mais de 90% em relação ao orçamento autorizado para o ano. No total, o bloqueio chega a R$ 31 bilhões.

Ainda de acordo com o estudo, o programa de Bolsa Permanência no Ensino Superior e o de Apoio à Infraestrutura da Educação Básica tiveram 100% dos recursos congelados. O programa Minha Casa Minha Vida e as políticas de proteção aos direitos indígenas também estão entre os que mais sofreram com os cortes.

“Os contingenciamentos pouparam áreas governamentais que historicamente possuem muitos privilégios, com o Legislativo e o Judiciário, e atingiram fortemente áreas relacionadas com a garantia de direitos humanos, que já vinham sofrendo com a diminuição de recursos nos últimos anos”, segundo o levantamento.

Primeiro Encontro de Cooperativas da Região Sudoeste da Bahia vai homenagear ex-deputado Coriolano Sales


 

Coopera Sudoeste pretende reunir presidentes, dirigentes e gestores cooperativistas para debater o “Desenvolvimento sustentável das cooperativas do Sudoeste da Bahia”

Promover a intercooperação e o fortalecimento das cooperativas e do cooperativismo no sudoeste baiano são os objetivos do I Encontro de Cooperativas da Região Sudoeste da Bahia – Coopera Sudoeste, que vai ocorrer nos dias 17 e 18 de Julho de 2019, no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, na cidade de Vitória da Conquista.

Evento idealizado pelas cooperativas Coopmac e Sicoob, em parceria com a CTES e Unimed Sudoeste, e com apoio do Sescoop/BA e da OCEB, o Coopera Sudoeste pretende reunir presidentes, dirigentes, gestores cooperativistas, bem como públicos de interesse, para refletir sobre o tema: “Desenvolvimento sustentável das cooperativas do Sudoeste da Bahia”.

Na oportunidade será prestada uma homenagem ao ex-deputado Coriolano Sousa Sales. Mais à frente, por iniciativa do Sicoob e da Coopmac, será inaugurado um memorial que eterniza o legado do ex-parlamentar, considerado o ‘pai’ do cooperativismo na região Sudoeste.

A programação dessa 1ª edição contará com palestrantes de referência no cenário cooperativista e de destaque nacional para abordar assuntos relacionados ao desenvolvimento sustentável, relacionamento com o associado, gestão empreendedora, competitividade e sustentabilidade econômica de cooperativas.

Confira a programação do Coopera Sudoeste:

1º dia – 17/07/2019

18h às 19h – Abertura

19h às 20h – Palestra de Abertura – Márcio Lopes de Freitas – Presidente do Sistema OCB

20h às 21h – Abertura da Exposição e Coquetel

2º dia – 18/07/2019

08h às 9h – Credenciamento e visitação à exposição

09h às 10h30 – Palestra: “Fundamento da Competitividade e Sustentabilidade Econômica de

Cooperativas”- Dr. Ayrton Spier (Líder Cooperativista com vasta experiência na área; Coordenador Geral da Aliança Láctea Sulbrasileira e ex-secretário de agricultura e da pesca do Estado de Santa Catarina)

10h30 às 11h – Coffee Break

11h às 12h30 – Palestra: “Relacionamento com associado” – Carmem Tereza Zagheti (Assessora de Ação Educativa da Lar Cooperativa/PR) com participação de Adriano Finger

12h30 às 13h30 – Almoço e visitação à exposição

13h30 às 15h30 – Palestra: “O desafio dos dirigentes da cooperativa: atrair e manter cooperados” – Professor Roberto Belotti (Especialista em palestras motivacionais)

15h30 às 16h – Coffee Break e visitação à exposição

16h00 às 17h30 – Palestra: “Gestão empreendedora: Liderança para diferentes gerações” – Repórter de destaque nacional e apresentador de programa jornalístico na Rede Globo

17h30 às 18h – Encerramento

Lançamento de “ANDANÇAS” será nesta quinta(18)


Vai ser nesta quinta-feira, amanhã às 19 horas, (dia18), o lançamento do livro “Andanças”, de autoria do jornalista e escritor Jeremias Macário, com o show “Cantorias Literárias” do músico, cantor e compositor Alex Baducha, contação de causos e declamação de poemas, na Livraria Nobel, na Rua Otávio Santos.
A obra, dividida em duas partes (A Estrada), é uma mistura de ficção com realidade numa linguagem leve, prazerosa para se ler, com causos variados, contos, crônicas, comentários sobre a ditadura civil-militar de 1964 e versos que falam de Vitória da Conquista e retratam coisas do Nordeste e do sertão, com o tempero de um realismo fantástico.
Trata-se de um projeto colaborativo onde muitos amigos assinaram o “Livro de Ouro”, possibilitando, em grande parte, a sua publicação depois de três anos de espera. Como se diz no popular, o livro nasceu de um “parto” muito difícil por falta de patrocínio, mas valeu a pena tanto sacrifício.
É mais uma oportunidade para o conquistense adquirir seu exemplar nesta quinta-feira, dia 18, às 19 horas, na Livraria Nobel, já que “Andanças” foi também lançada no dia 14 de junho, na Casa Regis Pacheco, com um bom público que prestigiou o evento.
Na ocasião, “Uma Conquista Cassada – cerco e fuzil na cidade do frio”, também de autoria do escritor, que fala do histórico maio de 64 quando a cidade foi cercada por tropas do exército, estará ao lado de “Andanças” por um preço bem mais baixo para quem tiver interesse de levar os dois livros de estilos bem diferentes.

Contagem regressiva


Carlos Costa

Quarta-feira, 17/07/2019

É a verdade o que assombra, o descaso o que condena, a estupidez o que destrói.
Renato Russo

O tempo conta a história: são 928 dias da administração mais incompetente que já houve em Conquista. Estamos regredindo à velocidade da luz.

Enquanto o prefeito Herzem conspira para criar um impasse político entre o Governo Federal e o Estado da Bahia, a sua fracassada gestão ruma para o brejo com as vacas, os bodes, os cabritos, os bezerros e todos os puxa-sacos.
Herzem não tem tempo e nem capacidade para resolver os graves problemas que assolam o nosso município. O seu governo, que ruma para o seu ocaso, sequer conseguiu resolver as pendências que estão emperrando a educação municipal. Existem muitas escolas que ainda não começaram o segundo semestre letivo, mesmo porque o primeiro semestre também foi cheio de problemas e muitos dias sem atividades escolares.
A prefeitura ainda não conseguiu realizar uma concorrência para contratar empresas para operar alguns roteiros do transporte escolar, por isso muitos alunos continuam impossibilitados de frequentarem as escolas. Sem falar que falta merenda nas escolas, materiais didáticos e de limpeza, apesar do prefeito mentir ao dizer que a educação está bem melhor do que quando assumiu o cargo. Ele apregoa que Conquista nunca bateu a meta do IDEB, mas omite que na sua gestão o índice não foi alcançado, havendo apenas uma melhoria de alguns décimos.
Apesar das constantes trocas de secretários, a educação está cada vez pior, muitos servidores municipais estão torcendo para que esse período trágico passe logo, pois não estão aguentando os descalabros desse desgoverno.
São muitos desmandos que ocorrem simultaneamente, apesar das incongruências do prefeito que teima em não fazer uma autocrítica e assumir os seus fracassos, para buscar alternativas que sejam capazes de resolver os problemas que se avolumam.
O prefeito precisa parar de lançar factóides, de ficar indo à Brasília e sempre voltar de mãos vazias, afinal de contas, como diz o ditado, formiga quando quer se perder cria asas.

Faltam 5⃣3⃣3⃣ dias para que o voo da tanajura tenha fim!

Esta contagem é dedicada aos funcionários da SMED que estão assustados com a falta de planejamento e conhecimento da pasta dos atuais dirigentes da secretaria.