Exército destitui general que criticou ‘balcão de negócios’ de Temer para continuar no poder


Exército destitui general que criticou 'balcão de negócios' de Temer para continuar no poder

Foto: CMS / EB

O Exército pedirá ao ministro da Defesa, Raul Jungmann, a destituição do general Antonio Hamilton Mourão do cargo de secretário de Economia e Finanças do Comando do Exército depois que ele afirmou que o presidente Michel Temer faz do governo um “balcão de negócios” para se manter no poder. Mourão vai ficar sem função à espera do tempo de ir para reserva, em março de 2018. Para o lugar dele, o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, indicou o general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira. Em palestra a convite do grupo Terrorismo Nunca Mais (Ternuma), no Clube do Exército, em Brasília, na quinta-feira, o general Mourão elogiou a pré-candidatura presidencial do deputado e capitão da reserva do Exército Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Também voltou a fazer uma defesa da intervenção militar como solução para a crise política no Brasil. “Não há dúvida que atualmente nós estamos vivendo a famosa Sarneyzação (em referência ao ex-presidente José Sarney). O nosso atual presidente vai aos trancos e barrancos buscando se equilibrar e mediante o balcão de negócios chegar ao final de seu mandato”, disse o general. Em setembro, Mourão falou três vezes na intervenção militar enquanto proferia uma palestra na Loja Maçônica Grande Oriente, também em Brasília: “Ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso”.

Pesquisas eleitorais estão longe de prever cenário em 2018, avaliam especialistas


 

s

Por João Paulo Machado

Faltando pouco menos de um ano para as eleições presidenciais de 2018, o assunto já toma conta do debate público brasileiro. Políticos conhecidos dos eleitores, como o ex-presidente Lula e o deputado federal Jair Bolsonaro, estão há, pelo menos, um ano viajando pelo Brasil para consolidar suas candidaturas. Não à toa, os dois seguem na dianteira da corrida ao Planalto, segundo levantamento divulgado no início deste mês pelo instituto Datafolha.

Dependendo da relação dos candidatos exibida aos entrevistados, o ex-presidente varia de 34% a 37% das citações. Bolsonaro, em geral, fica com 18%.

ÁUDIO: acesse esta matéria na versão de rádio

No entanto, os números que mais chamaram a atenção de especialistas não foram esses. De acordo com o Datafolha, 46% da população não demonstra preferência por nenhum candidato, ao menos quando o assunto é citação espontânea. O número já foi maior em pesquisas anteriores, mas, ainda assim é muito alto.

Exportações do estado crescem graças a soja, algodão e frutas


As exportações baianas atingiram US$ 675,3 milhões em novembroFoto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

Da mesma forma que o agronegócio colabora com 23% do Produto Interno Bruto brasileiro, esse setor da economia também tem ajudado a situação financeira da Bahia. Em relação a novembro de 2016, neste último mês houve um aumento de 34,4% nas exportações no estado.

As exportações baianas atingiram US$ 675,3 milhões em novembro, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), analisados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (Sei).

Esse crescimento foi incentivado pelas vendas de produtos básicos, como soja, algodão, frutas e minerais. Eles tiveram aumento de 114% este ano, segundo a Sei.

A expectativa é que as exportações do estado fechem o ano em torno dos US$ 8 bilhões, com crescimento de 18% ante 2016. No acumulado até novembro, as exportações baianas alcançaram US$ 7,4 bilhões, já superando em todo o valor de 2016 – US$ 6,8 bilhões.

Mal lavados: Marun já é considerado novo ministro da articulação de Temer e afirma: “Estou à disposição”


Marun é um dos principais membros da “tropa de choque” de Temer no Congresso

Um dos fiéis escudeiros do governo Michel Temer, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) falou à imprensa há pouco e se disse “à disposição” para assumir a vaga deixada nesta sexta-feira (8) pelo colega Antônio Imbassahy (PSDB-BA) na Secretaria do Governo, cargo responsável pela articulação política no Congresso. Aliado do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), condenado e preso da Operação Lava Jato, Marun evitou falar como ministro, mas se disse “homem de partido” e ter se sentido “lisonjeado” com as especulações quase confirmações em torno de seu nome para a pasta – o parlamentar disse já ter recebido ligações de parabéns.

<< PMDB confirma que obrigará deputados a apoiar reforma da Previdência e ameaça punir infiéis

<< Governo promete liberar R$ 3 bilhões aos municípios se reforma da Previdência for aprovada

<< Pela reforma da Previdência, Temer promete liberar R$ 500 milhões para centrais sindicais

“Mas cabe ao presidente a decisão de indicar quem ele entende mais adequado para a função neste momento. Estou à disposição, como sempre estive. Sou um homem de partido”, discursou Marun, para quem Temer deve analisar o “quadro político” antes de fazer a indicação. Mas, diante de informações de bastidor reportadas pela imprensa, o deputado aquiesceu sobre o curso dos acontecimentos.

“Tenho recebido, realmente [ligações para parabenizá-lo]. Vocês estavam ouvindo atrás da porta, não é? Te peguei, hein?”, gracejou o deputado, diante do fato de que jornalistas, antes da entrevista, esperavam-no do lado de fora do gabinete na Câmara. “Mas realmente é isso. Algumas pessoas estão me ligando”, acrescentou, negando que sua permanência em Brasília em plena sexta-feira tenha relação com a saída de Imbassahy – o relatório de uma comissão parlamentar de inquérito, diz Marun, é a razão do esforço extra.

Ao falar sobre análise de contexto, Marun dá seu depoimento como um dos principais conhecedores do chamado “centrão”, agremiação de bancadas que reúne mais de deputados. Com o iminente desembarque do PSDB da base aliada, partido que ainda tem dois dos quatro tucanos iniciais na Esplanada dos Ministérios, cresce cada vez mais a pressão de parlamentares por mais espaço na administração federal. Entre eles o PMDB, com 60 deputados e principal pilar de sustentação do governo.

Estado brasileiro reduz pouco as desigualdades, diz estudo


Produzido com base nos dados de 2015, o documento concluiu que o Brasil é o país mais desigual

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

 

Apesar de arrecadar mais tributos que governos semelhantes, o Brasil é ineficaz em reduzir a desigualdade de renda na comparação com os países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), informou nesta sexta-feira (8) o Ministério da Fazenda. Segundo o relatório Efeito Redistributivo da Política Fiscal, produzido pela Secretaria de Acompanhamento Econômico da pasta, o sistema tributário brasileiro funciona como um “Robin Hood às avessas”, que tira do pobre para dar aos mais ricos.

Produzido com base nos dados de 2015, o documento concluiu que o Brasil é o país mais desigual, antes e depois da cobrança de tributos e das transferências de renda, em relação às nações da OCDE – grupo dos países mais industrializados ao qual o governo brasileiro fez pedido para ingressar.

De acordo com o relatório, a baixa redistribuição de renda no Brasil não resulta de uma baixa arrecadação tributária, mas da forma que o Estado brasileiro cobra os tributos e devolve os recursos arrecadados para a sociedade na forma de serviços públicos. “Vários países com carga tributária no mesmo patamar do Brasil têm desempenho redistributivo muito melhor, como, por exemplo, o Reino Unido, que tem praticamente a mesma carga tributária do Brasil”, destacou o texto.

Preso dono de fazenda onde pousou helicoca de Perrella do PSDB


Desta vez, a polícia apreendeu com Elio Rodrigues cerca de 253 kg de cocaína em um contêiner com carga de milho; estipula-se que a droga valeria mais de US$ 17 milhões
Redação
Foto: Divulgação/Polícia Federal
Apreensão feita pela PF nesta quarta-feira (6) (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

 

Em operação da Polícia Federal (PF) contra o tráfico de drogas, Elio Rodrigues foi detido, nesta quarta-feira (6). Rodrigues é o dono da fazenda em Espírito Santo, onde, em 2013, pousara um helicóptero com cerca de 450 quilos de pasta de coca de propriedade atribuída ao ex-deputado mineiro Gustavo Perrella.

À época, o caso do “helicoca” ganhou notoriedade pela proximidade do senador Aécio Neves (PSDB) com os Perrella. A PF descartou a participação do tucano no esquema e o Ministério Público denunciou outros cinco envolvidos, que respondem ao processo em liberdade, ainda em andamento. Entre eles, figura Elio.

Fachin bloqueia empreendimentos ligados aos Vieira Lima: Eles amam a Bahia, amam Vitória da Conquista


Entre os empreendimentos atingidos pela decisão, está o La Vue, pivô da queda do peemedebista da Secretaria de Governo do presidente Michel Temer

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a indisponibilidade de parte de sete edifícios construídos ou em construção em Salvador, que teriam recebido aportes de dinheiro de empresas ligadas à família do ex-ministro Geddel Vieira Lima. Entre eles está o La Vue, na Ladeira da Barra.

O empreendimento em questão a causou a queda de Geddel da Secretaria de Governo do presidente Michel Temer, após o então ministro da Cultura, Marcelo Calero, acusar o baiano de pressionar pela liberação das obras do edifício.

A decisão de Fachin, segundo o Estadão, atende a pedido feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, na denúncia contra Geddel, seu irmão, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), a mãe dos dois, Marluce Vieira Lima, dois assessores da família e o engenheiro Luiz Fernando Machado da Costa Filho, dono da construtora Cosbat Construção e Engenharia.

O valor total de bens da família Vieira Lima tornado indisponível é de R$ 13 milhões, referente a investimentos em empreendimentos da Cosbat em Salvador.

Geddel Vieira Lima, foi o principal articulador da campanha do atual prefeito da cidade de Vitória da conquista, Herzem Gusmão Pereira, foi  o ex-ministro e agora preso por rapinagem quem orientou  a campanha nas eleições municipais de 2016. Tido como herói para o atual governo, até o aeroporto construído pelo governador Rui Costa, segundo Pereira quem conseguiu foi Geddel, já a  nova barragem no Rio Catolé, seria também obra do deputado investigado Lúcio Vieira Lima, assim também uma emenda destinando 140 milhões para os sistema de água  de Vitória da Conquista, todavia, a famigerada emenda jamais existiu.  De modo que os Vieira Lima, segundo o atual prefeito do município, os Vieira Lima ajudaram  em tudo, menos financeiramente para a campanha, acredite quem quiser.

As ajudas citadas acima, foram mentiras pregadas antes, durante e depois da campanha eleitoral, imagina-se que a ajuda oculta tenha ocorrido, é só uma questão para se analisar.

UESB recebe direito de uso de área remanescente do campus de Conquista


Na manhã da última sexta, 1° de dezembro, o reitor da Uesb, professor Paulo Roberto Pinto Santos, assinou junto à Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), o Termo de Cessão de Uso da área ocupada pelo campus de Vitória da Conquista.Trata-se de uma demanda antiga da Uesb, que permitirá a obtenção de convênios federais para investimento em infraestrutura. A modalidade de Concessão de Uso de Bens Públicos é o instrumento pelo qual o Estado outorga a utilização de bem do seu patrimônio a outro ente de Administração Pública, conforme as previsões do artigo 46 da Lei Estadual 9.433/2005.

O trâmite foi executado pela Assessoria de Obras da Universidade, que realizou a vistoria digitalizada, com fotos da área objeto do pleito, e encaminhou à Coordenação de Cadastro e Controle Patrimonial da SEC. Além da Assessoria, o trabalho envolveu esforços de outros setores e contou com o apoio de emendas parlamentares, para que o documento de dominialidade pudesse atender às exigências de órgãos financiadores, a exemplo da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), que patrocina projetos de infraestrutura. Contudo, para a descentralização de recursos de obras a legislação exige que a Instituição tenha a dominialidade da área.

Prefeitura de Vitória da Conquista: Inscrições prorrogadas


As inscrições para a Seleção Temporária dos Profissionais de Educação – Edital nº 04/2017 foi prorrogada até 11 de dezembro. As inscrições devem ser feitas pelo site http://selecao.pmvc.ba.gov.br/candidato/

O concurso oferece mais de 90 vagas, além de cadastro de reserva, distribuídas entre cargos de diferentes áreas, formações e especialidades.

O edital da seleção pode ser encontrado através do link http://www.pmvc.ba.gov.br/wp-content/uploads/EDITAL-DEFINITIVO-30-DE-NOVEMBRO.pdf

Rui lança Escolas Culturais em Ipiaú: “a arte potencializa o aprendizado”


Música, teatro e literatura. A arte agora faz parte da vida cotidiana dos alunos do Complexo Integrado de Educação de Ipiaú (CEI), no sul da Bahia. Na tarde desta quinta-feira (7), o governador Rui Costa lançou o Projeto Escolas Culturais na unidade de ensino, que é a décima a receber a iniciativa.

“A arte pode mudar a vida das pessoas e, nas escolas, em conjunto com as matérias tradicionais, potencializa o aprendizado dos estudantes. O Projeto Escolas Culturais tem esse objetivo: transformar a escola num ambiente de criação e criatividade, com teatro, musica e cinema, não apenas para quem vive no ambiente escolar, mas para toda a comunidade”, afirmou Rui.

O projeto já está em atividade nas cidades de Itabuna, Juazeiro, Gandu, Bom Jesus da Lapa, Itaberaba, Feira de Santana, Teixeira de Freitas, Guanambi e Seabra. Nesta primeira etapa, 85 escolas que possuem vocação para as atividades culturais vão se tornar centros de cultura.

Na ocasião, o secretário da Educação, Walter Pinheiro, destacou que “esta é uma mudança de perfil que estamos introduzindo na rede estadual, no que diz respeito a questões de novas ofertas, novos cursos e melhorias de infraestrutura, mas especialmente por associar essa estrutura tanto na formação das ciências como nas artes. Estamos pensando na caminhada futura de cada jovem, em como cada um se insere no mercado e na preparação dele para a vida”.

Potencialidades da agricultura familiar são identificadas por meio do serviço de ATER


Observar as unidades produtivas de agricultores e agricultoras familiares e identificar potencialidades estão entre as atividades realizadas pelos técnicos em Agropecuária e/ou Engenheiros Agrônomos que executam serviço de assistência técnica e extensão rural (ATER) ofertados pela Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Atualmente, mais de 140 mil famílias são atendidas em comunidades rurais do estado do Bahia.

A ATER é executada diretamente por técnicos da Bahiater, em parcerias com entidades executoras do serviço, selecionadas por chamadas públicas e por meio do Mais ATER, com convênio firmado parceria com prefeituras municipais, destinado à estruturação produtiva e articulação das políticas públicas para promoção da sustentabilidade das Unidades Produtivas Familiares (UPF).

A comunidade de Cercadinho, no município de Santa Terezinha, é uma das atendidas pela Cooperativa de Assessoria Técnica e Educacional para o Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Cootraf), selecionada por meio de chamada pública para a prestação de serviço de ATER no Território Piemonte do Paraguaçu.

Roberto Guedes é um dos agricultores atendidos pelo serviço de ATER na comunidade de Cercadinho, em Santa Terezinha. Ele conta que depois do acompanhamento da ATER, o desempenho da agricultura familiar na comunidade melhorou: “Antes só plantávamos mandioca, agora estamos plantando também aipim, hortifruti, mangalô e feijão. Os técnicos ensinam, passam os conhecimentos e as coisas melhoraram muito”.

Na propriedade do agricultor não se usam agrotóxicos, e, com as orientações passadas pelos serviços de ATER, o agricultor passou a utilizar produtos naturais para combater as doenças e pragas, além de melhorar o manejo com os porcos, com a produção de medicamentos alternativos. Apesar de não haver ainda o fornecimento de água potável, a família consegue produzir mesmo em períodos de seca, usando um poço coletivo, perfurado a anos atrás e ativado por meio da união e do esforço da comunidade. A água do poço é distribuída para dez famílias. Para o consumo, a comunidade utiliza a água armazenada em cisternas instaladas pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR).

Governo federal cria fórmula “mágica”, persegue a Bahia e ajuda São Paulo


“A verdade é que o Banco do Brasil não libera dos R$ 600 milhões para a Bahia porque não quer. O Estado está apto, o contrato foi publicado no Diário Oficial da União [DOU]. A contratação do crédito junto ao BB foi aprovada pela Secretaria do Tesouro Nacional, que reconheceu a capacidade fiscal do Estado e por outra instância do Ministério da Fazenda, a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional que recomendou a operação e assinou pela União, a garantia do empréstimo. Todo o processo legal foi cumprido. O que resta é uma cruel perseguição política”. A afirmação foi feita pelo secretário da Fazenda, Manoel Vitório, indignado com informações veiculadas na imprensa referentes a uma nova metodologia divulgada pela Secretaria de Tesouro Nacional.

“Por incrível que pareça, o nível de endividamento da cada estado perdeu a importância justamente quando se pretende avaliar a capacidade de endividamento. O resultado da ‘mágica’ é que São Paulo, com dívida bruta superior a 200% da Receita Corrente Liquida, pode tomar mais empréstimos com a aval da União. A Bahia, com 70%, estaria impedida”, acrescentou.