Não vim para construir, mas para destruir o Brasil


Jeremias Macário

O título lembra uma parábola bíblica do Messias Salvador, mas é uma parábola do mal, vinda de um cara apagado, de passado sombrio e tenebroso, que saiu das trevas demoníacas dantescas, para destruir de vez o Brasil e deixar como rastro uma terra arrasada. Foi escolhido por uma gente desiludida, traída em suas esperanças de justiça e honestidade, dividida, vítimas de lavagens cerebrais de falsos pastores, de seguidores nazifascistas e fardados que brotaram de seus quartéis para aniquilar de vez os excluídos e praticar o genocídio em massa.
Não veio para construir, mas para destruir através da desarmonia, da desagregação e impor a força da violência por meio das armas, para realizar seus desejos mais psicopatas e terríveis, começando por cortar todas cabeças viventes do conhecimento e do saber. Sua missão é extirpar todas ideias evoluídas civilizatórias, tidas por ele como maléficas, terroristas e esquerdistas comunistas que precisam ser degoladas pela lâmina afiada da sua guilhotina. Ele representa o grande e temeroso inquisidor do “Santo Ofício”.
A TIRANIA DA DITADURA
Com sua capa preta, uma foice e uma caveira na mão, ele prega a tirania da ditadura e a morte a quem não for seu fiel seguidor. Solta palavrões e xingamentos contra os escribas da imprensa e a todos aqueles que defendem a liberdade de expressão. Discrimina negros, gays; menospreza as mulheres e todas as classes “inferiores”, na sua concepção, colocando todos no cesto de lixo como vagabundos imprestáveis. Estão transformando o Brasil num inferno.
Em seu disfarce desprezível e cínico, chama o Brasil de Pátria Amada Idolatrada, mas escolheu os ministros mais incapazes e preconceituosos para concluir sua tarefa de vim para destruir, e não para construir. O ministro da Educação é um analfabeto e racista que usa isso como liberdade de expressão, e ainda chama os ministros do Tribunal Superior Federal de bandidos. Em plena pandemia, insiste em realizar o Enem para eliminar os mais fracos.
Esse capitão destrói a saúde quando coloca no Ministério um general para sonegar informações do setor. Aliás, depois do Mandetta e do outro médico que ficou na pasta apenas um mês, o próprio capitão-presidente é o ministro que manda retirar programas destinados à preservação da saúde da mulher e demite técnicos da área, alegando que eles querem derrubar seu governo.
O ministro do Meio Ambiente é outro grande destruidor das florestas que quer transformar a Amazônia numa fazenda de gado e numa extensão livre de garimpos para desterrar os índios que, na visão do governo, não é gente e nem faz parte da nação brasileira. O próprio ministro disse que era hora de passar a boiada das normas de regramentos, sem o crivo do Congresso Nacional e da sociedade, no momento em que todos estão focados na Covid-19.
A ministra dos Direitos Humanos manda menino vestir azul e menina vestir rosa, e que os jovens mantenham suas virgindades. Em relação às medidas restritivas de isolamento social decretadas por governadores e prefeitos, prometeu que vai mandar prendê-los porque, simplesmente, acha que eles, em seu papel de salvar vidas, violaram os direitos humanos.

Líder do Centrão, deputado Arthur Lira é denunciado por corrupção


Teria recebido R$ 1,6 milhão

Do grupo Queiroz Galvão

Defesa critica origem da acusação

O líder do PP na Câmara, deputado Arthur LiraGustavo Lima/Câmara dos Deputados

atualizado: 06.jun.2020 (sábado) – 7h29

A PGR (Procuradoria Geral da República) denunciou nesta 6ª feira (5.jun.2020) o deputado Arthur Lira (PP-AL), líder do partido na Câmara e coordenador do bloco de 220 deputados que formam o chamado Centrão, por suposto crime de corrupção passiva em esquema investigado na operação Lava Jato.

A denúncia decorre das investigações do inquérito contra o chamado ‘quadrilhão do PP’ –que já havia resultado em outra denúncia contra Lira, daquela vez por integrar organização criminosa. Agora, a PGR acusa o deputado de ter solicitado e recebido R$ 1,6 milhão do grupo Queiroz Galvão em nome de suposto apoio à manutenção de Paulo Roberto da Costa em diretoria da Petrobras.

As acusações são resultado de depoimentos prestado em acordo de delação premiada do doleiro Alberto Youssef. O relator do inquérito ao qual a denúncia se refere é o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin.

A denúncia surge em resposta a pedido feito em março pela defesa do congressista pelo arquivamento do inquérito, “sob pena de perpetuação artificial e em excesso de prazo de investigação contra um autor sem vínculo algum ou elemento de informação idôneo que indique, sequer em tese, a sua relação com a hipótese criminal“.

Arthur Lira já é réu por suposto recebimento de R$ 106 mil em propina, em 2012, além de responder também por organização criminosa no caso do ‘quadrilhão do PP’. Sua interlocução com o governo de Jair Bolsonaro tem crescido ao passo em que o Planalto se alia ao Centrão.

Em nota, o advogado que representa o líder do PP na Câmara, Pierpaollo Bottini, negou as acusações e contestou a credibilidade das declarações de Youssef. Disse que “fundamentar uma denúncia nas palavras desse doleiro é premiar um ato de vingança contra alguém que se postou contra suas práticas“.

Eis a íntegra da nota:

Contra fatos não há argumentos. Artur Lira fez parte de um grupo que assumiu a liderança do PP e afastou Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef do partido. Isso está provado e explica a inimizade dos colaboradores e suas reiteradas tentativas de envolver o parlamentar em ilícitos dos quais não participou. O doleiro diz que Artur Lira recebeu indevidos valores por meio de um operador chamado Ceará, mas este ultimo – também colaborador – desmente tal versão em dois depoimentos. O próprio STF reconheceu as inverdades de Youssef em outros depoimentos contra a Artur Lira. Fundamentar uma denuncia nas palavras desse doleiro é premiar um ato de vingança contra alguém que se postou contra suas práticas.

STF condena Paulinho da Força a 10,2 anos de prisão por esquema no BNDES


Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) condenou o deputado federal Paulinho da Força (SD-SP) por crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, lavagem de dinheiro e associação criminosa

Paulinho da Força
Paulinho da Força (Foto: Agência Brasil)

O parlamentar, que integra chamado centrão – bloco político que vem sendo cooptado pelo governo Jair Bolsonaro para barrar um eventual processo de impeachment – foi denunciado pela Procuradoria Geral da República (PGR), em 2012, sob a acusação de atuar para beneficiar empresários por meio do BNDES. Paulinho da Força também foi denunciado na Operação Lava Jato pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Em nota, a defesa do parlamentar disse que “respeita a decisão proferida pela 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal que condenou o Deputado PAULO PEREIRA DA SILVA, todavia, por discordar do entendimento e, em face dos dois votos favoráveis à absolvição, proferidos pelo Relator e Revisor do processo, irá recorrer da decisão ao Pleno do STF.”

O deputado federal Paulinho da Força (SD-SP) foi condenado a uma pena de 10 anos e 2 meses de prisão por crime contra o Sistema Financeiro Nacional, além de lavagem de dinheiro e associação criminosa, nesta sexta-feira (5), pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com o blog do jornalista Fausto Macedo, Paulinho da Força foi acusado de ligação em um esquema de desvios de recursos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Globo resgata vinheta de “plantão urgente” para divulgar balanço da Covid: 1.005 mortes em 24h


Em resposta ao boicote de Jair Bolsonaro que disse que o atraso nos balanços da Covid era para acabar com ‘matéria no Jornal Nacional, a Globo resgatou a vinheta do “plantão urgente”. Segundo o Ministério da Saúde, nesta sexta-feira (5) foram registradas 1.005 mortes por coronavírus em 24h, totalizando 35.026 mortes desde o início da pandemia

Jair Bolsonaro e covas para mortos por coronavírus
Jair Bolsonaro e covas para mortos por coronavírus (Foto: Agência Brasil | Reuters)

Segundo o Ministério da Saúde, nesta sexta-feira (5) foram registradas 1.005 mortes por coronavírus em 24h, totalizando 35.026 mortes desde o início da pandemia.

Com isso, o Brasil ocupa o 2º lugar no ranking mundial de casos de Covid-19 e o 3º lugar em relação ao número de mortes. Na quinta, o país ultrapassou a Itália na quantidade de falecimentos e, deste então, fica atrás apenas dos Estados Unidos e da Inglaterra.

 A Globo decidiu resgatar a tradicional vinheta de “plantão urgente” para informar os dados do balanço diário da Covid no Brasil.  A medida foi uma clara resposta a Jair Bolsonaro que disse que o atraso era para acabar com ‘matéria no Jornal Nacional’.

APLB/CONQUISTA faz reunião virtual e discute afastamento de diretores para candidaturas a vereador


            A diretoria do APLB/ Sindicato, Delegacia do Planalto da Conquista, que engloba também a cidade de Anagé, Belo Campo, Tremedal e Cândido Sales reuniu-se virtualmente para discutir entre outros temas de interesse dos professores e demais profissionais da educação, o afastamento de diretores para concorrerem ao cargo de vereadores e o reposicionamento de outros diretores e suplentes no âmbito da Diretoria Executiva.

            Entre os que estão se dispondo a defender os interesses da categoria dos profissionais de educação, a atual Diretora Fátima Souza e o vice Diretor Toni Alcântara, que estarão se afastando das atividades sindicais no próximo dia 04/06, data indicada pelo TSE para que os ocupantes de cargos sindicais deixem suas funções nas entidades para disputar eleições, sem que isso venha se caracterizar como uso de “máquina” no processo eleitoral.

            Além da recomposição dos cargos da Diretoria, o Colegiado analisou também a importância da participação dos professores nas eleições e a necessidade de se eleger colegas comprometidas com o encaminhamento da Política Pública da Educação e as demandas de professores, estudantes e da maioria da sociedade, de forma que ela atenda aos interesses das pessoas. “Nós profissionais da educação não podemos ficar inertes frente aos desmandos que vem acontecendo na educação, quando na ponta, somos nós que fazemos a escola funcionar juntamente com nossos

Advogado é levado à delegacia após se recusar a passar pela triagem em Carinhanha


O agressor e o profissional da saúde foram encaminhados à Delegacia Territorial de Carinhanha, ficando à disposição da autoridade policial.

CARINHANHA / VITÓRIA DA CONQUISTA – Um advogado foi levado para a delegacia na manhã dessa sexta-feira (29) após se recusar a aferir temperatura para entrar na cidade de Carinhanha, no oeste da Bahia, como medida obrigatória para evitar o avanço da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Conforme informação da Polícia Militar, eles foram acionados por volta das 09h40, depois que o advogado desacatou um funcionário na barreira sanitária, localizada na BA-161, além de não querer passar pelo processo de triagem. O agressor e o profissional da saúde foram encaminhados à Delegacia Territorial de Carinhanha, ficando à disposição da autoridade policial.

Procurado, o delegado Paulo Henrique de Oliveira, ele respondeu que houve uma ocorrência não delituosa, assim como também não houve crime. Segundo informou o delegado ao portal Folha do Vale, depois de conversar com os envolvidos aceitou aferir a temperatura.

A reportagem não localizou o advogado para esclarecer os fatos, mas o espaço fica aberto. Morador de Vitória da Conquista, o advogado tem propriedade na zona rural de Carinhanha. Vitória da Conquista tem 128 casos confirmados para Covid-19.

Conheça a faixa etária dos mortos por covid-19 no Brasil e em mais 5 países


Poder360 fez o levantamento dos dados

EUA, Itália, Espanha, UK e Suécia

Segue a tendência de mortes entre idosos

Brasil: 69,4% dos mortos acima dos 60

Ilustração de célula humana sendo atacada pelo novo coronavírus. A doença já matou mais de 380 mil pessoas em todo o mundoNasa/NIAID

Há 1 padrão nos países com mais casos de covid-19 e dados confiáveis à disposição: a maior parte das mortes causadas pela doença é de pessoas acima de 60 anos. Nas internações, porém, é alta a proporção dos mais jovens.

Poder360 fez o levantamento do perfil etário das vítimas do coronavírus no Brasil e em 5 países com grande número de casos diagnosticados.

BRASIL 🇧🇷

No país, pessoas com mais de 60 anos representam 69,4% das mortes. Os que tinham pelo menos uma comorbidade são quase ⅔ dos óbitos. As estatísticas de casos escondem grande subnotificação, como já admitiu o Ministério da Saúde.

ITÁLIA 🇮🇹

A nação tem quase ⅓ da população idosa. A taxa de mortalidade de 13,8% dos infectados, no entanto, é considerada irreal. O consenso é que há muito mais casos de covid-19 do que as autoridades italianas conseguiram medir.

ESPANHA 🇪🇸

O padrão aqui é o mesmo da Itália: 95,3% das vítimas tinham 60 anos ou mais. Entre as internações, 68,6% estão nessa faixa. O número de jovens que precisaram de hospitalização é grande, sobrecarregando o sistema de saúde.

O país tem uma das maiores taxas de mortos por milhão de habitantes: 580,4.

EUA, REINO UNIDO E SUÉCIA 🇺🇸🇬🇧🇸🇪

Há menos dados disponíveis sobre internações ou estado de saúde dos infectados em acompanhamento nesses países. A tendência é a mesma das nações citadas acima: a grande maioria das vítimas é de idosos.

PIRÂMIDE ETÁRIA

Os infográficos abaixo mostram que o Brasil tem proporcionalmente menos idosos do que países que lideram em número de casos registrados de coronavírus. Apesar disso, são 28,7 milhões de brasileiros nessa faixa etária, contra 17,8 milhões de italianos, por exemplo. Ou seja: há vasta população em idade de risco.

O Poder360 integra o

Fisioterapeuta formado pela FAINOR atua contra Covid-19 em SP Fabrício Lima atende pacientes de média e alta complexidade em UTI


Fabrício Celino Rocha Lima é fisioterapeuta líder do Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, em São Paulo. Formado pela FAINOR em 2019.1, Fabrício tem ajudado a salvar vidas na Unidade de Terapia Intensiva – UTI, de pacientes de média e alta complexidade.

“Temos a ventilação mecânica invasiva e não invasiva, para o tratamento de pacientes com insuficiência respiratória aguda ou crônica. Nesse momento, está sendo importante para o paciente com Covid-19”, explica o fisioterapeuta. Além do Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, Fabrício Celino também trabalho no hospital Albert Sabin.

Ajudar o próximo é uma questão importante para o fisioterapeuta líder, que dá um conselho para quem tem vocação para a área de Saúde. “Ajudar o próximo é muito bom. Se gosta da área da Saúde, faça mesmo. Acredite nos seus sonhos. Estamos precisando de profissionais da saúde, principalmente nesse momento de surto, e quem está capacitado estará pronto para ingressar no mercado de trabalho ajudando o próximo”, incentiva.

Fabrício Celino foi para São Paulo depois de se formar pela FAINOR. “Vim com uma base de conhecimento muito boa. Essa graduação foi muito importante para mim, pois tive excelentes professores”, relembra.

Os pacientes que o fisioterapeuta atende hoje chegam de diversos outros municípios da região do Alto Tietê, e até da cidade de São Paulo. Mogi das Cruzes registra, no início deste mês de junho, 1163 casos de Covid-19, com uma taxa de 668 curados e 95 mortes.

Fotos: Arquivo pessoal

Precário e em desarmonia social diz o ditado que ” brasileiro só fecha a casa depois de roubado”


Jeremias Macário

O Brasil de hoje é um dos únicos países do mundo mais desarrumado e vulnerável no combate à pandemia do coronavírus. Sem uma coordenação central de firme liderança nacional, num país onde tudo é precário e confuso, estamos vivendo uma desarmonia social, com extermínio em massa da pobreza e da miséria, que pode ter os números de vítimas mortais do vírus mais que dobrados dos atuais existentes (mais de 30 mil e quase 600 mil infectados).
Não quero ser nenhuma ave agourenta como o corvo ou a cauã que farejam cadáveres, mas o quadro caótico brasileiro no âmbito político, social e econômico que vivenciamos hoje, dá muito medo e pavor, em meio a todo esse panorama apocalíptico global. Vivemos aqui uma desarrumação única no planeta nas tomadas de decisões, quando deveria ser o momento de maior ordenamento, união e planejamento científico, visando a destruição do maior inimigo de todos.
AMBIENTE PROPÍCIO
Com um capitão-presidente que, ao invés de somar, desagrega com suas psicopatias e tendências genocidas, essa Covid-19 letal encontrou aqui no Brasil um ambiente propício e um terreno “fértil” para a sua propagação. Basta acompanhar os noticiários e tudo estampa confuso, turvo e gerador de pânico em nossas mentes, porque as medidas são feitas de forma experimental de toques de recolher, feriados antecipados, fechamentos e aberturas, sem uma disciplina correta e certeira. As imagens não negam.
Em minha opinião, esse negócio de abrir o comércio por setores e em horários diferenciados em quase nada influencia a contenção no surgimento de mais vítimas do vírus, pois as pessoas vão para as ruas como se tudo estivesse acabado. A maioria das cidades ainda está com índices alarmantes de duplicação e até triplicação de casos, quando não devia optar pela abertura.
Como o Brasil adora em tudo imitar os países ricos e desenvolvidos, até no modo de se vestir, comer e gastar, só imagino que seja mais uma cultura da imitação e do complexo de superioridade. Acontece que na Europa e na Ásia, o coronavírus chegou mais cedo, junto com o isolamento social que é levado a sério nesses continentes, porque a mentalidade da população em seguir normas é bem diferente da nossa, sem contar que são sociedades mais organizadas e conscientes.
PRECÁRIO EM TODOS OS SETORES
Quando falo precário, me refiro a todos setores da vida brasileira, especialmente no âmbito da saúde onde unidades hospitalares de muitos estados entraram em colapso, e muitas pessoas estão morrendo por falta de infraestrutura e recursos humanos para o devido atendimento no momento necessário.
Precário na economia que já vinha há muitos anos em estado de recessão, com o desemprego de mais de 13 milhões de pessoas e mais outros milhões vivendo na informalidade. Com a chegada do vírus, veio o caos social, piorando mais ainda a pobreza e levando um grande contingente a morar nas ruas. Isso significa que milhões estão passando fome e, sem alimentação adequada, o organismo fica sem anticorpos para lutar contra o vírus.
Precário na educação e, consequentemente, na cultura. Sem educação e cultura, as pessoas são desprovidas de consciência no devido tratamento da higiene e na prevenção de não deixarem ser contaminados e nem contaminar os outros. Culturalmente, o brasileiro é indisciplinado e não tolera seguir normas, ao contrário dos povos europeus e orientais asiáticos.

Bolsonaro mandou atrasar boletins da Covid-19 para não passar em telejornais


A ordem estabelece que os dados sejam enviados à imprensa no final da noite, mesmo que os documentos já estejam prontos às 19 horas

Jair Bolsonaro e covas para mortos por coronavírus
Jair Bolsonaro e covas para mortos por coronavírus (Foto: Agência Brasil | Reuters)

Segundo uma fonte do alto escalão do governo, a decisão é permanente. A intenção de atrasar a entrega dos boletins existe desde que Luiz Henrique Mandetta estava à frente do Ministério da Saúde. mas o agora ex-ministro sempre havia se recusado a acatar a determinação.

A estratégia do Palácio do Planalto é evitar que os dados estejam disponíveis no horário dos telejornais noturnos, período de maior audiência nas redes de televisões brasileiras. A ordem estabelece que os dados sejam enviados à imprensa no final da noite, mesmo que os documentos já estejam prontos às 19 horas.

O governo Jair Bolsonaro determinou que as divulgações de boletins epidemiológicos, com registros atualizados de casos confirmados e de óbitos decorrentes da Covid-19, sejam enviadas apenas às 22 horas, após a exibição de todos os telejornais com maior audiência no país. A informação é do portal Correio Braziliense.

Governo Bolsonaro tira R$ 83,9 milhões do Bolsa Família para expandir publicidade


Recursos seriam destinados às famílias carentes da região nordeste; fila de espera do programa superou 430 mil pedidos

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

 

O governo de Jair Bolsonaro publicou portaria que retira R$ 83,9 milhões do programa Bolsa Família para expandir a publicidade institucional. Os recursos seriam destinados às famílias carentes da região nordeste.

De acordo com informações da Folha de S.Paulo, a fila de espera do programa social superou, entre abril e maio, 430 mil pedidos. Com o montante cortado do orçamento, 70 mil famílias poderiam ser atendidas no segundo semestre do ano.

A portaria foi assinada por Waldery Rodrigues, secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, e dá mais poder a Fabio Wajngarten, secretário de Comunicação do Palácio do Planalto. Wajngarten, no entanto, é suspeito de usar politicamente o cargo.

Ainda segundo a Folha, a cobertura do Bolsa Família no Norte e no Nordeste segue abaixo do registrado em maio de 2019. No período, o programa registrou recorde de famílias atendidas.

Por outro lado, Sul e Sudeste ganharam mais investimentos no programa. Há um ano, o governo Bolsonaro fez uma série de cortes no Bolsa Família e travou a entrada de novos beneficiários.