Anvisa confirma caso de brasileiro infectado com Covid vindo da África do Sul


A  Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou em nota, neste domingo (28), que o Brasil já tem paciente infectado por Covid-19 vindo de um voo da África do Sul, segundo informou a CNN Brasil no programa Breaking News. A Anvisa ainda não confirmou se é um caso de ômicron, a nova variante da Covid-19. O paciente, que já está em isolamento, foi vacinado contra a Covid-19.

O passageiro, um homem que desembarcou no aeroporto de Guarulhos-SP na noite deste sábado (27), chegou a apresentar o teste RT-PCR negativo (exigido pelas autoridades brasileiras com 72h antes do desembarque), mas ao chegar em São Paulo realizou novo teste, positivando para Covid-19.

Na sexta-feira (26) a Anvisa recomendou a restrição de voos e viajantes vindos da África do sul, Botswana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue, após a detecção de uma nova variante do coronavírus na África do Sul, informou o órgão regulador em nota.

O Brasil proibiu, neste sábado, voos com destino ao país que tenham origem ou passagem pelos seis países recomendados pela Anvisa inicialmente.

A nova variante já foi detectada em 12 países, segundo informações do UOL.

Deputado Waldenor reforça apoio e destina recursos de emenda à causa indígena


Em duas reuniões nas secretarias de Políticas para Mulheres (SPM) e na Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), o deputado federal Waldenor Pereira (PT) tratou, nesta última segunda-feira (22), de destinação de recursos de suas emendas de parlamentar ao fortalecimento da luta das mulheres indígenas na Bahia.
O deputado esteve acompanhado da secretária geral do MUPOIBA – Movimento Unificado dos Povos Indígenas da Bahia, Rutian Pataxó, primeiramente no encontro com a secretária Julieta Palmeira(SPM). Na SJDHDS, se reuniu com o coordenador de Políticas para Povos Indígenas Jerry Matalawê e a assessora jurídica do órgão, Marcela Botelho.
“A causa indígena tornou-se uma prioridade para nós, até em reconhecimento ao protagonismo dos povos indígenas neste ano de 2021,que nos sensibilizou muito”, enfatizou Waldenor Pereira, lembrando a presença de 6 mil indígenas de 174 etnias que fizeram o ATL-Acampamento Terra Livre- em Brasília,em agosto passado, em resistência à ameaça de aprovação do Marco Temporal no STF-Supremo Tribunal Federal), quando a Bahia teve a maior representação, com a presença de mais de 700 indígenas.

VÍDEO: Caetano se emociona com Gal cantando “Força Estranha” de surpresa


Veja Caetano Veloso e Gal Costa
Caetano Veloso e Gal Costa. Foto: Reprodução/Globo/Twitter

Amiga de longa data de Caetano Veloso, Gal Costa emocionou o ícone do MPB no programa Altas Horas da TV Globo. Entenda a razão para tamanha emoção.
Gal emociona Caetano


Presentes no programa de Serginho Groismann na Globo, eles lembraram da parceria histórica que tiveram.

Gal então apareceu de surpresa na programação, surpreendendo Caetano.

Então ela começou a cantar “Força Estranha”.

Ele foi às lágrimas (lembrando que foi vacinado contra covid).

Maria da Graça Costa Penna Burgos, conhecida como Gal Costa, nasceu em Salvador no dia 26 de setembro de 1945.

É uma cantora e compositora brasileira.

Foi eleita como a sétima maior voz da música brasileira pela revista Rolling Stone Brasil, em 2012.

Gal Costa é filha de Mariah Costa Penna, sua grande incentivadora, falecida em 1993, e de Arnaldo Burgos.

Sua mãe contava que durante a gravidez passava horas concentrada ouvindo música clássica, como num ritual, com a intenção de que esse procedimento influísse na gestação e fizesse que a criança que estava por nascer fosse, de alguma forma, uma pessoa musical.

 

Administrada por Rogério Costa, do PT, Santo Estêvão é uma das cidades que mais cresce na Bahia


Durante três meses consecutivos de 2021, município ficou entre os 11 que mais geraram emprego no estado

Administrada por Rogério Costa, prefeito do Partido dos Trabalhadores da Bahia, há quase seis anos, Santo Estevão, localizada no Território de Identidade Portal do Sertão, é uma das cidades que mais cresce na Bahia com grandes investimentos em diversas áreas. Da infraestrutura básica à educação, da economia e geração de emprego e renda à cultura, da agricultura familiar ao atendimento de saúde, o município se transformou em uma cidade polo da região.

A instalação de uma indústria de calçados, que atualmente emprega mais de 4 mil trabalhadores diretamente, atraiu outras grandes empresas, sobretudo na área do comércio varejista, o que aumentou a arrecadação do município e a oferta de postos de trabalho. Por conta da chegada desses novos negócios, somado aos investimentos públicos, a cidade ficou, durante três meses consecutivos deste ano, entre os 11 municípios que mais geraram emprego dos 417 do estado, de acordo com o Caged.

“O resultado do nosso trabalho é ter muito amor pelo que se faz, muita luta, uma equipe comprometida, bem alinhada com nosso pensamento e muita escuta com a sociedade. E é nesse caminho que estamos fazendo esse bom trabalho. É um somatório de fatores, de investimento e atenção em cada lugar”, afirmou o prefeito, que foi reeleito em 2020.

Além da geração de novas oportunidades de emprego, as instalações públicas de grande porte, a exemplo de duas dezenas de unidades escolares na sede e zona rural do município, o IF Baiano, novas praças, energia elétrica garantida a todos os moradores por meio do programa Luz para Todos, o fornecimento de água potável que deve atingir 100% dos lares da cidade em breve, todos esses avanços foram conquistados a partir de um planejamento estratégico da gestão, construído com base no diálogo com a população por meio de audiências públicas.

“Nosso planejamento é o balizador, e aí temos o Plano Plurianual, que é participativo, envolvendo nossa comunidade linkado ao nosso orçamento. Então, discutimos, definimos prioridades e devolvemos para a sociedade. Procuramos, nesse processo, ter um olhar mais humano e de cuidado com a cidade. E assim temos caminhado”, destaca o prefeito.

Ricos brasileiros têm quarta maior fortuna do mundo em paraísos fiscais


Os super-ricos brasileiros detêm o equivalente a um terço do Produto Interno Bruto, a soma de todas as riquezas produzidas do país em um ano, em contas em paraísos fiscais, livres de tributação. Trata-se da quarta maior quantia do mundo depositada nesta modalidade de conta bancária.

A informação foi revelada este este domingo por um estudo inédito, que pela primeira vez chegou a valores depositados nas chamadas contas offshore, sobre as quais as autoridades tributárias dos países não têm como cobrar impostos.

O documento The Price of Offshore Revisited, escrito por James Henry, ex-economista-chefe da consultoria McKinsey, e encomendado pela Tax Justice Network, mostra que os super-ricos brasileiros somaram até 2010 cerca de US$ 520 bilhões (ou mais de R$ 1 trilhão) em paraísos fiscais.

O estudo cruzou dados do Banco de Compensações Internacionais, do Fundo Monetário Internacional, do Banco Mundial e de governos nacionais para chegar a valores considerados pelo autor.

Em 2010, o Produto Interno Bruto Brasileiro somou cerca de R$ 3,6 trilhões.

‘Enorme buraco negro’
O relatório destaca o impacto sobre as economias dos 139 países mais desenvolvidos da movimentação de dinheiro enviado a paraísos fiscais.

Henry estima que desde os anos 1970 até 2010, os cidadãos mais ricos desses 139 países aumentaram de US$ $ 7,3 trilhões para US$ 9,3 trilhões a “riqueza offshore não registrada” para fins de tributação.

A riqueza privada offshore representa “um enorme buraco negro na economia mundial”, disse o autor do estudo.

Na América Latina, chama a atenção o fato de, além do Brasil, países como México, Argentina e Venezuela aparecerem entre os 20 que mais enviaram recusos a paraísos fiscais.

Em 2020, ao menos R$ 460 bi em impostos foram perdidos para sonegação; e você acha que rico é patriota


Especialistas explicam motivos e consequências da alta taxa de sonegação registrada no país – no ano passado, isso significou 11% do PIB

Um levantamento feito pelo Instituto de Desenvolvimento do Varejo (IDV) mostrou que o Brasil deixou de arrecadar entre R$ 460 bilhões e 600 bilhões em tributos, em 2020. O montante equivale a 11% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. No total, a evasão fiscal de empresas ficou entre R$ 320 bilhões e 420 bilhões. Além desse valor, o Brasil deixou de arrecadar entre R$ 140 bilhões e R$ 180 bilhões em função do trabalho informal.

Veja o recorte detalhado:

Indústria: de R$ 105 bilhões a R$ 134 bilhões
Varejo:      de R$ 95 bilhões a R$ 125 bilhões
Serviços financeiros: de R$ 85 bilhões a 115 bilhões
Prestação de serviços: de R$ 42 bilhões a R$ 56 bilhões
Outros: de R$ 133 bilhões a R$ 170 bilhões
Segundo o presidente do Comitê de Transação Tributária da Associação Brasileira da Advocacia Tributária (Abat), Eduardo Mansur, a principal razão para esse alto índice é a complexidade do sistema tributário. “É um sistema que compreende muita tributação que se sobrepõe na cadeia, passando pela produção, pelo comércio e varejo, chegando na ponta, no consumidor”, explica.

Economia
Paulo Guedes quer tributar Bitcoin, cashback e até milhas aéreas
Além disso, Mansur diz que a alta tributação sobre a folha de salários é um fator que contribui para a sonegação de forma relevante, com 20% do total no valor de evasão. “Você tem uma tributação muito pesada sobre os encargos de trabalho e previdenciários”, explica o especialista.

A maior parcela do valor sonegado, no entanto, corresponde ao varejo. “Há um contingente muito grande de brasileiros que não estão formalizados e que, para se sustentar, fazem comércio informal”, explica.

De acordo com a pesquisa, a maior informalidade está entre as pequenas empresas. Do total, 47% são microempreendedores individuais (MEI) ou microempresas que declararam receita acima do permitido em suas categorias tributárias. Outros 25% dos respondentes afirmaram que usam múltiplas MEIs.

O especialista explica que a sonegação tem outras consequências para a economia brasileira, além da falta de recursos para o governo. “Se você tem um ambiente que assegura uma imunidade para o sonegador, você cria um ambiente de concorrência desleal no mercado, o que também é ruim para o investidor”, diz.

O especialista em direito tributário Ângelo Peccini explica que é necessário simplificar o sistema de tributação para diminuir o problema, uma vez que as regras são desencontradas e complexas. “No Brasil, há uma crença equivocada de que sonegar é uma forma de economizar ou ter um maior lucro. O que temos no Brasil é uma colcha de retalhos de procedimentos a serem adotados. Mas, ainda temos nessa colcha, uma legislação que traz uma assertividade de como bem proceder”,

Peccini também ressalta que é necessário realizar um recuperação de créditos tributários e uma revisão fiscal para conseguir um alinhamento entre as empresas de como prosseguir no pagamento dos impostos.

Já Mansur ressalta que também é importante criar mecanismos que privilegiem a lealdade na concorrência, como a diminuição do número de tributos. “O contribuinte não tem um staff, um corpo de profissionais para atender toda a complexidade de declarações. Então, prefere ficar à margem”, afirma.

1ª Copa Indígena de Futebol: Barravelhense conquista o título inédito


A jornalista Claudia Correia, diretamente da Cidade Tricolor, conta para o Blog do Brown e as redes sociais como foi a 1ª Copa Indígena. A final – Barravelhense 3 x 0 Água Vermelha – foi comentada pelo jornalista Bob Fernandes e o ex-jogador Juninho Pernambucano, este direto da França, onde é diretor esportivo do Lyon. Boa leitura:

A 1ª Copa de Futebol Kwá Yepé Turusu Yapisáwa, Copa Indígena de Futebol da Bahia, realizada de 30 de outubro a 15 de novembro, teve sua partida final na segunda-feira (15), às 15h30, na Cidade Tricolor, Centro de Treinamento Evaristo de Macedo, do Esporte Clube Bahia, em Dias d’Ávila, Região Metropolitana de Salvador. Na língua Tupi Kwá Yepe Turusu Apisáwa significa “Esse é um grande jogo”.

O torneio, organizado pelos povos Tupinambás da Serra do Padeiro, em parceria com o Movimento Unido dos Povos e Organizações Indígenas- Mupoiba e o Instituto Latino-americano para Justiça Coletiva (Ilajuc), contou com a participação de oito times de diferentes povos indígenas da Bahia: quatro equipes do território Tupinambá, duas Pataxó e duas Pataxó Hã-hã-hãe. A disputa foi toda no formato de mata-mata com quatro jogos e os vencedores dos confrontos avançaram para a semifinal até a decisão das duas vagas na final. Todos os jogos foram transmitidos pelo canal do Bahia no Youtube.

O Bahia, que forneceu todos os uniformes, alimentação e alojamento para as equipes, há anos demonstra, publicamente, apoio às pautas indígenas. Já o Ilajuc foi criado para promover a proteção e justiça coletiva de grupos minoritários por meio de pesquisas e projetos.

A partida de decisão do título, entre o Água Vermelha e o Barravelhense, contou com os comentários do jornalista Bob Fernandes e do ex-jogador Juninho Pernambucano, direto da França, onde é diretor esportivo do Lyon.

O vencedor do inédito título, o Barravelhense, por 3 x 0, terá como prêmio a oportunidade de jogar uma partida amistosa contra a equipe de futebol profissional do Bahia, um dos apoiadores do evento, através do Núcleo de Ações Afirmativas.

O que se sabe até agora da variante Ômicron, variante do coronavírus


O surgimento de uma variante no novo coronavírus confirmado em regiões da África preocupa especialistas internacionais de saúde. Batizada de Ômicron – letra grega correspondente à letra “o” do alfabeto -, a cepa B.1.1.529 foi identificada em Botsuana, país vizinho à África do Sul, em meados de novembro. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a variante pode ser responsável pela maior parte de novos registros de infecção pelo novo coronavírus em províncias sul-africanas.

Onde a variante foi identificada?

Além de países vizinhos a Botsuana – África do Sul, Lesoto, Namíbia, Zimbábue e Eswatini (ex-Suazilândia) -, casos da variante Ômicron também foram registrados em outras regiões: Hong Kong, na China, foi a primeira delas. Israel e Bélgica também tiveram registros, casos que seguem isolados.

O que há de diferente?

Nos casos analisados, constatou-se que a variante é portadora de dezenas de mutações genéticas que podem afetar os índices de contágio e de letalidade. A OMS, entretanto, afirmou que ainda não há estudos suficientes para afirmar as propriedades da Ômicron, mas que já existem esforços científicos acelerados para estudar as amostras. Um time de cientistas de universidades da África do Sul está decodificando o genoma da Ômicron, juntamente com dezenas de outras variantes do novo coronavírus.

PEC dos Precatórios beneficia estados e municípios inadimplentes em R$ 143,5 bi


Os estados e municípios brasileiros acumulavam no final de 2020 dívidas judiciais relacionadas a precatórios de R$ 143,5 bilhões, segundo dados do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). Algumas delas estão em situação de inadimplência há mais de uma década.

O valor devido e não pago pode se multiplicar nos próximos anos caso seja aprovado pelo Congresso o calote previsto na PEC dos Precatórios, que permite à União e aos demais governos hoje adimplentes postergar esses pagamentos.

Os números do Mapa Anual dos Precatórios do CNJ mostram um saldo de R$ 194,7 bilhões pendentes de pagamento em todas as esferas de governo, incluindo valores que deveriam ter sido pagos até aquele ano e aqueles expedidos para serem quitados a partir de 2021.

O mapa também mostra o valor de R$ 16,7 bilhões referentes à Justiça do Trabalho e R$ 12 bilhões ao INSS.

Há hoje dois regimes de pagamento. A União e outros entes adimplentes estão no regime geral, que prevê que precatórios expedidos pelos presidentes de tribunais até 1º de julho de um ano devam ser pagos no exercício seguinte.

Distrito Federal, 24 estados e 1.626 municípios estão, desde 2009, em um regime especial, que vem sendo prorrogado e, atualmente, permite quitar as dívidas atrasadas até 2029. Apenas Espírito Santo e Alagoas não estavam na lista de estados devedores.

Segundo o CNJ, a dívida do regime especial somava R$ 91 bilhões nos estados e R$ 52,5 bilhões nos municípios, uma inadimplência total de R$ 143,5 bilhões.

A PEC acrescentará a esse saldo pelo menos R$ 45 bilhões em 2022, que são os precatórios federais que não serão pagos no próximo ano, devido ao teto que será criado para quitar essas dívidas.

Do valor total no final de 2020, considerando dívidas atrasadas e aquelas dentro da programação de pagamento, R$ 91,3 bilhões estão na esfera estadual, sendo R$ 29,2 bilhões em São Paulo e R$ 15,6 bilhões no Rio Grande do Sul.

Há também R$ 60,2 bilhões na esfera municipal (R$ 19,5 bilhões somente na capital paulista) e R$ 43,2 bilhões na federal.

Precatórios são requisições de pagamento expedidas pelo Judiciário para cobrar de municípios, estados ou da União, assim como de autarquias e fundações, valores devidos após condenação judicial definitiva.

Palmeiras é campeão da Copa Libertadores da América


>Com a vitória, o Palmeiras se sagrou tricampeão da Libertadores após vencer em 1999 e em 2020

Chuva derruba árvore na av. Gilenilda Alves, mas o soldado que nos salva chegou pra resolver


Forte chuva de agora a noite em Vitória da Conquista derrubou parte de uma árvore na  av. Gilenilda Alves, fortes ventos e muita chuva, foram os motivos do dano, aproveitamos a oportunidade para homenagear, quem eu vi lá  os Bombeiros,  classe que você só se lembra na dor, enfim a parte da árvore que caída fechou parte da rua, foi removida pelos  Bombeiros. Agora, você larga a preguiça e leia um pouco sobre esses heróis, que estão sempre prontos para nos livrar dos apuros.

Bombeiros – saiba tudo sobre a profissão

Bombeiros – saiba tudo sobre a profissão

Ser bombeiro e salvar vidas é o sonho de muitas crianças. Essa é uma das profissões com mais credibilidade entre a população e, por ter caráter desafiador e a possibilidade de prestar serviços voltados para o bem estar das pessoas, faz com que se torne o sonho profissional desde os primeiros anos de infância de muita gente.

Contudo, para quem leva esse desejo para a fase adulta, é comum surgirem muitas dúvidas a partir do momento em que chega a hora da decisão de dar o primeiro passo efetivo em direção a uma profissão. Por isso, preparamos esse artigo, pensando em tirar as principais dúvidas daqueles que se encontram nesse momento.

É o seu caso? Continue a leitura e descubra tudo o que você precisa saber para seguir a carreira de bombeiro!

O que faz um(a) bombeiro(a)?

A palavra bomba veio do latim bombus, que significa algo como ruído grave e forte. Trata-se de uma expressão de origem onomatopeica que surgiu dos barulhos que as pessoas faziam ao representá-la (no caso, “bum”). A palavra bombeiro é de 1844 e, quase 50 anos antes disso, os encanadores eram chamados de bombeiros, pois usavam bombas de água para desentupir canos. Mesmo chegando depois, o apagador de incêndios ficou tão popular que tomou esse nome para si. E assim, surgiu o termo bombeiro para esses profissionais.

Qual é a função de um(a) bombeiro(a)?

Embora as pessoas sempre relacionem bombeiros ao combate a incêndios, eles também são responsáveis por prevenir as situações de risco e por agir quando casos emergenciais ocorrem. Ele passa por um intenso treinamento para atuar em ocorrências como incêndios, desabamentos, afogamentos, explosões, acidentes e demais eventos em que a vida humana, a natureza e o patrimônio estejam em perigo.

Entre suas funções, está a fiscalização prévia de ambientes abertos ou fechados com o objetivo de eliminar ameaças, atender ocorrências emergenciais, como: acidentes de trânsito, afogamentos, deslizamentos de terra, grandes enchentes, capotamento de veículos com vítimas presas em ferragens, entre outros. Ele também pode realizar cursos e campanhas educativas de primeiros socorros e de segurança no trabalho.

Qual é a rotina de trabalho do bombeiro militar?

Quem opta por essa carreira pode seguir alguns caminhos diferentes. Um deles é o de bombeiro militar, que é o profissional contratado pelo órgão de segurança do Estado e que fica à disposição da população em geral para atendimento e suporte.

Essa é a opção mais tradicional e no Brasil são militares estaduais, como a polícia militar, e devem seguir a rígida rotina e hierarquia da corporação. Além disso, por serem militares dos estados, os salários, gratificações e demais características podem variar de estado para estado.

As jornadas de trabalho também variam de acordo com o estado. Em geral, na escala de prontidão, bombeiros que estão a postos para atender qualquer ocorrência, trabalham escalas de 24×48, ou seja, trabalham um dia inteiro e folgam dois dias seguidos, ou 24×72, neste caso, trabalhando 24 horas e folgando três dias. Há também escalas de serviço que em alguns casos utilizam uma jornada de 12 horas trabalhadas por 36 horas de folga e o efetivo administrativo que segue uma jornada de trabalho regular, de segunda a sexta, das 9h às 18h, porém com meia folga uma vez por semana.

Basicamente, a rotina é dividida em:

    • Cerimonial de passagem de serviço de uma equipe de prontidão para a outra. Neste momento são passadas informações gerais, novidades, alguma situação específica dos equipamentos ou viaturas, entre outros;
    • Após o cerimonial, é feita a checagem das viaturas, dos materiais de salvamento, de combate a incêndio, atendimento de primeiros socorros e é dada uma volta com as viaturas para verificações gerais, como freio e suspensão, além da bomba-armar, que é a montagem de sistema de combate a incêndio, das ligações e linhas de mangueira;
    • Em seguida é feito o café da manhã, lembrando que em qualquer situação de ocorrência, os bombeiros interrompem sua rotina para atendê-la prioritariamente;

Em Jeremoabo, Rui anuncia escola em tempo integral e investimentos em esgotamento e infraestrutura


Neste sábado (27), o governador Rui Costa visitou o município de Jeremoabo, no norte da Bahia, onde inaugurou a estação retransmissora da TVE Digital e TV Educa Bahia. As duas emissoras públicas baianas passam a oferecer aos moradores da cidade conteúdos para informar, educar e entreter, por meio dos canais 8.1 e 8.2.

Na visita, Rui também anunciou a construção de uma escola em tempo integral e investimentos em abastecimento de água e infraestrutura urbana. “Faremos um complexo educacional, cultural e poliesportivo com investimento de R$ 15 milhões. Vamos também ajudar o município a requalificar uma grande escola municipal para ela estar no mesmo nível do complexo estadual. Na semana que vem, a gente abre a licitação do esgotamento sanitário; já fizemos a primeira etapa e faremos a segunda”, afirmou.

O governador acrescentou que “o prefeito me solicitou a pavimentação e requalificação em diversas ruas. A principal delas é uma grande avenida, com 5,5 quilômetros, que será requalificada completamente. Ele também pediu a reforma do hospital municipal, e nós vamos ajudá-lo, além de obras de sistemas de água em diversas comunidades rurais”.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, explicou que a nova escola terá “24 salas, laboratórios, piscina e auditório. Vai ter espaço para construir campo society. Vamos modernizar e reformar a quadra coberta. É mais uma escola anunciada nesse ritmo do governador, para que a gente possa licitar ainda no mês de dezembro”.