Covid: Elogiada por Bolsonaro, Chapecó tem mortalidade superior à média nacional e estadual


Citada por Jair Bolsonaro como exemplo no combate à pandemia, Chapecó (SC), que recebe visita do presidente nesta quarta-feira (7), apresenta taxa de mortalidade por Covid-19 superior à média nacional, segundo dados do município e do Ministério da Saúde.

Chapecó somou 541 mortes por Covid-19 desde o início da pandemia até esta terça-feira (6).

A cidade do oeste catarinense tem 224.013 habitantes, segundo o IBGE. Isso significa que, a cada 100 mil habitantes da cidade, 241 morreram de Covid-19.

A taxa está acima da média nacional, de 160 pessoas mortas por 100 mil habitantes, e da taxa de Santa Catarina, de 161 mortes a cada 100 mil habitantes.

Em relação à incidência da doença, a cidade catarinense registra uma média de 15.229 casos a cada 100 mil pessoas, mais do que o dobro da média nacional, de 6.234 casos a cada 100 mil habitantes.

A média em Santa Catarina é de 11.472 casos a cada 100 mil pessoas.

O presidente Jair Bolsonaro vai a Chapecó nesta quarta (7) para uma reunião com o prefeito da cidade, João Rodrigues (PSD).

Na segunda-feira (5), Bolsonaro compartilhou em suas redes sociais um vídeo de Rodrigues, em que o prefeito recomenda apostar no chamado “tratamento precoce”, que consiste no uso de medicamentos sem a eficácia comprovada contra a Covid-19.

Hospital chapecó
Hospital em Chapecó recebe paciente com coronavírus
Foto: Estadão Conteúdo

“Visitarei lá o prefeito João Rodrigues, que fez um trabalho excepcional no tocante aos recursos dados pelo Estado e no atendimento na ponta da linha de quem necessitava do tratamento (contra Covid-19). É uma obra fantástica por parte dele”, disse Bolsonaro.

Das 541 mortes registradas na cidade por Covid-19, 409 aconteceram desde o início de janeiro, quando Rodrigues tomou posse como prefeito.

Nesta terça-feira, a cidade tinha 97% dos leitos de UTI para pacientes com a doença ocupados, com 130 pessoas em internadas em leitos de terapia intensiva.