Enfermeira vacinada que comparou CoronaVac com água é demitida de hospital no Espírito Santo


A enfermeira afirmou que tomou a vacina “por conta que quero viajar, e não para me sentir mais segura”. “Uma vacina que dá 50% de segurança para mim não é uma vacina. Tomei foi água”, declarou em vídeo nas redes sociais

(Foto: Reprodução/Instagram)

 A enfermeira Nathanna Faria Ceschim, que comparou a CoronaVac com água, foi demitida da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, no Espírito Santo. Ela postou um vídeo nas redes sociais debochando do imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan contra a Covid-19.

Em nota, o Hospital disse que “tomou todas as medidas cabíveis relacionadas ao assunto e que não mais se manifestará sobre o ocorrido”, mas ressaltou na nota que mantém “a postura clara e irrestrita com relação à importância da vacina como única solução possível para conter o avanço dos novos casos de coronavírus”.

A enfermeira será investigada pelo Conselho de Ética pelo Conselho Regional de Enfermagem do Espírito Santo.

“Infelizmente, uma manifestação que gerou muita indignação entre os profissionais de Enfermagem e a sociedade. Antes de fazer uma publicação, avalie se não irá impactar negativamente a vida e a saúde das pessoas. A Enfermagem tem um papel social e educativo que não pode ser esquecido”, destacou o Coren.

No vídeo, a enfermeira afirmou que tomou a vacina “por conta que quero viajar, e não para me sentir mais segura”. “Uma vacina que dá 50% de segurança para mim não é uma vacina. Tomei foi água”, declarou.

Nas redes sociais, ela criticou as medidas contra ela. “Estou com a consciência limpa, não cometi crime algum. Em nenhum momento do vídeo fiz campanha contra a vacina. Apenas exerci meu direito como cidadã de expressar minha opinião, a famosa liberdade de expressão. Em nenhum momento eu debochei ou zombei dos mais de 200 mil óbitos que o Brasil teve”, disse.

“Os meus vídeos foram apenas exercendo meu direito de liberdade de expressão como cidadã. Eu fiz um vídeo caseiro, dentro da minha casa, sem expor ninguém, dando apenas o meu ponto de vista. Eu acho a vacina importante? Sim, mas não acho que seja a salvação do problema. Foi um ponto de vista meu”, disse ao jornal “A Gazeta”.

“Eu não fiz campanha contra a vacina, não falei para as pessoas não se vacinarem. Eu não fiz nada disso. Tanto que eu falo no vídeo ‘Olha, para mim, essa vacina não tem segurança, eu não tomei ela para me sentir mais segura’. Foi um ponto de vista meu”, afirmou.