Principais realizações do Cesol Sertão Produtivo no ano de 2020


O Centro Público de Economia Solidária (Cesol) Sertão Produtivo é gerido pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável Baiano (IDSB), resulta de uma política pública do Governo do Estado da Bahia através da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE). No ano de 2020, o Cesol Sertão Produtivo precisou se adaptar para dar continuidade ao assessoramento que presta aos 128 Empreendimentos de Economia Solidária (ESS), a missão dessa vez foi marcada por desafios e mudanças de planejamentos, mesmo nesse cenário foi possível alcançar metas e traçar novos objetivos.

VAMOS RELEMBRAR QUAIS FORAM AS PRINCIPAIS REALIZAÇÕES DO CESOL SERTÃO PRODUTIVO NO ANO DE 2020?

Solidariedade – Nos meses de abril a julho, o Cesol Sertão Produtivo promoveu ações de enfrentamento à covid-19. Ainda no mês de abril o Cesol intermediou a doação de máscaras, feitas pelo Empreendimento Mulheres Arteiras, que foram destinadas ao Lar dos Velhinhos de Guanambi. Ainda naquele mês foram lançadas as campanhas: Cupom Solidário e Troca Solidária. Cinco municípios participaram da Campanha Troca Solidária: Caetité, Guanambi, Iuiu, Lagoa Real e Urandi. Juntos arrecadaram em torno de 500kg de alimentos, além de produtos de higiene. O Cesol contou ainda com a cooperação de parceiros: Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Urandi; Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Lagoa Real e Caritas Diocesana de Caetité.

Campanha Troca Solidária no Município de Urandi. 

Em rede – Em junho aconteceu o Festival virtual de Economia Solidária – São João da Minha Terra. O Cesol Sertão Produtivo participou ativamente de 13 a 24 de junho do Festival que resultou de uma articulação do Governo do Estado da Bahia, através da SETRE. Nas duas edições anteriores o evento aconteceu presencialmente em Salvador, mas em 2020 foi preciso reorganizar o Festival em um novo formato por causa da pandemia da covid-19.

A alternativa encontrada foi promover o evento virtualmente com o objetivo de alavancar a comercialização dos produtos de empreendimentos assessorados pelos Cesol’s. Diante do novo, para o Cesol Sertão Produtivo, o evento teve grande relevância ao ampliar a visibilidade sobre iniciativas da economia solidária e do trabalho desenvolvido pelos EES no território.

Nem tão distante – O Cesol Sertão Produtivo não perdeu a oportunidade de participar da “fase das lives”, que foi uma alternativa encontrada, principalmente pelos artistas musicais, para dar continuidade aos trabalhos e ao mesmo tempo levar um pouco de leveza aos lares. Em Guanambi, município sede do Cesol Sertão Produtivo, aconteceu a participação em duas lives importantes: a live do São João do Gurutuba e a live dos 101 anos de Guanambi. Esses eventos foram importantes para impulsionar a comercialização de produtos dos grupos assessorados e assim contribuir para que mantivessem a renda.

Responsabilidade social – Nos meses de setembro a novembro o Cesol Sertão Produtivo foi responsável pela distribuição de três mil cestas básicas e três mil máscaras para famílias carentes no Território Sertão Produtivo, Bacia do Paramirim e Sudoeste Baiano. Essa foi uma ação do Governo do Estado da Bahia, oriunda de recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação à Pobreza – FUNCEP, através da SETRE.

A iniciativa teve como objetivo amenizar as dificuldades enfrentadas pelas famílias em maior estado de carência em consequência da pandemia da covid-19. Os municípios contemplados com as cestas básicas foram selecionados a partir de dados estatísticos que comprovaram as necessidades das famílias que mais perderam renda. O cadastramento das famílias que receberam as cestas básicas foi realizado por sindicatos de trabalhadores rurais, associações de moradores, pequenos produtores e outros movimentos sociais.

Os produtos que compuseram as cestas foram adquiridos dos produtores do território Sertão Produtivo e da Economia Solidária, assessorados pelo Cesol. Essa foi uma maneira que o Governo da Bahia encontrou também de contribuir no fortalecimento do trabalho de pequenos produtores que têm sofrido com os impactos da pandemia da covid-19.

Cidades Solidárias – O evento foi uma realização da SETRE, através do Cesol Sertão Produtivo. O objetivo do Seminário foi apresentar propostas de políticas públicas de Economia Solidária para inserção no planejamento de campanha dos candidatos (as) nas eleições 2020. As propostas foram direcionadas aos candidatos (as) dos municípios pertencentes ao território de identidade Sertão Produtivo. Do evento, surgiu a elaboração de documento que foi entregue aos candidatos e candidatas do território Sertão Produtivo para reafirmação do compromisso com as políticas públicas de Economia Solidária.

Qualificação, retornando ao presencial – No mês de dezembro, o Cesol Sertão Produtivo retomou algumas atividades presenciais. Entre as ações estiveram as oficinas de qualificação, em parceira com o SEBRAE. Os EES convidados puderam aprimorar os conhecimentos sobre Controle Financeiro/Administrativo e Vendas. As oficinas foram gratuitas e aconteceram nos municípios de Brumado, Guanambi e Ituaçu.

Curso de Controle Financeiro em Guanambi, Município sede do Cesol Sertão Produtivo. 

O reencontrar – Se teve algo que fez falta para o Cesol Sertão Produtivo no ano de 2020 e ainda deixa saudade é a presença nas feiras. Porém o ano não terminou sem um bom encontro, participamos da Feira de Economia Solidária, de 1 a 6 de dezembro, no município de Vitória da Conquista. O convite foi feito pelo Cesol Sudoeste Baiano e Município de Itapetinga, e do Instituto Casa da Cidadania.

Alguns dos produtos do território Sertão Produtivo comercializados na Feira de Economia Solidária, em Vitória da Conquista. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *