Após disputar eleições em Vitória da Conquista, Zé Raimundo retoma as atividades na ALBA


Após se dedicar à disputa das eleições municipais em Vitória da Conquista, onde concorreu para o cargo de prefeito, o deputado Zé Raimundo retomou com todo fôlego as atividades parlamentares. Nos últimos três dias, o parlamentar fez várias críticas e denúncias, na mídia, contra o seu adversário por ter utilizado de procedimentos ilegais, como o uso da máquina pública, chantagem e ameaças contra servidores, permissionários e cidadãos em geral que necessitam dos serviços públicos para angariar votos. Esse assunto é objeto de ação judicial visando apurar os vários indícios de conduta vedada pelo concorrente.

Em relação a Assembleia Legislativa da Bahia, ele avalia o legislativa baiano cumpriu um papel bastante positivo, até agora, no enfrentamento da pandemia, que ainda se mostra preocupante. “Desde o final de fevereiro que nós, na Alba, iniciamos um debate, com papel decisivo na aprovação dos projetos do governador Rui Costa para o enfrentamento da pandemia do coronavírus. Além de votar as medidas do Executivo, aprovamos leis para proteger e valorizar o papel dos municípios, inclusive decretando estado calamidade pública para viabilizar medidas administrativas e orçamentárias de combate ao Covid19”, avalia o deputado, que presidente a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), principal colegiado do Legislativo.

Zé Raimundo também ressaltou que o seu mandato, no trabalho em parceria com o deputado federal Waldenor Pereira, teve papel extremamente importante na viabilização de emendas e recursos para vários municípios, especialmente para Vitória da Conquista, destinando recursos especialmente para fortalecer a saúde. “Nós conseguimos muitas ações e recursos para fortalecer não só a saúde, como a agricultura familiar, a segurança hídrica, a educação e outras áreas em todas as regiões (Sudoeste, Serra Geral, Chapada Diamantina, Médio São Francisco e Bacia do Paramirim) onde concentramos a nossa atuação parlamentar”, ressaltou

Já no cenário nacional, o deputado faz uma avaliação bastante crítica de 2020. Ele considerou que o ano foi extremamente desafiador para as atividades políticas em geral, porque além da grave crise que se abateu no mundo inteiro por conta pandemia, no Brasil o quadro foi acentuado e ganhou contornos mais dramáticos. “Essa crise foi mais acentuada em nosso país, porque vivemos uma conjuntura de destruição de direitos, de perda de postos de trabalhos, de cortes de benefícios sociais. Assim, a crise da pandemia foi agravada pela forma irresponsável como foi conduzida pelo governo federal e isso repercutiu em todos os níveis”, criticou o deputado.

Quanto ao andamento dos trabalhos Legislativos, diz que agora as atividades se voltam para aprovação das leis orçamentárias que estão em apreciação na casa, o que deverá ocorrer até o fim de Dezembro.