Pereira não paga energia de hospital há 2 anos e meio; Isso não pode Arnaldo


Reportagem de Celino Souza mostra aos conquistenses, mais uma irresponsabilidade do prefeito.

SUDOESTE DIGITAL | Da redação – O Hospital Municipal Esaú Matos, administrado pela Fundação Pública de Saúde de Vitoria da Conquista (FSVC), a 509 km de Salvador, pode ter o serviço de energia elétrica suspenso por atraso em 29 contas da Coelba desde 8 de agosto de 2018, conforme mostra a empresa em seu próprio site.

O valor total atualizado para quitação até o próximo dia 25 deste mês é de R$1.188.744,91. “Caso o serviço seja suspenso, além das atividades de saúde prejudicadas, o que mais preocupa é a situação da UTI Neonatal”, contou uma fonte interna, que pediu anonimato.

A UTI neonatal tem 10 leitos intensivos e 24 semi-intensivos.

PROBLEMAS RECORRENTES – Esta não é a primeira vez que a FSVC. A exemplo deste ano de 2020, a entidade teve as contas reprovadas em 2019, referentes ao exercício de 2018. O Conselho Municipal de Saúde de Vitória da Conquista (CMS) detectou que, dentre os principais motivos para a reprovação estavam super salários e atrelamento das contas da Clínica de Fisioterapia.

Em junho de 2018, o CMS também havia rejeitado as contas referentes ao 2º quadrimestre de 2017 e o 1º quadrimestre de 2018. O CMS apurou que foi identificado disparidade nos salários de médicos com a mesma formação, função e carga horária.

A diferença salarial à época chegou ser 5 vezes maior. Em janeiro de 2018, houve médico que recebeu o seu salário e plantões extras totalizando o valor de R$ 36 mil, vencimento maior do que o do prefeito municipal e até do que o do então presidente da República.

A reportagem do Sudoeste Digital entrou em contato com a Prefeitura, responsável pela unidade de saúde, solicitando posicionamento, mas até o momento não obteve respostas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *