Deputado autor de artigo que soltou líder do PCC criticava Justiça por soltar bandidos, um hipócrita- Andrada: Não envergonhe a América de Colombo


‘A polícia prende o bandido e, dali a uma semana, está solto’, disse o deputado na época

Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados
Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados

 

O deputado federal Lafayette de Andrada (Republicanos), autor do artigo do pacote anticrime que ajudou a colocar em liberdade o chefe do PCC, André de Oliveira Macedo, o André do Rap, era conhecido por criticar o Poder Judiciário por “soltar bandadidos” membros de facções, quando era secretário de Segurança Pública de Minas Gerais. A informação é do colunista do UOL, Josias de Souza.

Segundo a publicação, em entrevista à TV Câmara, em março de 2019, Lafayette declarou ter encomendado aos chefes das polícias de Minas Gerais um mapeamento dos “líderes das facções criminosas.

“Vou contar uma pequena experiência de quando eu era secretário de Segurança em Minas Gerais. Lembro que, em determinado momento, estava começando a aumentar a quantidade de crimes na região metropolitana de Belo Horizonte. Reunimos os coronéis da Polícia Militar, os delegados da Polícia Civil. Tinha o ‘Vinha o perfil do Zé Parafuso’, um estuprador, criminoso, assaltou banco cinco vezes, quatro homicídios, preso oito vezes. Isso é que desestimulava a polícia. Prende o bandido e, dali a uma semana, está solto. Bandidos perigosos!”, disse.

Após sete meses do envio do pacote anticrime à Câmara, o deputado apresentou uma emenda que injetou na proposta a nova regra que torna ilegais as prisões preventivas que não forem revalidadas a cada 90 dias. Atualmente, o deputado Lafayette é candidato à prefeitura de Belo Horizonte.