Onyx admite ter recebido caixa dois e fecha acordo para encerrar processo contra ele; evangélico disse que tinha acertado com seu Deus


Se a moda pega, o sujeito comete um delito, oito anos depois de se beneficiar do ato criminoso, devolve o dinheiro objeto do crime e é perdoado, porém, se não fosse do governo conseguiria?
O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, fechou um acordo com a Procuradoria-Geral da República no qual admitiu o recebimento de caixa dois da JBS nas campanhas eleitorais de 2012 e 2014. Lorenzoni aceitou pagar 189 mil reais em troca do encerramento de uma investigação. O acerto, assinado pelo procurador-geral da República Augusto Aras, é o primeiro do tipo fechado perante o Supremo Tribunal Federal. O instrumento, conhecido como ‘acordo de não-persecução penal’, foi regulamentado na Lei Anticrime, aprovada no final do ano passado.