Bolsonaro lamenta a morte de pastor por Covid


Apesar de afirmar que não pode fazer nada quando questionado sobre as mortes pela Covid no país, Jair Bolsonaro lamentou nesta quarta-feira (8) a morte do pastor Sebastião Rodrigues de Souza, da Assembleia de Deus, que morreu na manhã desta quarta, vítima do coronavírus, cinco dias depois do filho ter falecido vítima da doença.

Bolsonaro, que diz que foi contaminado pela doença, mas voltou a minimizar os riscos que o vírus, lamentou a morte do religioso.

“A terra [sic] perde valoroso obreiro, mas o Senhor abraça um filho que venceu! Meus sinceros sentimentos a toda comunidade cristã e à família do querido pastor Sebastião!”, disse Bolsonaro, em nota divulgada pelo Palácio do Planalto.

O pastor estava internado com coronavírus, em Cuiabá (MT). Ele morreu cinco dias depois do filho dele, Rubens Siro de Souza, também ter sido vítima da doença. Ele também era pastor da mesma igreja. Os dois estavam na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o final de junho.