Estado dos EUA emite alerta após caso de ameba “comedora de cérebro”


Consequências potencialmente fatais da infecção obrigaram o Departamento de Saúde da Flórida, estado onde o caso foi registrado, a emitir um alerta aos moradores da região

A China está desenvolvendo ativamente um método elaborado nos EUA – a modificação do DNA humano por meio da tecnologia Crispr-Cas9; em um hospital oncológico na cidade de Hangzhou os médicos estão tentando fazer o corpo de pacientes combater as células tumorais através de modificações do código genético do organismo; o vice-diretor do hospital, Wu Shixiu, afirmou que por enquanto os testes decorreram com êxito
A China está desenvolvendo ativamente um método elaborado nos EUA – a modificação do DNA humano por meio da tecnologia Crispr-Cas9; em um hospital oncológico na cidade de Hangzhou os médicos estão tentando fazer o corpo de pacientes combater as células tumorais através de modificações do código genético do organismo; o vice-diretor do hospital, Wu Shixiu, afirmou que por enquanto os testes decorreram com êxito (Foto: Leonardo Lucena)

 O Departamento de Saúde da Flórida informou que uma pessoa de Hillsborough, condado do estado dos EUA, contraiu uma microscópica ameba que causa infecção no cérebro conhecida popularmente como “comedora de cérebro” ou Naegleria Fowleri. A ocorrência do caso gerou alerta aos moradores da região. A informação é do portal G1. 

As consequências potencialmente fatais da infecção obrigaram o órgão de saúde da Flórida a emitir uma alerta, no dia 3 de julho, para os moradores de Hillsborough. As autoridades locais recomendaram aos habitantes que evitem o contato do nariz com água encanada e de outras fontes da região. O estado de saúde do paciente ainda não foi divulgado.

A ameba pode ser encontrada em água morna e entra no corpo humano através do nariz, acrescenta a reportagem. A infecção é mais comum em estados do sul dos EUA.