Maioria vê risco à democracia em atos contra Congresso e STF, aponta Datafolha


69% citam ameaça à democracia

Fake news também são temidas

Empresários veem menos riscos

Protesto em 19.abr onde manifestantes traziam os dizeres “AI-5” e “Intervenção militar Já”Sergio Lima/Poder360 – 19.abr.2020

Pesquisa Datafolha publicada nesta 2ª feira (29.jun.2020) mostra que a maioria dos brasileiros (68%) diz que as manifestações em favor do fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal (STF) são uma ameaça à democracia. O levantamento  coloca o uso de notícias falsas contra integrantes desses Poderes como outro fator agravante dos riscos.

Ao serem perguntados sobre o risco das manifestações de rua contra os Poderes Judiciários e Legislativos, 68% responderam que elas apresentam riscos ao regime democrático, 29% não vêem perigo e 3% não sabem. A porcentagem dos que dizem que essas manifestações não representam ameaça é maior entre empresários (59%).

Parte dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro se manifestam tanto o Congresso quanto a atuação dos ministros do STF. O próprio presidente já travou embates com os dois Poderes. Bolsonaro já defendeu a ditadura militar de 1964 e participou de  manifestações de rua com pautas anti-democráticas.

O resultado é parecido quando questionados sobre os posts feitos nas redes sociais pedindo a intervenção nos Poderes: 66% são contra, 31% não acham que sejam 1 problema e 3% não opinaram. Aqui, também 59% dos empresários não consideram que as postagens ameacem a democracia.

FAKE NEWS

O Datafolha também perguntou sobre o risco da desinformação à democracia. O levantamento aponta que, 81% dos entrevistados consideram que espalhar fake news contra políticos do Congresso e ministros do STF é um risco a democracia. Esse não é o caso para 17% deles; 3% preferiram não opinar.

A divulgação de fakenews tem uma reprovação maior tanto de empresários como dos que recebem mais de 10 salários mínimos. Entre os empresários, 70% consideram que espalhar notícias falsas é 1 problema. A porcentagem chega aos 79% entre os mais ricos.

A pesquisa também apresenta resultados para temas como tortura, movimentos sociais, direitos humanos, tomada de decisões, direito ao voto e vigilância sobre as pessoas.

O Datafolha ouviu 2.016 pessoas de 23 a 24 de junho. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *