Deputada bolsonarista usa Tribuna da Câmara para pedir ditadura militar; intempestiva, completamente ignorante


 O artigo 142 da Constituição Federal, não  diz absolutamente nada, do que a deputada diz no vídeo abaixo, não quis ofendê-la no título da matéria, mas, dá para perceber que ela é burra veja: Art. 142.As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem” De maneira alguma esse texto constitucional dá as Forças Armadas, qualquer poder de intervenção por si próprias, principalmente sem qualquer respaldo legal, ainda mais para servir corporação partidária, a deputada tola, ao mesmo tempo que pede a intervenção militar, para rasgar  a Carta Constitucional, fala em liberdade, qual seria liberdade sem respeito as leis que regulam direitos e deveres? Esse tipo de ignorância pode nos levar ao caos, os armamentos das Forças armadas, não lhes pertencem, ao contrário os armamentos são da República, quem se utilizar desse armamento contra o povo, deve ser condenado a pena de morte por Tribunal Militar. O Supremo Tribunal Federal, tem aplicado com rigor, o que está escrito na Constituição, nada além disso, vale ressaltar o Supremo não faz a lei, apenas garante sua aplicação, acusar o Supremo nesse momento, é coisa de vagabundo ou vagabunda, gente que quer a legalização sem lei, da bandidagem, ou seja: tolerância para seus partidários, castigo para seus adversários. Um parlamentar que prega a ditadura deveria ter a honra de abandonar  o cargo e criar um BANDO. .Em discurso golpista, que distorce o dispositivo contido no Artigo 142 da Constituição, a deputada bolsonarista defende que Bolsonaro “atenda o povo que o elegeu” e promova uma intervenção militar. Assista

(Foto: Reprodução (TV Câmara))

 A deputada federal bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF) usou seu tempo de fala na Câmara dos Deputados na tarde desta quinta-feira (21) para defender uma intervenção militar constitucional, segundo ela, de acordo com o artigo 142.

“Nossa Constituição previu sim um poder moderador que alguns, talvez por desconhecimento, atribuem ao STF, mas a correta interpretação foi relembrada foi relembrada pelo maior constitucionalista vivo, doutor Ives Gandra Martins”, diz a deputada, que falou na tribuna como líder do PSL.

“Tratam um dispositivo constitucional como pauta ilegítima, como clamor pelo golpe. Isso é uma mentira e nós aqui sabemos disso. É por isso que e preciso parar essas usurpações para que a intervenção não seja o último remédio constitucional que permita um presidente atender o povo que o elegeu”, completou. “A paciência do povo não deve ser testado ao último limite”, disse ainda.

George Marques 🏡🇧🇷

@GeorgMarques

A deputada federal Bia Kicis foi à tribuna dizer que a paciência dos golpistas não deveria ser testada. E a dos democratas? Bia abusa da imunidade parlamentar p/ propor uma intervenção militar. Cabe cassação por ferir princípios constitucionais e pregar o rompimento democrático.