As fofocas acabaram…


*Edwaldo Alves – PT Conquista

Na entrevista coletiva do PT que confirmou a indicação do deputado José Raimundo Fontes como candidato a prefeito municipal, tive a honra de anunciar o apoio do ex-prefeito Guilherme Menezes a esta escolha, evidentemente com a devida autorização dele. No meu pronunciamento destaquei que “as fofocas acabaram!”, referindo-me às muitas informações desencontradas divulgadas ultimamente na mídia local sobre o assunto.
Logo no dia seguinte ao evento, fui surpreendido pela curiosidade de um amigo que me perguntou a qual filiado ou grupo petista eu estava me referindo. Após explicar que estava me dirigindo aos opositores de plantão, percebi que precisava esclarecer melhor o meu desabafo.
Participei das cinco últimas eleições municipais de Vitória da Conquista e, em todas, absolutamente todas, os adversários espalhavam (não sei se acreditavam) que o PT estava totalmente rachado, dividido inconciliavelmente, cada um puxando para um lado. Julgavam-se mais informados e preparados sobre o PT e capazes de nos ensinar sobre a nossa própria política. Além de fofocas e fakenews, espalhavam mentiras e calúnias maldosas sobre as principais lideranças: Guilherme Menezes e José Raimundo. Ora, tratam-se de personalidades fortes, de conteúdo político, com uma relação sem subordinação de nenhum lado. Portanto, é natural e extremamente positivo que surjam diferenças pontuais. Esquecem-se os divulgadores de divergências e incompatibilidades que ambos são petistas e acima de tudo esta escolha fala mais alto. Em todas as eleições municipais, a unidade de ação entre Guilherme Menezes e José Raimundo foi fator preponderante para o partido marchar unido e com garra. Até a última de 2016, cujo insucesso, em grande parte, decorreu de consequências da situação nacional contra o PT criada pela onda de calúnias, fakenews e chicanas jurídicas que abalaram o prestigio do partido.
A avalanche de fofocas sobre a unidade do PT, das relações pessoais entre os ex-prefeitos petistas sempre foram desmentidas pelos processos eleitorais realmente existentes, mas sempre voltam a cada período das eleições. Para alimentar as suas falsas ilusões chegaram até a desrespeitar os familiares dos líderes petistas, envolvendo-os em falsas desavenças entre eles. Agora, em 2020, os episódios repetiram-se. Mais uma vez, os desejos irrealizáveis dos opositores do PT transformam-se em mentiras e fofocas. Novamente arvoraram-se em especialistas da política interna do partido, anunciando aos quatro ventos que a suposta “divisão” era irreversível. Chegaram a afirmar que havia uma luta renhida para ser o escolhido para candidato à prefeitura, enquanto a questão era exatamente o contrário: de forma desprendida um indicava e apoiava o outro!
A escolha unânime de José Raimundo como indicação de candidato do PT está apresentada aos partidos irmãos PCdoB e PSB, e com eles saberemos ampliar e fortalecer a coligação politico-eleitoral. Talvez essa medida sirva para diminuir as fofocas e falsidades que sempre assacaram contra o Partido dos Trabalhadores e as forças democráticas e populares. Sabemos que outras surgirão, mas não conseguirão impedir que a nossa unidade, seriedade e competência derrotem o modo bolsonarista-herzista de fazer política e substitua o governo pífio e desastroso de H.Pereira por uma administração que faça Vitória da Conquista voltar a ter orgulho de si mesma e retome o caminho da transparência democrática e dos projetos e ações que garanta uma vida melhor para o nosso povo.
Edwaldo Alves Silva é filiado ao PT.