Academia do Papo: Lava Jato a serviço dos Estados Unidos


Paulo Pires

“Os Estados Unidos usaram a Lava Jato para atingir um “objetivo da política externa, que era se livrar de Lula e Dilma Rousseff e avançar um pouco mais no processo de “demolir” a independência dos países latino-americanos que não estão alinhados com o governo norte-americano. “É o que avalia o economista e pesquisador norte-americano Mark Weisbrot”.
Qualquer tentativa de excluir esses reais propósitos estadunidenses, argumentando com ironias a desgastada Teoria da Conspiração, é falta de leitura, somada à ingenuidade e ignorância sobre acontecimentos absurdamente concretos. A história da política externa dos Estados Unidos da América a partir do Século XX é sabotar, isolar, boicotar, ultrajar, semear pânico, plantar miséria, subornar militares, invadir, destruir governos que não lhes são alinhados e promover financiamentos para destruição ou desconstrução de Países que possam trazer prejuízos aos seus interesses.
A formação de latinos, asiáticos e africanos em Escolas Americanas tem um grande propósito: fazer com que o ideário do capitalismo americano seja inoculado em todas as regiões do planeta de modo que a hegemonia da doutrina capitalista seja disseminada em diferentes regiões e povos, até tornar-se um consenso, um triste consenso, que o melhor modelo para a Humanidade é o yanque …. O resultado é esse a que assistimos. Um mundo cada vez mais desigual, cada vez mais desumano, cada vez mais problemático em suas relações geopolíticas, econômicas e sociais.
O documentário Democracia em Vertigem da cineasta Petra Costa mostra o que se passou com o Brasil a partir do dia 13 de junho de 2013. 90% ou mais das imagens são absolutamente reais (por isso é um Documentário) e a Cineasta pouco se dá ao direito de interferir nos fatos. Seu maior cuidado é mostrar a marcha dos acontecimentos pouco se importando em dar pitaco se aquele fato estava coerente com a realidade. O documentário se propõe mostrar alguns dados que o Senso Comum da Sociedade não conseguiu captar para se chegar à real interpretação de como os acontecimentos e os personagens foram se encaixando.
Personagens que aparecem no Documentário, por incrível que pareça, querem negar suas ações e intenções e o que vem em seqüência são discussões se o filme é um Documentário ou uma Obra de Ficção. Ora, ora. Claro que o filme de Petra baseia-se inteiramente na realidade e não em ficção e tentar desmenti-la só faz aumentar a calhordice daqueles que participaram do Golpe contra o Governo Dilma Rousseff.
O fato é que o mundo mergulhou em uma guerra de narrativas e essas são elaboradas de acordo com o nível moral dos personagens. O ex-presidente Michel Temer, por exemplo, disse que vai contratar um cineasta para mostra ao planeta que não deu, nem participou do Golpe contra a senhora Dilma Rousseff…. Ora, Michel Temer. Quem conhece a biografia desse senhor sabe que se trata uma fonte para baixas reflexões morais. Ninguém esquece seus encontros secretos, suas malas e seus contratos financeiros ilícitos. Até hoje ninguém entende porque o senhor Michel Temer não foi preso. Trata-se de um golpista que está no filme de Petra e que hoje, pelas leis de nosso País deveria estar pagando pelo que fez … O fato é que o filme revela muitos acontecimentos vivos, sempre em busca da verdade. E a verdade sempre dói quando vem à tona. O senhor Bolsonaro disse que a cineasta é Anti-Brasil. Reflitam sobre isso depois de assistirem ao Documentário. Parabéns à Cineasta Petra. Cordiais saudações para todos e vamos em frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *