Em vídeo, policiais pressionam homem que estava com médico assassinado a confessar que apontou arma


Algemado e sentado no chão, o sargento reformado Ringre Pires, que estava com o médico, se mostra visivelmente embriagado e chega a dizer que recebia para fazer a escolta do “doutor Luiz”

Luiz Augusto Rodrigues e Ringre Pires
Luiz Augusto Rodrigues e Ringre Pires (Foto: Montagem/Fórum)

Revista Fórum – Um vídeo que circula nas redes sociais e foi divulgado no Twitter pelo site Metrópoles mostra policiais pressionando o sargento reformado Ringre Pires a dizer que ele apontou uma arma durante a abordagem em que PMs mataram com um tiro na cabeça o endocrinologista Luiz Augusto Rodrigues, na Asa Sul, em Brasília, na quinta-feira (28).

“Cara, não, vocês estão filmando? Eu não apontei arma para a viatura. Cara, vocês estão querendo queimar a gente, né?”, disse Pires, diante da insistência dos policiais para que ele disse que apontou a arma.

Metrópoles

@Metropoles

Um vídeo que circula em grupos de WhatsApp mostra o momento da abordagem da PMDF, após o médico o endocrinologista Luiz Augusto Rodrigues, 45 anos, levar um tiro na cabeça e morrer na 315 Sul, na madrugada de quinta-feira (28/11)

Vídeo incorporado

35 pessoas estão falando sobre isso

Leia mais na Fórum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *