Autor de obra vandalizada na Câmara diz que vê violência de deputado sem surpresa; se não tivesse iluminação ela mataria alguém


“Resta saber se a Câmara dos Deputados na pessoa de Rodrigo Maia vai se dobrar a mais essa tentativa de censura”, disse o cartunista Carlos Latuff

“Quando esse policial promove essa agressão, ele está confirmando a mensagem da charge”, disse Latuff

São Paulo – “Já estou BEM acostumado a isso. Principalmente quando o assunto é violência policial. Resta saber se a Câmara dos Deputados na pessoa de Rodrigo Maia (presidente da Câmara) vai se dobrar a mais essa tentativa de censura”, declarou o cartunista Carlos Latuff, depois que o deputado Coronel Tadeu (PSL-SP) vandalizou, nesta terça-feira (19), uma obra de sua autoria na exposição na Câmara dos Deputados sobre o Mês da Consciência Negra.

Em vídeo, as deputadas federais Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Benedita da Silva (PT-RJ) e Talíria Petrone (Psol-RJ), além do deputado David Miranda (Psol-RJ), denunciaram o ato de Coronel Tadeu. “Isso é racismo, quebra de decoro e dano ao patrimônio público! Já prestamos queixa e vamos entrar com representação no Conselho de Ética”, afirmou David por meio de redes sociais.

O desenho de Latuff denunciava a violência policial contra a população negra. “Quando esse policial promove essa agressão, ele está confirmando a mensagem da charge. Ele está confirmando não só a violência policial como essa censura de todo tipo de denúncia contra a violência policial. Na verdade ele está passando um atestado. Está confirmando a truculência da polícia brasileira que é sim o grande agente do genocídio da população negra e pobre no Brasil”, afirmou o cartunista ao portal Fórum.

Ele disse que não ficou surpreso com a atitude truculenta do parlamentar. “Eu, que desde 96 venho produzindo charges denunciando a violência policial no Rio e no Brasil, vejo isso com zero surpresa”, declarou. E ainda considerou a atitude de tentar censurar a charge como burra, porque apenas fez com que ela se tornasse viral. “O policial é um sujeito tão forte, armado, preparado, e não suporta uma simples charge, o que leva a gente a confirmar o dito popular de que a caneta é mais forte que a espada.”

Confira o momento em que o deputado Coronel Tadeu vandaliza a obra:

Rosa Neide

@prof_rosaneide

Veja outros Tweets de Rosa Neide