Sinjorba organiza plenária de jornalistas sobre extinção do registro profissional


A reunião acontecerá nesta terça (19), às 18h30, na Faculdade 2 de Julho, no bairro do Garcia

 

Os jornalistas de todo o Brasil se mobilizaram em assembleias, plenárias e manifestações contra a extinção do registro profissional, que foi determinada na Medida Provisória 905/19, publicada no último dia 12 de novembro. Em Salvador, o Sindicato dos Jornalistas da Bahia realizará, uma plenária sobre o assunto nesta terça-feira (19), a partir das 18h30, na Faculdade 2 de Julho, no bairro do Garcia.

A MP instituiu o chamado Contrato de Trabalho Verde e Amarelo que revoga a obrigatoriedade do registro para atuação profissional de jornalistas e de outras 13 profissões. De acordo como Sinjorba, é fundamental que essas iniciativas sejam tomadas para o enfrentamento do atual momento político.

Segundo o sindicato, a intenção da MP é quebrar mais uma referência de confiabilidade e segurança da sociedade no âmbito da comunicação social com o objetivo de devastar aquela patrocinada pelo lobby político dos grandes grupos empresariais, há dez anos, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a exigência do diploma específico para o exercício da profissão.

A mobilização é nacional e notas de repúdio de diversas instituições já foram emitidas, como a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e dos Sindicatos de Jornalistas Profissionais dos diversos estados brasileiros, além da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) e a Associação Brasileira de Ensino de Jornalismo (Abej).

Em resposta à FENAJ e aos Sindicatos, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, declarou que o item será retirado da MP, pelo Legislativo. Embora seja um passo importante na luta para barrar mais este ataque, sabemos que a definição da votação pode esbarrar em articulações patrocinadas pelas bases governistas dentro do Congresso. Assim, é muito importante o engajamento de toda categoria nessa campanha, fazendo pressão sobre a opinião pública e, consequentemente, sobre os parlamentares.