Professor Cori diz que é preciso analisar a vida financeira da prefeitura antes de aprovar empréstimo


Imagem Professor Cori diz que é preciso analisar a vida financeira da prefeitura antes de aprovar empréstimo

O vereador Coriolano Moraes (PT) iniciou seu pronunciamento na sessão desta quarta-feira,18, relatando uma visita ao Distrito de Inhobim, onde observou os problemas locais. “O governo precisa urgente se fazer presente por lá”.
Em seguida, o Professor Cori destacou uma reunião, na tarde de hoje [18], das Comissões de Fiscalização dos Atos do Executivo, e Finanças e Orçamento, com os secretários de Finanças, Administração e Orçamento, para discutir os projetos de Lei nº14 e nº15, de autoria do Executivo, que solicitam empréstimos ao Finisa, no valor de R$ 60 milhões.
Segundo o vereador, a Câmara deve trabalhar com responsabilidade e analisar a capacidade econômica e financeira do município. “Se não teve dinheiro para reajuste salarial dos servidores, como vai ter para pegar empréstimo?’, questionou e explicou que é preciso avaliar se o governo tem condição de  honrar com os pagamentos de salários após o empréstimo de R$ 60 milhões solicitados pelo executivo.
“Como vamos liberar empréstimo sem ver as contas? Queremos ver todas as ruas asfaltadas, queremos saneamento, reforma do ginásio e do Murilão, mas temos que agir com responsabilidade”, declarou, afirmando que se o governo apresentar condições favoráveis, “não tenho dúvidas que aprovaremos o empréstimo, do contrario, não”.
Finalizou dizendo que os parlamentares são favoráveis aos investimentos com contas equilibradas, para não acontecer como no passado e refletir no aumento do IPTU. “Eles mandam o projeto e no balcão dizem que foram os vereadores, aí aprovamos o empréstimo e quando atrasar o pagamento dos salários vão dizer que foi o vereador, mas quando executa a pavimentação não aparece nome de vereador e nem da Câmara”.