Ato na Câmara pela Educação terá presença de indiano Nobel da Paz


O deputado Waldenor Pereira recebeu a visita, no seu gabinete, em Brasília, do presidente da CNTE – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, Heleno Manoel Gomes Araújo Filho, e a secretária-geral da entidade, Maria de Fátima Aparecida da Silva. Eles foram convidar o Núcleo de Educação do PT no Congresso Nacional, coordenado pelo parlamentar, para integrar a organização de evento com a presença do ativista indiano Kailash Satyarthi, Prêmio Nobel da Paz pela luta contra o trabalho infantil.

O evento foi agendado para o dia 17 de outubro – no auditório Nereu Ramos, da Câmara Federal – na oportunidade da visita do indiano ao Brasil, a convite da CNTE. De acordo com o deputado Waldenor, o ato será integrado à agenda de mobilização em defesa da educação pública definida pelo Núcleo, como também fará parte das comemorações do Dia do Professor.

“Teremos grande satisfação em participar da organização desse ato, com a participação de um convidado da relevância do prêmio Nobel Satyarthi, como também pela parceria tão representativa como a CNTE, que congrega 50 entidades e mais de um milhão de filiados. Além disso, faremos justamente na oportunidade da nossa agenda de mobilização pela educação pública e gratuita, que inclui atos e manifestações em todo o país, e da semana de homenagem ao professor”, expressou Waldenor Pereira.

O Prêmio Nobel

Kailash Satyarthi abandonou a engenharia para combater o trabalho infantil no seu país, comandando pessoalmente invasões a fábricas. Em mais de 25 anos de trabalho à frente da organização Bachpan Bachao Andolan, calcula-se que tenha resgatado mais de 80 mil crianças da exploração do trabalho, além de outros milhares de adultos mantidos em regime análogo à escravidão. Foi distinguido com o Prêmio Nobel da Paz 2014, junto com a ativista paquistanesa Malala Yousafzai.

O indiano teve seu trabalho destacado com outras várias premiações, como o Prêmio Internacional de Direitos Humanos do Centro Robert F. Kennedy, dos Estados Unidos; o Prêmio Internacional Direitos Humanos Fredric Ebert, da Alemanha; e o Prêmio Internacional Alfonso Comin, da Espanha.

Nascido em 11 de janeiro de 1954 na cidade de Vidisha, no estado indiano de Madhya Pradesh, Satyarthi aos 26 anos começou a lutar contra o trabalho infantil, na década de 80. Em 1983, fundou a ONG Bachpan Bachao Andolan (ou Movimento para Salvar a Infância) na Índia, o país com a maior incidência de trabalho infantil.