Faltou civilidade e respeito ao povo na inauguração do aeroporto Glauber Rocha


 

Vereador Coriolano Moraes

A inauguração do aeroporto Glauber Rocha foi marcada pela falta de civilidade de homens públicos que deveriam se comportar com espírito republicano em nome do povo que os elegeram. O aeroporto não é um equipamento construído por um só Governo, vários foram os gestores que de alguma forma se empenharam para a realização desta obra: municipal, Pedral Sampaio, Guilherme Menezes e Herzem Gusmão; estadual, Jacques Wagner e Rui Costa; federal: Dilma Rousseff, Michel Temer e Jair Bolsonaro. Mas o que se viu, foi uma inauguração realizada para poucos, apenas com alguns convidados pelo Governo Federal e Municipal, e ficaram de fora os que verdadeiramente lutaram para que essa obra fosse realizada. O exercício da democracia no século XXI requer uma postura de civilidade dos governantes. Não dá para aceitar que a Agência Nacional da Aviação Civil – ANAC, liberasse o pouso do avião do Presidente da República e negasse o pouso do avião do Governador, na mesma pista, como foi divulgado na Imprensa local. É inaceitável que o Prefeito enviasse convite para os vereadores da sua bancada e o presidente da Câmara Municipal, e deixasse de fora os demais Vereadores. A área, a criação do distrito aeroportuário, a realização da audiência pública, entre outras coisas, foram feitos  projetos e aprovados pela Câmara de Vereadores. É inadmissível não pensar Vitória da Conquista como capital regional, deixando de convidar grande parte dos prefeitos dos municípios do sudoeste baiano. Assim como, entende-se que deveria ter sido garantido a proteção do povo pela Polícia Militar. Absurdo, saber que não foram convidados os representantes do “Movimento Conquista pode voar mais alto”, também responsáveis por contribuir na mobilização social para a construção do aeroporto. Não dá para aceitar que o Presidente, o Prefeito e sua comitiva de convidados utilizassem o espaço nobre reservado para inauguração, e que a população que pagou a conta deste projeto ficasse de fora. Foi do suor do povo que foi retirado cada centavo utilizado nas desapropriações das terras, na construção da pista, terminal e vias de acesso, como também nas despesas da inauguração. O fato é que a população ficou longe, isolada e separada por grades, na mira de atiradores de elite, sob o pretexto da “segurança” do presidente.

Vitória da Conquista é acolhedora, aqui moram pessoas que nasceram nesta terra, bem como, outros que vieram de vários lugares e ajudam a desenvolver economicamente, socialmente e politicamente o nosso município. Era para ser uma grande festa, um momento de civilidade, por parte dos governantes, boa convivência e principalmente respeito ao povo conquistense, ao povo baiano.

O Aeroporto Glauber Rocha é um sonho realizado, de toda população conquistense e do sudoeste baiano, construído a muitas mãos e pago com o dinheiro do povo.

Coriolano Moraes

Vereador