Pereira ameça “cortar ponto” de servidor que aderir à Greve Geral contra a Reforma da Previdência


O Governo Herzem Pereira demonstrou mais uma vez que é conivente com a retirada dos direitos trabalhistas proposta pelo atual presidente Jair Bolsonaro (PSL). Através de ofício, enviado pela Secretaria Municipal de Administração, a Prefeitura informou que irá registrar como falta injustificada a ausência dos servidores que aderiram à Greve Geral contra a reforma da Previdência. A Greve Geral é um indicativo de todas as centrais sindicais e acontecerá amanhã(14), em todos os Estados do Brasil.

Através de ofício, enviado pela Secretaria Municipal de Administração, a Prefeitura frisa que “não é condizente com tal manifestação”, e informa que “medidas administrativas serão tomadas em relação aos servidores que faltarem em seu local de trabalhado”.

Tal atitude do governo municipal, além de deixar explícito o seu posicionamento a favor da reforma da previdência e retirada dos direitos trabalhista, fere também o direito constitucional à greve. No Art 9º da Constitucional Federal “é assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender”./texto Blitz Conquista