Dia da Enfermagem é tema de audiência pública na Câmara


Imagem Dia da Enfermagem é tema de audiência pública na Câmara

A Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC) realizou uma audiência pública nesta quarta-feira, 15, em homenagem ao Dia Internacional da Enfermagem, comemorado em 12 de maio. A audiência, de autoria da vereadora Viviane Sampaio (PT), contou com a participação de profissionais e estudantes da área. Durante a audiência, nove enfermeiras e oito técnicos de enfermagem receberam homenagens.

Viviane Sampaio destacou a profissão alcançou avanços, como ser reconhecida como uma função com necessidade de formação em nível superior. A parlamentar afirmou que a Enfermagem é exercida, predominantemente, por mulheres. Para ela, o cenário é de desafios e luta por bandeiras como a regulamentação da carga horária e o estabelecimento do piso salarial. Viviane acredita que a saída é uma maior organização da categoria e a cobrança, junto ao Congresso Nacional, por melhorias e avanços. Ela frisou que a audiência é um espaço importante para discutir esses temas, além de ser uma ferramenta de união dos profissionais.

A enfermeira da Estratégia de Saúde da Família, Jôse Ribas, destacou a importância da realização de momentos de discussão da categoria, a fim de buscar a organização da classe em busca de conquistas que melhorem as condições de trabalho dos profissionais, melhorando, assim, a qualidade do serviço prestado no atendimento à população. Ela apontou que, justamente pela organização da categoria, os agentes comunitários de saúde já conquistaram importantes avanços. “A gente precisa se organizar. Os agentes comunitários tendo vários e importantes avanços para a categoria e a gente não conseguiu nem, ainda, o nosso piso”, apontou ela.

A enfermeira Luciana Menezes destacou que é importante lutar por novas conquistas. Ela atua na área de regulação do Estado. Segundo Menezes, a região sudoeste abrange 109 municípios, são quase três milhões de pessoas. A profissional afirmou que, diante dos desafios, a equipe de regulação faz ““quase que um milagre”. Nesse cenário, disse Luciana, os enfermeiros têm um papel fundamental.

A diretora do Núcleo Regional de Saúde do Sudoeste, Karoline Rebouças, apontou que a categoria ainda é subvalorizada. Para ela, isso é fruto da desmobilização dos profissionais. “A gente precisa se juntar mais. Muitas outras áreas conseguem galgar espaço e a gente não consegue estar saindo desse lugar, ter um resultado”, analisou.

Elaine Barbosa, enfermeira representante do COREN (Conselho Regional de Enfermagem da Bahia), destacou que é um momento para refletir sobre os desafios da profissão. Ela afirmou que é preciso ter consciência de classe. Para isso, o profissional tem que buscar conhecer conselhos e sindicatos que representam os enfermeiros. Ela frisou que as empresas não têm interesse que os trabalhadores tenham essas informações.

A coordenadora curso de Enfermagem da UFBA, Clavdia Kochergin, apontou que os enfermeiros tem uma série de desafios a superar, a exemplo do mercado de trabalho bastante agressivo. Ela destacou ainda que a Enfermagem é a base do sistema de saúde. “Nosso protagonismo está mais do que demonstrado. Sem Enfermagem a gente não tem o nosso sistema de Saúde, seja ele o nível de atenção que for”, apontou ela ressaltando a necessária valorização profissional.

A enfermeira Sabrina, da Diretoria da Atenção Básica, representou a Secretaria Municipal de Saúde. Ela parabenizou a Casa pela iniciativa e afirmou que a gestão municipal tem o compromisso de valorização dos enfermeiros, com uma agenda permanente de diálogo.

Homenagens:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *