Câmara debate Campanha da Fraternidade 2019


Na noite desta quarta-feira (25), a Casa do Povo promoveu uma audiência pública no Centro Paroquial do Seminário N. S. de Fátima para tratar da Campanha da Fraternidade 2019.

O tema da Campanha deste ano é Fraternidade e Políticas Públicas, cujo lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” está baseado no texto de Isaías 1:27. No evento, estiveram presentes lideranças católicas de Vitória da Conquista, personalidades e os vereadores Prof. Cori (PT), Luis Carlos Dudé (PTB), Lúcia Rocha (DEM), Nildma Ribeiro (PCdoB) e Fernando Jacaré (PT).

Abrindo os trabalhos, o vereador Prof. Cori falou sobre o objetivo da Campanha deste ano que é chamar a atenção dos cristãos para as políticas públicas, ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática direitos previstos na Constituição e em outras leis.

Além dos vereadores, compuseram a mesa o Pe. Gerson de Jesus Bittencourt (Paróquia N. S. das Graças), o juiz de Direito Reno Viana Soares, o reitor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Prof. Luiz Otávio de Magalhães, o Pe. Reinaldo (Paróquia St. Luzia), Marcelo Neves Costa, do Conselho Arquidiocesano de Leigos, e o Frei Gilson Marinho, da Paróquia N. S. de Fátima.

O reitor Luiz Otávio salientou a laicidade da UESB como forma de absorver todas as religiões e como os valores do cristianismo foram absorvidos pela sociedade. Também colocou a universidade à disposição da Câmara e da igreja nessa campanha. “Nós ainda somos herdeiros de um tempo em que políticas públicas eram trazidas pela fraternidade e solidariedade”.

Ao final, os vereadores presentes fizeram suas considerações. O vereador Luís Carlos Dudé elogiou a atitude de seu colega Cori em propor transformar uma sessão solene nessa audiência pública e sugeriu a criação de um fórum com a participação da sociedade para discutir políticas públicas.

A vereadora Lúcia Rocha comentou que é papel do vereador garantir direitos para a população e pediu que todos sejam construtores de uma sociedade humana e solidária.

Já o vereador Fernando Jacaré disse que os vereadores têm a responsabilidade de estar mais próximos da comunidade, colocando a Câmara à disposição da Igreja.

A vereadora Nildma Ribeiro afirmou que não quer ver a juventude negra e as mulheres sendo mortas e que os parlamentares têm que lutar contra o feminicídio e a violência doméstica, por igualdade e pelo trabalhador.

Para finalizar, o vereador Prof. Cori disse que devemos nos aproximar da ética, dos valores e dos princípios e que a política não pode se afastar disso. Também pediu para que todos revisassem a forma de orientar a juventude e voltar a ela as políticas públicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *