Polícia militar cada vez mais evoluída, agora dá surra no contribuinte, pra depois algemar e conduzir


Através da história, os esforços de policial as sociedades têm sido marcados, até certo ponto, pela brutalidade. Na História Antiga, as instituições de policiamento cultivavam uma atmosfera de terror e o tratamento abusivo dos cidadãos como uma forma de garantir um controle mais eficiente da população.

A origem do conceito contemporâneo de policiamento, baseado na autoridade do Estado-nação é geralmente remetido à França dos século XVII e XVIII, com a maioria dos atuais departamentos de polícia sendo estabelecidos na maioria das nações no final do século XIXe início do século XX. Casos de violência policial em grande escala são associados com as reivindicações dos movimentos trabalhistas, como as greves gerais ou, no caso do Brasil, manifestações do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.

Morrem mais de 42 mil pessoas assassinadas por ano no Brasil das mais variadas formas, na sua maioria jovem que se encontra na faixa etária dos 14 aos 24 anos. Uma verdadeira tragédia que não se compara a qualquer conflito armado no mundo contemporâneo. O mais grave, parte desta estatística é de responsabilidade de policiais que estão em trabalho ou a paisana. Eles que deveriam estar preparados para promover a segurança do cidadão, acabam cometendo assassinatos, tortura, abuso de poder, o que se configura no fenômeno sociológico chamado de violência policial.
O episódio desse vídeo, ocorreu na Av. Frei Benjamin no bairro Brasil de Vitória da Conquista, apenas um carro estacionado em lugar proibido, gerou esse espancamento praticado por policiais à serviço do Estado, demonstrando que o policial, não é preparado para uma abordagem diferente para cada caso, normalmente tem em mente e acreditamos que é a lição que aprende, no quartel para humilhar, espancar a vítima e exigir que ela sofra calada. esse cidadão que é espancado no vídeo, merecia apenas uma multa de trânsito, ou a remoção do veículo, apanhar no rosto de maneira acintosa, ou apanhar no abdômen de maneira escamoteada com se pode ver, demonstra a covardia dos policiais. Mas esses fatos se repetem através da história.  E nada muda.