Ministro da Defesa afirma que assassinato de músico no RJ por militares do Exército foi “fato isolado”; mas uma vida foi perdida


O músico, de 51 anos, foi enterrado na manhã desta quarta-feira (10), no Cemitério Ricardo de Albuquerque, na zona norte do Rio

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, disse nesta quarta-feira (10), em uma audiência na Câmara dos Deputados, que a morte do músico Evaldo dos Santos Rosa, alvejado por militares do Exército no Rio de Janeiro, “foi um fato isolado”.

“Eu acho que foi um acidente lamentável, triste, mas foi um fato isolado no contexto das operações que os militares brasileiros foram envolvidos até agora e será apurado até as últimas consequências”, disse.

O músico, de 51 anos, foi enterrado na manhã desta quarta-feira (10), no Cemitério Ricardo de Albuquerque, na zona norte do Rio.

O procurador Luciano Moreira Gorrilhas, do Ministério Público Militar, afirmou que os nove militares presos preventivamente confessaram que atiraram e confirmou que o número de disparos chegou a 80..

Entre outros esse é um grande problema de governos que entendem que o militar pode tudo, 8o disparos não é coisa normal, é EXECUÇÃO,  Imagine se não houvesse whats app, Imprensa, fatos com esse aconteceriam todo dia.