Ministro do Turismo criou candidatos laranjas para desviar recursos na campanha


Segundo a Folha, pelo menos R$ 85 mil tiveram como destino as contas de quatro empresas que pertencem a assessores, familiares ou sócios de assessores do ministro

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

 

Deputado federal mais votado de Minas Gerais, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), bancou um esquema de candidaturas laranjas que repassou dinheiro público de campanha para empresas ligadas ao seu gabinete na Câmara dos Deputados, segundo reportagem da Folha de S. Paulo.

Por indicação do PSL de Minas, comandado na ocasião pelo próprio Álvaro, a direção nacional da legenda direcionou R$ 279 mil para quatro candidatas.

O montante equivale ao índice mínimo exigido (30%) do fundo eleitoral que deve ser repassado a mulheres candidatas, conforme regra da Justiça Eleitoral.

De acordo com o jornal, dos R$ 279 mil, pelo menos R$ 85 mil tiveram como destino as contas de quatro empresas que pertencem a assessores, familiares ou sócios de assessores do atual titular do Turismo.

É o caso, por exemplo, de Lilian Bernardino, candidata a deputada estadual em Governador Valadares. Ela é próxima a Haissander Souza de Paula, que foi assessor do gabinete parlamentar de Álvaro Antônio de dezembro de 2017 ao início deste ano, quando o parlamentar assumiu o ministério.

Atualmente, Haissander é secretário parlamentar de Gustavo Mitre (PHS), suplente de Álvaro Antônio na Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *