Clima de revolta continua e grupo ameaça não votar em Lázaro


Um interlocutor afirmou ao bahia.ba, na manhã desta quinta-feira (9), que ao sair do chapão, o PSC “entrou em uma roubada”

Foto: Reprodução/YouTube
Foto: Reprodução/YouTube

 

Apesar da intervenção do prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), que colocou panos quentes na situação, o clima de revolta só aumentou entre deputados e membros do DEM e do PSDB contra o possível descumprimento do acordo do PSC, que saiu do chapão e passou a compor uma chapinha  junto com PTB, PPL e Solidariedade na eleição proporcional.

Um interlocutor afirmou ao bahia.ba, na manhã desta quinta-feira (9), que ao sair do chapão, o PSC “entrou em uma roubada”.

“O Solidariedade não foi para chapa de estadual e alguns candidatos do PPL começaram a desistir. Não foi nada bom para eles”, ironizou.

Já um quadro do PSDB ressaltou que depois da atitude do PSC, a candidatura de Irmão Lázaro ao Senado está “desmoralizada”.

E a emenda pode sair pior do que o soneto para a legenda, comandada na Bahia pelo deputado estadual Heber Santana. Como retaliação, muitos parlamentares e candidatos prometem não votar em Lázaro.

“Não tem jeito. Agora as consequências estão aí e terão que ser pagas!”, completou outro membro do PSDB.

Heber Santana, por sua vez, não acredita que o prefeito ACM Neto irá retaliar o PSC.

“A gente está no mesmo grupo político. Está no mesmo projeto. Está todo mundo resolvido e vamos trabalhar na campanha de José Ronaldo, Irmão Lázaro e Jutahy”, disse ao jornal Tribuna da Bahia.

Pra piorar o clima, em entrevista ao bahia.ba, na quarta (8), o candidato ao Senado pelo PSDB na chapa de José Ronaldo, Jutahy Magalhães, mandou uma indireta ao PSC, de Heber./Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *