Aliados de Lúcio consultam técnicos sobre aval da Câmara para prisão


A solicitação foi feita nesta segunda-feira (4) pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e aguarda a decisão do ministro Edson Fachin. Do jeito que a coisa anda no Brasil, logo, prisão de deputado só vai acontecer se um indiciado quiser, principalmente se for amigo de Gilmar.

(Foto: Evilásio Junior / bahia.ba)
Foto: Evilásio Junior / bahia.ba

 

O deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB) já teria pedido a aliados, segundo o blog da jornalista Andréia Sadi, que consultem técnicos da Câmara para obter mais informações a respeito do papel do plenário caso o pedido de prisão domiciliar feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) seja acatado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A solicitação foi feita nesta segunda-feira (4) pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e aguarda a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo.

O artigo 53 da Constituição prevê que a Câmara receba oficialmente, em um prazo máximo de 24 horas, as informações do STF sobre a prisão de um parlamentar.

Depois disso, segundo a Constituição, a Casa estará apta para pautar no plenário a apreciação da manutenção ou relaxamento da prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *