A morte da Política


Joilson Berger

A morte da Política, – O que leva alguém se dizendo jornalista, desejar, querer a morte de uma personalidade política no Brasil? Me reporto a matéria veiculada no dia 10 de novembro de 2017, uma das principais revistas brasileiras, a Istoé, publicou uma coluna em que se pede, sem meias palavras, a morte da principal liderança popular do país, o homem que aparece à frente, com quase 40% das intenções de voto, em todas as pesquisas. “Me parece ser um crime. E, sinceramente, espera-se que o Ministério Público Federal, além de nossas polícias, tão pressurosos em investigar a morte do velho cão da presidenta Dilma, se interessem em punir esse crime sórdido contra a paz e a segurança do nosso país”. Pergunto aos leitores do Blog de Paulo Nunes. Qual a A razão alegada pelo colunista da Istoé para dizer que “Lula precisa morrer”? Sera que Lula tem de morrer na ótica da Istoé, exatamente porque o Brasil tem ética, “carinho e respeito que milhões de brasileiros, inclusive este blogueiro, insistem em lhe dedicar?” Poderia eu afirmar que, se o Brasil respeita o presidente Lula, então é justamente por isso que ele deve morrer? Aliás, essa revista nos dá a premissa verdadeira deixando bem claro que nós, “os brasileiros que pretendemos votar em Lula, não merecemos nenhum respeito. Nossa liderança política deve morreu. É um crime hediondo e uma declaração de guerra civil”. Rogerio do Rosario blogueiro brasileiro, fez artigo abordando uma solenidade dessa revista que prega a morte do Lula, sobre os brasileiros do ano: os grandes brasileiros da Revista: Michel Temer, Sergio Moro, Paulo Skaff, Aécio Neves, Grazi Massafera, Antônio Fagundes, Geraldo Alckmin. Nessa solenidade, ou lista, não há ninguém de Vitória da Conquista. Não é curioso a “Editora Três, que publica a Istoé, foi umas das que registrou aumentos mais espetaculares no recebimento de verbas de publicidade federal. Mas isso não vem ao caso” A revista conseguiu reunir, naquelas imagens, a nata do golpe. Nessa pequena opinião trago o contexto sobre a politica no Brasil consubstanciado na Revista Istoé, com o seguinte parágrafo: “Pelo bem do País, Lula deve morrer. Eis uma verdade incontestável. Digo, se Luiz Inácio ainda é encarado por boa parte da sociedade como o prócer a ser seguido, se continua sendo capaz de liderar pesquisas e inspirar militantes Brasil afora, então Lula precisa morrer”. Queridos leitores tirem suas conclusões, se possível for. Joilson Bergher, Professor de Filosofia e Historia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *