Bitelo veta secretária de Pereira


Paulo Nunes
Paulo Nunes

Humilhado por Geanne Oliveira numa reunião realizada na casa do ex-vereador Edivaldo Ferreira para tratar a composição da chapa proporcional do PMDB com o DEM, o deputado que é conhecido no ramo da propina da Odebrecht como Bitelo não esqueceu a desfeita. Bitelo, apesar de contar ali com a concordância do hoje prefeito eleito Pereira, enfrentou a resistência do anfitrião e da presidente do PMDB em Conquista, Geanne Oliveira. A rechaça que sofreram seus propósitos fez com que Bitelo afirmasse nunca ter sido tão humilhado na vida e que o episódio atingia inclusive a honra de seu pai ao ouvir uma citação do anfitrião, retirou-se da casa e jurou vingança.
Caso Pereira perdesse as eleições, certamente seria escanteado por Bitelo e por seu guia, Babel. Mas Pereira ganhou e ganhou bem a prefeitura de Vitória da Conquista, vindo a se tornar a maior liderança de direita na cidade. Isso porque as outras lideranças, com todo respeito, não conseguem passar da Câmara de Vereadores. E como voto não se despreza, tanto Bitelo quanto Babel se reaproximaram do eleito, abrindo-lhe, inclusive, as portas da Brasília amarela, permitindo que Pereira pudesse saborear vinhos de 800 reais a garrafa e anunciasse, em seu programa eleitoral, a falsa emenda que viabilizaria a construção da barragem do rio Catolé.bitelo-2
De acordo com o discurso de campanha de Pereira, essa emenda fictícia não seria o único ganho para a cidade. Com a “chegada” de Temer ao poder, também estaria garantido o novo aeroporto que, nas palavras de Pereira, não saíra até então do papel, muito embora segunda-feira passada o secretário de Aeroportos do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, recebido pelo atual prefeito Guilherme Menezes, tenha realizado a vistoria final da primeira etapa da obra que corresponde a 86% da obra. Mas seguindo a lógica do eleito, então esse aeroporto só será inaugurado por FHC, visto que o presidente de Pereira já caiu.

Voto não se despreza, mas também desfeita não se esquece. Mesmo sem força em Brasília devido aos escândalos envolvendo seu irmão Babel e a si mesmo, Bitelo impôs a Pereira que não nomeasse para secretaria de governo a guerreira Geanne Cássia que tanto lutou para promover sua vitória. Nessa empreitada, Geanne, que outrora dera a Pereira a alcunha de “Boca de Aluguel”, chegou ao ponto de transformar o antigo apelido do radialista em “Boca de Anjo”: só fala o que Deus manda e normalmente pelo toque da corneta. Geanne colocou na boca do anjo a afirmação de que a prefeitura de Vitória da Conquista estaria comprando pães de 50 gramas para a merenda escolar a R$ 5,30 a unidade, claramente visando iludir a população e angariar votos para Pereira que, em seu programa de Rádio, dizia possuir a famigerada nota fiscal, talvez porque não se tenha imagem via rádio.

Enfim, apesar de todo o seu empenho e trabalho sério na campanha, a “guerreira” pode ficar fora da administração. Super apta como se julga, seria uma excelente colaboradora do governo baseado na gerontocracia a ser instalado no dia 1 de janeiro de 2017.
Entendo que o prefeito Pereira não deve aceitar tal imposição de Bitelo e sim invocar a autonomia dos povos e nomear sua mais fiel escudeira como secretaria de governo, já que a desenvoltura mostrada na campanha a credencia para isso. Nós de cá iremos torcer para que o governo cumpra as promessas de campanha, tais como reduzir drasticamente o número de homicídios na cidade, acabar com as filas nos hospitais, não permitir pacientes em macas nos corredores do HGVC, reabrir a Clínica CUPE, reativar o hospital Crescêncio Silveira, aumentar em 30% as equipes de saúde da família das atuais 43 existentes e acabar com a Fundação Esaú Matos (fundação essa que Pereira considera ilegal) e não governar acatando ilegalidades do governo anterior.

Isso tudo só no campo da saúde. No campo da educação escreveremos oportunamente sobre a ideia de Pereira em aumentar o quantitativo constitucional de verba para educação de 25% do orçamento para 30%, o que no município daria um aporte de 40 milhões aproximadamente. Indagado por mim de onde sairia o dinheiro, Pereira respondeu: O dinheiro vai aparecer, você vai ver. Quero estar vivo pra ver.

Paulo Nunes