Presidente do Ibama pede exoneração um dia após criticar Bolsonaro e ministro

  Bolsonaro e Ricardo Salles demonstram “completo desconhecimento da magnitude” do órgão e das suas atribuições, disse Suely Araújo Um dia após se envolver em uma discussão com o presidente Jair Bolsonaro e o novo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, a presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), Suely … Leia Mais


Nazismo: Ao exonerar servidores ‘petistas’, governo Bolsonaro não poupa grávidas e lactantes

Conforme a assessoria da Casa Civil, as demitidas “receberão direitos e indenizações, como determina a lei”. Foto: Antônio Cruz/Ag. Brasil   Na portaria em que exonerou do governo do presidente Jair Bolsonaro 320 servidores da Casa Civil, o ministro Onyx Lorenzoni não excluiu grávidas e mães em licença-maternidade. Conforme a assessoria, as demitidas “receberão direitos … Leia Mais




Bolsonaro fará pente-fino nos últimos 60 dias do governo Temer

O presidente eleito Jair Bolsonaro e o presidente Michel Temer (Mauro Pimentel/AFP)   Documento distribuído aos futuros ministros determina a ‘revisão’ dos atos mais recentes da gestão do atual presidente O presidente eleito Jair Bolsonaro vai promover uma revisão geral nos atos praticados pelo governo de Michel Temer nos últimos dois meses do mandato. O objetivo … Leia Mais


Despedida para uns e boas vindas para outros na mudança de legislatura da ALBA


O clima de despedida dos que não se reelegeram para a próxima legislatura deu o tom de pronunciamentos na Assembleia Legislativa da Bahia, a exemplo do deputado Zé Raimundo, que na sessão plenária desta terça fez deferência aos colegas não voltarão em 2019 ao legislativo baiano, citando especialmente os deputados da bancada do PT, Gika e Luíza Maia (não se candidataram), Bira Coroa (não se reelegeu), Zé Neto (eleito para a Câmara Federal) e Joseildo Ramos (suplente de deputado federal). Mas o momento é também de dar boas vindas a quem está chegando, como destacou Zé Raimundo, saudando especialmente os petistas Robinson Almeida, Jacó e Osni Cardoso, como também de refletir e buscar avanços: ” Esta legislatura foi marcada por uma convivência democrática nesta Casa. A lição que fica: a Casa precisa enfrentar os debates para fortalecer o legislativo e a democracia, porque o parlamento é célula da democracia”.


Corrupção: Kassab continuou recebendo mesada da JBS no ministério de Temer


Gilberto Kassab continuou recebendo uma mesada do grupo empresarial JBS mesmo após ter se tornado ministro no governo de Michel Temer, em maio de 2016; é o que afirma a PGR na justificativa na justificativa para a operação de busca e apreensão no apartamento de Kassab na manhã desta quarta; segundo a PGR, a suspeita é que Kassab e o partido fundado por ele, o PSD, tenham recebido até R$ 58 milhões – R$ 30 milhões para ele e R$ 28 milhões para o partido; na operação, a PF apreendeu R$ 300 mil em dinheiro vivo no apartamento
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, destacou na justificativa onde requereu o pedido de busca e apreensão em endereços ligados ao ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicações, Gilberto Kassab, que o político continuou recebendo uma mesada do grupo empresarial JBS mesmo após ter assumido a cheia do ministério no governo de Michel Temer. Segundo a PGR, a suspeita é que Kassab e o partido fundado por ele, o PSD, tenham recebido até R$ 58 milhões -R$ 30 milhões para ele e R$ 28 milhões para o partido. Na operação deflagrada nesta quarta-feira (19), a Polícia Federal apreendeu R$ 300 mil em espécie no apartamento do ministro.

“É relevante destacar que parte dos pagamentos relatados coincide com o exercício atual do cargo de ministro de Estado da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, por Gilberto Kassab, cuja nomeação ocorreu em 12 de maio de 2016, e outra parte é concomitante ao exercício anterior do cargo de ministro das Cidades, cuja nomeação é de 1º de janeiro de 2015 [no governo Dilma Rousseff]”, pontuou Dodge ao ministro do Supremo Tribunal federal (STF), Alexandre de Moraes, que autorizou a operação da Polícia Federal. (mais…)


PGR denuncia senador José Agripino (gripado) ao STF por nomeação de funcionário fantasma


A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou hoje (13) o senador José Agripino Maia (DEM-RN) ao Supremo Tribunal Federal (STF), com mais dois acusados, pelos crimes de associação criminosa e peculato. A procuradoria acusa o parlamentar de manter um funcionário fantasma em seu gabinete durante sete anos. Conforme a PGR, o funcionário fantasma era gerente de uma farmácia em Natal e nunca esteve em Brasília.

Na denúncia, a procuradoria afirma que foram desviados dos cofres públicos cerca de R$ 600 mil entre 2013 e 2016. Pelo suposto desvio, a PGR também pediu ao Supremo o pagamento de indenização por danos morais coletivos no mesmo valor do suposto desvio.

STF torna Agripino réu pela segunda vez. Senador é acusado de corrupção, lavagem e documento falso

Também fazem parte da denúncia duas pessoas ligadas ao senador: Victor Neves Wanderley, que recebia o dinheiro, e Raimundo Alves Maia Júnior, que era beneficiado pelo repasse.

(mais…)


Aécio recebeu R$ 110 milhões em propina e comprou 12 partidos em 2014, diz delação da JBS


Deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta terça-feira (11), a operação Ross, que faz buscas em endereços de políticos em 8 estados e no Distrito Federal, tem como principal alvo o senador Aécio Neves (PSDB). Não há pedidos de prisão. As investigações partiram de um dos termos da delação do grupo J&F (controlador do frigorífico JBS), que teria feito pagamentos de R$ 110 milhões por interesse do tucano.

Segundo Ricardo Saud, ex-diretor do grupo, a JBS comprou apoio de 12 partidos para formar a coligação que apoiou Aécio nas eleições de 2014 (veja lista abaixo). Um dos partidos beneficiados, segundo a colaboração, foi o Solidariedade, que teria recebido R$ 15,27 milhões.

O presidente da legenda, Paulinho da Força (SDD-SP), também é investigado na operação de hoje. Aécio acabou derrotado no segundo turno em 2014 por Dilma Rousseff (PT), no segundo turno, por uma diferença de 3,5 milhões de votos.

 

 

Aécio também teria, segundo Saud, recebido R$ 5,3 milhões em espécie, em setembro de 2014 (o dinheiro teria sido recolhido por Frederico Pacheco, o Fred, primo do senador), além de R$ 11 milhões em notas frias emitidas pela JBS contra três empresas.

A relação do tucano com a JBS já seria antiga. Segundo Saud, Aécio favoreceu o grupo enquanto era governador de Minas Gerias, liberando mais de R$ 24 milhões em créditos de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e prometendo atuar pelos interesses da empresa caso fosse eleito presidente.

Joesley diz ter dado R$ 110 milhões a Aécio em 2014. Veja mais seis acusações após senador virar réu

Os áudios que transformaram Aécio em réu; transcrição detalha pagamento de R$ 2 milhões

O senador defende, em nota, que a delação tenta chamar de propinas o que teriam sido doações eleitorais legais e registradas nas eleições de 2014. O tucano informa ainda que “sempre esteve á disposição para prestar esclarecimentos e apresentar documentos”, e que a investigação se baseia em declarações de delatores interessados em manter seus benefícios na Justiça.

Aécio encerra no ano que vem seu mandato no Senado e passará a ser deputado federal. Em outubro, ele foi eleito em 19º lugar em Minas para a Câmara, com 106.702 votos.

Quem recebeu

Segundo a delação de Ricardo Saud, Aécio orientou a compra de 12 partidos que compuseram a coligação com o PSDB. O total de dinheiro distribuído às legendas foi, de acordo com a colaboração, R$ 43,17 milhões:

– PTB – R$ 20 milhões (R$ 18 milhões em doações oficiais / R$ 2 milhões em espécie a Luiz Rondon, tesoureiro do partido)

– SDD – R$ 15,27 milhões (R$ 11 milhões em doações oficiais / R$ 4 milhões a empresas indicadas pelo deputado Paulinho da Força)

– DEM – R$ 2 milhões (em doações oficiais – apesar de o senador Agripino Maia ter pedido R$ 10 milhões)

– PMDB – R$ 1,5 milhão (doação oficial ao atual governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori)

– PMN – R$ 1,3 milhão (em doação articulada por uma representante do partido)

– PTdoB – R$ 1 milhão (em doação articulada por um representante do partido)

– PTN – R$ 650 mil (em doação a representante do partido) – PTC – R$ 650 mil (em doações articuladas por dois representantes do partido)

– PEN – R$ 500 mil (em doação articulada por um representante do partido)

– PSL – R$ 150 mil (em doação articulada por um representante do partido)

 PSC – R$ 100 mil (em doação oficial)

– PSDC – R$ 50 mil (em doação articulada por um representante do partido)
(mais…)


Sete assessores de Flávio Bolsonaro fizeram depósitos para ex-motorista


Fabrício Queiroz, cuja ‘movimentação atípica’ de R$ 1,2 mi foi detectada pelo Coaf, recebeu de servidores que atuaram no gabinete do deputado

Sete servidores da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) que passaram pelo gabinete do deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) fizeram transferências bancárias para uma conta mantida pelo ex-policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz.

O levantamento foi feito por VEJA com base em um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão ligado ao Ministério da Fazenda, mas que irá para a pasta da Justiça no governo de Jair Bolsonaro, pai de Flávio. Segundo o relatório, esses servidores transferiram no total 116.556 reais para a conta de Queiroz entre 1º de janeiro de 2016 e 31 de janeiro de 2017. O conteúdo do documento foi revelado pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta quinta-feira, 6.

 O ex-PM trabalhou durante cerca de dez anos com Flávio e foi motorista dele na Alerj. Além desses sete servidores, o próprio Fabrício Queiroz depositou outros 94.812 reais nesta conta, mantida em uma agência do banco Itaú no bairro da Freguesia, zona oeste da capital fluminense.

O relatório foi produzido no âmbito da Operação Furna da Onça, que levou à prisão dez deputados estaduais do Rio em 8 de novembro. Flávio não é investigado pela operação. Contudo, todos os servidores da Alerj tiveram suas contas bancárias esmiuçadas pelo Coaf, a pedido da Polícia Federal.

O Coaf alertou ao Ministério Público Federal (MPF) que havia uma movimentação suspeita de 1.236.838 reais na conta de Queiroz entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. No documento, foram listadas as transferências dos servidores que passaram em diferentes momentos pelo gabinete de Flávio.

Os nomes citados no relatório são os da filha do ex-PM Nathalia Melo de Queiroz – que trabalhou no gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados -, o de sua mulher, Márcia Oliveira Aguiar, e dos servidores Agostinho Moraes da Silva, Jorge Luís de Souza, Luiza Souza Paes, Raimunda Veras Magalhães e Wellington Servulo Rômulo da Silva.

O Coaf não informa as datas exatas dos repasses, apenas que eles foram feitos no período investigado, entre 2016 e 2017. O órgão chama atenção para a “recorrência de transferências envolvendo servidores da Alerj”./Revista VEJA


Comissão mista de orçamento aprova R$ 10 milhões para adutora de Riacho de Santana e Igaporã


A Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização, que tem entre seus membros titulares o deputado federal Waldenor Pereira (PT), aprovou nesta terça (27), por unanimidade,o relatório setorial da Área Temática 4- Integração Nacional, que tem no seu bojo a destinação de R$ 10 milhões para a construção de adutora no Rio São Francisco, com origem em Bom Jesus da Lapa e se estendendo até os municípios de Riacho de Santana e Igaporã.

Os recursos para a adutora são de emenda de bancada da Bahia, por indicação de Waldenor Pereira. “Estamos comemorando muito esta aprovação, por se tratar de uma indicação do nosso mandato. O valor original era de R$ 50 milhões, que não foi possível por insuficiência de recursos, mas o acolhimento da nossa indicação com o valor de R$ 10 milhões já assegura a execução da obra”, disse o deputado baiano.

Ao agradecer à comissão, o deputado Waldenor destacou a importância da adutora para o município de Riacho de Santana, que conta com mais de 30 mil habitantes e tem sido castigado com a estiagem no semiárido baiano, a ponto de necessitar de apoio de carros-pipa para o abastecimento de água.

Ele agradeceu também em nome das lideranças do município que lutam pela adutora, citando entre elas os vereadores Vera Lúcia e Jackson Bonfim, o presidente do PT de Riacho de Santana, Antônio Marcos, Elizabete, Dr. João Victor, Genilson e Marilúcia, e em especial o petista Gilson Silva, falecido recentemente, um dos mais empenhados pelo atendimento do pleito. Ele lembrou que na semana passada o vereador Jackson Bonfim esteve em Brasília, justamente para defender a aprovação da emenda.


Eleições OAB-BA: Fabrício vence em todas as urnas da Jovem Advocacia


Clube Espanhol abriga 17 urnas voltadas aos jovens advogados

Foto: Marcus Murillo/bahia.ba
Foto: Marcus Murillo/bahia.ba

 

O candidato da chapa Avança OAB, Fabrício Castro, venceu nas 17 urnas instaladas no Clube Espanhol, um dos cinco locais de votação em Salvador, que recebe a maioria dos que têm inscrições mais recentes na Ordem, os jovens advogados.

Fabrício teve 2.684 votos, contra 1.934 votos do candidato da chapa Renova OAB, Gamil Föppel. Uma diferença de 750 votos.

A expectativa é de que a Comissão Eleitoral divulgue resultado parcial às 19h e final às 21h.