Bahia chega a 7.432 mortes e 342.526 casos confirmados de coronavírus

Nas últimas 24 horas foram contabilizados 1.861 novos casos e 25 óbitos Foto: Amazônia Real/Fotos Públicas A Bahia registrou 7.432 mortes e 342.526 novos casos confirmados de coronavírus desde o início da pandemia. Conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria estadual de Saúde (Sesab), nas últimas 24 horas foram contabilizados 1.861 novos casos e 25 óbitos. … Leia Mais


178 mortos pela COVID-19 em Vitória da Conquista

Mais 121 pessoas receberam alta do isolamento e outras 75 foram diagnosticadas com a Covid-19 nessa sexta-feira (23), de acordo com a atualização do Boletim epidemiológico. Dessa forma, o município já registrou o total de 9.611 casos confirmados da doença, sendo que o número de recuperados chegou a 9.018. Outros 415 pacientes que testaram positivo … Leia Mais



173 genuinamente conquistenses foram mortos pela COVID_19 no município; 483 pacientes diagnosticados com a Covid-19 seguem em recuperação

Nessa quarta-feira (21), de acordo com o Boletim epidemiológico, mais 166 pessoas receberam alta do isolamento e outras 93 foram diagnosticadas com a Covid-19. Com isso, já foram contabilizados 9.461 casos confirmados da doença, sendo que 8.805 deles são de pessoas já recuperadas. Outros 483 pacientes ainda apresentam sintomas e seguem em recuperação – 36 … Leia Mais


Com 94 leitos de UTI ocupados, Vitória da Conquista acumula 169 conquistenses mortos


Nessa sexta-feira (16), a Secretaria Municipal de Saúde confirmou o diagnóstico de 53 pessoas infectadas pela Covid-19 e mais 74 que receberam alta do tratamento. Sendo assim, foram confirmados o total de 9.082 casos no município, com 8.516 já recuperados e 397 que ainda seguem em recuperação – 23 internados e 374 em tratamento domiciliar.

4.560 casos notificados com suspeita de Síndrome Gripal/Covid-19 aguardam por classificação final (definição de caso como positivo, descartado ou Síndrome gripal não especificada), dos quais: 3.518 deles esperam pela investigação laboratorial e 1.042 pelo resultado do exame RT-PCR – as amostras são encaminhadas para análise no Lacen Municipal e Estadual.

Foram confirmados hoje, os falecimentos de duas pacientes do município que estavam internadas no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC) e tiveram complicações de saúde causadas pela Covid.

168º óbito – Mulher de 93 anos, moradora do bairro Brasil, portadora de Hipertensão; foi internada no dia 11 de outubro no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), onde faleceu em 15 de outubro.

169º óbito – Mulher de 90 anos, moradora do bairro São Vicente, portadora de Hipertensão e Cardiopatia; no dia 12 de outubro ela foi internada no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), onde faleceu em 16 de outubro.

Ocupação dos leitos– Hoje, dos 153 leitos (83 enfermarias e 70 de UTI) disponíveis para tratamento de pacientes confirmados ou com suspeita de infecção pelo novo Coronavírus, estão internados 80 pacientes que, além de Vitória da Conquista, são residentes de outros municípios


8.887 casos confirmados e 166 óbitos de Conquistenses em Vitória da Conquista


De acordo com o Boletim epidemiológico desta terça-feira (13), mais 70 pessoas foram diagnosticadas com a Covid-19 e outras 95 receberam alta do tratamento. Com isso, já foram registrados em Conquista 8.887 casos confirmados, com 8.298 deles já recuperados e 423 que ainda continuam em recuperação – 28 internados e 395 em tratamento domiciliar.

Aguardam por classificação final (definição de caso como positivo, descartado ou Síndrome gripal não especificada), 4.745 pacientes notificados com suspeita de Síndrome Gripal/Covid-19, dos quais: 3.660 esperam pela investigação laboratorial e 1.085 pelo resultado do exame RT-PCR das amostras encaminhadas para análise no Lacen Municipal e Estadual.

Ainda nesta terça (13), a Secretaria Municipal de Saúde confirmou os falecimentos de quatro pacientes que estavam internados e tiveram complicações causadas pela Covid-19. O município passa a registrar 166 óbitos pela doença.

163º óbito – Mulher de 66 anos, moradora do bairro Brasil, portadora de Hipertensão e Diabetes Melito; foi internada no dia 4 de outubro no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), onde veio faleceu em 12 de outubro.

164º óbito – Mulher de 88 anos, moradora do bairro Guarani, sem histórico de comorbidades; estava internada desde o dia 1º de outubro no Hospital São Vicente, onde veio a óbito em 13 de outubro.

165º óbito – Mulher de 17 anos, moradora do bairro Campinhos, portadora de Lúpus eritematoso sistêmico e Insuficiência Renal Aguda; desde o dia 19 de setembro estava internada no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), onde faleceu em 13 de outubro.

166º óbito – Mulher de 63 anos, moradora do bairro Nova Cidade, portadora de Hipertensão; no dia 6 de outubro foi internada no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC), onde faleceu em 7 de outubro.

Ocupação dos leitos – Hoje, dos 153 leitos (83 enfermarias e 70 de UTI) disponíveis para tratamento de pacientes confirmados ou com suspeita de infecção pelo novo Coronavírus, estão internados 86 pacientes que compõem  a região regulamentar para atendimento de saúde.

Clique aqui para acessar o Boletim epidemiológico completo.

Call Center– A Secretaria Municipal de Saúde disponibiliza um Call Center para tirar dúvidas da população sobre a Covid-19 e atender pessoas que apresentem sintomas suspeitos.

  • Telefones fixos:(77) 3429-3468/3429-3469/3429-3470
  • Celulares:(77) 98834-9988 / 98834-9900 / 98834-9977 / 98834-9911 / 98856-4242 / 98856-4452 / 98856-3722/ 98825-5683/ 98834-8484
  • Call Center Noturno:(77) 98856-3397/98856-5268
  • Call Center do Trabalhador de Saúde:(77) 98809-2988 / 98809-2919 / 98809-2965

!57 conquistenses mortos pela COVID-19


A Secretaria Municipal de Saúde divulgou a atualização do Boletim epidemiológico que confirmou 158 novos casos da Covid-19 em Conquista, contabilizando 8.550 casos já confirmados desde o início das notificações. Além disso, mais 140 pessoas receberam alta do isolamento e o número de recuperados chegou a 8.023. Outros 370 pacientes seguem ainda sintomáticos e permanecem em recuperação – 29 internados e 341 em tratamento domiciliar.

5.860 casos notificados com suspeita aguardam por classificação final no e-SUS Ve (definição de caso como positivo, descartado ou Síndrome gripal não especificada), dos quais: 4.751 deles esperam pela investigação laboratorial e 1.109 pelo resultado do exame RT-PCR das amostras que foram encaminhadas para análise no Lacen Municipal e Estadual.

Foram confirmados, também nesta quarta (7), os falecimentos de mais três pacientes com diagnóstico de Covid que tiveram complicações causadas pela doença. O município passa a registrar 157 óbitos de moradores do município, até o momento.

155º óbito – Mulher de 58 anos, moradora do bairro Ipanema, portadora de Hipertensão, Diabetes Melito e Obesidade; foi internada no dia 29 de setembro no Hospital São Vicente, onde veio a falecer no mesmo dia. O caso aguardava a análise laboratorial do exame de RT-PCR que teve resultado positivo para Covid-19.

156º óbito – Mulher de 77 anos, moradora do bairro Cruzeiro, portadora de Hipertensão e Neoplasia Gástrica; no dia 27 de setembro foi internada no Hospital Geral de Vitória da Conquista, onde veio a óbito em 6 de outubro.

157º óbito – Homem de 72 anos, morador do bairro Bateias. O paciente tinha Síndrome de Down e portador de Doença Cardiovascular Crônica, Diabetes Melito e Pneumopatia Crônica; estava internado desde o dia 21 de setembro no Hospital de Clínicas de Conquista (HCC), onde faleceu em 7 de outubro.

Ocupação dos leitos– Atualmente, são disponibilizados 168 leitos (98 de enfermarias e 70 de UTI) na rede SUS do município para tratamento de pacientes confirmados ou com suspeita de infecção pelo novo Coronavírus. Nesta quarta (7), estão internados 104 pacientes que, além de Vitória da Conquista, são residentes dos municípios da região.

Clique aqui para acessar o Boletim epidemiológico completo.


Com 4.971.462 casos da Covid-19, Brasil tem 147.607 mortes


O Brasil tem 4.971.462 casos confirmados e 147.607 mortes por Covid-19 até as 8h desta quarta-feira. O balanço mais recente divulgado na terça-feira, às 20h balanço indicou 4.970.953 infectados e 147.571 óbitos, 798 em 24 horas

O Brasil tem 4.971.462 casos confirmados e 147.607 mortes por Covid-19 até as 8h desta quarta-feira (7), de acordo com levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados consolidados das secretarias estaduais de Saúde. A reportagem é do portal G1.

O balanço mais recente divulgado na terça-feira (6), às 20h balanço indicou 4.970.953 infectados e 147.571 óbitos, 798 em 24 horas. A média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 652, acrescenta a reportagem.

O levantamento foi apurado por um consórcio inédito formado entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, com dados das secretarias estaduais de saúde. A iniciativa dos veículos de comunicação foi desenvolvida a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde na gestão do interino Eduardo Pazuello.


Semana da Pessoa com Deficiência: saiba o que mudou nos atos em Cartório


Estatuto da Pessoa com Deficiência diferenciou capacidade de expressar vontade de deficiência e passou a permitir que atos como casamento, união estável, reconhecimento de paternidade e testamento fossem feitos por esta parcela da população
Casar, constituir união estável, fazer um testamento, reconhecer um filho. Atos comuns para qualquer brasileiro, também passaram a ser realidade na vida de quase 13 milhões de brasileiros que possuem algum tipo de deficiência desde a entrada em vigor do Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei Federal 13.146/2015), que instituiu condições de igualdade e acessibilidade aos cidadãos nos atos realizados em Cartórios, estabelecendo uma diferença objetiva entre capacidade e deficiência. Uma conquista a ser celebrada na Semana Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência.
Passados cinco anos da criação da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (LBI), que criou o Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015), os atos praticados nos cartórios sofreram mudanças consideráveis no âmbito do Direito Civil. Cidadãos que possuam algum tipo de déficit mental, mas demonstrem capacidade de entendimento de sua vontade, passaram a ter o direito de casar, formar união estável, reconhecer paternidade, fazer testamento e pacto antenupcial, além de terem mais autonomia nos processos de interdição e curatela
Desta forma, os Cartórios de Registro Civil passaram a realizar casamentos e celebrar união estável de pessoas com síndrome de Down e outras deficiências intelectuais. A efetividade destes atos passou a depender da declaração de livre e espontânea vontade das partes. Por isso, o cidadão com deficiência, sendo considerado pelo Estatuto como “relativamente capaz”, pode expressar sua vontade e tornar a celebração válida para fins da vida civil. A premissa do reconhecimento de paternidade é a mesma, onde cabe ao registrador avaliar apenas se o cidadão consegue expressar a sua vontade.
Em relação às pessoas com deficiência que são curateladas, a mudança ocorre ao determinar que o responsável escolhido tem influência e poder de decisão apenas em atos relacionados aos direitos de natureza patrimonial e negocial. Dessa forma, o Estatuto determina que o próprio cidadão, independentemente da deficiência, tem responsabilidade pelas atividades relacionadas ao próprio corpo, à sexualidade, ao matrimônio, à privacidade, à educação, à saúde, ao trabalho e ao voto. A interdição da pessoa com deficiência mental, por sua vez, teve seu alcance limitado ao classificar o cidadão como relativamente capaz e é interpretada, individualmente, em cada caso.
Na atividade notarial, assim como nas demais especialidades de cartório, há uma presunção de capacidade plena da pessoa que pretende realizar um ato, mesmo que esta seja deficiente. No Cartório de Notas, cabe ao tabelião verificar se a pessoa tem discernimento da sua manifestação de vontade. Na realização do testamento e do pacto antenupcial, mesmo com o envolvimento de direitos patrimoniais, a pessoa com deficiência é apenas assistida e não mais representada por um responsável. O mesmo acontece com o cidadão que quiser protestar uma dívida no cartório de Protesto. (mais…)


” Morra quem morrer” situação se agrava e Vitória da Conquista acumula 136 mortes por COVID-19


Até esta quinta-feira (24), Conquista já registrou o total de 7.480 casos confirmados da Covid-19. Hoje mais 101 pessoas que estavam em recuperação receberam alta, contabilizando 6.972 recuperados da doença. Ainda seguem se recuperando 372 pacientes – 24 internados e 348 em tratamento domiciliar.

Outros 5.498 pacientes notificados com suspeita de Síndrome Gripal/Covid-19 aguardam por classificação final no E-Sus Notifica, sendo que 4.266 deles esperam pela investigação laboratorial e 1.232 estão aguardando pelo resultado do exame RT-PCR (as amostras foram encaminhadas ao Lacen Municipal e Estadual para análise).

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou, nesta quinta (24), o 136º óbito de paciente por complicações causadas pela Covid-19. Foi um homem de 43 anos, morador do bairro Urbis V, portador de hipertensão e obesidade, que estava internado desde o dia 22 de agosto no Hospital São Vicente, onde veio faleceu nesta quinta, 24 de setembro.

Ocupação dos leitos – A rede SUS do município dispõe de 168 leitos (98 de enfermarias e 70 de UTI) para tratamento de pacientes confirmados ou com suspeita de infecção pelo novo Coronavírus. Neste momento, 91 pacientes estão internados nos leitos disponíveis, sendo eles residentes de Vitória da Conquista e também dos municípios de:

Clique aqui para acessar o Boletim epidemiológico completo.

Call Center– A Secretaria Municipal de Saúde disponibiliza um Call Center para tirar dúvidas da população sobre a Covid-19 e atender pessoas que apresentem sintomas suspeitos.

  • Telefones fixos:(77) 3429-3468/3429-3469/3429-3470
  • Celulares:(77) 98834-9988 / 98834-9900 / 98834-9977 / 98834-9911 / 98856-4242 / 98856-4452 / 98856-3722/ 98825-5683/ 98834-8484
  • Call Center Noturno:(77) 98856-3397/98856-5268
  • Call Center do Trabalhador de Saúde:(77) 98809-2988 / 98809-2919 / 98809-2965

Dia nacional dos surdos: “estudo genético pode direcionar para prevenção prevenção no futuro”, defende otorrino


“A perspectiva futura é compreender os mecanismos moleculares e genéticos envolvidos com cada perda auditiva individual e direcionar um tratamento preciso”, prevê especialista

Dra. Adija

Aproximadamente 10,7 milhões de brasileiros têm deficiência auditiva e, desse grupo, 2,3 milhões apresentam surdez severa. Por se tratar de um problema que pode piorar com o aumento da idade e a população no Brasil está em processo de envelhecimento, especialistas apontam para uma tendência de aumento dos números atuais nos próximos anos. O debate sobre os direitos e a luta pela inclusão das pessoas surdas na sociedade ganha maior destaque nesta semana: o próximo sábado (26) é o Dia Nacional dos Surdos.

Nos países desenvolvidos, mais de 50% da surdez na infância é atribuída à causa genética conhecida. Nos idosos, apesar das causas envolvidas serem multifatoriais, a predisposição individual envolve mecanismos genéticos e fatores hereditários. Isso é o que explica a Drª Adja Oliveira, otorrinolaringologista da Singular Medicina de Precisão – empresa baiana de saúde que atua com Medicina de Precisão em todo o território nacional. “O estudo da genética pode auxiliar na identificação das alterações genéticas e, no futuro, direcionar para um tratamento mais individualizado, inclusive com perspectivas para prevenção”, explica.

De acordo com a médica, as lesões sensorioneurais levam ao tipo mais comum de surdez. A degeneração das células auditivas pode ocorrer pela idade, exposição a barulhos ou doenças circulatórias e metabólicas, como hipertensão arterial e diabetes. Adja conta que estudos recentes colaboram com o entendimento de que as alterações genéticas são as principais envolvidas nesse processo, inclusive com a predisposição individual à perda auditiva pela idade.