Bahia tem três municípios entre os cinco maiores produtores de manga do país

Juazeiro (2º), Casa Nova (3º) e Livramento de Nossa Senhora (5º) estão entre as cinco cidades com maior produção da fruta no país Foto: Reprodução/YouTube Os números consolidados da agropecuária baiana, que vem sendo apresentados a partir da recém-divulgada atualização da pesquisa da Produção Agrícola Municipal (PAM), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE), … Leia Mais



Cinquenta empresas do agronegócio devem R$ 200 bilhões à União

Guedes é incisivo em relação à necessidade de arrecadação. (Foto: José Cruz/Agência Brasil) Dados são da Procuradoria-Geral da Fazenda, consolidados pelo De Olho nos Ruralistas; cifra representa 20% da economia de R$ 1 trilhão prevista pelo ministro Paulo Guedes para dez anos, caso sua proposta para reforma da Previdência seja aprovada de modo intacto Por Bruno … Leia Mais


72% de toda a água consumida no Brasil é utilizada no agronegócio

A agricultura é a atividade econômica que mais consome água; – Foto; Reprodução   Por Me. Rodolfo Alves Pena Frequentemente nos deparamos com reportagens e campanhas de conscientização afirmando que o consumo doméstico da água é muito elevado e que nós precisamos adotar medidas para realizar uma maior economia desse importante recurso natural, haja vista que a água … Leia Mais


Brasil é o quarto maior produtor de grãos e o maior exportador de carne bovina do mundo, diz estudo


Foto: Banco de Imagens Embrapa

Banco de Imagens Embrapa - País está entre os quatro maiores produtores de grãos do mundo

País está entre os quatro maiores produtores de grãos do mundo

País responde por 50% do mercado de soja e alcançou, em 2020, o posto de segundo exportador de milho. O Brasil tem o maior rebanho bovino do mundo e é o maior exportador desta carne. Também se consolidou como o maior produtor de açúcar e café

Estudo elaborado pela Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas (Sire) sobre as exportações do Brasil nas últimas duas décadas revela que o País ganhou posições importantes no mercado internacional, tanto na produção quanto na exportação de produtos. Intitulado O agro no Brasil e no Mundo: uma síntese do período de 2000 a 2020, a pesquisa aponta que o País é o quarto maior produtor de grãos (arroz, cevada, soja, milho e trigo) do mundo, atrás apenas da China, dos Estados Unidos e da Índia, sendo responsável por 7,8% da produção mundial. Em 2020, produziu 239 milhões e exportou 123 milhões de toneladas de grãos.

Os dados foram obtidos a partir da plataforma FAOSTAT, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) para o período de 2000 a 2020, com ênfase no último ano. Os autores do estudo são o físico e analista em Ciência de Dados Adalberto Aragão e o pesquisador Elísio Contini.

Embora seja o quarto maior produtor de grãos, o Brasil é o segundo maior exportador do mundo, com 19% do mercado internacional. Nos últimos 20 anos, a exportação atingiu mais de 1,1 bilhão de toneladas, o que representou 12,6% do total exportado mundialmente. “Os dados mostram a evolução e o posicionamento da produção e comercialização internacional do agro brasileiro. Soja, milho, algodão e carnes são os produtos mais dinâmicos pela crescente demanda externa. A perspectiva é que devam continuar nos próximos anos. Crescimento populacional e elevação da renda no mundo são as forças motrizes da demanda mundial, principalmente na Ásia, destacando-se a China e, em futuro próximo, a Índia”, afirma Contini.

(mais…)


Produção agropecuária de 2020 alcança R$ 871 bilhões


É a maior da série histórica desde 1989
Agência Brasil
Foto: Divulgação/ Agência Brasil
Foto: Divulgação/ Agência Brasil

 

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2020 alcançou R$ 871,3 bilhões, tornando-se o maior da série histórica desde 1989. O crescimento real foi de 17%. O segundo melhor resultado ocorreu em 2015, com R$ 759,6 bilhões. Os dados já incluem as estatísticas de dezembro do ano passado.

As lavouras tiveram faturamento de R$ 580,5 bilhões, alta de 22,2%, e a pecuária, de R$ 290,8 bilhões, incremento de 7,9%. De acordo com nota técnica do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, os produtos que mais contribuíram para o resultado foram o milho, com crescimento real de 26,2%, a soja, com 42,8%, a carne bovina, com 15,6%, e a carne suína, com 23,7%.

O faturamento da soja, do milho e da carne bovina foi de R$ 243,7 bilhões, R$ 99,5 bilhões e R$ 126,3 bilhões, respectivamente. Destaca-se ainda a contribuição positiva da produção de ovos em 2020. Segundo a pasta, as variáveis determinantes para os resultados estão relacionadas aos preços dos produtos no mercado interno, às exportações favoráveis para grãos e carnes e à produção da safra de 2020.

Produção
As primeiras estimativas para 2021 indicam crescimento do VBP de 10,1% (R$ 959 bilhões). Os principais destaques são arroz (17,3%), batata inglesa (22,1%), cacau (14,7%), mandioca (10,9%), milho (17,7%) e soja (24,4%). Há ainda boas expectativas para a pecuária, em especial bovinos, suínos, frangos e leite.

O ranking dos principais produtos em 2021 aponta para a soja, o milho, café e algodão, responsáveis por 82,6% do faturamento esperado para as lavouras.

Na pecuária, bovinos, frangos e leite devem liderar os resultados do VBP, com participação de 85,9% no faturamento. A lista dos estados campeões na agropecuária deve permanecer com Mato Grosso, Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

VBP
O Valor Bruto da Produção Agropecuária mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento. É calculado com base na produção da safra agrícola e da pecuária e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país, dos 26 maiores produtos agropecuários do Brasil.

O valor real da produção, descontada a inflação, é obtido pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) da Fundação Getúlio Vargas. A periodicidade é mensal, com atualização e divulgação até o dia 15 de cada mês.


Incra libera R$ 6,2 milhões do Crédito Habitacional na Bahia


Essa é a primeira parcela dos contratos para construção de 366 moradias

Foram autorizados, nesta terça-feira (29), depósitos que totalizam R$ 6,2 milhões em contas de 366 famílias assentadas na Bahia. Trata-se da primeira parcela do Crédito Instalação, nas modalidades Habitacional e Reforma Habitacional, para a construção ou melhoria de casas em assentamentos.

A segunda parcela, de mesmo valor, será liberada após o técnico responsável e o beneficiário atestarem o andamento da obra.

As famílias contempladas vivem em 16 assentamentos que ficam em 12 municípios baianos. São eles: Prado, Maraú, Wenceslau Guimarães, Itapicuru, Sento Sé, Quijingue, Tucano, Nova Soure, Santo Amaro, Ipirá e Sobradinho.

A modalidade Habitacional viabiliza a construção de moradias em assentamentos criados ou reconhecidos pelo Incra. O valor disponibilizado é de até R$ 34 mil por família. No caso da Reforma Habitacional, os recursos, de até 17 mil, são destinados à aquisição de materiais de construção para reformar e ampliar as habitações.

O superintendente do Incra na Bahia, Paulo Emmanuel Alves, destaca a importância de garantir dignidade e assegurar o bem-estar dos assentados. “Além disso, os recursos aquecem a economia devido à contratação de serviço de mão de obra e aquisição de material de construção no comércio dessas regiões”, ressalta Alves.

De acordo com o gestor, inicialmente serão atendidas as famílias ainda sem moradia. “Há uma demanda represada e estamos priorizando aquelas que estão sem casas”, afirma.

Alegria

A agricultora Irenilda Batista dos Santos, 36 anos, que vive no assentamento Bela Vista 3, no município de Tucano, conta os dias para o início de sua obra. “Estou muito feliz. Depois da conquista do lote, é o momento mais importante”, revela. (mais…)


Ze Raimundo destaca apoio à agricultura familiar


Nem os obstáculos impostos pela pandemia e o período dedicado à campanha eleitoral para prefeito de Vitória da Conquista impediram importantes ações do mandato do deputado estadual Zé Raimundo (PT) neste ano de 2020, visando ao fortalecimento da agricultura familiar. Ele fez um balanço positivo das suas ações para essa área nas regiões de sua atuação parlamentar, em parceria com o deputado federal Waldenor Pereira.

Próximos de atingir a marca de 200 tratores com implementos agrícolas adquiridos com recursos de emenda emenda parlamentar de ambos e já distribuídos para pequenos agricultores de dezenas de municípios do Sudoeste, Serra Geral, Médio São Francisco, Chapada Diamantina e Bacia do Paramirim, Zé Raimundo e Waldenor já beneficiaram a agricultura familiar também com retroescavadeiras, caminhões tipo baú e basculante, além de tubos e caixas d’água.

Por conta do período de campanha eleitoral conquistense, Zé Raimundo não compareceu a muitas das entregas de máquinas e equipamentos realizadas este ano, mas teve o seu empenho ressaltado pelo parceiro de política. “Tivemos um ano atípico, cheio de dificuldades, mas estamos sempre trabalhando para apoiar a agricultura familiar em nossas regiões, com equipamentos de maior porte para ajudar na produção dos alimentos, como também no apoio à comercialização dos produtos através de entrega de veículos de transporte e barracas de feira. Todo esforço vale a pena no apoio a este importante segmento, porque a agricultura familiar é responsável pela produção de 70% do que vai às nossas mesas”, diz Zé Raimundo.

Dentre as dezenas de municípios beneficiados, Zé Raimundo citou como exemplo no balanço das suas ações o que destinou com Waldenor para Vitória da Conquista: mais de 2 milhões de reais (R$2.053,504,00) de recursos de emenda para a aquisição de 10 tratores e uma retroescavadeira para as comunidades de Boa Sorte, Zé Gonçalves, Limeira /Capinal, Pradoso, Quilombola Maria de Clemência, Velame, Veredinha e Quilombola Boqueirão. Além do maquinário, já entregaram tubos para extensão de rede de água, caixas reservatórias com capacidade de 500 a 10 mil litros e mais 40 barracas de comercialização de alimentos.


22 comunidades rurais de Junqueiro (AL) são beneficiadas pela Codevasf com kits de irrigação por gotejamento


Agricultores familiares de 22 comunidades rurais do município de Junqueiro (AL) serão beneficiados com o aceso à tecnologia de irrigação por gotejamento por meio do repasse de kits de irrigação que serão entregues pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) após conclusão do processo licitatório. Para isso, a Codevasf está investindo cerca de R$ 1,1 milhão na aquisição de 159 unidades com capacidade de irrigar uma área com extensão entre 0,5 a 1,0 hectare. Com esses investimentos, o município estará preparado para integrar a Rota da Fruticultura do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR)

A iniciativa está vinculada à Gerência Regional de Empreendimentos de Irrigação da Codevasf com recursos do Programa de Trabalho de Apoio a Projetos de Desenvolvimento Sustentável Local Integrado.

Os kits de irrigação serão entregues a agricultores familiares das comunidades rurais de Chã do Meio, Riachão, Chã do Limeira, Brejo do Boi, Ingá, Tucum, Buraco D’Água; Atoleiro, Grujau, Corda de Areia, Chapéu do Sol, Guariba, Palmeirinha, Chã da Ponte, Retiro, Camadanta, Chã do Brejo, Olho D’Água, Pau Dentro, Sucupira, São Benedito e Canduru, todos no município de Junqueiro. Atualmente os agricultores dessas comunidades cultivam macaxeira, inhame, batata doce, milho, feijão de corda e abóbora. A fonte hídrica que será usada no kit será o Piauí, integrante da bacia hidrográfica do rio São Francisco em Alagoas.

Para o secretário Municipal de Agricultura de Junqueiro, Ivaldo Rodrigues dos Santos, o repasse dos kits representa a oportunidade de ampliar a área irrigada da agricultura familiar no município e organizar a produção agrícola familiar para a entrada do município na Rota da Fruticultura, projeto do MDR de estruturação de atividades produtivas executado em Alagoas pela Codevasf.

Nosso município tem sua base econômica com 70% na agricultura. Pretendemos trabalhar junto a essas famílias para ampliar a área de cultivo com a introdução da fruticultura, mantendo as culturas atuais”, revelou o secretário.

Segundo o superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Ricardo Lisboa, será possível aumenta a produtividade e a renda dos produtores que serão beneficiados em torno de 50%. “As comunidades que serão beneficiadas já possuem uma produção agrícola. Com os kits de irrigação, apostamos no aumento da renda familiar, proporcionada pelo aumento de 50% da produtividade por meio da tecnologia de irrigação. A Codevasf estima que o repasse dos kits de irrigação deve beneficiar diretamente cerca de 800 pessoas e indiretamente mais 1 pessoas”, afirmou.

Já o diretor da Área de Gestão de Empreendimentos de Irrigação da Codevasf, Napoleão Casado, destacou a importância do Governo Federal em promover o acesso à tecnologia de irrigação por gotejamento para o desenvolvimento regional de Junqueiro e da bacia do rio Piauí em Alagoas.

Projetamos que o principal beneficio para os produtores do município de Junqueiro seja a sustentabilidade produtiva proporcionada pelo aceso à tecnologia de irrigação por gotejamento. Com isso, dezenas de famílias serão beneficiadas com um incremento na renda média, o que deve dinamizar a economia local. É um compromisso do Governo Federal, por meio a Codevasf, para o desenvolvimento regional de Junqueiro e da bacia hidrográfica do rio Piauí”, disse o diretor Napoleão Casado.

A previsão da Codevasf é que os kits de irrigação sejam repassados aos agricultores até o mês de dezembro deste ano. Antes disso, as famílias serão cadastradas e receberão um acompanhamento para implantação do equipamento.

Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf


Seagri anuncia recursos e debate ações com pequenos produtores em Vitória da Conquista


O secretário da Agricultura da Bahia, Lucas Costa, esteve em Vitória da Conquista, neste sábado (31), onde se reuniu com presidentes de associações de pequenos agricultores de municípios do Sudoeste, Serra Geral, Médio São Francisco, Bacia do Paramirim e Chapada Diamantina. A visita ao município foi um convite do deputado federal Waldenor Pereira feita a SEAGRI (Secretaria de Agricultura da Bahia), prontamente atendido pelo secretário, para prestar esclarecimentos sobre demandas e recursos destinados pelo seu mandato parlamentar para a agricultura regional.

“Alguns investimentos realizados por nosso mandato em benefício da Agricultura Familiar na região também sofreram com as consequências da pandemia, que atrasou a entrega de equipamentos, adquiridos por meio de emendas parlamentares, pelo Governo do Estado. Então, estamos nos reunindo com os companheiros e companheiras que serão beneficiados por estas ações para conversar, debater e tranquilizar a todos quanto ao cumprimento destas demandas”, explicou o deputado Waldenor.

Na ocasião, o deputado e o secretário anunciaram a entrega de 26 tratores com todos os implementos agrícolas, equipamentos estes já garantidos pelas emendas de Waldenor e do deputado estadual Zé Raimundo destinadas a SEAGRI.

Waldenor também esclareceu sobre outra ações do mandato junto a outros órgãos governamentais como a CAR (Companhia de Ação e Desenvolvimento Regional), por meio da qual estão sendo adquiridos micro-tratores, máquinas forrageiras, despolpadeiras, kits de irrigação, barracas de feira e limpeza de aguadas, todos resultados de emendas parlamentares de sua autoria. Pelo DNOCS, foram adquiridas mais de 6 mil caixas para abastecimento de água, que vão beneficiar os agricultores familiares da região.

“Fico muito honrado e agradecido com o secretário Lucas por ter aceitado o nosso convite e ter realizado esta conversas com os pequenos agricultores. Este que é um dos mais operosos secretários do Governo Rui Costa. O encontro foi muito positivo e pudemos não só anunciar todos esses investimentos importantes, como também ouvir os agricultores e debater estratégias para o desenvolvimento das cadeias produtivas da região que vão do café à produção de mandioca, frutas e leite”, destacou Waldenor.


Produtores rurais de Serra do Ramalho (BA) otimizam produção com apoio da Codevasf


A Associação de Pequenos Produtores Rurais de Palmas e Passos, do município de Serra do Ramalho (BA), tem recebido apoio contínuo da Codevasf para o desenvolvimento de atividades nas áreas de agricultura e piscicultura. Aproximadamente R$ 70 mil foram recentemente investidos pela Companhia na aquisição de plantadeiras, forrageiras e kits de irrigação — 150 famílias estão sendo diretamente beneficiadas com o apoio a atividades produtivas.

“Os investimentos foram pensados estrategicamente no intuito de serem complementares, uma vez que os kits de irrigação serão usados para promover o acesso à água para plantio, assim como sistemas de fertirrigação, com ganho na produtividade. As forrageiras vão dinamizar o processo de preparação dos silos e as rações tanto para o gado bovino quanto para outros animais, como galinhas, cabras e peixes”, explica Claudemir Brito, o Neto, presidente da Associação. “A Codevasf já fez inúmeras ações em favor da nossa associação. Temos uma parceria forte com a instituição”, explica.

Outra iniciativa recente de apoio da Codevasf foi o fornecimento de um tanque de resfriamento de leite, de aproximadamente R$ 13 mil. O equipamento fortalece a produção de leite de cerca de 20 famílias. “Já temos um cadastro de 10 produtores que estão entregando o leite para um pequeno laticínio local. Essa ação está aumentando a renda das famílias envolvidas”, diz o presidente da associação.

A associação também atua em piscicultura, atividade apoiada pela Codevasf em diversos municípios do Médio São Francisco baiano, área de atuação de sua 2ª Superintendência Regional — sediada em Bom Jesus da Lapa. “A Codevasf proporcionou cursos de qualificação para nossos sócios nas áreas de beneficiamento e manejo do pescado, inclusive na produção de artesanato da escama de peixe. A ação beneficiou cerca de 120 pessoas — muitos deles jovens que tiveram seus horizontes abertos para o aumento da produtividade”, afirma Neto.

De acordo com o presidente da associação, as atividades produtivas têm aumentado a renda das famílias e permitido acesso a programas como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). “Recebemos cerca de 250 mil alevinos. Considerando hoje o preço do mercado, o milheiro sai a R$ 200,00. Então o investimento chega à casa dos R$ 50 mil”, diz.

Apoio à piscicultura no Médio São Francisco baiano

A Codevasf distribuiu aproximadamente 1,6 milhão de alevinos a municípios da região do Médio São Francisco na Bahia desde 2014. A estimativa é de que mais de duas mil famílias sejam beneficiadas com o apoio ao desenvolvimento da piscicultura. Entre as espécies distribuídas estão a tilápia, o tambaqui e o curimbatá.