Quem mandou matar Marielle? E por quê?

Bolsonaro, que governa o Brasil pela administração do ódio, deveria ser o maior interessado em desvendar o crime Mural em São Paulo em homenagem a Marielle FrancoF.BIZERRA (EFE) ELIANE BRUM 14 MAR 2019 – 18:44 BRT Quando soube que Marielle Franco havia sido assassinada, eu tinha acabado de chegar de Anapu, a cidade que recebeu o sangue de Dorothy Stang. Quatro … Leia Mais



Flávio Bolsonaro é novamente alvo de investigação por ‘rachadinha’, mas Justiça nega quebra de sigilo

A nova investigação foi aberta após o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) divulgar um relatório sobre as movimentações atípicas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro e amigo de Jair Bolsonaro Flávio Bolsonaro (Foto: Arquivo/Agência Brasil)  O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) abriu uma nova frente de investigação para derrubar os … Leia Mais


Câmara aprova PEC dos Precatórios no 2º turno

Por 323 votos a 171, e uma abstenção, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou no 2º turno a PEC que dá calote nos precatórios. A PEC limita o valor de despesas anuais com precatórios, corrige seus valores exclusivamente pela Taxa Selic e muda a forma de calcular o teto de gastos (Foto: Reprodução) 247 … Leia Mais



Marginal Carlos Bolsonaro posta fake news contra Lula e Instagram apaga mensagens


Episódio demonstra que esquema de mentiras utilizado pelo clã Bolsonaro segue a todo vapor

Em plena Vaza Jato, Carlos Bolsonaro insulta Lula
Em plena Vaza Jato, Carlos Bolsonaro insulta Lula (Foto: Reprodução)
 O Instagram marcou como falsas duas postagens feitas neste domingo (7) pelo vereador Carlos Bolsonaro sobre o ex-presidente Lula. “Informação falsa – A mesma informação foi analisada por verificadores de fatos independentes em outras publicações”, dizia o recado da rede social, que ocultou as publicações do filho de Jair Bolsonaro.

O texto de Carlos que acompanhava a primeira postagem dizia: “Acho que o ex-presidiário e seus comparsas esqueceram de apagar isso aqui. O gás de cozinha está caro, assim como outras coisas? Nada é um fato isolado e qualquer inocente sabe disso, além do ‘fique em casa a economia a gente vê depois’, as consequências são vistas no mundo todo”.

Tratava-se de um vídeo de 2015 em que o ex-presidente aparece em um evento do Instituto Lula falando sobre a decisão da Bolívia de nacionalizar o gás e o petróleo do país..

Lula afirma no vídeo que, se não fosse seu governo, o ex-presidente “Evo Morales teria tido muito mais dificuldade na Bolívia”. E conta que ao ser informado sobre a intenção da Bolívia de nacionalizar o petróleo e o gás contrariando interesses da Petrobrás, respondeu: “faça o que vocês quiserem”.

Após a ocultação da postagem pelo Instagram, Carlos postou o vídeo pela segunda vez com a seguinte legenda: “Vídeo sem edições, do ex-presidiário por suas próprias palavras sem qualquer comentário de ninguém! Será falso também, ‘checadores’? Aguardemos e tirem suas conclusões!”. O segundo vídeo também foi ocultado.



Molecagem: Lira proíbe Câmara de dar informações sobre manobra regimental para forçar aprovação da PEC dos Precatórios


Agindo como ditador, presidente da Câmara manda a Casa manter em sigilo nomes de deputados que foram autorizados a votar sem registro de presença no plenário. Quando você em na política pessoas desqualificados de caráter, como o Sr. Arthur  Lira, pode-se se esperar tudo, menos lisura nos processos, esse homem, permitiu que deputados que estavam fora do país, voassem, sem registrar presença no plenário, desde ue voasse a favor da PEC da vergonha. O pior, que ele mesmo decidiu que não haveria mais sessão on line.  Entendam o caráter desse excremento humano.

Arthur Lira
Arthur Lira (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

 

A manobra de Lira permitiu que deputados em viagem de missão oficial pudessem votar sem registrar presença no sistema de identificação biométrica do plenário, relembra a Folha de S.Paulo em reportagem publicada neste sábado (6).

Os deputados só podem votar remotamente por meio de um aplicativo em seus telefones celulares, desde que tenham registrado presença no plenário, norma que foi violada pelo próprio presidente da Câmara, ao permitir que deputados que não tinham registrado presença em plenário votassem na sessão deliberativa sobre a PEC dos Precatórios.

Parlamentares da oposição ingressaram com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) com pedido de anulação da votação da PEC, devido à manobra patrocinada por Lira.

Na ação, os oposicionistas afirmam que o regimento da Câmara sofreu uma burla. “De forma casuística e em patente desvio de finalidade, foi editado ato para garantir o quórum necessário”, afirma a ação.

Agora, agindo como ditador, Lira proibiu que as informações sobre os deputados que votaram remotamente sem registrar presença fossem tornadas públicas.

Por ordem do deputado Arthur Lira, a Câmara dos Deputados está mantendo sob sigilo o nome dos parlamentares que só votaram na PEC (proposta de emenda à Constituição) dos Precatórios graças a uma manobra patrocinada por ele para aumentar as chances de aprovação da medida.


STF: Rosa Weber suspende pagamentos do orçamento secreto até julgamento pela Corte; entenda porque querem fechar o STF


A decisão foi liminar quando foi revelado a distribuição de R$ 1,2 bilhão a deputados na véspera da votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios

Rosa Weber
Rosa Weber (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu os pagamentos do governo de Jair Bolsonaro feitos por meio do orçamento secreto até que o plenário da Corte se manifeste sobre o tema, segundo reportagem do jornal Estado de S.Paulo. A decisão é com base em ação de autoria do PSOL.

A decisão foi liminar, nesta sexta-feira, 5, quando foi revelado a distribuição de R$ 1,2 bilhão a deputados na véspera da votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios.

A ministra do Supremo também determinou que seja dada ampla publicidade às indicações feitas pelos parlamentares com esse tipo de emenda diante da falta de transparência. Ela pediu inclusão imediata na pauta de julgamentos virtuais do STF.

“Reputa-se violado o princípio republicano em face de comportamentos institucionais incompatíveis com os princípios da publicidade e da impessoalidade dos atos da Administração Pública e com o regime de transparência no uso dos recursos financeiros do Estado”, escreveu a ministra Rosa Weber na decisão.


Cheiro de armação: Wassef, advogado de Bolsonaro, já acusa esquerda de ter financiado Adélio


“Encomendaram a morte do presidente da República”, afirmou o advogado. “Adélio Bispo é um assassino profissional, que foi cooptado para assassinar Jair Bolsonaro. Ele não agiu sozinho, não é louco”, disse

Adélio Bispo e o advogado de Jair Bolsonaro, Frederick Wassef
Adélio Bispo e o advogado de Jair Bolsonaro, Frederick Wassef (Foto: Divulgação / Reprodução)

 Após o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) derrubar nesta quarta-feira, 3, decisão que impedia a retomada da investigação aberta sobre a suposta facada contra Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018, o advogado da família, Frederick Wassef, saiu a público para acusar a esquerda de ter financiado Adélio Bispo.

“Encomendaram a morte do presidente da República”, afirmou o advogado. “Adélio Bispo é um assassino profissional, que foi cooptado para assassinar Jair Bolsonaro. Ele não agiu sozinho, não é louco. Existem fortes indícios e robusto conjunto de provas de que a esquerda brasileira encomendou a morte do presidente.”

“É um caso singular, inusitado, em que Adélio Bispo não conhecia os advogados, não os contratou, não solicitou a presença ou a participação deles na defesa”, observou Wassef. “O que existe são pessoas, forças ocultas que, de bastidores, patrocinaram e pagaram os advogados.”/247


‘Não vamos tolerar esse tipo de ação’, diz titular da SSP sobre ataque em assentamento


O policiamento continua reforçado nesta terça-feira (2) no assentamento Fábio Henrique do Movimento Sem Terra (MST), localizado na cidade de Prado, no Sul da Bahia. O secretário da Segurança Pública (SSP), Ricardo Mandarino, informou que a identificação dos autores do ataque é prioridade.
“Não vamos tolerar esse tipo de ação na Bahia. Determinei prioridade no caso e chegaremos aos autores”, afirmou Mandarino. O caso foi registrado na Delegacia Territorial (DT) de Teixeira de Freitas. Testemunhas informaram nomes dos possíveis autores.

Equipes de unidades especializadas da Polícia Militar estão no assentamento para reforçar a segurança. Ninguém foi preso até o momento.
O assentamento sofreu um ataque no último domingo (31). Ônibus foram incendiados, e alguns participantes do movimento foram feitos como reféns.
De acordo com o MST, dois ônibus dos agricultores foram incendiados, casas foram depredadas e três carros de passeio que estavam estacionados na praça da agrovila foram alvejados com tiros. Integrantes do MST acusam pessoas ligadas a movimentos bolsonaristas de terem participado do ataque.

O ator e diretor do filme Marighella, Wagner Moura, fez um apelo ao governador Rui Costa para que seja apurado o ataque. Durante o programa Roda Viva, nessa terça-feira (1º), Moura atrelou o ataque ao acampamento à exibição do filme Marighella, no próximo dia 6, no local.
“Eu quero fazer uma denúncia grave. O filme vai ser exibido na cidade do Prado, no acampamento do MST. Ontem [domingo] 20 homens encapuzados chegaram no acampamento do MST, atiraram nos carros, fizeram pessoas do MST de reféns e eu não posso descontextualizar esse ataque, nesse lugar, da exibição do nosso filme”. Acompanhe mais no Jornal Correio


Ataque ao iFood revela lado mais cruel do bolsonarismo com exaltação do assassinato de Marielle, chamada de “Marielle Peneira”


Bolsonaristas hackearam o aplicativo após corte de patrocínio do comunicador Monark e fizeram posts contra Lula, contra as vacinas e celebrando o brutal assassinato da ex-vereadora do Rio de Janeiro

(Foto: PR | Mídia Ninja)

O bolsonarismo, ideologia de extrema direita que hoje governa o Brasil, revelou sua face mais brutal na noite desta terça-feira, quando militantes da seita hackearam o aplicativo de alimentação iFood e trocaram nomes de restaurantes por expressões com agressões ao ex-presidente Lula, contra a vacina e que exaltavam o assassinato da ex-vereadora Marielle Franco.

A coisa está só começando a extrema direita, não aceita eleição, não aceita a liberdade, são capazes de assassinar e zombar de suas vítimas. Em 22 teremos muitas agressões como estas, não se enganem a cadela do fascismo, já se reúne com seus filhos. E vai parir cada vez mais. É uma luta desigual, mas é eterna.