Mandetta a Bolsonaro: ‘Estamos preparados para ver caminhões do Exército transportando corpos?’

Em reunião tensa, ministro da Saúde eleva o tom e adverte presidente sobre mortes BRASÍLIA — Ao frisar que a pandemia de coronavírus não é uma “gripezinha”, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, apresentou cenários possíveis para a doença no Brasil e advertiu o presidente Jair Bolsonaro e outros ministros durante reunião tensa neste sábado, 28, que, se morrerem mil pessoas, será o … Leia Mais



Conselho Municipal de Saúde cobra por participação nas ações de enfrentamento do novo coronavírus em Vitória da Conquista

Em nota pública, o Conselho Municipal de Saúde reclamou à Prefeitura de Vitória da Conquista da falta de acesso a informações necessárias ao planejamento e execução das ações de combate ao Covid-19 e cobrou participação no Centro de Operações de Emergência (COE) em Saúde Pública, que foi constituído pela Secretaria Municipal de Saúde sem a … Leia Mais


Em pronunciamento criminoso, Bolsonaro fala em gripezinha, pede para pessoas voltarem ao trabalho e ataca Drauzio Varella

Em pronunciamento no rádio e TV, Jair Bolsonaro voltou a comparar a Covid-19 a uma “gripezinha” ou “resfriadinho”, atacou a imprensa e usou idosos para criticar o fechamento de escolas. Bolsonaro ainda voltou a atacar as medidas dos governadores, pedindo para eles “abandonarem o conceito de terra arrasada” Jair Bolsonaro fez um pronunciamento no rádio … Leia Mais


STF atende governadores do Nordeste e suspende cortes no Bolsa Família


Em decisão publicada nesta segunda-feira (23), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mendes de Farias Mello deferiu liminar determinando que a União suspenda os cortes no Programa Bolsa Família e que libere, de maneira uniforme, os recursos para as novas inscrições, enquanto perdurar o estado de calamidade pública provocado pela pandemia do coronavírus.
“Esta decisão nada mais é que a restauração do princípio federativo, restabelecendo-se a igualdade entre os Estados”, afirmou o procurador geral do Estado da Bahia, Paulo Moreno Carvalho. A decisão foi tomada em uma ação judicial movida por sete dos nove estados da região nordeste que questionaram a alocação de recursos e contemplação de novas famílias sem a necessária isonomia e equidade, promovendo desproteções concentradas no nordeste.
A ação, assinada pelos procuradores gerais da Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Piauí, Paraíba e Rio Grande do Norte, solicitava que fossem levadas em consideração as necessidades dos beneficiários independentemente do local em que residam.
Em sua decisão, o ministro solicitou ainda que a União disponibilize dados que justifiquem a concentração de cortes de benefícios do programa na região nordeste, bem como dispense aos inscritos nos Estados autores da ação tratamento isonômico em relação aos beneficiários dos demais entes da Federação.
Marco Aurélio Mello entendeu que  os dados sinalizam plausível a tese jurídica defendida pelos estados e o dano de risco irreparável a ensejar desequilíbrio social e financeiro, especialmente considerada a pandemia que assola o País. “A coisa pública é inconfundível com a privada, a particular. A coisa pública é de interesse geral. Deve merecer tratamento uniforme, sem preferências individuais. É o que se impõe aos dirigentes. A forma de proceder há de ser única, isenta de paixões, especialmente de natureza político-governamental”, afirmou o ministro.
Dados
No último mês de janeiro, o Governo Federal destinou apenas 3% dos novos benefícios do Bolsa Família ao Nordeste, região que concentra 36,8% das famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza. Já as regiões Sul e Sudeste receberam 75% das novas concessões do programa. O somatório das novas concessões realizadas para todos os estados do nordeste é de apenas 3.035 famílias. Desse total, a Bahia foi contemplada com apenas 1.123 novas concessões e 59.484 famílias tiveram seus benefícios cancelados, de janeiro 2019 a janeiro 2020.

Em todo o Brasil a redução de benefícios do Bolsa Família, de maio a dezembro de 2019, chega a 1.111.043 famílias. Na região Nordeste, onde estão cerca de 50% dos vinculados ao programa, 428.565 pessoas deixaram de receber o benefício, o que corresponde a uma redução de 6%.


Irresponsável, Bolsonaro divulga cura fake para o coronavírus


Em vídeo, ele cita a cloroquina como solução para o tratamento contra a Covid-19, medicamento que ainda está em fase de testes e não tem eficácia comprovada

(Foto: Reprodução)

No entanto, os estudos com a cloroquina, medicamento usado há quase 100 anos contra a malária, ainda estão em fase de testes e não são conclusivos para humanos, além de demonstrarem diversos efeitos colaterais.

Mesmo sem conclusões científicas e afirmando ele próprio no vídeo que profissionais do Hospital Albert Einstein apenas “iniciaram protocolos de pesquisa” com o medicamento, Bolsonaro anuncia que já determinou ao laboratório químico e farmacêutico do Exército o aumento da produção da substância. Ele foi bastante criticado após a postagem.

Em uma live realizada nesta sexta-feira (assista aqui), o pós-doutor em microbiologia Átila Iamarino deu detalhes sobre os estudos e os efeitos da substância.

Assista e confira algumas reações:

Jair M. Bolsonaro

@jairbolsonaro

– Hospital Albert Einstein e a possível cura dos pacientes com o Covid-19.

Carneiro Bananinha@HomemCarneiro

Deixou de esclarecer o mais importante: o uso desse remédio não é indicado para quem não está em estado grave e tem efeitos colaterais GRAVES (como cegueira!) se usado indiscriminadamente.

Até os EUA já alertou!!!!

Não seja IRRESPONSÁVEL!!!https://istoe.com.br/eua-pais-fazem-alerta-sobre-uso-de-cloroquina-no-combate-ao-coronavirus/ 

EUA: Pais fazem alerta sobre uso de cloroquina no combate ao coronavírus – ISTOÉ Independente

A cloroquina, medicamento contra a malária, tem sido testada como possível tratamento para combater o novo coronavírus nos Estados Unidos. Apesar do entusiasmo do presidente Donald Trump com o uso da…

istoe.com.br

50 pessoas estão falando sobre isso

 

Jair M. Bolsonaro

@jairbolsonaro

– Hospital Albert Einstein e a possível cura dos pacientes com o Covid-19.

Vídeo incorporado

David Miranda

@davidmirandario

A cloroquina ainda NÃO é segura!
Falando isso vc começa um corrida desordenada na busca desse remédio, e pessoas que realmente precisam ficam sem.
A vacina, no melhor dos cenários, levará 18 meses.
A única saída é o isolamento, e vc não disse UMA ÚNICA VEZ!
Seja responsável!

1.053 pessoas estão falando sobre isso

Integrante bolsonarista do Pânico, da Jovem Pan, dá tiro para o alto durante panelaço


O humorista Alba Expider

O humorista Alba Expider, do programa Pânico, da rádio Jovem Pan, compartilhou em sua conta do Twitter um vídeo em que dá um tiro para o alto durante o panelaço contra o governo Bolsonaro.

Alba apagou o vídeo momentos depois, mas a internet recuperou.

O que ele fez precisa chegar às autoridades.

O Estatuto do Desarmamento, artigo 15, fala sobre “disparar arma de fogo ou acionar munição em lugar habitado ou em suas adjacências, em via pública ou em direção a ela, desde que essa conduta não tenha como finalidade a prática de outro crime”.

A pena é de reclusão, de dois a 4 quatro anos, e multa. Inafiançável.

Assista:

Everton@XnotEver

@albaexpider Vi que postou um vídeo e apagou logo em seguida, não se preocupe, salvei aqui caso queira vê-lo mais vezes. <3

Vídeo incorporado



Coronavírus: transporte público recebe medidas preventivas em Salvador; em Vitória da Conquista a Viação Cidade Verde ja faz ha seis anos


A Secretaria de Mobilidade Urbana de Vitória da Conquista, vive em estado de letargia, não teve até agora ,nenhuma atitude para garantir a saúde da população que utiliza ônibus, táxis ou Uberes, muito menos  com os veículos clandestinos  que obtiveram verbalmente, autorização do prefeito Pereira, para atuarem no município. Todavia, a Viação Cidade Verde, desde que chegou a Vitória da Conquista, procede a higienização diária de seus veículos.  Infelizmente a sabedoria popular já denomina a Secretaria Muncipal responsável, como Secretaria de Imobilidade Urbana

Foto: Bruno Concha/Secom PMS
Foto: Bruno Concha/Secom PMS


A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) iniciou, nesta terça-feira (17), a força-tarefa para conter a transmissão do coronavírus, no Covid-19, entre os usuários do transporte público da capital.

Com um sabão especial, máscara, óculos e fardamento específico para proteção, as equipes de limpeza vão higienizar, pelo menos duas vezes ao dia, os 2,4 mil ônibus que circulam na capital baiana.

Titular da pasta, Fábio Mota alerta que, além das medidas de higienização dos ônibus quando chegam aos grandes terminais e finais de linha, serão colados nos ônibus adesivos e panfletos com informações sobre transmissão, sintomas e formas de se proteger contra o Covid-19.

“Sabemos que o transporte público é um meio propício à transmissão do vírus, então essas medidas são essenciais para evitar a proliferação da doença. Além de trabalharmos intensificando a higienização, precisamos que a população nos ajude abraçando essa ideia e tomando todas as medidas de prevenção necessárias”, alertou Mota.

Outras medidas consistem na limitação de pessoas transportadas no Elevador Lacerda, com redução do número de 64 para 40 passageiros por cabine. No Plano Inclinado Liberdade/Calçada, o transporte por cabine será reduzido de 25 para 15 passageiros. Já em relação aos ônibus com o ar-condicionado, o titular da Semob explica que não há a necessidade de desligar o ar, já que o sistema é completamente renovável.

Trabalhando há quase três décadas como motorista de ônibus, Adailton Ferreira Nascimento, 58 anos, contou que o assunto do momento no transporte público é novo vírus. Para ele, a medida de prevenção é necessária e deve ser aderida por todos. “Antes mesmo de ser passada a instrução, passei a trazer meu álcool em gel e seguir todo o passo a passo de prevenção divulgado nos jornais. Além disso, passei a orientar os passageiros, principalmente os idosos”.


VÍDEO – “Você não é presidente mais”: haitiano diz a Bolsonaro o que ele já sabe


Foi preciso um imigrante haitiano para dizer a ele o que ele precisava ouvir:

“Você sabe muito bem. Você sabe muito bem. Você acabou. Você não é presidente mais”.

É disso que se trata.

Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.

“Você não é presidente mais”.

É preciso coragem para um homem dizer isso na cara do fascista, cercado de puxa-sacos por todos os lados.

Tivesse Jair Bolsonaro dignidade, pegaria suas tralhas, agradeceria o homem e puxaria o carro de volta a algum lugar de onde nunca deveria ter saído.

Haitiano diz para @jairbolsonaro:

“Você não é presidente mais; você não é presidente mais”

Vídeo incorporado

101 pessoas estão falando sobre isso

Major Olimpio e Doria trocam ofensas e partem para a agressão; o povo de São Paulo escolheu essas coisas: assista


governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o senador Major Olimpio (PSL-SP), trocaram ofensas esta manhã durante evento na sede do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope), em São Paulo. As autoridades precisaram ser apartadas por seguranças.

Assista ao vídeo:

Pau quebrando hoje entre Maj Olimpio e João Doria em SP. pic.twitter.com/7cl4fkTF8O

— Cabo Junio Amaral (@cabojunioamaral) March 16, 2020

No vídeo, é possível ouvir o senador gritando, chamando o governador de “moleque “. O senador Major Olimpio estava acompanhado do deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP).

Segundo Olimpio, a intenção de Doria era se promover politicamente usando a imagem dos policiais. Depois de ser colocado para fora do local,  o senador criticou a postura do governador. “Lamentável, atitude covarde do governador João Doria. Não comigo, comigo que se dane, mas com os policiais de São Paulo. Não vai ficar barato isso”, disse Major Olimpio em um vídeo publicado nas redes sociais.

Em nota oficial divulgada por sua assessoria de imprensa, o governador disse estar preocupado com a saúde dos brasileiros de São Paulo. “Major Olímpio deveria honrar o seu mandato e fazer o mesmo. Não é hora de fazer proselitismo político eleitoral. É um desrespeito ao povo de São Paulo um senador da República que vira as costas para o grave tema da saúde pública. E quer fazer campanha política, ideológica e sindical na hora errada”.