Olívia, a filha preferida…

Alguns pais, de maneira incompreensível, não conseguem disfarçar a sua preferência e atenção entre uma filha e outra. Não me compete e nem tenho a competência necessária para compreender as intricadas entranhas dos mistérios da mente humana e, muito menos, das difíceis e complicadas relações entre pais e filhos. Me esforço para errar pouco com … Leia Mais



Porteiro que citou ‘seu Jair’ nega ter sido pressionado

Ele foi o responsável por autorizar a entrada do suspeito de assassinar Marielle Franco ao condomínio onde Jair Bolsonaro tem casa Foto: Reprodução/TV Globo   O porteiro que disse ter sido autorizado por “seu Jair” a autorizar a entrada do suspeito de assassinar Marielle Franco ao condomínio onde Jair Bolsonaro tem casa, no Rio de … Leia Mais


Por uma política cultural para Vitória da Conquista

    Entra governo e sai governo (não importa aqui se de esquerda ou de direita) e nada de se criar uma política cultural para o município de Vitória da Conquista, apenas um faz de conta de uma Secretaria esvaziada sem orçamento que apenas realiza um São João e um Natal, e isto com um arranjo … Leia Mais


Perfis oficiais de Carlos Bolsonaro em redes sociais são suspensos


Ainda não se sabe se ele próprio excluiu as contas ou se elas foram suspensas por algum motivo

Foto: Reprodução/Youtube
Foto: Reprodução/Youtube

 

Filho mais atuante nas redes sociais do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) teve seus perfis oficiais no Twitter, Facebook e Instagram desativados.

Ainda não se sabe se ele próprio excluiu as contas ou se elas foram suspensas por algum motivo. Até o momento, o parlamentar não se pronunciou sobre o assunto.

 

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

Plantão da Alegria ajuda na recuperação de crianças internadas


Desde 2017, os domingos no Hospital Municipal Esaú Matos, em Vitória da Conquista, ganharam mais cor, risadas e muita  descontração. É nesse dia da semana que a trupe do Plantão da Alegria visita a unidade com o objetivo de tornar a experiência hospitalar mais agradável para as crianças, seus acompanhantes e também para os profissionais do Hospital.

A iniciativa é um projeto de extensão da Uesb, coordenado pelo professor Maxuell Nunes, vinculado ao Departamento de Ciências Naturais (DCN). De acordo com o docente, o Plantão da Alegria tem como princípio o fortalecimento da humanização e da empatia, ao entender a alegria como uma medida terapêutica fundamental na rotina clínica, especialmente, na infância.

Antes de iniciarem as visitas, todos os integrantes do projeto, formado por 13 alunos dos cursos de Medicina, Psicologia e Direito da Uesb, participaram de capacitações. Na oportunidade, eles aprenderam técnicas teatrais e a construção do palhaço, com um profissional da área de Teatro. Essas capacitações seguem sendo realizadas, em conjunto com as reuniões voltadas à organização das atividades e discussão das experiências vivenciadas junto aos pacientes do Hospital.

Para a execução do projeto, os alunos são divididos em grupos de cinco participantes. Assim, a cada domingo, um grupo é responsável pela realização das atividades no ambiente hospitalar. Para esses estudantes, o projeto extensionista vem possibilitando crescimento humano e profissional por meio de experiências práticas com a palhaçoterapia e contato direto com os pacientes.

Dessa forma, o coordenador destaca que, ao longo desses dois anos de existência, as ações do Plantão da Alegria vêm se mostrando bastante positivas, tanto para os participantes do projeto quanto para o seu público-alvo. “Os resultados são evidentes desde o primeiro Plantão. Nos sorrisos de cada criança, no ‘obrigado, quando vocês voltam?’ dos pais, na receptividade de cada profissional e nos mais diversos relatos das experiências vividas pelos participantes”, ressalta Nunes. Para acompanhar as ações do Plantão da Alegria, siga o Instagram do projeto.


A ideologia e a realidade


* Fernando Rizzolo

Nada mais cômodo para uma sociedade fragmentada do que ter uma ideologia anestésica que permita trilhar por entre críticas ou discordâncias de uma forma de governo. Algumas ideologias de esquerda, como a que tivemos no governo petista, são difusas, ou seja, abordam vários segmentos. Algo assim é sempre preocupante na visão de um eleitor conservador, e foi para isso que votamos na única opção: o candidato Bolsonaro.

Cheios de esperança, aguardávamos um novo Brasil, que preservasse novos valores e combatesse a corrupção. Na essência isso existe, pois as mudanças estão ocorrendo, só que de uma forma atrapalhada, visionária, que mais uma vez nos faz deparar com uma “ideologia anestésica”, desta feita de direita e muito mais desorganizada, pois a esquerda petista sempre foi estrategista, e a nova direita bolsonarista não passa na verdade de um amontoado de ações desconexas, na qual o trilho ideológico é pobre e advém muito mais das ideias de um astrólogo que nem no Brasil vive, mas que serve de “referência conservadora recheada de frases de efeito e palavrões”.

É interessante notar que muitas vezes algumas posições de Olavo de Carvalho fazem sentido, mas logo se perdem diante da realidade do país e na construção de uma segmentação lógica de programas que realmente interessam à população pobre do Brasil. Parece-me haver duas formas atuais de balizar o governo nas suas propostas, uma, econômica e ameaçadora, em que com a reforma da previdência, uma vez aprovada, tudo se resolverá. Puro devaneio. Outra é que, se não seguirmos as orientações ideológicas, seremos punidos por “balbúrdias” sociais, ou seja, trocamos uma ideologia esquerdista perigosa por uma ideologia sonhadora sem efeitos práticos e desconexa da realidade, que ignora as verdadeiras necessidades, bem como importantes demandas sociais e econômicas.

Vendeu-se a ideia de que no governo Bolsonaro tudo seria resolvido de forma fácil, como se não houvesse um Estado Democrático de Direito, como se nada tivesse que ser discutido, negociado com a sociedade e com a câmara, haja vista o projeto anticorrupção do ministro Sérgio Moro, que também já desgastado se depara com discordâncias do presidente, como no caso do armamento para ruralistas.

Enfim, o presidente Bolsonaro necessita harmonia com todos, com seu vice, com seus ministros, para que possamos avançar e fazer valer nosso voto, caso contrário, nesse emaranhado de desencontros, teremos que nos valer da astrologia para saber o que será do Brasil até o fim do mandato.

*Fernando Rizzolo é advogado, jornalista, mestre enm Direitos Fundamentais

  • Esse artigo não corresponde necessariamente ao pensamento do Blog do Paulo Nunes

Por que Aécio, Temer e Queiroz livres não te incomodam? Por Afrânio Silva Jardim


Queiroz, Aécio e Temer. Foto: Reprodução/YouTube

Publicado originalmente na fanpage de Facebook do autor

POR AFRÂNIO SILVA JARDIM, meste e livre-docente em Direito Processual pela UERJ

PUBLICIDADE

PERGUNTAS PARA OS FASCISTAS FEITAS POR UM AUTOR DESCONHECIDO !!!

LULA LIVRE” TE INCOMODA ?????

Por que Aécio Livre NÃO te incomoda?
Por que Michel Temer livre NÃO te incomoda?
Por que o caso Queiroz não te incomoda ?
Por que a Reforma da Previdência do Paulo Guedes que ACABA com os SEUS DIREITOS não te incomoda ?
Por que a Privatização da Petrobrás não te incomoda ?
Por que a Privatização da Embraer não te incomoda ?
Por que os MILICIANOS da FAMÍLIA BOLSONARO não te incomoda ?
Por que a morte de Mariele não te incomoda ?
Por que o AUMENTO DE DESEMPREGADOS não te incomoda ?
Por que a DESIGUALDADE SOCIAL não te incomoda ?
Por que a SUSPENSÃO de 19 medicamentos gratuitos do SUS não te incomoda ?
Por que a CAPITALIZAÇÃO pra enriquecer Banqueiros não te incomoda ?
Por que o AUMENTO do Tempo Mínimo de Contribuição de 15 pra 20 anos não te incomoda ?
Por que a liberação de 166 agrotóxicos em 4 meses ( mais de 1veneno por dia ) do governo Bolsonaro não te incomoda ?
Por que o Orçamento de Bolsonaro para 2020 que tira metade dos recursos do MEC para pesquisa não te incomoda?

Estranho né ?

HIPÓCRITAS!


Perfil do Face deseja que mulheres do PT sejam estupradas por médico e que fiquem caladas “Sem direito de fazer nada”


A internet é um ambiente teoricamente democrático para expressão de pensamentos, mas se transformou em lugar de abusos, agressões e ações criminosas. Quando o assunto é política e religião, as declarações chegam a flertar com a barbárie. E não importa o credo, classe social ou ideologia política. De todo lado há alguém que extrapola os limites.

Neste sábado (09), postagens de um perfil, supostamente de uma sorveteria localizada em um bairro nobre de Conquista, viralizou na cidade e gerou protestos.

As publicações apenas externam ferocidade e não sugerem soluções para os descontentamentos apresentados.

“Tomara que esse Médico [Abdelmassih] estupre todas as mulheres do PT e fiquem caladas sem direito de falar nada. Kkkkkk”, publicou o perfil em tom de deboche, ao comentar sobre a soltura do médico.

Em outro post, o perfil comenta sobre sobre a Presidente nacional do PT, Gleise Hoffman: “Essa aí tem que ser morta logo...”

Nem o presidente Bolsonaro escapou da ira do perfil: “se ele fosse macho já teria feito isso”, se referindo a intervenção militar.


STF enfrentará ação sobre Flávio Bolsonaro depois de decisão que soltou Lula


 

Passado o julgamento mais esperado do ano, que derrubou a possibilidade de prender condenados em segunda instância e resultou na soltura do ex-presidente Lula (PT) na sexta-feira (8), o Supremo Tribunal Federal se prepara para debater uma nova polêmica com ampla repercussão política.

A corte se debruçará sobre a decisão de seu presidente, Dias Toffoli, que paralisou todas as investigações do país que usaram dados de órgão de controle, como o antigo Coaf, sem prévia autorização judicial.

O processo sobre o tema está previsto para ser julgado no plenário do Supremo no próximo dia 21. Toffoli é o relator. Há a possibilidade de que ele resolva antecipar a análise do tema para o dia 20.

No caso da prisão em segunda instância, o julgamento do STF interessava a Lula, que acabou solto depois de passar 580 dias preso em Curitiba.

No caso do Coaf, o resultado interessa ao senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. O senador é o autor do pedido que motivou a decisão de Toffoli de suspender as apurações criminais pelo país.

Até agora, Bolsonaro não se manifestou sobre a decisão do STF que mudou a jurisprudência e barrou a prisão de condenados em segundo grau. Neste sábado, em rede social, chamou Lula de ‘canalha’.
Em caráter reservado, o presidente tem dito a auxiliares e aliados que a decisão do Supremo deve ser respeitada.

Sobre o Coaf, desde a decisão de Toffoli, dada em julho em caráter liminar (provisório), uma investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro sobre Flávio está paralisada.

O senador é suspeito de ter se apropriado de parte dos salários de servidores de seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa fluminense, prática conhecida como “rachadinha”.

As suspeitas tiveram origem em uma movimentação de R$ 1,2 milhão nas contas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio na Assembleia.

A movimentação foi considerada atípica pelo antigo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), renomeado como UIF (Unidade de Inteligência Financeira) no governo Bolsonaro.

Ao pedir para o STF suspender a investigação que corria contra Flávio no Rio, sua defesa pegou carona em um recurso extraordinário que já tramitava no tribunal e que discutia o compartilhamento de dados da Receita Federal —não do Coaf— com o Ministério Público, para fins penais, sem autorização judicial prévia.

A defesa de Flávio argumentou que os promotores fluminenses haviam realizado uma verdadeira quebra do sigilo do senador sem ter passado por controle judicial.

Ao atender o pedido do filho do presidente, Toffoli estendeu a discussão sobre compartilhamento de dados a todos os órgãos de controle (Receita, Coaf e Banco Central) e ampliou o alcance de sua decisão a todas as investigações do país que tivessem características semelhantes.

“Só não quer o controle do Judiciário quem quer Estado fascista e policialesco, que escolhe suas vítimas. Ao invés de Justiça, querem vingança”, disse Toffoli à Folha na época, justificando a medida.

Em seguida, o ministro da Justiça, Sergio Moro, chegou a ir ao Supremo para relatar ao presidente da corte sua insatisfação com a determinação, dizendo que ela poderia colocar em risco o combate à lavagem de dinheiro no país.

Até o fim de outubro, como informou reportagem da Folha, ao menos 700 investigações haviam sido travadas pela decisão de Toffoli, conforme um levantamento da Procuradoria-Geral da República.
A maioria era sobre crimes contra a ordem tributária (307), como sonegação, e lavagem de dinheiro (151), inclusive envolvendo esquemas de corrupção.

A visita de Moro a Toffoli irritou o presidente Bolsonaro e ampliou a desconfiança do Palácio do Planalto em relação ao ministro da Justiça —na ocasião já desgastado pelas mensagens reveladas pelo site The Intercept Brasil e por outros órgãos de imprensa, como a Folha. Em meio à polêmica, a UIF foi transferida do Ministério da Economia para o Banco Central. (mais…)


Prefeito de Piripá tem contas de 2018 rejeitadas


Na sessão desta quinta-feira (07/11), o Tribunal de Contas dos Municípios rejeitou as contas da prefeitura de Piripá, da responsabilidade do gestor Flávio Oliveira Rocha. As contas são referentes ao exercício de 2018. O conselheiro substituto Antônio Emanuel de Souza, relator do parecer, multou o gestor em R$6 mil, em razão de algumas irregularidades identificadas no relatório técnico.

Segundo a relatoria, a rejeição das contas foi motivada pelo descumprimento do art. 167, V, da Constituição Federal, com a abertura de crédito suplementar no valor de R$ 740.000,00 sem autorização legal; não recondução da Despesa Consolidada Líquida ao patamar de 120% da Receita Corrente Líquida, e gastos de R$ 1.723.924,68 com pessoal contratado sem concurso público, correspondente a 14,41% da despesa de pessoal.

O balanço orçamentário do município apresentou um superavit de R$490.968,99, vez que o município arrecadou recursos no montante de R$25.289.269,66 e realizou despesas no valor total de R$24.798.300,67.

Os gastos da prefeitura em relação à despesa total com pessoal corresponderam a 47,96% da receita corrente líquida do município, respeitando o máximo de 54%, previsto na LRF. O gestor também cumpriu com os percentuais mínimos das obrigações constitucionais com Saúde e Educação.

Durante a análise do relatório técnico, o relator destacou ressalvas como omissão na cobrança efetiva da dívida ativa; orçamento elaborado sem critérios adequados de planejamento; omissão na cobrança de multas imputados a agentes políticos do município; falhas no portal de transparência da prefeitura; e falhas na elaboração de demonstrativos contábeis no SIGA.

Cabe recurso das decisões.