Live discute a experiência italiana no combate ao Covid-19

Palestrante atua na linha de frente na Itália Nesta terça-feira, 25, às 16h, a FAINOR promove a palestra online “Os desafios da Enfermagem na linha de frente do Covid – O que podemos aprender com a experiência italiana”. O encontro vai contar com a participação das enfermeiras Quézia Oliveira e Alessandra Souza de Oliveira. As … Leia Mais



Pressão de Entidades garante aprovação do FUNDEB na Câmara

A vitória da permanência definitiva do Fundeb-Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de valorização dos profissionais de Educação ,aprovada ontem (21) na Câmara Federal foi um resultado da pressão das entidades da educação (CNTE, UNE, UBES, ANDIFES, CONSED e UNDIME), dos parlamentares da oposição ligados ao setor e do apoio de 20 … Leia Mais


Parlamentares comemoram vitória da educação na aprovação do Fundeb: ‘contra o obscurantismo e o atraso’


Para o deputado Edmilson Rodrigues (PSOL-PA), a votação desta noite é uma vitória de todos contra os retrocessos. “A aprovação do Fundeb permanente, por 499 a 7 contra, é uma conquista da sociedade, educadores e estudantes em favor do direito à educação e de um futuro justo para o país”, celebrou

Placar da votação do novo Fundeb, aprovado em primeiro turno na Câmara
Placar da votação do novo Fundeb, aprovado em primeiro turno na Câmara (Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados)

Por Nathalia Bignon, para o 247 – Parlamentares da oposição comemoraram mais uma derrota do governo com a aprovação, em primeiro turno, do novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, o Fundeb, na noite desta terça-feira (21). Nesta tarde, apesar de já haver consenso para aprovação da proposta relatada pela deputada Professora Dorinha (DEM-TO), deputados do chamado Centrão apresentaram um requerimento para tentar retirar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da pauta de apreciação da Câmara.

“Aprovamos o novo Fundeb. Vitória da educação! Bolsonaro mais uma vez se posicionou contra a educação, mas teve que recuar. Grande vitória! Um viva aos estudantes e professores; a todos os que têm compromisso com a educação! Outras vitórias virão”, declarou o vice-líder do PCdoB, deputado federal Márcio Jerry (MA).

Líder do PSB na Câmara, Alessandro Molon (RJ) reafirmou o compromisso com a área na votação dos destaques. “Com a aprovação na Câmara, o Fundeb passa a ser permanente. Além disso, mais investimentos na educação infantil e mecanismos para garantir igualdade de oportunidades! Agora, nossa luta é na votação dos destaques: nenhum passo atrás!”, declarou.

O ‘viva’ também marcou a fala do líder da oposição na Casa, deputado André Figueiredo (PDT-CE). “Conseguimos construir um grande consenso na Câmara para aprovarmos o novo Fundeb, superando até mesmo uma breve obstrução da base do governo e evitando quaisquer retrocessos no relatório brilhantemente construído pela Dep Prof.a Dorinha. Viva a Educação Brasileira!”, afirmou.

Bohn Gass, deputado do PT-RS, abriu uma exceção para rejeitar os únicos sete nomes que votaram contrários à proposta. “Normalmente, não cito deputados que votaram a favor ou contra determinado tema. Penso que o voto é livre e deve ser respeitado. Hoje, contudo, abro uma exceção para mostrar os únicos sete que votaram contra o Fundeb Permanente. E o faço porque são todos bolsonaristas convictos. Ei-los”, exibiu, mostrando a relação com os nomes de Filipe Barros (PSL-PR), Junio Amaral (PSL-MG), Luiz P. O. Bragança (PSL-SP), Márcio Labre (PSL-RJ), Paulo Martins (PSC-PR), Bia Kicis (PSL-DF) e Chris Tonietto (PSL-RJ).

Edmilson Rodrigues (PSOL-PA) afirmou que a vitória desta noite é uma vitória de todos contra os retrocessos. “A aprovação do Fundeb permanente, por 499 a 7 contra, é uma conquista da sociedade, educadores e estudantes em favor do direito à educação e de um futuro justo para o país! Contra o obscurantismo e o atraso!”, reforçou.

José Guimarães (PT-CE), líder da minoria na Câmara, creditou a vitória aos que se dedicam à educação no país. “Depois de muita luta aprovamos o novo Fundeb! Parabéns aos profissionais de educação que se mobilizaram!”, afirmou.

Apesar do resultado positivo, os deputados ainda vão analisar os destaques, que podem sugerir alterações no texto da emenda. Antes de partir para a votação em segundo turno, o projeto de uma PEC pode passar por até cinco sessões de apreciação em Plenário.

Caso a proposta aprovada nesta noite siga sem mais ajustes, o Fundeb será permanente e terá um aumento da complementação da União dos atuais 10% para 23%, em 2026, destinando cinco pontos percentuais para educação infantil.

O texto da relatora também propôs piso de 70% para o pagamento de salário de profissionais da educação, além de alterar o formato de distribuição dos novos recursos. A matéria ainda precisa ser votada no segundo turno pelo Plenário da Casa.


Seminário virtual debate PEC do FUNDEB que vai à votação na segunda-feira (19 de julho)


A manutenção da educação básica e pública no país vai para a prova de fogo na reta final do jogo, com a votação da proposta do Fundeb na próxima segunda-feira, na Câmara dos Deputados. E para falar sobre a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 15/2015) que trata da questão, o 17º Seminário Virtual dos mandatos dos deputados Waldenor Pereira e Zé Raimundo reuniu na noite de quinta-feira (16) a vice-presidente da Comissão Especial sobre o tema, a deputada federal Professora Rosa Neide (PT-MT), o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Gomes, e o secretário estadual da Educação, Jerônimo Rodrigues.

Ao falar sobre a temática “O Fundeb e o futuro da educação pública no Brasil”, os convidados elogiaram Waldenor e Zé Raimundo por essa iniciativa engajada ao movimento pela aprovação da PEC, que vai a plenário perto de expirar o prazo de vigência do fundo de educação básica, no final desse ano de 2020. Ele foi criado em 2006, no Governo Lula, em substituição ao antigo Fundef, que tratava apenas da educação pública fundamental.

 A deputada Rosa Neide ressaltou a importância de Waldenor Pereira na luta pelo Fundeb, principalmente pelo seu papel de coordenador do Núcleo de Educação e Cultura do PT no Congresso Nacional. Ela disse inclusive que ficou impressionada com o nível de mobilização do seminário, que reuniu na sala virtual quase 200 convidados, entre prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, pré-candidatos e lideranças de 43 municípios baianos, além de atrair milhares de visualizações nas redes sociais dos deputados.

 De acordo com a deputada Rosa Neide, a proposta da PEC  vai à votação  depois de cinco anos de debates entre 150 reuniões e audiências públicas realizadas no país para chegar a um acordo que traça entre as suas principais linhas a constitucionalização para tornar do Fundeb permanente, um acréscimo de 10% na contribuição da União,  que hoje entra com 10% contra 20% dos recursos de arrecadação dos  estados e 20% dos municípios, além de modificar a distribuição do fundo. (mais…)


Professora de Vitória da Conquista (BA) é finalista do Prêmio Educador Nota 10


 

Ao todo, 50 projetos de 19 estados que buscam contribuir com a qualidade da Educação Básica Brasileira, concorrem na edição deste ano

São Paulo, julho de 2020 – O Prêmio Educador Nota 10, maior e mais importante prêmio da Educação Básica Brasileira, divulgou no dia 8 de julho seus finalistas. Um dos trabalhos escolhidos foi desenvolvido por Patricia Schettine Paiva Rocha, professora de Educação Física do Colégio Estadual Abdias Menezes em Vitória da Conquista (BA), que está na disputa pelo título da 23ª edição, ao lado de outros projetos de 19 estados brasileiros. Neste ano, quase 4 mil trabalhos foram inscritos na premiação e passaram pelo olhar criterioso da Academia de Selecionadores.

Com o projeto Conquista frisbee: discos que voam nos céus da Bahia, a professora Patrícia teve como objetivos promover a inclusão e o respeito à diversidade. Por isso, resolveu romper com práticas tradicionais e excludentes da Educação Física e ampliar a cultura corporal dos alunos do 1º ao 3º anos do Ensino Médio, levando em conta aspectos de gênero, protagonismo e apropriação dos espaços escolares e comunitários.

Escolheu o Ultimate Frisbee, uma modalidade esportiva acessível, que estimula a convivência e motiva meninos e meninas ao se movimentar. Depois de pesquisarem em vídeos no YouTube, sites e blogs, os jovens foram divididos em  pequenos grupos para conhecer o esporte e exercitar o manuseio do disco. Logo, Patrícia introduziu o jogo com flexibilização das regras e mobilizou os times a participarem de um festival. Os alunos tomaram gosto pelo esporte e aprenderam não só sua história e suas regras, mas também a técnica, as noções táticas e as atitudes  que o caracterizam.

Outras iniciativas

Entre os projetos selecionados, 10 são de Língua Portuguesa, 5 de Educação Física, 4 de História, 4 de Geografia e 4 focados no aprendizado de crianças bem pequenas. Artes, Ciências da Natureza, Matemática, Coordenação Pedagógica e Língua Estrangeira, tiveram 3 trabalhos cada, escolhidos. Completam a lista, 2 projetos de Diretores e outros 1 para crianças pequenas, além de 1 de cada uma das seguintes disciplinas: Física, Química, Filosofia e Biologia, junto com 1 trabalho focado em bebês.

Por ciclo educacional, são 25 do Ensino Fundamental – somados anos iniciais e finais –, 14 do Ensino Médio e 6 da Educação Infantil. Há ainda 5 trabalhos de Gestão Escolar. A região do país com maior representatividade entre os finalistas é a Sudeste, seguida pela Nordeste, Sul, Norte e Centro-Oeste.

Reconhecimento e premiação

O reconhecimento e a valorização desses profissionais se dão por meio da divulgação na mídia, redes sociais e um certificado de participação a cada um dos 50 finalistas. Eles também aguardam com ansiedade a seleção dos 10 vencedores, que serão anunciados no dia 20 de julho no programa Encontro com Fátima Bernardes na Globo.

Os 10 vencedores selecionados ganham um vale-presente no valor de R$ 15 mil. Já o Educador do Ano escolhido pela Academia de Jurados, e que será reconhecido ainda neste ano, recebe outro vale-presente, também no valor de R$ 15 mil. As escolas dos vencedores também recebem uma verba para celebração.

O Prêmio Educador Nota 10 foi criado em 1998 pela Fundação Victor Civita que, desde 2014, realiza a premiação em parceria com Abril, Globo e Fundação Roberto Marinho. O Prêmio reconhece e valoriza professores da Educação Infantil ao Ensino Médio e também coordenadores pedagógicos e gestores escolares de escolas públicas e privadas de todo o país. Ao longo das 22 edições anteriores, foram premiados 281 educadores, entre professores e gestores escolares, que receberam aproximadamente R$ 2,85 milhões em prêmios no total.

O Prêmio Educador Nota 10 tem o patrocínio da Fundação Lemann, SOMOS Educação e BDO e o apoio de Nova Escola, Instituto Rodrigo Mendes e Unicef. Desde 2018, é associado ao Global Teacher Prize, prêmio internacional de educação, realizado pela Fundação Varkey

Confira a lista completa dos selecionados em:

https://premioeducadornota10.org/

 

Para saber mais sobre os projetos visite também:

https://www.facebook.com/premioeducadornota10/

Sobre a Abril

O Grupo Abril é um dos maiores e mais influentes grupos de Comunicação e Distribuição da América Latina. Desde a sua fundação, como uma pequena editora em 1950, busca tornar-se cada vez mais relevante para o Brasil e para os brasileiros, atuando na difusão de informação, educação e cultura, e contribuindo para o desenvolvimento do País. Hoje, por meio de suas holdings e empresas controladas, está presente nas áreas de Mídia, Gráfica, Distribuição e Logística.

 

Sobre a Globo

A Globo é uma das maiores empresas de mídia do mundo, produzindo 3.000 horas de entretenimento e 3.000 horas de jornalismo por ano no Brasil – são programas, séries, novelas e conteúdos jornalísticos que, todos os anos, são indicados ao International Emmy Awards. Atualmente, a Globo cobre 98.6% do território brasileiro, atingindo 99.6% da população com sua rede de 5 sedes e 117 afiliadas espalhadas pelo país. Mais de 90% da programação é original, o que faz da Globo a empresa que mais absorve no país artistas, autores, jornalistas e produtores. Atualmente, a empresa conta com aproximadamente 13 mil funcionários. A Globo mantém seu compromisso com a Educação, a Sustentabilidade e os Direitos Humanos, em ações voltadas aos temas, dentro e fora das telas. Para mais informações: www.redeglobo.com.br.

Sobre a Fundação Victor Civita (mais…)


Waldenor pede urgência para votação do Fundeb: “estamos diante de uma tragédia educacional anunciada”


O coordenador do Núcleo de Educação do PT no Congresso Nacional, o deputado federal Waldenor Pereira (PT/BA) defendeu nesta quarta-feira, 1º, que a Câmara dos Deputados aprecie, vote e aprove com urgência o Fundeb – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, que tem vigência até 31 de dezembro de 2020.

“Estamos diante de uma tragédia educacional anunciada se o fundeb não for imediatamente colocado em pauta, votado e aprovado”, disse o deputado convocando os colegas de Casa para a mobilização pela votação da PEC 15/2015.

Segundo ele, “o governo Bolsonaro resolveu eleger a educação como o principal alvo dos seus ataques e das suas agressões”, mas o Parlamento precisa tomar o caminho contrário e salvar a educação básica do País.

O deputado afirmou que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), já se comprometeu publicamente em colocar em pauta a Proposta de Emenda à Constituição do novo Fundeb, mas pediu empenho para que a PEC seja incluída ainda no mês de julho, devido a importância do assunto.

“O Fundeb é a principal ferramenta, instrumento de financiamento da educação básica pública do Brasil, sendo responsável por 63% do seu financiamento. Infelizmente, a não aprovação do Fundeb representará o fim da educação pública no país. É importante destacar que a não aprovação do Fundeb representará o fim do piso salarial dos trabalhadores da educação”, afirmou.

A campanha pelo #VotaFundeb vem se fortalecendo e ganhando apoios nas redes sociais, entre a sociedade e comunidade escolar e vêm mobilizando parlamentares, entidades, educadores e estudantes na luta para que o Fundeb não chegue ao fim, levando à paralisia da educação básica em todo o país, afetando especialmente o Nordeste, onde 98% dos municípios precisam dos recursos destinados pelo fundo para a manutenção da educação pública.


Novo ministro promete diálogo na Educação: ‘Minha função é técnica’


Professor da área de finanças na Fundação Getúlio Vargas e ex-presidente do FNDE foi anunciado titular do MEC nesta quinta-feira (25)

Foto: FNDE
Foto: FNDE

 

novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, promete fazer uma gestão técnica e com diálogo aberto à frente de uma das principais pastas do Brasil. O professor da área de finanças na Fundação Getúlio Vargas foi anunciado titular do MEC nesta quinta-feira (25).

Em entrevista ao jornal O Globo, o também ex-presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) afirmou que, diferente de seus antecessores, não tem pretensão de estimular discussões ideológicas.

“Sou professor da FGV há muito tempo e a minha questão é o trabalho. Eu não tenho nem preparação para fazer discussão ideológica. Vou conversar, dialogar. Minha visão é transformar o ambiente da política educacional, em ambiente de sala de aula, e na sala de aula conversamos. A minha função é técnica”, disse.

Entre as prioridades do MEC no momento, segundo avalia, estão a ampliação do diálogo e interlocução para divulgação correta das políticas do MEC; atualização do cronograma de compromissos já estabelecidos; ponderações em relação ao novo Fundeb e políticas envolvendo a pandemia de Covid-19. O objetivo é uma “gestão interna integradora”, com diálogo entre FNDE e a Coordenaçaõ de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

“O que o MEC mais precisa agora é executar as políticas públicas na Educação, colocar em prática o que é previsto, arregaçar as mangas. Eu sou professor, trabalhei como presidente do FNDE e minha prática é entregar para a sociedade da melhor maneira possível as políticas de educação”, acrescentou.


APLB/CONQUISTA faz reunião virtual e discute afastamento de diretores para candidaturas a vereador


            A diretoria do APLB/ Sindicato, Delegacia do Planalto da Conquista, que engloba também a cidade de Anagé, Belo Campo, Tremedal e Cândido Sales reuniu-se virtualmente para discutir entre outros temas de interesse dos professores e demais profissionais da educação, o afastamento de diretores para concorrerem ao cargo de vereadores e o reposicionamento de outros diretores e suplentes no âmbito da Diretoria Executiva.

            Entre os que estão se dispondo a defender os interesses da categoria dos profissionais de educação, a atual Diretora Fátima Souza e o vice Diretor Toni Alcântara, que estarão se afastando das atividades sindicais no próximo dia 04/06, data indicada pelo TSE para que os ocupantes de cargos sindicais deixem suas funções nas entidades para disputar eleições, sem que isso venha se caracterizar como uso de “máquina” no processo eleitoral.

            Além da recomposição dos cargos da Diretoria, o Colegiado analisou também a importância da participação dos professores nas eleições e a necessidade de se eleger colegas comprometidas com o encaminhamento da Política Pública da Educação e as demandas de professores, estudantes e da maioria da sociedade, de forma que ela atenda aos interesses das pessoas. “Nós profissionais da educação não podemos ficar inertes frente aos desmandos que vem acontecendo na educação, quando na ponta, somos nós que fazemos a escola funcionar juntamente com nossos


Trabalhadores da Educação têm vitória na Câmara Federal


O Núcleo de Educação e Cultura do PT no Congresso Nacional, coordenado pelo deputado baiano Waldenor Pereira, obteve importante vitória a favor dos trabalhadores da educação, conseguindo aprovar na Câmara dos Deputados, no final da noite de ontem (05), proposição que impede congelamento dos salários e progressão de carreira desses servidores públicos federais, estaduais e municipais até o final de 2021.  O Destaque 11, gestado no núcleo, modifica o artigo 8º do PLP -39-2020 sobre o Programa Federativo de Enfrentamento do Coronavírus, que proíbe avanços para os servidores públicos federais foi aprovada com 287 votos contra 179.
O Destaque retira os trabalhadores da educação (professores, técnicos, administrativos etc) das amarras do PLP 39, que além de congelar salário e proibir progressões na carreira, impõe restrições à realização de concursos público. “Foi uma estratégica iniciativa nossa. Inicialmente a bancada do PT tentou retirar todo o artigo 8º, que penaliza os servidores públicos brasileiros com essas restrições, mas infelizmente fomos impedidos pelas forças do atraso de beneficiar a todos os servidores. Por isso, o nosso Núcleo propôs a apresentação do Destaque 11, conseguindo uma retumbante vitória, ainda que parcial. Agora vamos pressionar o Senado para fazer valer a voz dos professores e servidores públicos da educação”, comemorou Waldenor Pereira, que além coordenar o núcleo de educação foi um dos autores do Destaque. (mais…)