Os 15 países com as maiores reservas de petróleo do mundo

Atualmente, as reservas brasileiras ocupam a décima quarta colocação, de acordo com o relatório estatístico anual de energia da BP. Mas com o pré-sal, país pode entrar para a lista das dez potências petrolíferas em 20 anos 1. “Sentados” sobre o ouro negro (Essam Al-Sudani/AFP) São Paulo – A descoberta de óleo de boa qualidade no … Leia Mais


Grupo Amazonas investirá R$ 150 milhões no município de Jequié

Mais 150 novos empregos serão gerados no município de Jequié, no sudoeste da Bahia, com a ampliação da fábrica de adesivos do grupo Amazonas. O protocolo de intenções, que prevê um investimento de R$ 150 milhões, foi assinado pelo governador Rui Costa e pelos dirigentes do grupo nesta terça-feira (13), na Governadoria, em Salvador. O … Leia Mais



Brasil apresenta crescimento na produtividade de grãos na safra 2018/2019

Conab aponta safra maior apesar de adversidades climáticas Foto: Reprodução/Agência Brasil   O Brasil deverá colher 237,3 milhões de toneladas de grãos em 15 culturas diferentes na safra 2018/2019. Conforme estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o volume representa crescimento de 9,5 milhões de toneladas em relação à safra anterior (4,2% a mais em … Leia Mais


Umbu é uma das opções de frutas saudáveis para o Verão


Umbu (5).jpeg

O Verão, com altas temperaturas e muito calor, é um convite para preferir alimentos leves, nutritivos e saudáveis, a exemplo de frutas, especialmente as da época, como umbu, seriguela, caju, melancia, abacaxi e frutas vermelhas, encontradas em diversos municípios baianos, algumas delas típicas de regiões semiáridas.

“As frutas são uma ótima pedida para os dias quentes, pois contêm um teor alto de água, que auxilia na hidratação, são refrescantes e desintoxicantes, possuem sais minerais e vitaminas, que aumentam a imunidade e previnem doenças de pele, o que é muito comum no verão, além de serem alimentos ricos em fibras, que fazem o intestino funcionar melhor, e ainda promovem sensação de saciedade”, destacou a nutricionista clinica funcional e gourmet, Marilúcia Lopes.

De acordo com a nutricionista, é importante consumir as frutas da estação por ter um aproveitamento melhor dos nutrientes e o recomendado é a utilização de três a cinco porções de frutas ao dia e que, na hora da escolha, o ideal é pegar uma fruta lisa, sem pontos pretos, com furos ou amassadas. Lopes observa ainda que para evitar o desperdício de frutas tropicais e tê-las disponíveis em períodos não sazonais, o melhor é fazer um aproveitamento das frutas muito maduras, para o preparo de polpas, compotas, geleias, sorvetes e sucos, entre outras.

Maior produtor de umbu
Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/2018), o estado da Bahia é destaque na produção de frutas como o umbu, ficando com 99,7% do que é produzido em todo o país. A fruta, de sabor único, que mistura o azedo com o doce, pode ser consumida não só in natura, mas também, em outros períodos do ano, como polpa congelada, doces, geleia, cerveja, compota, picolé e outras inúmeras receitas da culinária tradicional de diversos municípios baianos.

O processo de agroindustrialização apoiado pelo Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional, empresa pública vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), vem contribuindo para o processamento desse e de outros produtos da agricultura familiar, a exemplo do que está acontecendo com a produção da Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), localizada no município de Uauá, Território de Identidade Sertão do Francisco. A cooperativa recebeu, nos últimos quatro anos, investimentos da ordem de R$ 4 milhões para a construção da unidade agroindustrial polivalente para o beneficiamento de frutas como umbu e maracujá da caatinga.

Com a implantação da agroindústria, a produção, que era de 200 toneladas ao ano, teve a capacidade ampliada para 800 toneladas/ano. Os produtos à base de umbu (compota, doces, geleia, ‘nego bom’ e cerveja) podem ser encontrados em lojas de diversos municípios da Bahia e de outros estados do Nordeste, além de Minas Gerais, São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro.

“Os investimentos realizados pelo Governo da Bahia impactam na melhoria da qualidade de vida dos agricultores familiares em todos os sentidos, não só pelo fato de gerarem trabalho e renda para as famílias, mas também na formação dos agricultores e acesso dessas famílias a outras políticas públicas”, declarou a presidente da Coopercuc, Denise Cardoso.

A Coopercuc possui atualmente 271 cooperados sendo beneficiados diretamente com as ações, mas, indiretamente, são mais duas mil famílias sendo atendidas com os serviços de assistência técnica e extensão rural (Ater), além das inúmeras famílias envolvidas na coleta das frutas e na comercialização dos produtos, que passarão a ter sua renda ampliada com as ações. (mais…)


A história oculta do sistema chileno de aposentadoria


Economista relata as consequências nefastas do sistema que transformou a Previdência do Chile em capitalização, modelo defendido por Bolsonaro

São Paulo – A privatização da Previdência no Chile, que hoje resulta até no suicídio de idosos diante do desespero da falta de recursos, ocorreu em plena ditadura de Augusto Pinochet. “Não houve nenhum debate democrático. Isso se decidiu entre quatro generais das Forças Armadas e a assessoria de um grupo de economistas neoliberais da escola de Chicago”, relata o professor chileno Andras Uthof, doutor em Economia pela Universidade da Califórnia, em Berkeley.

A “coincidência” é apontada pela presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Ivone Silva. A equipe econômica de Paulo Guedes, o ministro da Economia do governo Jair Bolsonaro, é composta por Chicago’s boys – inclusive os presidentes dos maiores bancos públicos.

Guedes já deixou claro sua simpatia pelo modelo que destruiu a previdência pública no Chile, deixando milhões de trabalhadores na miséria. E afirmou que a proposta de reforma da Previdência a ser enviada ao Congresso, em fevereiro, vai incluir um regime de capitalização semelhante ao chileno.

O bate-papo entre Ivone Silva e o professor Andras tem três partes e pode ser conferido na TV 247. Os próximos trechos serão publicados nos dias 21 e 28.

A previdência começou a ser alterada no Chile no início da década de 1980, com a implementação de um mercado obrigatório de poupança. Assim, as caixas de previdência foram transformadas em empresas privadas de fundo de pensão que administram contas de poupança ou capitalização.

“O trabalhador passa a ser um consumidor de um serviço financeiro”, afirma o professor. E coube ao Estado arcar com o valor da transição para encerrar o sistema anterior, o que resultou em 4,5 pontos do PIB chileno, causando um verdadeiro déficit no setor. “Esse é um elemento que se deve olhar com muito cuidado se o mesmo for ser feito no Brasil”, afirma Andras. “É a história oculta do sistema chileno.”

Tragicamente, o Estado levou 26 anos para perceber que o sistema não paga boas pensões aos trabalhadores do Chile. Não há benefício definido, nem uma regra clara de quanto vão pagar. “Ao trabalhador só cabe poupar, poupar. Quando quer saber quanto vai receber dizem para seguir poupando. Todos os riscos são do trabalhador.”

 

registrado em: 


Torrando patrimônio: Bolsonaro pretende privatizar ou fechar 100 estatais, diz ministro


O ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse nesta terça-feira (8) que o governo estuda privatizar ou liquidar cerca de 100 estatais. Em entrevista à CBN, Tarcísio afirmou que o país precisará contar muito com a participação da iniciativa privada. Ele não citou que empresas poderão passar para a iniciativa privada ou ser extintas.

“Obviamente, a gente não está falando só de privatizações, mas também de liquidações de empresas que hoje não fazem tanto sentido, e o governo está levantando uma série de situações dessas para também promover liquidações, que de certa forma vão desonerar o orçamento. Desonerando o orçamento, vai sobrar dinheiro para investir em outras prioridades”, explicou. “Nós temos um plano completamente montado. A gente sabe exatamente o que fazer. Vamos ter que usar todos os braços de estruturação possíveis para dar conta desse desafio”, ressaltou

Tarcísio também informou que o governo federal pode entregar à iniciativa privada mais 5.600 quilômetros de rodovias. “Temos que pegar todos os trechos que têm possibilidade de exploração comercial e passar para a iniciativa privada via concessão e via parceria público-privada. Isso vai fazer com que a gente só na área da concessão disponibilize para a iniciativa privada quase 9.000 quilômetros de rodovias.”

O ministro da Infraestrutura disse que o governo pretende fazer um pacto com o Congresso para acelerar a aprovação de projetos que permitam a retomada do investimento no país. “Será um documento político, uma espécie de chamamento ao dever. […] Existem pautas, que são de autoria de parlamentares, que a gente pretende fazer com que elas tenham uma prioridade em termos de tramitação”, afirmou.


Faturamento da Capitalização atinge R$2 bilhões na Região Nordeste


 Thaissa Calçada
Segundo dados da Federação Nacional de Capitalização (FenaCap), entre os meses de janeiro a novembro, a Região Nordeste registrou crescimento de 1,08% na receita de títulos de capitalização, totalizando R$2 bilhões. Ainda de acordo com os dados divulgados, os estados Rio Grande do Norte, Bahia, Maranhão, Piauí, Ceará, Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Paraíba, distribuíram R$79,1 milhões de prêmios em sorteios a clientes da Região. Quanto aos resgates finais e antecipados, houve, no período, recuo de 2,19%, seguindo tendência nacional (3,6% de queda), o que revela um consumidor mais cauteloso diante das incertezas ainda presentes na economia.

Em números globais, entre janeiro e novembro, as empresas de Capitalização registraram uma receita de R$19,2 bilhões, montante 3,1% superior ao alcançado no mesmo período de 2017. Foram pagos R$ 985,7 milhões em sorteios a clientes de todo o país, o que equivale à entrega de R$ 4,2 milhões em prêmios por dia útil. O setor injetou na economia R$ R$15,7 bilhões em resgates finais e antecipados realizados por clientes. Esse montante foi 3,6% menor, se comparado aos primeiros dez meses do ano de 2017, indicando o adiamento de planos de consumo e uma preocupação maior em manter as economias guardadas, possivelmente para fazer frente a alguma emergência financeira. As reservas técnicas, por sua vez, constituídas pelos recursos dos clientes que estão com títulos ativos, somaram R$ 29,5 bilhões, registrando um aumento de 1,9%.

                               Faturamento da Capitalização na Região Nordeste


Datafolha: maioria no país é contra redução de leis trabalhistas e plano de privatizações


A pesquisa foi realizada nos dias 18 e 19 de dezembro, com 2.077 pessoas entrevistadas em 130 cidades

Redação
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 

A maioria da população brasileira é contrária à redução de leis trabalhistas e privatização ampla de estatais, conforme pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (5).

Diante da pergunta “o governo deve privatizar, ou seja, vender para empresas privadas, o maior número possível de estatais?”, 60% dos entrevistados afirmaram que discordam totalmente ou em parte.

Em relação ao questionamento se “é preciso ter menos leis trabalhistas”, 57% disseram discordar totalmente ou em parte.

A pesquisa foi realizada nos dias 18 e 19 de dezembro. Foram entrevistadas 2.077 pessoas em 130 cidades. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou menos.


Dinheiro do trabalhador: Sancionada lei que libera recursos do FGTS para socorrer santas casas


O presidente Michel Temer sancionou, sem vetos, a Lei 8.036/2018, que permite a criação de linha de crédito com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para socorrer as santas casas e os hospitais filantrópicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O texto resulta da aprovação de projeto de conversão de medida provisória sobre o assunto e está publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Dentre os vários pontos, a nova lei prevê que um total de 5% do programa anual de aplicações do FGTS seja destinado a essa linha de financiamento e que a taxa de juros da linha não poderá ser maior que a cobrada na modalidade pró-cotista dos financiamentos habitacionais. O texto também estabelece que os operadores da medida serão Banco do Brasil, Caixa e Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo dados do governo, as santas casas acumulam dívidas da ordem de R$ 21 bilhões.


Pente-fino cancela quase metade dos benefícios por incapacidade do INSS


No caso do auxílio-doença, quase 80% dos benefícios revisados foram cancelados nos últimos dois anos; da aposentadoria por invalidez, foram cessados cerca de 30%

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Um balanço divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento Social apontou que 1.182.330 benefícios, entre auxílio-doença e aposentadoria por invalidez, já foram revisados desde o início do Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade, em agosto de 2016, até o dia 15 de dezembro. Destes, 577.375 foram cancelados (cerca de 49%).

O governo federal está fazendo um pente-fino no auxílio-doença e nas aposentadorias por invalidez. Está sendo chamado para a revisão o segurado com idade inferior a 60 anos e que recebe esses benefícios por incapacidade há mais de dois anos sem passar por avaliação médica.

No caso do auxílio-doença, quase 80% dos benefícios revisados foram cancelados, e da aposentadoria por invalidez, cerca de 30% foram cessados: 471.577 auxílios-doença revisados – 369.076 cancelados (78,3%); 710.753 aposentadorias por invalidez revisadas – 208.299 canceladas (29,3%).

Outros 73.722 benefícios (45.726 de auxílios-doença e 27.996 de aposentadorias por invalidez) foram cancelados por não comparecimento e 74.798 (36.953 auxílios-doença e 37.845 aposentadorias por invalidez) foram cessados por outros motivos, óbitos e decisões judiciais.

O total previsto para revisão dentro do programa é de 1,370 milhão de benefícios – 563.771 auxílios-doença e 806.595 de aposentadorias por invalidez. Ainda restam 9.515 auxílios-doença e 30.001 aposentadorias por invalidez para serem revisados.

(mais…)