Morre o ex-deputado Coriolano Sales; ex-presidente da Assembleia Legislativa e da Constituinte baiana ( Velório na OAB, sepultamento às 16 horas)

Faleceu hoje às 18:20 no hospital SAMUR em Vitória da Conquista, o ex-deputado Coriolano Sales, submetido a uma cirurgia cardíaca, não resistia à operação, Coriolano completaria 75 anos de idade no dia 1 de agosto. Cori, como era chamado pelos conquistenses, foi o terceiro deputado de Vitória da Conquista a assumir a Presidência da Assembleia … Leia Mais


Ex-deputado Coriolano Sales sofre infarto

Recebemos agora a informação que o ex-deputado federal de Vitória da Conquista, Coriolano Sales sofreu um infarto e se encontra na UTI do Hospital Samur, o estado de saúde inspira cuidados, Coriolano Sales foi responsável direto pela chegada da primeira escola de medicina do Centro Sul da Bahia, trata-se da escola de medicina da UESB, … Leia Mais



Assessoria do deputado José Raimundo emite nota de esclarecimento

Acerca de notícias veiculadas na quarta-feira (16/05/2018) por alguns veículos de comunicação dando conta de que a Polícia Federal estaria vindo a Vitória da Conquista –Bahia para levantar documentos e informações junto à Prefeitura Municipal relativas às obras realizadas na Av. Juracy Magalhães durante a gestão do ex-prefeito José Raimundo Fontes, cumpre esclarecer: 1 – … Leia Mais


VITÓRIA DA CONQUISTA

Ruy Medeiros Adapto texto que escrevi e o publico neste 177º aniversário de nossa cidade: Primeiramente, um rancho com cerca de 60 pessoas, conforme documento de 1780. Em 1817, um arraial com 40 casas e prédio de Igreja em construção, diz o príncipe Maximiliano Wied-Neuwied. As casas estavam construídas nas margens do riacho da Vitória … Leia Mais


Um projeto para o centro de Vitória da Conquista (2009)


Centro de Vitória da Conquista : vista de duas importantes ruas abordadas no projeto
Foto e texto:  Cássia Mota, julho de 2008

 

Localização geográfica da cidade de Vitória da Conquista [Cássia Mota, novembro 2008]

Localização geográfica do centro da cidade e sua relação com os principais eixos viários [Cássia Mota, novembro de 2008]

Imagem das propostas para as praças públicas da área de projeto [Cássia Mota, novembro de 2008]

Imagem das propostas para as praças públicas da área de projeto [Cássia Mota, novembro de 2008]

Um projeto em camadas: da atuação no espaço público à ação no espaço privado [Cássia Mota, novembro 2008]

Viagem ao centro da terraDefinitivamente, é tempo de acreditar nas cidades.

Em um Brasil cada vez mais urbanizado, é fundamental aumentar a qualidade de vida urbana e oferecer, para além das infra-estruturas elementares, oportunidades de conversão dos citadinos em cidadãos – somente o acesso a bens culturais, espaços públicos, equipamentos de lazer e educação, desde que aliado a serviços básicos de transporte, saneamento, habitação e saúde, pode concretizar um bom acesso à cidade como um todo.

É tempo também de acreditar no urbanismo, na possibilidade de transformação das cidades, no poder de criação das pessoas e na força coletiva das idéias.

Contudo, infelizmente, o conhecimento urbanístico no Brasil é ainda ínfimo se comparado às dimensões continentais da nossa malha urbana e, na maioria das vezes, sua prática majoritária se encontra restrita às grandes capitais, onde se concentram os melhores institutos de pesquisa, as maiores universidades, as publicações e produções mais expressivas, etc.

Ainda que à parte dessa dinâmica, as cidades brasileiras de porte médio vêm apresentando quadros bastante promissores: são as cidades que mais cresceram (em população e produto interno bruto) nos últimos anos (1); costumam apresentar bons índices de desenvolvimento sócio-econômico; oferta de mão de obra e serviços qualificados e, sobretudo, são apontadas entre as que apresentam melhor qualidade de vida.

Atentos a esse panorama, convido aos urbanistas brasileiros que viajem em direção ao centro, que dirijam suas propostas mais otimistas de transformação do mundo às cidades de porte médio, que no nosso país estão, na maioria das vezes, situadas no interior.

Vitória da Conquista, mon amour

Vitória da Conquista é uma cidade baiana de porte médio, com cerca de 300.000 habitantes (2), e fria, devido às grandes altitudes do Planalto da Conquista. Sua origem está relacionada à descoberta de ouro nas minas de Arassuay, ainda que o núcleo urbano tenha se consolidado a partir de atividades pecuaristas e agrícolas (com especial atenção para a cultura do café) e da posição geográfica de entroncamento rodoviário entre as principais estradas do sudoeste da Bahia.

Em paralelo a esses dados objetivos, a minha experiência pessoal conta que Vitória da Conquista é uma cidade criativa, pátria de grandes artistas (entre os quais, Glauber Rocha, Elomar, entre tantos outros); uma cidade alegre, com o bom-humor baiano de levar a vida; jovem, com grande contingente populacional de estudantes; conta com um belíssimo por do sol e suas áreas verdes e espaços públicos são relativamente bem conservados.

Atualmente, a cidade é também considerada como um pólo regional de comércio e serviços, abrangendo, sob sua jurisdição e influência, uma população estimada em 960.000 habitantes (3).

Um dos lugares que melhor exemplificam essa atratividade em nível regional é o centro da cidade que, a despeito dos processos de degradação evidenciado nas grandes metrópoles e da tendência de migração da atividade comercial para os “shopppings centers” periféricos, ainda se mantém vivo na dinâmica urbana e concentra grande parte do comércio e dos serviços ofertados na cidade.

Um projeto para chamar de nosso

Tendo em vista a valorização do centro de Vitória da Conquista como lócus de excelência para a experiência urbana na cidade, desenvolvi, ao longo do ano de 2008, como trabalho final de graduação do curso de arquitetura e urbanismo, um projeto que abrange grande parte dos espaços públicos (ruas, calçadas, praças, calçadões) do centro da cidade.

O projeto proposto se insere em área localizada no encontro do eixo original de ocupação da cidade com a expansão do centro tradicional para alguns bairros residenciais a leste. Tal região tem especial representatividade no que concerne às relações de deslocamentos recorrentes na macro-estrutura urbana, pois inscreve dois eixos de massiva utilização para a circulação leste-oeste.

Além de levar em consideração os aspectos físicos e materiais da área, o projeto levou em consideração também as dinâmicas que participam da fruição do espaço em questão: os fluxos que ali se interceptam (de pessoas, veículos, idéias), as ambiências sugeridas nas praças e espaços públicos tocados pelo projeto, as características sensoriais que podem ser subjetivamente percebidas pelos praticantes (4) da cidade (cheiros, variações de luz, humores, cores, movimentos), entre outros aspectos ditos imateriais.

Atento justo à contribuição que podem dar esses praticantes da cidade é que o projeto se abre, se alarga: deixa de ser um projeto impositivo de formas urbanas estáticas e passa a ser uma proposição diligente de idéias – idéias estas que são apenas pontos de partida para uma discussão maior sobre a cidade e que podem, e devem, ser alteradas por todos os agentes que participam da tomada de decisões sobre o espaço urbano. Ao abrir-se para essa possibilidade de contribuição, o projeto torna-se dinâmico, participativo e faz com que o urbanismo saía das mesas fechadas dos urbanistas e dos políticos e ganhe as ruas; faz com que o pensar urbano seja papel de todos os cidadãos-citadinos. (mais…)


Transporte Coletivo: Relação incestuosa entre Prefeitura, Sindicato, Vanzeiros e Viação Vitória ( Parte 15)- Vanzeiros mudam Edital da Prefeitura


Vanzeiros mandam,  Pereira obedece e vai mudar Edital

A Prefeitura de Vitória da Conquista informa que atenderá a Recomendação nº 04/2018 do Ministério Público, 8ª Promotoria de Justiça de Vitória da Conquista, e, dessa forma, suspenderá o Processo Licitatório referente ao Sistema de Transporte Seletivo no Município.

A informação parece verdade, mas  não é. O Parquet recomendou  a suspensão do Edital 001/2018 da prefeitura de Vitória da Conquista, apontou irregularidades, inconsistências jurídicas entre outros defeitos, qualquer um, com o mínimo conhecimento de Direito, percebe que o Edital parecia uma Arara, faz barulho mas nada diz. Veja aqui a parte 14

Atendendo ao Conselho Comunitário de Segurança Pública, Indústria, Comércio e Entidades Afins de Vitória da Conquista – CONSEG, o Ministério Público finalmente manifestou-se de forma mais contundente e recomenda a paralisação do processo licitatório do transporte alternativo. veja abaixo

No documento publicado no Diário Oficial da Justiça as recomendações do Órgão ao Prefeito foram:

(…)  a adoção das seguintes providências:

Art. 1o. A promoção das medidas administrativas necessárias para a decretação da REVOGAÇÃO do Procedimento Administrativo Licitatório de Concorrência Pública nº 001/2018, imediatamente, haja vista a necessidade de prévia elaboração de ESTUDO TÉCNICO de impacto da implantação do serviço de transporte seletivo de passageiros no atual sistema de transporte público, como também em decorrência do imperativo legal de realização de prévia audiência pública, nos termos do art. 39, da Lei 8.666/93, para possibilitar a participação social no debate sobre esta relevante temática. 
§ 1o. A determinação de realização de ESTUDO TÉCNICO a ser elaborado com o objetivo de averiguar o impacto da implantação do serviço de transporte seletivo de passageiros no atual sistema de transporte público, no prazo de 05 (cinco) dias, evitando-se que da repercussão dessa reorganização pontual do sistema de transporte público sobrevenham prejuízos ao erário municipal por conta de novos ajuizamentos de pretensões indenizatórias. 
§ 2o. O ESTUDO TÉCNICO realizado deve ser apresentado a esta 8a. Promotoria de Justiça, como também à sociedade conquistense em geral, em audiência pública a ser futuramente designada, na forma do Art. 39, da Lei no 8.666/93, possibilitando, assim, a participação de todos os interessados, direta e indiretamente, em um amplo debate democrático acerca da licitação a ser realizada. 
Art. 2o. A determinação imediata da realização dos meios necessários para uma INCONTESTE e EFETIVA fiscalização do transporte clandestino no Município de Vitória da Conquista, com a aplicação das medidas previstas no Art. 15, da Lei 968/99, para coibir a referida prática ilegal e de conhecimento público e notório, que, indubitavelmente, coloca em risco a saúde e a vida dos cidadãos conquistenses que necessitam de transporte público; 
Art. 3o. No prazo de 05 (cinco) dias, a partir do recebimento desta, manifeste-se, querendo, acerca do acatamento da presente Recomendação, haja vista a urgência reclamada neste caso, vez que a realização do mencionado certame licitatório já se encontra na iminência de se concretizar, bem como envie, neste mesmo prazo, à 8a. Promotoria de Justiça de Vitória da Conquista as informações sobre as providências tomadas, ressalvando-se, desde já, que poderão ser cobradas as responsabilidades civil, penal e administrativa pertinentes, especialmente em razão da prática de ato de improbidade administrativa, caso não se dê o devido cumprimento. 
Na hipótese de desatendimento à presente recomendação, de falta de resposta ou de resposta considerada inconsistente, este órgão do Ministério Público deverá adotar as medidas cabíveis à obtenção do resultado pretendido com esta Recomendação. 
Dê-se a devida publicidade à presente Recomendação, no mural deste ERMP/VC e no Diário Oficial do Poder Judiciário. (mais…)


Coronéis Inácio Lira Junior e Ivanildo da Silva recebem honrarias da Assembleia Legislativa da Bahia


O dia 27 de abril de 2018 foi um dia muito especial na história de Vitória da Conquista. Nessa data, num evento solene, promovido pela  Assembléia legislativa do Estado da Bahia e comandado pelo seu presidente deputado Ângelo Coronel,  foram agraciados com a “Medalha 2 de Julho”,  a mais alta condecoração de da Bahia, que distingue as personalidades de maior destaque no cenário baiano, em suas respectivas áreas de ação. No caso os coronéis Inácio Lira e Ivanildo da Silva que prestavam os mais relevantes serviços à Polícia Militar da Bahia em várias cidades baianas, notadamente Vitória da Conquista, onde o evento solene se realizou, na Câmara Municipal.

 

Ambos receberam a Medalha 2 de Julho, comenda da Assembleia Legislativa da Bahia articulada pelo deputado estadual Jean Fabrício Falcão (PCdoB).

Além das personalidades citadas, diversos membros da Polícia Militar, representantes do Ministério Público do Estado da Bahia, Defensoria Pública, vereadores e a vice-prefeita de Vitória da Conquista, Irma Lemos Santos Andrade, prestigiaram o evento. Além da sociedade civil que compareceu em massa, demonstrando sinal de apreço pelos militares conquistenses.


Transporte Coletivo: Relação incestuosa entre Prefeitura, Sindicato, Vanzeiros e Viação Vitória ( Parte 14)


Vanzeiros enquadram Pereira- ou dá ou desce


Insatisfação. É a palavra que define as ações de protesto promovidas pelos “vanzeiros” na cidade de Vitória da Conquista, desde a manhã desta quarta, 26. Percorreram as principais avenidas da cidade em carreata anunciando o que poderia estar por vir.
O que era previsto há tempos por parte da Imprensa foi confirmado com a interrupção do tráfego de veículos da BR 116 em dois pontos nesta sexta, 27.

Os participantes das manifestações demonstram estar com o discurso bem afinado. Afirmam que o edital proposto pelo Governo Pereira Gusmão está aquém do que foi prometido à categoria na campanha eleitoral.
Do jeito que os fatos estão se desenrolando, se entidades da sociedade organizada, Ministério Público e as partes diretamente interessadas (PMVC e Vanzeiros) não chegarem a um entendimento, o município enfrentará problemas sérios.

Vale lembrar que os ” vanzeiros” fizeram campanha para Pereira em seus veículos, onde além da distribuição de “santinhos”, eram estampados nos veículos a foto e número de Pereira para a eleição.
Em entrevista concedida ao radialista Mcdonald do band Revista, o presidente da ATRAVIC- associação dos trabalhadores do transporte alternativo de Vitória da Conquista, disse: ” o prefeito prometeu uma coisa para a categoria e não cumpriu” ” As Vans andaram ao lado da gestão Pereira; precisamos andar com a gestão” ” Temos uma conversa de BOCA com o antigo Secretário de não parar no Terminal da lauro de Freitas” ” Existem pessoas de outras cidades que trazem trabalhadores para Vitória da Conquista, às 7 da manhã e retornam para as cidades de origem às 17 horas e nesse intervalo fazem transporte de passageiros em Conquista, isso é ilegal, não vamos aceitar isso” “Eles fazem as linhas Patagônia UESB e Patagônia -Centro” Veja aqui a parte 13

O Ministério Público de Vitória da Conquista, como guardião da lei, se manifestou  contra a realização do Edital de Licitação marcado para o dia 2 de maio, as razões estão na recomendação 04/2018 abaixo:

RECOMENDAÇÃO 04/2018

IDEA ICP 644.9.54665/2018

EMENTA. Licitação para seleção de pessoas físicas aptas a operarem o transporte de passageiros no serviço de transporte seletivo complementar. Ausência de estudo técnico preliminar de impacto no equilíbrio econômico-financeiro dos atuais contratos de concessão de transporte público coletivo. Existência de pretensões indenizatórias judicializadas pelas concessionárias de transporte coletivo. Concorrência desleal do transporte irregular de passageiros por automóveis do tipo “Van”. Inexistência de fiscalização efetiva do transporte clandestino pelo município. Possível desequilíbrio econômico-financeiro dos contratos das concessionárias de transporte coletivo. Dano ao erário. Violação de princípios que regem a administração pública. Ato de improbidade Administrativa.

O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA, por intermédio da Promotora de Justiça que a esta subscreve, vem, no exercício de suas atribuições constitucionais e legais, em especial a consubstanciada no artigo 129 da Constituição Federal, nos artigos 5º e 6º da Lei Complementar nº 75, de 20 de maio de 1993, e no art. 75, inciso IV, da Lei Complementar nº 11, de 18 de janeiro de 1996, apresentar as seguintes considerações para, ao final, expedir recomendação.

I. CONSIDERANDO o disposto no art. 37 da Constituição Federal que estabeleceu como princípios constitucionais de observância obrigatória pelos municípios o princípio da legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da publicidade e da eficiência;

II. CONSIDERANDO que o Ministério Público tem um papel relevante e decisivo na guarda do patrimônio público, no combate à corrupção e na fiscalização do cumprimento da Carta Magna e das leis infraconstitucionais;

III. CONSIDERANDO que o Ministério Público é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem pública, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis;

IV. CONSIDERANDO o estabelecido nos artigos 129, inciso II, da Carta Constitucional, que atribui ao Ministério Público a função institucional de “zelar pelo efetivo respeito dos Poderes Públicos e dos serviços de relevância pública aos direitos assegurados nesta Constituição, promovendo as medidas necessárias a sua garantia”; (mais…)


Transporte Coletivo: Relação incestuosa entre Prefeitura, Sindicato, Vanzeiros e Viação Vitória ( Parte 13)


Depois do acordo com a clandestinidade, vanzeiros mantêm Pereira emparedado

 

 

No próximo 2 de maio, a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista inicia o processo de seleção para os interessados em operar o transporte de passageiros seletivo no município. A introdução do transporte seletivo em Conquista é uma das estratégias da Prefeitura para facilitar a locomoção e dar mais conforto a todos os conquistenses que fazem uso diário do transporte público. Veja aqui perguntas frequentes sobre a regularização e tire suas principais dúvidas. Se quiser, você também pode consultar o edital e suas alterações.

Na verdade a lei 968/1999, não versa sobre a modalidade a ser implantada pela Prefeitura de Vitória da Conquista, como deseja seu prefeito Herzem Pereira, principalmente porque não atende a população, entre outros itens,  o seletivo, esse, é entendido como especial “Entende-se como transporte regular  seletivo o serviço que se utiliza de veículos equipados com poltronas reclináveis, estofadas, numeradas, com bagageiros externos e porta pacotes em seu interior, com apenas uma porta, não sendo permitido o transporte de passageiros em pé”. Parte 12

A regularização do transporte seletivo é legal?

Sim. A lei 968, promulgada pela Câmara Municipal de Vitória da Conquista em 1999, prevê em seu art. 12 a classificação do serviço de transporte municipal em coletivo, seletivo, especial e individual. O transporte seletivo abrange, entre outras modalidades de transporte, as vans. Assim, a Prefeitura está regulamentando uma lei promulgada há 19 anos, com o objetivo de respeitar a vontade soberana da Câmara Municipal e de ampliar o acesso ao transporte de passageiros municipal.

A informação dada pela Prefeitura Municipal de Vitória  da Conquista, não corresponde a realidade, sendo portanto, um véu frágil da mentira, Veja aqui, o que a Lei define como Transporte Seletivo: “2º – SÃO SELETIVOS OS TRANSPORTES PÚBLICOS DE PASSAGEIROS SENTADOS, CUJA UTILIZAÇÃO SE DÊ CONTRA O PAGAMENTO DE TARIFA ESPECIAL E DIFERENCIADA, IGUALMENTE FIXADA PELO PREFEITO MUNICIPAL.” Veja

Por que regulamentar o transporte seletivo?

As vans já são uma realidade na cidade. Regulamentá-las permite que elas obedeçam a padrões técnicos mínimos para circular, o que oferece mais segurança às centenas de passageiros que são diariamente transportados por esse serviço. Além disso, gera emprego formal para seus motoristas e cobradores. No fim, toda a sociedade sai ganhando.

A Prefeitura mais uma vez mente em relação ao assunto,  o edital de regulamentação do transporte clandestino realizado por “VANS” no município, vem em função de um acordo espúrio feito pelo prefeito municipal em troca de votos na campanha política de 2016, onde esses veículos faziam abertamente propaganda para  o atual prefeito, em troca  do recebimento dos lotes da licitação de 2014, outorgados  para duas empresas de ônibus, essas venceram o certame.

As empresas de ônibus não serão prejudicadas pela regularização?   

Não. Estudos comprovam que o transporte seletivo funciona de forma complementar ao transporte coletivo. Ambos conseguem coexistir pacificamente, sem prejuízos a um ou outro.

Esse é mais um ponto onde a astúcia,  ardilosa do prefeito Pereira usa para enganar a população, ora, o que se entende como complementar? algo em que um sistema alimenta o outro, se isso não ocorre, não complemento e sim concorrência e nesse caso predatória. A Prefeitura de forma irresponsável, quebrou o contrato público assinado com duas pessoas jurídicas, apenas por um capricho  do prefeito que se comporta como um vestal parida, com medo de que seus segredos sejam expostos, as linhas do chamado transporte seletivo colocado pelo prefeito, funcionará, nas mesmas linhas por onde passam as concessionárias legais, afinal, qual idiota entenderia essa atitude como complemento às empresas de ônibus?

A regulamentação do transporte seletivo abrange o mototáxi?

Não. A Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista não tem nenhum interesse em regularizar o mototáxi na cidade. Inúmeras pesquisas demonstram que cidades que regularizaram o mototáxi tiveram como consequência direta o aumento da incidência de acidentes de trânsito. Assim, o transporte seletivo se limita à regularização das vans.

A população não tem nenhuma garantia,de que o atual prefeito não implantará no município,o sistema de mototáxi. A credibilidade do prefeito é baixa e não se sabe o que ele poderá fazer, caso, grupos de defensores de mototáxi, resolvam lhe apoiar à reeleição, por certo, será tão irresponsável como está sendo agora.

Qualquer veículo de transporte seletivo poderá circular pela cidade?

Não. O edital de seleção do transporte seletivo prevê a seleção de 80 pessoas para operar o transporte seletivo conquistense (item 2.2). Outros 80 ficarão em cadastro de reserva. Todos serão escolhidos de acordo com critérios técnicos rígidos. Motoristas com mais tempo de habilitação e veículos com adaptações para o transporte de deficientes físicos, por exemplo, ganham mais pontos na seleção. Todos os outros veículos que não forem aprovados neste cadastro não poderão fazer transporte de passageiros na cidade, e serão punidos de acordo com a legislação vigente caso o façam.

A Prefeitura de Vitória da Conquista não é capaz de fiscalizar a Viação Vitória, que promove espetáculos públicos de carros quebrando em vias públicas, carros pegando fogo, carro soltando pneu, carros com faroletes queimados, entre outras irregularidades, irá fiscalizar  ” Vans” de pessoas físicas?

(mais…)


Conquista, Minha Senhora


Ezequias Araújo e Carlos Jehovah

O canto da mãe-da-lua gemeu
carregado de maus presságios
e o coração do guerreiro se
armou para a luta.

As águas do poço escuro
tingiram-se de sangue
e uma lua negra rodopiou sobre
a tarde nervosa.

Eh! Ehhhhhhhhhhhhhhhhhhh!
Um grito de guerra pendurou-se no beiço
da floresta,
enquanto um enxame de setas assobiava
na sanha dos mongoiós.
Tambores rufaram o macabro balé da morte
e um gemido de dor chegou aos ouvidos de Tupã
despertando os seus mortos!
Mas o facão surdo de João Gonçalves brandiu
traição e partilha no terreiro da
sesmaria, assentando com sangue
o registro de nascimento da
Imperial Vila da Vitória.

– Veja a mancha negra das andorinhas
rezando o exílio do verão!
– Ouça o soluço dobrado de Sabina do Ouro
doída de amor e de suplício pelo filho do branco.
cantando sua missa negra de rainha sem cetro.

Escutem o riso desbragado de

Rogaciana,
escrevendo com sangue seu
poema de liberdade.
E o minueto da neblina em
cordoalhos pelos telhados,
O algodão do nevoeiro cegando os olhos
de Cafezinho
que entoa sua cantiga dolente e monossilábica.

Venham, venham ver o lampeeiro capenga
subir a Rua Grande, no seu ritual
noturno de acender estrelas.
As trupes de palhaços rotos desfilarem pela
rua do Gancho,
(mais…)


Transporte Coletivo: Relação incestuosa entre Prefeitura, Sindicato, Vanzeiros e Viação Vitória (Parte 12)



Por infelicidade da Viação Vitória, numa determinada madrugada, que não precisamos a data hoje, oficiais de justiça adentraram à garagem da empresa prestadora de serviço de transporte público para o município de Vitória da Conquista, teve seis dos seus veículos novos, conforme vídeo acima, arrestados pela Justiça, no intuito de garantia de pagamento de dívidas com bancos e outras instituições financeiras.
Diante desse fato irremediável a curto prazo e zelando pela população conquistense, a Prefeitura Municipal, à época governada por Guilherme Menezes de Andrade requereu à Viação Cidade Verde, empresa também prestadora de serviço de transporte coletivo público para o município, um socorro para não prejudicar a população com a inevitável falta de ônibus que iria ocorrer ao amanhecer.


Em princípio, a Viação Cidade Verde que mantinha uma fora de 90 ônibus zero quilômetro, utilizou, seis, dos seus oito carros reserva, também zero quilômetros e esses veículos começaram a operar linhas da Viação Vitória, exatamente porque essa, não possuía carro reserva para colocar no lugar dos veículos arrestados pela Justiça.
De modo que o atual prefeito de Vitória da Conquista mente de forma lastimável, tentando atribuir ao governo passado uma perseguição à vitória que só reside em sua cabeça doentia. O vídeo acima recuperado, os senhores e senhoras verão a frota apreendida e que ficou por algum tempo num FERRO VELHO” no COMVEIMA. Portanto a máscara de Pereira cai ao fogo da prova.
Veja o que noticiou o blog do prefeito:

Cidade Verde assume operaçao de linha da Viação Vitória

0

Publicado por Mateus Novais | Colocado em Transporte | Data: 16 nov 2015

por Mateus Novais

Onibus B

A Coordenação Municipal de Transporte Público divulgou comunicado informando a troca de operação da linha D38 – ALTO MARON/ CONQUISTA 6. A linha que faz parte do lote 1 e estava sendo operada pela Viação Vitória passou, nesse domingo (15), para a Viação Cidade Verde. A Coordenação de Transporte não informou o motivo, mas disse que a mudança é temporária.

Vale ressaltar que a Viação Vitória teve, por duas vezes este ano, mais de 10 veículos apreendidos por quebra de contratos com a fornecedora.

(mais…)