Boletim Epidemiológico: 62 notificações de casos suspeitos para Coronavírus no município de Vitória da Conquista

A Secretaria Municipal de Saúde já registrou em Vitória da Conquista, até às 00h desse sábado (21), 62 casos notificados com suspeita clínica e epidemiológica de infecção pelo Novo Coronavírus (Covid-19). Até o momento, 16 foram descartados laboratorialmente e nenhum caso foi confirmado, de acordo com o boletim atualizado emitido hoje (22) pela Diretoria de Vigilância em … Leia Mais


Ministro recebe comissão capitaneada por Zé Maria Caires

O Ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes, recebeu em audiência uma comissão de lideranças regionais de Vitória da Conquista, vinte deputados federais e estadual (Fabrício Falcão) da Bahia, se fizeram presentes também,assim como os vereadores Luciano Gomes e Fernando Jacaré e Níldima representando a Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista. O destaque da presença feminina … Leia Mais


A rua estreita e o raciocínio obtuso

Um fato inusitado tem chamado atenção dos moradores do bairro Henriqueta Prates, em Vitória da Conquista, a 517 Km de Salvador. A prefeitura da cidade resolveu pavimentar as ruas do bairro, fato comemorado pela população. O que os moradores não esperavam é que o piso tátil, utilizado para orientar e direcionar o trajeto de deficientes … Leia Mais




Morre Otávio Luna


Faleceu agora à noite o empresário Otávio Mendonça Luna, tinha 87 anos de idade,  Luna foi fundador da CDL, sendo seu presidente por duas ocasiões, foi presidente do Rotary de Vitória da Conquista, foi dono da Casa Luna e da Agro Pastoril São Luis, o velório será realizado na Pax Nacional e o sepultamento ocorrerá às 16 horas no Cemitério da  Saudade, um ilustre cidadão da nossa cidade, que  descanse em paz


Neurocirurgia do Hospital Geral de Vitória da Conquista Bate Recorde Histórico de Cirurgias


O Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC) atende a Macrorregião Sudoeste da Bahia, entre os recentes avanços de saúde da Unidade, chama atenção a mudança no serviço de Neurocirurgia. Em 2019, ano em que a nova equipe assumiu o serviço, foram realizados procedimentos inéditos seja para Unidade, para o interior do Estado ou até mesmo em nível da Região no Nordeste. Com o total de 541 neurocirurgias, o HGVC se consolida como uma grande referência em alta complexidade.

Além do grande aumento no número total de procedimentos, através da implementação de novas técnicas e equipamentos, a complexidade e qualidade no atendimento também foram aprimoradas. Como exemplo, a realização com sucesso do primeiro Bypass cerebral de alto fluxo no interior do Estado ou a remoção endoscópica de um tumor de tronco cerebral. O Neurocirurgião Juliano Baptista, coordenador do grupo, comenta que “as modificações são feitas gradativamente e em 2020 também será iniciada no serviço o tratamento cirúrgico de escoliose.”. Com objetivo de implementar na região um polo educacional em neurocirurgia minimamente invasiva, Iogo Henrique, Neurocirurgião que compõe a equipe, afirma que “a melhora dos resultados clínicos e agilidade no serviço se deve a filosofia da equipe que realiza ‘keyhole neurosurgery’, uma técnica que permite que sejam realizadas cirurgias por pequenas aberturas no crânio dos pacientes minimizando as possíveis complicações e aumentando a eficiência do tratamento.”.

Já de acordo com Andrey Juliano, também Neurocirurgião, “apesar das crescentes demandas de pacientes com traumatismo craniano, o atendimento imediato de qualidade oferecido no HGVC permite diminuir as taxas de óbito e diminuir as sequelas das graves lesões cerebrais.”.

Atualmente o Hospital Geral de Vitória da Conquista é referência em neurocirurgia para uma população estimada de 3 milhões de habitantes.


E quando a Guarda Pretoriana chegar?


Pressionados pela política de arrecadação do município, que em 2019 chegou a estabelecer como meta R$ 13 milhões de receita com as multas de trânsito (para este ano é previsão é de R$ 9,4 milhões), os agentes do Simtrans de Vitória da Conquista têm sido, na maioria das vezes injustamente, culpabilizados pelos motoristas. No ano passado, representantes da categoria usaram a Tribuna Livre da Câmara de Vereadores para se queixar da pressão e das críticas, inclusive de alguns parlamentares, que contribuiriam para aumentar a reação da população contra o Simtrans.

O que se sabe é que há motoristas que não cumprem o Código de Trânsito  Brasileiro (CTB) e cometem infrações, mas não concordam com a ação dos agentes. Alguns partem para a ofensa verbal e outros para a agressão física. Foi o que aconteceu na tarde desta terça-feira (21), em frente ao Supermercado São Geraldo, no bairro Alto Maron.

Nesse texto, o jornalista Giorlando Lima chama atenção para o fato da pressão exercida, pelo prefeito Pereira junto  aos guardas de trânsito, no sentido de arrecadar cada vez mais, política copiada do prefeito de Salvador. Todavia, a Prefeitura de Vitória da Conquista retira do dinheiro do contribuinte, cerca de 1 milhão de reais a cada mês, para suprir o pagamento do aluguel junto a empresa de transporte coletivo (ROSA) pode parecer apenas isso, mas não é, na verdade o prefeito Pereira precisa manter as VANS clandestinas, atuando em Vitória da Conquista, com isso busca, o mesmo apoio que obteve na eleição passada. Por que os taxistas são multados, os proprietários de automóveis também, mas  apenas os proprietários de VANS, não são?



Morre Sinhozinho do Salão Bahia


Atualizada às 21:34

Acaba de falecer no hospital SAMUR em Vitória da Conquista, o mais antigo cabeleireiro de Vitória da Conquista, Odilo José dos Santos, (89) figura ilustre de Vitória da Conquista, era o proprietário do tradicional Salão Bahia, recebi essa triste notícia através do meu amigo irmão, filho de Sinhozinho, nosso querido Messias Carvalho disse no telefonema ” Uma dor insuportável”. Realmente perder um pai, é uma dor quase que insuportável. Mas pela certeza do coração bom do também meu amigo Sinhozinho, ele terá um bom lugar. tão bonito quanto a sua fazenda graciosa que ele jamais esqueceu.

Complementando a matéria, o velório de Sinhozinho do Salão Bahia acontece na Capelinha do hospital São Vicente de Paulo e o sepultamento será amanhã as 16 horas no Cemitério da Saudade no bairro Sumaré.

Sinhozinho foi lembrado pelo jornalista  Luís Fernandes nessa reportagem

Sinhozinho, com 24 anos, quando abriu o
“Salão Conquista” em 1954
Por Luís Fernandes

Um dos mais antigos cabeleireiros de Conquista

 
Odilon José da Santos, mais conhecido como “Sinhozinho”, nascido no dia 8 de junho de 1930, foi o primeiro de três irmãos a tornar-se barbeiro e cabeleireiro (os outros dois foram Clarindo e Antônio).  Sinhozinho começou sua profissão em 1954 no Lindoya, juntamente com João Andrade, quando fundaram o “Salão Conquista”. Lá ficaram mais ou menos um ano até mudar-se para a Rua Zeferino Correia (onde hoje é o prédio do “Real Palace Hotel”). Nesta época trabalhavam no Salão Antônio Pernambucano, Gildásio Almeida (Dadá), Zacarias e Valmick.
“Sinhozinho” em 1970, um ano após a abertura
do “Salão Bahia”
.

Em 1969 Sinhozinho mudou para o outro lado da rua (onde hoje é a Esplanada) e fundou o “Salão Bahia”, junto com Antônio. Zacarias, no entanto, continuou com o “Salão Conquista”. No final dos anos 80 mudou, definitivamente, para a “Rua do Juazeiro” (no conhecido “Beco do Chôro”). Hoje ele divide seu espaço com dois filhos (Messias,João, Simone e o genro Antônio), e mais dois amigos (“Dema” e Urande.

 

Ainda não obtivemos informações sobre o velório.

 


Nem o céu foi um limite para os 15 anos do PROERD em Vitória da Conquista


Há 15 anos, a Polícia Militar da Bahia ensina crianças e adolescentes a lutarem contra as drogas e contra violência em Vitória da Conquista. E para celebrar essa grande história, uma festa ainda maior se realizou na manhã de hoje (17dez) para formar 7013 (sete mil e treze) alunos de 28 escolas públicas, urbana e rural, do município.
Foi com a cabeça literalmente erguida que crianças recepcionaram do céu o amigo Léo, mascote do PROERD. Marcada com muita emoção, surpresa e alegria, a chegada do leão no helicóptero do GRAER, grupamento aéreo da PMBA, representa toda força, enfrentamento, coragem e a infinitude dos bons caminhos que serão trilhados.
O PROERD, Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência foi implementado em Vitória da Conquista no ano de 2004. Atualmente é realizado pelo Comando de Policiamento da Região Sudoeste, órgão diretor da 77ª CIPM, 78ª CIPM E 92ª CIPM. Além dos seus 15 anos, o PROERD comemora ainda a formação de mais de 63 mil crianças e adolescentes neste município.
Trata-se de um programa com caráter social preventivo, realizado através do esforço cooperativo entre polícia militar, família e escola, atende crianças da educação infantil, 5º e 7° ano do ensino fundamental, da rede pública e privada, incluindo também o atendimento aos pais e responsáveis.
Hoje, um grande marco foi escrito nessa longa história. Um momento de celebração, agradecimentos e reconhecimento por esse lindo trabalho aplicado na vida de tantos jovens, que rendem frutos e futuros não apenas para eles, como para toda sociedade, como bem expressou o Sd Adriano Porto, antigo aluno do PROERD hoje servindo na Polícia Militar da Bahia.
“É com o coração cheio de orgulho que fazemos parte de uma Corporação de quase 200 anos tão presente e amiga da sociedade. O PROERD é um dos programas sociais desenvolvidos pela Polícia Militar, entre tantos outros que permitem atuar com amor no trabalho preventivo. Esse, em especial, enche meus olhos de água por poder proporcionar não apenas a magia da formatura, mas principalmente a expectativa de um futuro grandioso para as crianças e toda família”, foram essas as palavras emocionadas do Comandante Regional, Coronel Ivanildo da Silva, que encerraram a solenidade num caminho rumo aos anos ainda melhores!


Cara, cadê o Vivaldo?


No início da noite de segunda-feira, 16, Fernando Zamilute manda mensagem com o link do blog do Rodrigo Ferraz falando da morte de um cantor conquistense. Ele foi surpreendido pela morte quando se preparava para se apresentar nas festividades do Natal Conquista de Luz dentro da programação feita pela prefeitura conquistense. Depois, Valterci Freire, o nosso Valter, colaborador aqui, do blog, consternado enviou o texto que é publicado mais abaixo. Lembro-me (eu ainda chegando na adolescência) de Vivaldo pelo sucesso que fazia o Trepidantes, grupo musical no qual ele era uma das estrelas. “Escrevi o texto abaixo quando fiquei sem contato com ele. Foi amigo de infância e adolescência”, afirma Valter.

Vivaldo Bonfim

Cara, cadê o Vivaldo?

Acordes fortes, voz forte, lágrimas e então, canta

“Ave negra de Capinan, você subiu e uma mulher ficou só…”.

Compôs e cantou uma música para Hendrix. Mas dias depois, naquele escroto hotel do Texas, num  tapete imundo, heroinamente Janis se eternizou.

Aquele menino os amava plenamente, como qualquer amante ama a morte, a vida, a arte.

Cara, cadê o Vivaldo?

Em qual rua anda? Em qual rua aprende? Em qual rua derrama sua angústia, sua pegada incompleta?

Na esquina da Travessa dos Artistas falamos do Godard. “A chinesa” e “Week end”. Provocador, polêmico, genial, foda, inovador, revolucionário, hermético. Como não amar o Godard? Mas há pouco tempo revi e achei um saco! Mas éramos ingênuos, felizes ou à procura do não-sei-o-quê.

Trepidantes encantam. Trepidantes são fab four. São mutantes. O baixo, o cabelo dominado, a menina bonita, a menina desejada, a feia boa de dança. Música é perfume.

Soldado 144, do Tiro de Guerra 06-120, turma de 1970…. Que porra era aquilo?

Dalmar canta Bob Dylan.

Vivaldo toca. Eu vou até a porta do Terezão. Gal, em cartaz, apresenta “Fa-tal”. Cabelos, hair, descoberta, desbunde.

Cara, cadê o Vivaldo?

Pergunto por onde anda e Dona Gió respira, ri e diz que está cantando cada dia melhor, que é um talento escondido, talento explodido, que está cada dia mais bonito. E eu não o encontrei. Voltei.

Uma plantinha numa bacia, num quarto, numa cidade inconquistada.

Saí do Cineclube, andei pelo Castelo, o cigarrinho me fez ver o fantasma do Manuel Bandeira, morador daquele bairro. Conversamos, rimos e viajamos nos seus poemas. Brilho, viagens, David Bowie.

O babaca atira no Lennon. Eu chorei. Vivaldo chorou.

De férias, na rua do Espinheiro, encontro Mirinha. Ela fala do Caetano e Januária. Apresento minha doce mulher, grávida do menino flamenguista.

Cara, cadê o Vivaldo? Está onde tem acorde dissonante, onde tem o solo de jazz, um scat ou um rock. Eric Clapton encanta a Praça da Apoteose e eu me lembro do Vivaldo. Como me lembro nas muitas platéias em que estive quando a música, o momento, o significado do som lascou minhas entranhas.

Os Trepidantes – crédito: Blog do Anderson

Fiquei cara a cara com B B King.  Emudeci, curvei-me ante o deus da guitarra e chorei. Como convém aos deuses.

Cara, cadê o Vivaldo?

Bem, ele está por aí. Com cabelo ou sem cabelo. Está onde tem alguém para tocar, uma voz para cantar, um sonho guardado, aquele poema incompleto, aquela inspiração, aquela lembrança. Ou nada disso.

Valter Freire

Rio, 21/04/18, ouvindo “The house of rising Sun”.