Morre Moisés Andrade; fala a hora Paulo Nunes

Desde que foi internado, amigos, familiares e conhecidos de Moisés Andrade Torres, de 48 anos, estiveram em oração pela sua recuperação. Na madrugada deste sábado (09), Moisés faleceu no Hospital São Vicente de Paulo, em Vitória da Conquista, onde estava internado há semanas para tratar complicações causadas pelo Coronavírus. Moisés era ex-assessor do vereador Nelson … Leia Mais


Nossa gratidão a Carlos Jehovah

  Tenho dito que, do ano de 2020, só teremos saudades daqueles que partiram… E, no apagar das luzes deste ano, recebemos uma notícia muito triste que foi a partida do amigo, escritor e teatrólogo Carlos Jehovah de Brito Leite. No início dos anos de 1980, ainda cursando o Ensino Médio na Escola Normal, tive … Leia Mais


Ao eterno Cavaleiro dos Sonhos

Houve um tempo em que as palavras coroaram as auroras dos dias. E se falava de amor, dos segredos mais ocultos, dos mistérios insondáveis, da beleza humana em sua mais terna poesia. E tudo floreava num rosário de sonhos. Existir era o ato de mais puro encanto. As horas deleitavam-se nas colinas serenas, encobertas pelo … Leia Mais


Sem precedente: Advogado tenta fazer juramento em nome do prefeito Herzem Gusmão e oposição barra

O jornalista Giorlando Lima acaba de nos presentear com alguns detalhes, que a posse dos vereadores e vice-prefeita, ocorrido na minha cidade de Vitória da Conquista e não, em Sucupira como alguns  seres desprovidos de caráter protagonizaram. A bizarrice, não seria prevista  Octávio Mangabeira,  fiquei perplexo  com a palhaçada, encaminhei mensagem ao presidente recém empossado … Leia Mais


Waldenor Pereira lamenta morte de Carlos Jehovah


Em nota de pesar, o deputado federal Waldenor Pereira (PT) lamentou a morte do teatrólogo e poeta Carlos Jehovah de Brito Leite, no último dia de 2020. Veja íntegra:

NOTA DE PESAR

Neste momento de dor pela perda de um dos ícones da Cultura Conquistense, quero manifestar o meu pesar também pela perda de um amigo, me dirigindo especialmente à família do Carlos Jehovah de Brito Leite, que faleceu ontem, aos 76 anos..

O teatrólogo e poeta Jehovah foi fundador e diretor do Grupo de Teatro Avante Época, Casa da Cultura e outras entidades culturais de Vitória da Conquista. Teve seu trabalho e obras reconhecidos com premiações e homenagens, uma das quais tive a honra de apoiar como amigo e parlamentar. Foi o relançamento do seu livro Auto da Gamela, em que ele divide a autoria com Esechias Araújo Lima. Esta obra, que teve o prefácio da escritora Raquel de Queiroz, foi relançada com o selo Fligê, na Feira Literária de Mucugê de 2019.

Jehovah revela em suas obras a luta do nordestino na diversidade da desigualdade social e a miséria, e se projetou como um poeta sonhador que luta por um mundo mais justo. Deixa, portanto, um enorme legado para inspirar novas criações artísticas e as nossas lutas políticas por um mundo e um Nordeste brasileiro com igualdade social.

Viva Carlos Jehovah!

Waldenor Pereira

Deputado Federal


Morre o escritor e teatrólogo Carlos Jehovah: ” o umbigo da Lili”


Faleceu hoje as 21 horas, no Hospital Geral de Vitória da Conquista, o escritor e teatrólogo Carlos Jehovah de Brito Leite. Nascido em 07 de novembro de 1944.
Completou 76 anos em novembro passado. O velório será realizado na Casa da Cultura de Vitória da Conquista, Jehovah foi condecorado com a medalha 2 de julho, maior honraria da Bahia. também foi homenageado pela Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista, numa iniciativa do vereador professor Cori. Que o nosso amigo agora seja recebido no Reino da Glória. De nosso lado, podemos dizer que sempre foi incentivador do jornal ” HOJE” de nossa propriedade e um amigo pessoal do coração.

Sensível e sonhador – Entre várias obras, Carlos Jehovah escreveu, junto com Esechias Araújo Lima, o Auto da Gamela. Lançado pela Editora José Olympio em 1980, o livro teve o prefácio da escritora Raquel de Queiroz, sendo bem recebido em vários lugares do Brasil. O poeta, escritor e dramaturgo Esechias, que também faz parte da Academia Conquistense de Letras e da Casa da Cultura, na qual Jehovah é presidente, elogiou o parceiro: “É um nome de grande respeitabilidade em toda região. É um nome reconhecido nacionalmente. Não há um segmento cultural que não tenha o dedo de Carlos Jeovah em Vitória da Conquista. Além de poeta, ele tem o dom de descobrir talentos, pois tem a visão prospectiva e sensível da alma humana”. abaixo algumas pessoas que sofreram influência de Carlos Jehovah, com a ex-presidente da Academia de Letras, Poliana Policarpo.

Poliana Policarpo começou a fazer oficina de teatro aos 13 anos com Jehovah e, por intermédio dele, acabou enveredando pelo mundo das letras. E hoje é sua colega da Academia e da Casa da Cultura. “Ele é um catador de sonhos dos outros, mestre de sonhos”, observou.

Conhecedora da cultura conquistense, ela comentou sobre a importância do escritor: “São obras com o cunho socialista que falam das desigualdades sociais, da luta de vários homens em conter essa desigualdade; da miséria no Nordeste. São versos que dão uma ‘chicotada’ na desigualdade social. Jehovah é um poeta sonhador que luta por um mundo mais justo”.
Trecho extraído do blog do Brown do jornalista conquistense José Bonfim Alves de Oliveira, retrata o ” maga-sapo” que inspirou Jehovah a escrever a peça ” os sacanas”

“Com a abertura da Rio-Bahia, nos anos 40, surgiram, às margens dessa rodovia, várias casas noturnas, que serviu de inspiração ao poeta Carlos Jehovah para escrever a peça de teatro “Os Sacanas”. Nas décadas de 30, 40, 50 e 60, o ponto chique dos boêmios e prostitutas, como definiu o escritor Camilo de Jesus Lima em uma de suas crônicas, era o “Maga-Sapo”, antigo nome da “Rua D. Pedro II”. A crônica de Camilo era: “Adeus meu velho Maga-Sapo”. Ali havia várias casas de “mulheres livres”, tendo como atração principal a boate Riso da Noite, onde imperavam os sorrisos fáceis e os seios aconchegantes de Marli, Alice, Maria Peito de Aço, Rosa Bigode, Idalina, Neuza, Calu, Didi, Samir, Rosinha, Ivone, Idália, Leontina, Carmem, Zenilda, Marieta, Ju, Marília, Violão Baiano e Maria Veneno (irmã de Bandola), rameiras que, como disse um cronista mundano, “participaram do progresso da cidade, além de serem antídotos para as angústias dos velhos e prazeres temerosos dos adolescentes”. No mesmo Maga-Sapo existiu, em 1937, a casa de prostituição Ao Mundo de Vênus, que funcionou até 1973, quando o prefeito Nilton Gonçalves retirou várias boates daquela rua e transferiu-as para os bairros Jurema e Departamento”.


Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista inaugura Rádio FM


Imagem Câmara inaugura instalações da Rádio Câmara FM

Na manhã desta quarta-feira, 30, foram inauguradas, oficialmente, as instalações da Rádio Câmara FM 90.3. Na ocasião, a Casa do Povo promoveu um ato simbólico liderado pelo presidente Luciano Gomes (PCdoB), que entregou o moderno estúdio e os equipamentos de última geração da emissora.

Além de Luciano, estiveram presentes os vereadores Fernando Jacaré (PT), Álvaro Pithon (MDB), Adinilson Pereira (MDB), Nildma Ribeiro (PCdoB), Valdemir Dias (PT), Danilo Kiribamba (PCdoB) e Jorge Bezerra (REPUBLICANOS).

Alguns dos vereadores eleitos que tomarão posse na próxima sexta-feira, 1º, também estiveram presentes: Subtenente Muniz (AVANTE), Chico Estrela (PTC), Nildo Freitas (PSC), Orlando Filho (PRTB) e Ivan Cordeiro (PTB);

Representando o Poder Executivo, a prefeita em exercício, Irma Lemos (PTB), também compareceu à inauguração.

Em sua fala, o presidente Luciano Gomes destacou os esforços dos parlamentares da atual legislatura em prol das ações conseguidas pela Casa do Povo, dentre eles, a Rádio Câmara FM. “É um dia de muito orgulho para todos nós, a Rádio Câmara dará mais visibilidade ao trabalho dos vereadores e estamos empenhados em usá-la também para projetos sociais em prol da comunidade de Vitória da Conquista”, disse.

A prefeita em exercício,  Irma Lemos, ressaltou a importância do equipamento para o município e destacou que que a emissora vai aproximar a população das ações do Poder Legislativo.

Após a inauguração, a Rádio Câmara FM 90.3 entra em contagem regressiva para ter sua programação levada ao ar. O termo de cooperação com a Câmara dos Deputados foi assinado no último dia 18, faltando apenas a publicação para que seja liberada a entrada da emissora no dial em caráter experimental.

A publicação ainda não ocorreu, segundo Luciano Gomes, por causa do recesso de final de ano, mas está prevista para o início de janeiro.


Morre Humberto Murilo Flores Santos


Foto: BLOG DO ANDERSON

Vitória da Conquista se despede de um dos seus filhos ilustres. Aos 88 anos de idade, vítima de complicações de saúde, faleceu no Hospital SAMUR, no início da noite desta quinta-feira (23), o ex-vereador Humberto Murilo Flores e ex-secretário do Governo Pedral  Sampaio, Como foi noticiado, no último mês de outubro Humberto Flores lutava contra a COVID-19 e estava  em processo de recuperação. A foto acima é um dos inúmeros registros do BLOG DO ANDERSON quando Humberto Flores fazia suas compras no Supermercado Santo Antônio, onde estava quase que todos os dias. Aos amigos e familiares, nossos sinceros sentimentos. Humberto era nosso amigo pessoal, memória privilegiada, nos contou muitas histórias da política de Vitória da Conquista, afilhado de Régis Pacheco, trabalhou também com o governador que saiu de Vitória da Conquista, pela vez primeira. que Deus  conduza sua alma para o lugar devido.

Humberto Murilo Flores Santos nasceu em 25 de março de 1932, na casa onde hoje mora Leandro Fonseca (na época pertencia a Otávio Santos, pai de Humberto), na Praça Joaquim Correia, em frente a Prefeitura Municipal. Cursou o primário com a professora Helena Cristália Ferreira, o ginasial no “Ginásio de Conquista” (do Pe Palmeira) e o científico no “Colégio Maristas” em Salvador (entre 1949 e 1951).
.
Humberto e sua irmã Ieda Maria, quando
ele tinha 2 anos e ela 4 anos de idade
Foto-Arte: Neca Correia, o 1º fotógrafo de Conquista
 
Em 1958 foi para o Rio de Janeiro, só retornando a Conquista em 1969, onde criou uma pequena empresa de construção civil, que funcionou até 1976, quando se tornou, pela primeira vez, vereador, repetindo o feito por mais duas legislaturas (1982 e 1988). Na política foi ainda secretário municipal nas gestões de Raul Ferraz, Pedral Sampaio e Murilo Mármore.
.
Formatura ginasial de Humberto Flores
no “Ginásio de Conquista” em 1948
Atuou também na esfera estadual e federal, exercendo os cargos de oficial de gabinete do Governador Régis Pacheco (1953/1955) e do Ministro da Educação Paulo de Tarso. Foi também secretário particular do Ministro Júlio Sambaqui, no Governo João Goulart. Humberto Flores é, hoje, uma memória viva da história de Conquista. Seu pai foi um dos maiores conhecedores dessa história, que a repassou para o próprio filho, para Aníbal Lopes Viana e para Ruy Medeiros, todos grandes historiadores dessa cidade.
Tradicional família Flores Santos. Em pé, da esquerda para a direita:
D. Lícia Flores Santos, Fernando Flores Santos, Ieda Flores Brito (esposa
de Luís), Humberto Flores Santos, Luís Brito (marido de Ieda) e José
Otávio Santos. Sentados, da direita para a esquerda: O pai Otávio Santos

(ex-prefeito) e sua esposa D. Silvia Silveira Flores. Foto de 1957.


VÍDEO: Candidato bolsonarista na Bahia manda asfaltar ruas no dia da eleição. Serviço porco, aliás


 

O deputado Jorge Solla, que apoia o favorito Zé Raimundo (PT), contra o atual prefeito bolsonarista de Vitória da Conquista, Herzem Pereira (MDB) denuncia um crime eleitoral gravíssimo momentos antes da abertura das urnas: Gusmão mandou as máquinas da prefeitura jogarem uma pá de asfalto nas ruas durante a madrugada, para enganar os eleitores.

Um serviço porco, aliás.


Transporte Coletivo conquistense: Fraude ou não fraude – a cidade voltou ao livro 1 e livro 2


Vitória da Conquista é um município importante no Brasil, todavia a história nos mostra que os ares provincianos dos anos 50 e 60, voltaram a assombrar nas decisões políticas e jurídicas: No passado apontado, nosso município tinha em sua delegacia de Polícia, dois livros: Livro 1, se fazia as anotações de atos supostamente ilícitos, cometidos por pretos, pardos, pobres e putas, desde que as últimas não fossem amantes dos figurões e, o livro 2, onde eram anotados os  supostos delitos cometidos por figuras  das famílias tradicionais que mandavam no município. Essa distinção de classe, visava punir sempre os indiciados no livro 1 e libertar os delituosos do livro 2. Houve dois casos iguais que eu tive acesso, mas o desfecho foi totalmente diferente: houve um caso de defloramento, praticado por um  homem pobre anotado no livro 1, esse padeceu na cadeia por seis meses, apanhava dia sim e dia não, tomava banho frio duas vezes por semana, até ser condenado pela Justiça;  caso igual ocorreu com um filho do chamado figurão da cidade á época,  o desfecho como esperado, foi completamente diferente: o rapaz, estudante universitário, a moça apenas uma empregada de sua residência, foi estuprada com  crueldade, mas na delegacia mesmo, o então delegado que agia como juiz, liberou o meliante e chamou o seu  pai, que concordou a pedido do delegado, em conceder uma pequena indenização pela virgindade da jovem,  a indenização, consistiu em 200 metros de fazenda (tecido) uma máquina de costura Singer, consultas médicas em razão dos ferimentos e ponto final.  Nos  parece que para o mesmo suposto delito, o prefeito de Vitória da Conquista utiliza a régua narrada retro.  FRAUDE,  EM QUAL LIVRO? LIVRO 1 PUNUIÇÃO, LIVRO 2 ACEITAÇÃO. Leia a matéria até o final. e escolha em qual livro colocar.

 

 

Se comparamos os balanços contábeis da viação Atlântico com o balanço da viação Cidade Verde fica evidente que ambos seguiram um padrão contábil ou ambas fraudaram.

Onde está a fraude ?

Se as operações contábeis seguiram a mesma movimentação poderia a viação Atlântico estar seguindo uma convenção contábil ? Tal qual a viação Cidade Verde fez, porém insistem em caracterizar como fraude  para uma empresa e para outra não.

Não há diferença entre a viação cidade verde e viação Atlântico quanto a convenção contábil. O que se constata gritante diferença é que a Cidade Verde pagou, colocou nos cofres públicos uma outorga de mais de seis milhões, investiu em 90 ônibus zero km. Enquanto a Viação Atlântico retira dos cofres públicos milhões ao mês. Principalmente porque não se obriga  a conduzir  os usuários de ônibus na quantidade correspondente ao valor pago mensalmente, há notícia que não consegue conduzir a metade, sendo assim, a passagem passa a ser  7,60 (sete reais e sessenta centavos) metade paga pelo usuário real, a outra metade pelo restante da população conquistense compulsoriamente.

Entenda o caso

Não consta no sistema de consulta do Tribunal de Contas da Bahia (https://www.tcm.ba.gov.br/consulta-processual/ – processo nº 16555e20), registro da informação de que Herzem Gusmão Pereira teria cumprido a determinação do Conselheiro Raimundo Moreira, de apresentação dos documentos relativos à contratação da Atlântico em 10 dias, prazo que venceu em 23/11/2020.

O que o Candidato está pretendendo esconder?

 

 Pode estar escondendo a ficção de um processo de seleção das empresas que pudessem se interessar na operação do emergencial, porque, desafiando as leis da física, os carros vieram antes dos bois, uma vez que no “TERMO DE REFERÊNCIA BOLA DE CRISTAL”  ou o “TERMO DE REFERÊNCIA PARA INGLÊS VER” do Prefeito Herzem consta no processo, o nome da Atlântico já constou como escolhida do Prefeito, enquanto os “TERMOS DE REFERÊNCIAS SÉRIOS” em procedimentos de contratações públicas sérias, são documentos que dão início ao processo de escolha do melhor fornecedor, e, portanto, não podem, por razões lógicas, conter o nome do fornecedor que ainda será escolhido em procedimento sério, transparente e imparcial. Vejam no Termo que deveria guiar a escolha futura e não antecipar a futura escolha:


Pode também estar escondendo o Balanço Contábil da Atlântico, que contém o mesmo lançamento de Créditos de Pessoas Jurídicas Ligadas no Ativo Circulante, o lançamento que o Prefeito Herzem expõe com alerde que foi uma fraude do PT na licitação de 2013, trazendo grande dúvida: O Prefeito Herzem deseja esconder a mesma fraude pela sua escolhida Atlântico? OU…não existe fraude alguma?

– Outra opção para explicar a não apresentação do processo de contratação ao Tribunal de Contas:

 

As propostas apresentadas por duas empresas que podem ter entrado numa MÁQUINA DO TEMPO para apresentar suas propostas, pois só isso explicaria o fato de já haver o nome da Atlântico no TERMO DE REFERÊNCIA que é documento que dá o pontapé no processo de contratação, e por isso, não deveria ter nome de empresa alguma como contratada, enfim, as duas empresas apresentaram orçamentos como textos muito semelhantes, com letras, fontes, formatação muito parecida, como se na máquina do tempo tivesse um modelo de proposta usado por ambas, que, provavelmente, não pertencem ao mesmo grupo e não tiveram as propostas digitadas pela mesma pessoa, mas são MUITO SEMELHANTES, PRATICAMENTE IDÊNTICAS (fontes de digitação, formatação…)


O Candidato pode estar também tentando esconder que não houve avaliação crítica das propostas com inusitada semelhança de formatação, e que o valor pago equivale a lançar dinheiro público ao vento, porque, no processo de contratação emergencial, o mercado de transporte coletivo com inúmeras empresas não foi consultado em busca que quem pudesse operar mediante contrato de concessão emergencial, recebendo somente a tarifa.

O Candidato faz alarde da fraude em 2013 e contratou empresa por milhões, desnecessariamente, com o mesmo lançamento contábil, agindo como um legalismo de ocasião, como quem diz “AOS AMIGOS TUDO, AOS INIMIGOS A LEI”, e…que lei é essa? E será que foi bem interpretada para considerar fraude algo que parece normal no mundo empresarial e contábil?

O moralismo ou legalismo do candidato não ganha o mesmo alcance ao contratar a empresa Atlântico que não tem mais certidão negativa porque é devedora do Fisco Federal, com a último certidão vencida no dia 21/10/2020:

 

  E a vontade de esconder informações é verificada também no Portal da Transparência da Prefeitura, que não mostra o contrato assinado com a Atlântico, disponibilizando todos os contratos do mundo, menos o contrato da Atlântico! O que o candidato tem a esconder num documento que deveria ser público?

 

 

 


Catedral Nossa Senhora das Vitórias celebra Santa Missa pelos 180 anos


Vitória da Conquista comemora 180 anos de emancipação política nesta segunda-feira (9). Em decorrência da Pandemia do Coronavírus e também das agendas das Eleições 2020, a Prefeitura de Vitória da Conquista não lançou nenhuma programação para essa data. No entanto, a Catedral Nossa Senhora das Vitórias promove logo mais às 8 horas uma Santa Missa, mas com acesso restrito.