AUDIÊNCIA PÚBLICA: Dia do Espiritismo é comemorado na Câmara

  Aconteceu na noite dessa quarta-feira,17, na Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista, uma Audiência Pública em comemoração ao Dia Municipal e Nacional do Espiritismo. O evento foi solicitado pelo vereador Valdemir Dias (PT), que abriu a audiência relatando um trecho do livro “o que é o espiritismo- Preâmbulo” de Allan Kardec: “O Espiritismo … Leia Mais


Ação inócua do vereador Gilmar Ferraz é natimorta

Com exclusividade o BConquista mostra decisão judicial negando o pedido que tentou manter a Viação Cidade Verde operando as cinco linhas do lote 1 A Prefeitura recebeu no dia 3 de abril o comunicado da Viação Cidade Verde informando que suspenderia cinco linhas de ônibus no dia 12, último sábado. Mas Governo Herzem deixou para agir … Leia Mais


Pereira morre de saudades dele

Segundo o tenente Pedro Nunes, meu pai, que faria 100 anos no último 7 de abril, na sua intelectualidade dizia ” existem pessoas que não precisam viver muito tempo, para marcar o coração dos seu povo” ele dizia isso, para falar de Castro Alves e Jesus Cristo, isso me faz pensar na saudade interminável que … Leia Mais



Morre Bernardino Ferreira, aos 98 anos de idade


Fotos: Divulgação | Família

É com muito pesar que o BLOG DO ANDERSON notícia o falecimento de uma das personalidades que colaboraram a transformar Vitória da Conquista como uma das melhores cidades para se viver no Brasil. Aos 98 anos, faleceu Bernardino Ferreira, o Seu Lili. “Prezado Anderson, com muito pesar comunicamos o falecimento do nosso genitor. Bernardino Ferreira (Lili), que por muitos anos militou no comércio de Vitória da conquista, mais precisamente na praça da Bandeira, no ramo de tecidos e confecções.

Seu Bernardino deixa esposa, filhos, netos e bisnetos, todos os seus filhos são muito conhecidos em Conquista, como o advogado Edivaldo Ferreira, Nelcy e Arnaldo que foram funcionários do Banco do Brasil, inclusive Arnaldo foi Presidente da AABB Conquistense, Carlos Alberto (Manchinha), Everaldo que é comerciante de autopeças na Presidente Dutra, Juscelino, Delcy, Valdecy, Rose Mary que é professora, e o caçula Marcos, conhecido por todos como Pigmeu”, escreveu Arnaldo Ferreira. O velório acontece a partir das 19h 30min desta sexta-feira (12) no Salão Nobre da Pax Nacional [ao lado da Capelinha do São Vicente] e o sepultamento está marcado para as 15 horas do sábado (13), no Cemitério da Saudade. Aos amigos e familiares os nossos sinceros sentimentos/ texto e fotos Blog do Anderson


Transporte Coletivo: Viação Cidade Verde para algumas linhas a partir de sábado; prefeito enfeita iluminação da frei Benjamin


Sheila Lemos e Paulo Nunes, atestando a qualidade dos ônibus

A concessionária do transporte coletivo público de Vitória da Conquista, Viação cidade Verde, depois de acumular prejuízos de mais de meio milhão de reais mensais, decidiu minorar o problema, tirando seus veículos de circulação em algumas linhas totalmente deficitárias, essas linhas, fazem parte do Lote 1, que anteriormente era operado pela Viação Vitória, que abandonou o serviço no ano de 2018.
A empresa Cidade Verde, cumprindo seu papel social, colaborou com a Prefeitura Municipal para resolver o problema do transporte público, gerado entre a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista e a antiga responsável pelo chamado Lote 1. Entretanto, a Prefeitura jamais cumpriu seu papel, que era no mínimo, garantir a ordem pública e não permitir que veículos clandestinos operassem o sistema de transporte, fez exatamente o contrário.
Considerando a atitude de inércia da Prefeitura Municipal e como, a empresa Cidade Verde, está disponibilizando seus veículos e pessoal para atender às  populações dos bairros envolvidos, resolveu para preservar seu patrimônio, retirar de circulação seus veículos e de forma profissional, avisa com antecedência para que os envolvidos não tenham surpresa com o fato.
As áreas desses bairros são atendidas livremente pela “VANS” clandestinas, que trafegam livremente na cidade com total apoio do Prefeito Municipal, Sr. Pereira, ocorre que para empresa concessionária, restam os passageiros que não pagam as passagens por força de lei, ou que pagam a metade do valor, tais como:  estudantes, Idosos, portadores de deficiência física e doentes, esses são abandonados pelos clandestinos, de maneira que a Concessionária legal, arca com o ônus financeiro da operação. (mais…)


Câmara concede Moção de Aplauso ao juiz Reno Viana Soares


Imagem Câmara concede Moção de Aplauso ao juiz Reno Viana Soares

Na Sessão Ordinária desta quarta, 10, a Câmara concedeu Moção de Aplauso ao juiz de direito Reno Viana Soares pelo aniversário de 10 anos de atuação no Fórum João Mangabeira. O magistrado agradeceu a homenagem e dedicou a todos os seus colaboradores no local.

Em sua fala, Reno agradeceu a equipe da Vara do Júri e execuções penais do fórum e citou as suas conquistas nesses 10 anos, como a transferência de presos das delegacias de polícia da cidade para os presídios municipais. Segundo o juiz, a permanência desses presos nas delegacias fomentaria a violação de direitos humanos.

Também salientou que Vitoria da Conquista é a única cidade da Bahia que tem dois presídios, uma das poucas do Brasil a ter um presídio exclusivo para regime semiaberto, a criação de uma vara exclusiva para a infância e juventude na cidade e afirmou que tem muitas lutas pela frente ainda.

Por fim, agradeceu o vereador Sidney Oliveira (PRB), autor da moção, e disse que a próxima luta é introduzir o modelo APAC – Associação de Proteção e Assistência aos Condenados – no sistema prisional do município, em substituição às regras atuais, e disse já contar com o apoio do clero conquistense e que precisa agora do apoio do segmento evangélico.

Autor de livro sobre a história de Conquista ocupa a Tribuna Livre


Imagem Autor de livro sobre a história de Conquista ocupa a Tribuna Livre

Durante a Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), na manhã desta  sexta-feira, 5, Francisco Xavier ocupou o espaço da Tribuna Livre para falar a respeito do livro “A História de Vitória da Conquista”. “É um livro falando sobre política, educação e cultura, para escola, estudantes e concurso público. É uma história com ‘H’, é verdadeira”, disse ele.

Ainda em sua participação, Francisco agradeceu a todos que já adquiriram a sua obra.

Antes de finalizar, ele tocou a música “A História de Vitória da Conquista”.

 


Câmara de Vitória da Conquista lança exposição em homenagem à memória de Maneca Grosso


Na noite desta quinta-feira (04), a Câmara Municipal de Vitória da Conquista deu início aos trabalhos do Memorial Câmara com a exposição “Personagens Conquistenses”. O evento agrega valor à exposição permanente “Cenas Conquistenses – Câmara Municipal”. Nesse primeiro momento, a exposição retratará, durante 90 dias, a história do poeta, professor, jornalista e político Manoel Fernandes de Oliveira, popularmente conhecido como Maneca Grosso.

 

Além de Maneca Grosso, a exposição lembra também outras figuras ilustre que fizeram parte da política conquistense e que contribuíram para o desenvolvimento político, econômico e cultural do município. A grande maioria delas participaram de disputas políticas ferrenhas, como a dos Meletes e Peduros, ocorrida no período da República Velha, quando a ordem era ditada pelo coronelismo.

Durante o lançamento da exposição, que contou com a presença de familiares de Maneca Grosso, autoridades políticas, professores e da sociedade conquistense, houve declamação de poemas, a exibição de um vídeo com depoimentos sobre a vida do homenageado, além de um momento cultural com o músico Jânio Arapiranga.

O presidente da Casa, vereador Luciano Gomes (PR) destacou a importância a importância de reavivar a memória de Vitória da Conquista com os conquistenses. “Hoje alguém me disse assim: ‘olha, o conquistense, em sua grande maioria, não conhece a sua história’, e nós queremos que as crianças, os jovens, possam vir ao Memorial da Câmara e conhecer a história. Assim como todos aqueles que não conheciam e passam a conhecer a história de Maneca Grosso, vão se encantar com essa exposição que durará 90 dias aqui na Casa do Povo”.

A coordenadora do Memorial Câmara, Fabiana Prado, ressaltou que o Memorial tem o objetivo de promover a movimentação do conhecimento, trazendo à população de Vitória da Conquista a oportunidade de conhecer a sua história e se apaixonar por ela. “Este é um lugar de conhecimento, e o conhecimento só tem sentido se ele for trocado, se ele for transmitido, e esse é o objetivo do Memorial Câmara”, disse ela.

Quando criado o Memorial Câmara, o Legislativo Municipal tinha como presidente o vereador Fernando Jacaré (PT), que aponta o resgate da história da cidade como foco principal da criação da estrutura. “Naquele momento foi pensado para resgatar a história e está aqui hoje o Memorial. Precisamos resgatar a história da cidade. A história por si só fala”, disse o ex-presidente, destacando ainda o acerto em homenagear uma figura tão marcante quanto Maneca Grosso.

Em nome dos familiares do homenageado, o seu bisneto Fernando Odilon agradeceu ao presidente da Câmara, Luciano Gomes, por escolher esse momento para homenagear Maneca Grosso. “Quero também parabenizar a instituição por esse momento maravilhoso. Eu acho que ele [Maneca] está feliz com essa homenagem e por isso eu agradeço a todos”.

(mais…)


Transporte Coletivo: Relação incestuosa entre Prefeitura, Sindicato, Vanzeiros e Viação Vitória ( Parte 26)


Essa questão de transporte clandestino urbano, sempre existiu em todo lugar do Brasil, mas, sempre num quantitativo pequeno que não chegava a incomodar o sistema, na cidade de São Paulo, houve um crescimento assustador em função da CMTC, a Companhia Metropolitano de Transporte Coletivo ter chegado ao fim e, seus funcionários partiram para a aventura de executar o que sabiam, mas sendo gestor do seu próprio negócio, sem regulamentação e com isso, nenhuma obrigação, transformaram São Paulo no inferno dos ” perueiros”, como são chamados os vanzeiros lá. no artigo abaixo o professor Harada faz uma análise profunda do problema, vale a pena ler para entender o alcance do problema que afeta em cheio o município de Vitória da Conquista, para se situar melhor no problema conquistense, veja aqui a ( parte 25)

Com a retirada de uma das operadoras do sistema, no caso a Viação Vitória, a empresa Cidade Verde para colaborar com o governo municipal, assumiu as linhas da empresa desertora, isso porque a Prefeitura prometera uma fiscalização  “dura” contra o transporte clandestino, no entanto depois de ser atendido pela Viação Cidade Verde, o prefeito Pereira simplesmente ão fiscalização alguma e dessa forma a empresa vem acumulando prejuízos inomináveis e já pensa em  entregar o lote 1.

A pressentida insegurança política local parece ter desmotivado os acionistas da Cidade Verde, que não tem demonstrando tanto interesse em permanecer na capital do Sudoeste. Os prejuízos mensais, que variam entre R$ 600 mil e R$ 800 mil, em decorrência da metástase do transporte clandestino, tornou praticamente inviável a exploração da concessão do serviço na cidade.

Leia o artigo abaixo:

INTRODUÇÃO
É importante o estudo dessa questão dos transportadores clandestinos de passageiros, conhecidos como perueiros, que tendem a tomar conta do serviço público de transporte coletivo, nos principais centros urbanos.

A inércia das autoridades e da sociedade ante esse fenômeno, que se intensificou após o advento do Plano Real, mais precisamente, a partir de 1994, poderá conduzir a um caos total em futuro não muito remoto.

Uma coisa é o perueiro recolher passageiros nos terminais de ônibus lotados, propiciando alívio momentâneo aos usuários; outra coisa bem diversa é manter uma linha regular de atendimento à população, todos os dias, nos horários e itinerários preestabelecidos, de forma contínua e ininterrupta. O transportador clandestino, na verdade, não desenvolve atividade de prestação de serviço público, o qual, não comporta solução de continuidade qualquer que sejam as situações reinantes. Ele desenvolve um trabalho visando apenas proveito próprio, sem qualquer preocupação com o serviço de transporte coletivo como um todo. Se o perueiro ficar doente, ou seu veículo quebrar, nenhuma responsabilidade tem ele de providenciar um motorista ou outro veículo para substituí-los. Outrossim, nos dias chuvosos, quando a população mais necessita de transportes coletivos, nada o impede de ficar em casa. Aliás, para não trabalhar nem é preciso ter um motivo; basta que o trabalhador clandestino não tenha disposição de trabalhar, ou porque está cansado, ou porque está de mau humor, ou ainda, por qualquer outra razão não relevante. Exatamente por se dedicar a uma atividade clandestina não se sujeita a qualquer tipo de disciplinação emanada do Poder Público competente.

Esse problema é sério e bastante complexo e de difícil solução, por envolver aspectos sociais, políticos e econômicos, além dos aspectos jurídicos. Mas, é preciso encontrar uma saída, sob pena de mexicanização da nossa frota regular de transportes coletivos de passageiros.

A Rota 100, estatal mexicana de transporte urbano que, em 1995, mantinha uma frota de 5 mil ônibus dando emprego para 14 mil pessoas, hoje, está reduzida a seis vigias que tomam conta de 350 ônibus sucateados. Velhas jardineiras e vans tomaram conta do transporte informal. A cidade do México é apontada como sendo a que apresenta um trânsito mais caótico do planeta.

Lima, Capital do Peru, está seguindo o mesmo caminho do México, pois lá atuam mais de 50 mil veículos informais, todos eles caindo aos pedaços e espalhando fuligem por onde passam.

O Chile, com a desregulamentação total do setor, na década de 80, está pagando um preço muito caro até hoje. Como resultado dessa política liberal, assentada no equivocado pressuposto da livre concorrência, houve um drástico aumento de frota de ônibus e de sua idade média, que de 6,95 anos em 1979 passou para 12,10 anos em 1989, isto é, dobrou o tempo de utilização dos ônibus. Isso transformou a cidade de Santiago em uma das cidades mais poluídas do mundo, agravando as condições atmosféricas, por si só, desfavorecidas pela sua localização geográfica. Preocupado com essa situação, o governo, em 1992, reiniciou a regulamentação do transporte coletivo, procedendo licitações de espaços urbanos a serem explorados por empresas de ônibus. Os resultados, porém, não são promissores, já que o setor foi invadido por microempresários, sem muito profissionalismo. Muitos deles, ao final da jornada, costumam levar seus ônibus para a casa, utilizando-o como meio de transporte individual.

No Brasil, os perueiros estão avançando nos principais centros urbanos, colocando em risco esse importante setor de atividade pública. Em São Paulo transportava-se 180 milhões de passageiros por mês antes da invasão dos perueiros; hoje, esse número despencou para metade, sendo que, 85% dessa queda deve-se a atuação de 18.000 transportadores clandestinos(1). Os exemplos de Cidade do México, de Lima e de Santiago não devem se repetir em nosso País.

Para encontrar respostas adequadas a esse novo desafio – o crescente movimento dos perueiros – que a exemplo do “Movimento dos Sem Terra” causa graves perturbações psicossociais, é preciso estudar, analisar e debater a questão sob todos os aspectos em que ele se desdobra.

ASPECTOS JURÍDICOS
Nos termos do art. 30, inciso V da Constituição Federal compete ao Poder Público Municipal organizar e prestar, diretamente ou sob o regime de concessão ou permissão, os serviços públicos de interesse local, incluído o de transporte coletivo, que tem caráter essencial.

Os serviços de transporte coletivo intermunicipal compete ao Estado membro (art. 25, § 1º da CF), ao passo que, incumbe à União explorar diretamente ou mediante autorização, concessão ou permissão os serviços de transporte rodoviário interestadual ou internacional de passageiros (art. 21, inciso XII, letra e da CF).

A Carta Política considera o transporte coletivo urbano como serviço público essencial, prescrevendo a sua prestação diretamente pelo Município ou pelo regime jurídico da concessão ou permissão. (mais…)


Baixa no Governo Pereira: Secretário Ivan Cordeiro deixa a Secretaria de Mobilidade Urbana


Secretário Ivan Cordeiro e o Coordenador Jackson Youshiura

Sem concordar com as medidas truculentas ordenadas pelo prefeito Herzem Pereira, o ex-secretário da Mobilidade Urbana entregou sua carta de demissão ao prefeito, hoje , ás 16:30. Cordeiro fazia parte de um pequeno grupo de secretários que não depende do dinheiro da Prefeitura, e com isso, tem liberdade de opinião. Episódios grotescos como o ocorrido com o motorista de táxi na semana passada, assim como ” meter” a marreta no estacionamento da padaria Conquista, desmotivaram o jovem que levava energia e juventude para um governo velho e carcomido que opera Vitória da Conquista na atualidade.
Todavia a discordância maior, foi o fato do prefeito dizer uma coisa nos seus programas de rádio, onde boa parte dos 3 milhões de reais da comunicação é gasta, e fazer outra nas quatro paredes do seu gabinete. Como por exemplo, intimidar os servidores públicos para não multarem os proprietários do transporte clandestino.
Ivan Cordeiro e seu auxiliar direto Jackson, lutaram para estabelecer o apoio da Viação Cidade Verde, em operar o lote abandonado pela Viação Vitória, já o prefeito, mandou percorrer o Brasil em busca de uma empresa que viesse operar o sistema em Vitória da Conquista, não logrou êxito. E a Viação Cidade Verde, resolveu ajudar para que a cidade de Vitória da Conquista não sofresse o colapso. Entretanto a Prefeitura jamais cumpriu sua obrigação de fiscalizar e, com isso, a empresa que ajudou o município sofreu um prejuízo de 4 milhões de reais, em seis meses.
Várias tratativas foram feitas com o Sr. prefeito Pereira, mas esse se manteve inflexível, (FISCALIZAÇÃO DE VAN, ZERO), esse e outros tantos motivos fizeram com que o Secretário da pasta pedisse demissão. E quem ficar por último busque Mário Seixas no céu para drenar o que resta da Prefeitura.