MICHEL TEMER É PRESO PELA LAVA JATO; MOREIRA FRANCO É PROCURADO PELA PF

  A Força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro prendeu, o ex-presidente da República Michel Temer (MDB) na manhã desta quinta-feira (21). Agentes da Polícia Federal ainda estão empenhados nas buscas para localizar e prender o ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco. Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara … Leia Mais


Reforma da Previdência de Bolsonaro quer acabar com Estado social no país

No lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Aposentadoria, economista da Unicamp diz que o que está em jogo é o pacto social estabelecido na Constituição de 1988 GILMAR FELIX / CÂMARA DOS DEPUTADOS Para Fagnani, ataque à Constituição começou com a destituição do governo de Dilma Rousseff “e ganha força agora” São Paulo … Leia Mais




Visita à CIA expõe submissão de Bolsonaro aos interesses dos Estados Unidos

Fora dos compromissos oficiais, presidente Jair Bolsonaro visitou agência de informação, acusada de espionagem – inclusive pelo Brasil –, em visita diplomática ao país chefiado por Donald Trump por Redação RBA publicado 19/03/2019 11h46, última modificação 19/03/2019 14h03 REPRODUÇÃO Na CIA, presidente se reuniu ainda com diretora acusada de tortura. Professor analisa postura de “subserviência” São Paulo – A visita fora … Leia Mais


Coaf aponta depósito de R$ 100 mil na conta de Ronnie Lessa; MP pede bloqueio de bens


 

Caso Marielle: R$ 100 mil foram depositados na conta de suspeito

Ronnie Lessa e Élcio Queiroz vão a audiência de custódia — Foto: Reprodução/TV Globo Ronnie Lessa e Élcio Queiroz vão a audiência de custódia — Foto: Reprodução/TV Globo

Ronnie Lessa e Élcio Queiroz vão a audiência de custódia — Foto: Reprodução/TV Globo

Depoimento e transferência

Lessa e Queiroz devem ser levados para depor nesta sexta-feira (15) sobre o atentado a Marielle. Na quinta (14), ambos foram levados para audiência de custódia em Benfica por terem sido presos em flagrante, na terça-feira (12), por posse ilegal de arma. Na casa de um amigo de Ronnie a polícia encontrou 117 fuzis incompletos desmontados. Já Queiroz foi preso com uma pistola, e Lessa tinha armas em casa.

Após o depoimento desta sexta, Lessa e Queiroz devem ser levados para Bangu 1, onde aguardarão transferência para um presídio federal, como determinado pela Justiça.

Passo a passo da dupla no dia do crime, de acordo com a investigação:

  • Às 16h59, o celular de Élcio Queiroz é detectado por antenas no condomínio de Lessa, o Vivendas da Barra
  • Entre 17h e 22h não é possível captar sinais dos telefones de Élcio e Lessa;
  • Às 17h24, câmeras filmaram o Cobalt prata utilizado no assassinato de Marielle e Anderson próximo ao Quebra-Mar, na Barra;
  • Às 18h45, câmeras de segurança mostram o Cobalt chegando à Rua dos Inválidos, onde Lessa e Élcio aguardaram pela saída da vereadora de um evento na Casa das Pretas, de acordo com a investigação;
  • Por volta das 21h10, Anderson e Marielle são assassinados na Rua Joaquim Palhares, no Estácio;
  • Às 22h11, antenas de telefonia voltaram a captar um deslocamento do celular de Élcio. O movimento indica que o suspeito foi do condomínio Vivendas da Barra para o restaurante Resenha e Grill, onde chegou às 22h30.
  • Às 23h18, o telefone de Lessa foi detectado no mesmo local que o de Élcio. Para a polícia, essa é uma prova de que os acusados continuaram juntos após o crime.

Ronnie Lessa e Élcio de Queiroz negam qualquer envolvimento nas mortes de Marielle e Anderson.


impressionante: Moro diz ter ‘a impressão’ de que existem mandantes no caso Marielle


 


Nova política? Governo libera R$ 1 bi em emendas para facilitar tramitação da ‘reforma’; quem acreditou no malandro?


tramitação pec previdência

Planalto atendeu a reclamações de parlamentares usando uma velha moeda de troca utilizada em negociações do Executivo e do Legislativo

 

Com o objetivo de facilitar a tramitação da PEC 6/2019, da “reforma” da Previdência, o governo federal liberou R$ 1 bilhão em emendas parlamentares. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Levantamento feito pelo Palácio do Planalto mostrou que havia aproximadamente R$ 3 bilhões de emendas impositivas que não haviam sido pagas, referentes a recursos que deveriam ser liberados desde 2014.

Do total liberado, R$ 700 milhões se referiam a emendas individuais e R$ 300 milhões foram apresentadas por proposições das bancadas partidárias. Segundo o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), o objetivo era liberar todos os R$ 3 bilhões, mas apenas parte das emendas cumpria todos os requisitos.

Por meio das emendas, deputados e senadores podem destinar verbas para obras e iniciativas em suas bases eleitorais.

O líder do PSL, deputado Delegado Waldir (GO), negou que o governo Bolsonaro tenha recorrido às indicações políticas e à liberação de emendas para formar a base necessária à aprovação da reforma da Previdência (308 votos em dois turnos). “Não há toma lá, dá cá”, disse à Agência Câmara.

Líderes partidários decidiram ontem que a análise da “reforma’ da Previdência só avançará na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) após o governo enviar à Câmara dos Deputados o projeto que promove mudanças no sistema previdenciário dos militares. A decisão já havia sido antecipada pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia, na última sexta-feira (8).

Foto: Daiana Mendes/Câmara dos Deputados


Polícia do Rio prende suspeitos pela morte de Marielle Franco; o mandante será preservado


Dois homens foram detidos: o PM reformado Ronnie Lessa, que teria efetuado disparos, e o ex-policial Élcio Queiroz, acusado de dirigir o carro do atirador

Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro prenderam, na manhã desta terça-feira 12, dois suspeitos pelo assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes – crime que completa um ano no próximo dia 14. Segundo a denúncia formulada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MP-RJ o policial militar reformado Ronnie Lessa efetuou os disparos, e o ex-policial Élcio Vieira de Queiroz dirigia o carro do atirador. Eles foram denunciados pelos homicídios qualificados de Marielle e Anderson Gomes e tentativa de homicídio de Fernanda Chaves, assessora da vereadora que sobreviveu.

As prisões ocorreram por volta das 4h e os policiais também cumprem 32 mandados de busca e apreensão. A ação foi batizada de Operação Lume, em referência a uma praça no centro do Rio de Janeiro, conhecida como Buraco do Lume, onde Marielle desenvolvia um projeto chamado Lume Feminista.

No local, ela também costumava se reunir com outros defensores dos direitos humanos e integrantes do seu partido, o PSOL. “Além de significar qualquer tipo de luz ou claridade, a palavra lume compõe a expressão ‘trazer a lume’, que significa trazer ao conhecimento público, vir à luz”, informa nota do Ministério Público.

(mais…)


Bolsonaro defende mudança em lei para que policial mate quando julgar necessário; esse necessário é quem?



A razão. “Com Bolsonaro, a razão hipócrita desveste-se de suas máscaras de civilização e mostra-se abertamente enquanto dupla lógica: liberdade completa aos poderosos e subjugação radical ao povo”, observa o filósofo David Emanuel
Mudança na lei para reforçar conceito de legítima defesa foi uma das propostas de campanha de BolsonarolLula Marques / AGPTLula Marques / AGPT
O presidente Jair Bolsonaro defendeu, nesta terça-feira (5), mudança na legislação para que “agentes de segurança pública ou não” usem da “letalidade” para defender a população. Bolsonaro fez o comentário ao retuitar uma publicação do juiz Marcelo Bretas, que conduz a Lava Jato no Rio de Janeiro. Bretas disse que a polícia tem que “eventualmente até mesmo matar”.

“Palavras minhas: é urgente que o Congresso aprecie matérias para que os agentes de segurança pública ou não, usem da letalidade para defender a população, caso precisem e estejam amparados por lei para que possamos resgatar a paz diante do terror que vivemos em todo Brasil”, escreveu o presidente. Ele não fez referência a algum projeto de lei específico.

A declaração de Bretas foi em razão de uma reportagem publicada no UOL que mostra que 64% das pessoas mortas pela Polícia Militar de São Paulo, em 2018, eram pretas ou pardas. “Polícia mata”, apontou a colunista Mônica Bergamo ao postar o link para a matéria do portal. Bretas respondeu: “Policiais também morrem… Em determinadas circunstâncias, que só podem ser avaliadas casualmente e pelas autoridades competentes, a POLÍCIA DEVE usar a força, e eventualmente até mesmo MATAR. Isso não é novidade. Está na lei”.

O levantamento feito pelo UOL, com base em dados do Portal da Transparência da Secretaria de Segurança Pública, refere-se a mortes em decorrência de intervenção policial. Foram analisados 750 boletins de ocorrência e contabilizadas 761 vítimas – um mesmo BO pode se referir a mais de uma morte. Não foram considerados 60 mortos que não tiveram a cor da pele identificada no documento da polícia. (mais…)


Os 15 países com as maiores reservas de petróleo do mundo


Atualmente, as reservas brasileiras ocupam a décima quarta colocação, de acordo com o relatório estatístico anual de energia da BP. Mas com o pré-sal, país pode entrar para a lista das dez potências petrolíferas em 20 anos


Preso presidente da CNI, quer apoiou o golpe contra Dilma


Reuters – A Polícia Federal prendeu 10 pessoas nesta terça-feira no âmbito da operação Fantoche, que apura irregularidades em contratos que somam 400 milhões de reais firmados com o Ministério do Turismo e com o Sistema S, informou a PF em nota. Um dos principais alvo da ação é o presidente da Confederação Nacional da Indústria, Robson Braga de Andrade. Em nota, a CNI informou “que não teve acesso à investigação e acredita que tudo será devidamente esclarecido”.

De acordo com a corporação, um grupo de empresas do mesmo núcleo familiar atuou desde 2002 executando contratos firmados por meio de convênios com a pasta e com o Sistema S.

“A atuação do grupo consistia na utilização de entidades de direito privado, sem fins lucrativos, para justificar celebração de contratos e convênios diretos com o ministério e unidades do Sistema S. Tais contratos, em sua maioria, voltados à execução de eventos culturais e de publicidade superfaturados e/ou com inexecução parcial, sendo os recursos posteriormente desviados em favor do núcleo empresarial por intermédio de empresas de fachada”, disse a PF.

“Estima-se que o grupo já tenha recebido mais de 400 milhões de reais decorrentes desses contratos”, acrescentou a PF sobre a operação, realizada em parceria com o Tribunal de Contas da União (TCU).

A corporação disse que 213 agentes foram mobilizados, assim como 8 auditores do TCU, para o cumprimento de 40 mandados de busca e apreensão e 10 de prisão temporária em Pernambuco, Minas Gerais, São Paulo, Paraíba, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Alagoas.

A operação foi determinadas pela 4ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco, que também autorizou o sequestro e o bloqueio de bens e valores dos investigados nas irregularidades. (mais…)