Cabo Daciolo é expulso do Psol; decisão foi tomada por 54 votos a 1

O deputado federal Cabo Daciolo (Psol-RJ) foi expulso neste domingo do partido por infidelidade partidária. Segundo informações do jornal O Globo, a expulsão foi aprovada quase que por unanimidade: foram 54 votos favoráveis e 1 contra. Daciolo foi eleito no ano passado pela legenda com cerca de 50 mil votos, mas vinha desagradando a direção … Leia Mais


Minha Casa Minha Vida atinge 3,857 milhões de moradias

O programa Minha Casa, Minha Vida alcançou todas as metas das duas primeiras fases e, em março deste ano, chegou à marca de 3,857 milhões de unidades. Desse total, as famílias beneficiadas já receberam 2,169 milhões de moradias. Mais 1,688 milhão de casas e apartamentos foram contratados para entrega nos próximos meses e anos. Os … Leia Mais


Ravenna: Emagrecimento de Dilma inspira as pessoas

“Uma pessoa que consegue controlar a alimentação e mostrar um corpo cuidado transmite confiança às pessoas”, disse o médico argentino Máximo Ravenna, responsável pela dieta que fez a presidente Dilma Rousseff perder 15 quilos, à coluna da jornalista Mônica Bergamo; “Se ela pode, eu também posso”; Ravenna também cobriu a presidente de elogios; “Disse a … Leia Mais


Brasil atinge recorde na produção de energia eólica

Rico em fontes de energias limpas, o País acaba de alcançar um número importante no setor: a produção de 6 mil megawats de energia eólica instalada e operando; quantidade equivale a cinco vezes a capacidade máxima da Hidrelétrica de Furnas, em Minas, e é suficiente para abastecer cerca de 35 milhões de pessoas; estado líder, … Leia Mais


Delator: propina de R$ 2 mi foi para campanha de Richa

O auditor fiscal Luiz Antônio de Souza, em depoimento prestado dentro de um acordo de delação premiada, denunciou que parte da propina arrecadada por auditores da Receita Estadual em Londrina, no esquema de corrupção investigado na Operação Publicano, foi usada para financiar a campanha de reeleição do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB); o advogado … Leia Mais


Cunha promete ‘inferno’ a Dilma caso Janot seja reconduzido


eduardo-cunha-04-cortadas-originalSegundo o jornal O Globo, presidente da Câmara promete criar dificuldades para o governo caso o procurador-geral da República tenha o mandato renovado. Peemedebista diz que não vai interferir em indicação

Por Redação

Reportagem do jornal O Globo deste sábado (16) informa que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aumentou o tom da pressão contra a possível recondução ao cargo do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Segundo o jornal carioca, aliados do peemedebista contaram que ele avisou ao Planalto que o governo vai “conhecer o inferno” na Câmara caso conceda novo mandato a Janot. O aviso, relata o jornal, foi dado em conversa com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante.
O peemedebista declarou “guerra” ao procurador-geral da República desde que foi incluído na lista dos 49 políticos sob investigação no Supremo Tribunal Federal (STF), suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção desmontado pela Operação Lava Jato. Cunha articula, por meio de aliados, a convocação de Janot na CPI da Petrobras. Sem adesão dos deputados, o requerimento do deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP) não foi incluído na pauta.
A eleição para a Procuradoria-Geral da República deve ocorrer na primeira semana de agosto. Dilma deve se pronunciar a partir dos nomes de uma lista tríplice encaminhada pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR). Desde a chegada do PT ao governo, sempre o mais votado pela associação foi indicado ao cargo. O mandato de Janot vence em setembro. De acordo com a reportagem, Cunha ameaça submeter a votação temas que contrariam o Planalto.
O presidente da Câmara negou ao Globo pressionar a presidenta Dilma Rousseff contra a possível recondução de Janot. “Indicá-lo não é atribuição minha e sim da presidente da República. Da mesma forma que eu defendo a independência da Câmara, defendo também a independência dos outros Poderes”, afirmou.

Requerimentos

O deputado tentou sem sucesso suspender as investigações que correm contra ele no Supremo Tribunal Federal, alegando ausência de indícios de seu envolvimento com o esquema de corrupção na Petrobras. Em sua delação premiada, o doleiro Alberto Youssef afirmou que o peemedebista articulou a apresentação de requerimentos na Câmara para pressionar o executivo Júlio Camargo a pagar propina para o lobista Fernando Soares, apontado como operador do PMDB. Sob pressão, o executivo voltou a repassar dinheiro ao partido, segundo o doleiro.
A ex-deputada Solange Almeida (PMDB-RJ), aliada de Cunha, apresentou requerimentos contra Júlio Camargo, como revelou em março O Globo. Mas, como mostrou nas últimas semanas aFolha de S.Paulo, registros da Câmara indicam que os pedidos saíram do gabinete do próprio Cunha. O deputado nega ter conhecimento do caso. O STF autorizou, na semana passada, operação de busca e apreensão de arquivos na área de informática na Casa que pudessem esclarecer a autoria dos requerimentos.

Confira o artigo original no Portal Metrópole: http://www.portalmetropole.com/2015/05/cunha-promete-inferno-dilma-caso-janot.html#ixzz3aLIrbb7v


Pré-sal produz 800 mil barris por dia e bate novo recorde


Pré-salApenas oito anos depois da primeira descoberta de petróleo na camada de pré-sal, em 2006, a Petrobras bateu novo recorde na extração de petróleo nas bacias de Santos e Campos, atingindo a marca de 800 mil barris por dia. Desse volume, cerca de 74% (590 mil) correspondem à parcela da companhia e o restante à das empresas parceiras nas áreas de produção da camada pré-sal.
A produção recorde, registrada em abril, levou menos tempo do que o necessário para se chegar ao mesmo patamar em outras áreas de produção marítima. Para que a Petrobras alcançasse, no Brasil, a produção de petróleo de 800 mil barris por dia foram necessários 40 anos, com a instalação de 6.374 poços. Na Bacia de Campos, esse mesmo volume de produção foi alcançado em 24 anos, com 423 poços.
A nova marca foi obtida na camada pré-sal por meio de 39 poços produtores. Desses poços, 20 estão localizados na Bacia de Santos, que responde por 64% da produção (511 mil barris por dia). Os demais 19 poços estão localizados na Bacia de Campos e respondem por 36% da produção (291 mil barris por dia).
Tecnologia
Para que se chegasse a esse patamar de produção, foi fundamental a utilização da tecnologia de sistema de produção antecipada instalado no campo de Búzios em março deste ano, por meio do navio-plataforma Dynamic Producer. O sistema foi a primeira produção de petróleo e gás de longa duração na área da chamada Cessão Onerosa.
Além desse sistema, também contribuiu o início da produção da plataforma P-20, na camada pré-sal, no campo de Marlim na Bacia de Campos, que será importante para futuros incrementos da produção na área.


Record é condenada a ceder direito de resposta a religiões afro-brasileiras


Edir MacedoA Rede Record e a Rede Mulher foram condenadas a exibir quatro programas que contenham direito de resposta de religiões de origem africana. Segundo a Folha de S. Paulo, a sentença foi dada pelo juiz Djalma Moreira Gomes, da 25ª Vara Federal Cível em São Paulo, que considerou que as emissoras exibiram conteúdo ofensivo às crenças. A ação civil pública foi ajuizada pelo Ministério Público Federal, o Instituto Nacional de Tradição e Cultura Afro-Brasileira e o Centro de Estudos das Relações de Trabalho e da Desigualdade. Ela cita que as emissoras se referiam a ex-adeptas das religiões de origem africana como “ex-bruxa” ou “ex-mãe de encosto”. A decisão judicial estabelece que as emissoras terão que exibir quatro programas com duração mínima de uma hora, produzidos com sua própria estrutura e nos mesmos horários em que as atrações com as ofensas foram transmitidas. A Rede Mulher foi extinta em 2007. Ainda de acordo com a Folha de S. Paulo, a Record não quis comentar o caso.


STF autoriza prisão domiciliar para o ex-deputado federal Roberto Jefferson


JefersonO ex-deputado federal Roberto Jefferson, condenado a 7 anos e 14 dias no julgamento do mensalão, acaba de ter a prisão domiciliar autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo informações de pessoas ligadas ao PTB – sigla que Jefferson presidiu antes da condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro -, confirmam a autorização para que o responsável por deflagrar o processo do mensalão cumpra o restante da pena em prisão domiciliar. Em agosto de 2014, o próprio STF negou o pedido de prisão domiciliar. Ainda não houve a confirmação oficial por parte da Corte.


Ricardo Pessoa cita ex-ministro Edison Lobão e outros cinco parlamentares em delação premiada


Ricardo PessoaBRASÍLIA – O empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC e Constran, fez acordo de delação com o Ministério Público Federal e citou o nome de pelo menos seis parlamentares federais, entre eles um ex-ministro, como beneficiários da corrupção investigada na Operação Lava Jato. Entre os políticos mencionados por Pessoa está o senador Edison Lobão (PMDB-MA), ex-ministro de Minas e Energia, segundo disse ao GLOBO uma pessoa ligada ao caso. O empresário é apontado como o chefe do cartel das empreiteiras acusadas de fraudar contratos com a Petrobras, o chamado Clube do Bilhão.

Pessoa e procuradores da Lava Jato assinaram o acordo depois de uma reunião de quase quatro horas na sede da Procuradoria-Geral da República. O empresário chegou a Procuradoria-Geral por volta das 10 horas acompanhado de dois advogados, e só deixou o prédio da instituição depois das 14 horas. As negociações foram conduzidas pelo Grupo de Trabalho que está à frente dos inquéritos abertos por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF) contra 35 deputados e senadores supostamente envolvidos com as fraudes na Petrobras(Saiba quem são os executivos que ficarão em prisão domiciliar). O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também participou de parte da reunião.

O acordo de delação começou a ser negociado pela força-tarefa da Lava Jato em Curitiba em janeiro. Mas, como Pessoa manifestou intenção de delatar deputados e senadores como beneficiários das fraudes, as tratativas ficaram a cargo do Grupo de Trabalho, vinculado aos inquéritos abertos pelo STF. O empresário viajou a Brasília a pedido do procurador-geral e com autorização do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba. Procurado pelo GLOBO, os advogados Alberto Toron e Antônio Figueiredo Basto, responsáveis pela defesa de Pessoa não quiseram dar entrevista.

Os dois disseram que estão proibidos, por força contratual, de falar sobre o assunto. A assessoria de imprensa da Procuradoria-Geral da República disse que também não faria qualquer comentário sobre o encontro entre procuradores e o empresário. Na primeira fase das negociações, Pessoa disse aos procuradores da força-tarefa que fez doações da ordem de R$ 7,5 milhões para a última campanha eleitoral da presidente Dilma Rousseff. Os pagamentos teriam sido intermediadas pelo atual ministro da Secretaria de Comunicação, Edinho Silva, tesoureiro da campanha da presidente.

Segundo a Folha de São Paulo, o empresário disse ter feito as doações com receio de eventuais retaliações. Silva disse que não houve qualquer irregularidade. Segundo ele, as doações estão registradas e as contas da campanha da presidente foram aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

— Ele (Ricardo Pessoa) fez doações legais, declaradas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). As contas da presidente Dilma foram aprovadas por unanimidade no TSE. Portanto, são doações legais. Jamais tive qualquer tipo de contato com a Petrobras. Jamais cumpri essa função. Fui um tesoureiro como qualquer outro de outras campanhas, que procuraram o empresariado brasileiro em busca de doação. Legais e declaradas — disse o ministro em audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara, nesta quarta.

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, responsável pela defesa de Edison Lobão disse que nem ele, nem o senador fariam comentários sobre as acusações de Pessoa antes de conhecer o conteúdo da delação.

— O ministro me disse que não tem porque se preocupar com Pessoa. Tem que ver as circunstâncias que ele falou. A delação tem que ser vista com muito cuidado. Ele (Pessoa) passou seis meses presos e sob enorme pressão — disse Kakay

PUBLICIDADE

Para investigadores da Lava Jato, Pessoa é um empresário com visão privilegiada sobre as fraudes em contratos de empreiteiras com a Petrobras. Ele seria o coordenador do grupo que combinava o direcionamento das licitações dos grandes contratos da estatal. As empresas de Pessoa também tem longa lista de contribuições oficiais a políticos de diversos partidos.

As empreiteiras suspeitas de integrar o Clube do Bilhão têm contratos ainda vigentes com a Petrobras no valor total de R$ 44,6 bilhões, aditivados por 321 vezes, seja para ampliar prazos de execução ou preços praticados. Ao todo, 65 contratos permanecem ativos, dos quais 53 — 81,5% — foram firmados a partir de cartas-convite da estatal e o restante, por dispensa ou inexigibilidade de licitação. A UTC, por meio de um consórcio, executa obras no valor de R$ 3,9 bilhões, com vigência até este ano.

Na defesa prévia que apresentou em um dos casos que responde na 13ª Vara Federal de Curitiba, Pessoa arrolou entre as testemunhas o ministro da Defesa, Jaques Wagner, o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), candidato derrotado à Presidência da Câmara, além do ex-ministro das Comunicações Paulo Bernardo e outros quatro deputados federais: Paulinho da Força (SD-SP), Arnaldo Jardim (PPS-SP), Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP) e Jutahy Magalhães (PSDB-BA).


Nova região agrícola do país é lançada oficialmente na Bahia


luis-eduardo-aerea1bxaNova região agrícola do país é lançada oficialmente na Bahia

A Bahia foi o estado escolhido para o lançamento oficial da Região Agrícola do Matopiba, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A solenidade será realizada nesta sexta-feira (15), às 9h30, no Centro Regional do Senar, no município de Luis Eduardo Magalhães, no oeste baiano, e contará com a presença da ministra Kátia Abreu e do governador Rui Costa.

Matopiba é a região que engloba o oeste da Bahia, sul do Maranhão, leste do Tocantins e sudoeste do Piauí, que já representa 12,8% da produção nacional de grãos e considerada a nova fronteira agrícola do país. O Matopiba, cujo nome é um acrônimo formado com as iniciais dos estados que o formam (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), abrange 337 municípios num total de 73 milhões de hectares.

A Bahia, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), é responsável por maior área e por 43,0% da produção do Matopiba. Sozinho o Estado da Bahia deverá produzir 8,433 milhões de toneladas de grãos em meio a 3,246 milhões de hectares.

Na ocasião também será apresentado o 1º Plano de Defesa Agropecuária (PDA) 2015/2020, oficializado pela presidenta Dilma Rousseff, no último dia 6 de maio, em Brasília. O PDA define estratégias e ações para evitar e combater a pragas nas lavouras e doenças nos rebanhos brasileiros.


PF pede quebra dos sigilos fiscal e bancário de Renan e Collor


Renan CalheirosA Polícia Federal (PF) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a quebra do sigilo fiscal e bancário do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e do senador Fernando Collor (PTB-AL). Eles são investigados em inquéritos da Operação Lava Jato, abertos, em março, com base nos depoimentos de delação premiada do doleiro Alberto Youssef. Os pedidos chegaram ao Supremo no dia 7 de maio e serão julgados pelo ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Lava Jato. A PF também pediu autorização para cumprir diligências contra os deputados federais Aníbal Gomes (PMDB-CE) e Eduardo da Fonte (PP-PE) e o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), todos investigados na Lava Jato.

Agência Brasil