Bahia tem safra recorde confirmada de 10 milhões de toneladas de grãos em 2020

O 12º Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), relativo a dezembro do ano passado, confirmou a produção baiana de 10 milhões de toneladas (ton.) de cereais, oleaginosas e leguminosas em 2020, o que representou uma expansão de 21,5% na comparação com 2019. O LSPA, divulgado nesta quarta-feira (13), é realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia … Leia Mais



Morre aos 95 anos Alencar Furtado, ex-deputado cassado pela ditadura militar

Morreu aos 95 anos na madrugada desta segunda-feira (11) o ex-deputado federal José Alencar Furtado, conhecido pela luta contra a ditadura militar. Ele estava no seu apartamento em Brasília, onde morava, e morreu por problemas renais. Seu neto, o deputado federal Uldurico Júnior (PROS-BA), disse à Folha que esteve com o avô no Natal, quando … Leia Mais


Cantor Genival Lacerda morre aos 89 anos, vítima da Covid-19

Artista estava internado há mais de um mês para tratamento da doença Foto : Divulgação   O cantor e compositor Genival Lacerda, de 89 anos, morreu hoje (7), em decorrência da Covid-19, doença provocada pelo coronavírus. Ele estava internado na UTI do Hospital Unimed l, em Recife. No último domingo, o filho do cantor informou … Leia Mais


Mais uma vez, China puxou as exportações brasileiras em 2020


A soja, principal produto de exportação do Brasil em valores, apesar de não ter superado o recorde em volume de 2018, teve um crescimento nos embarques de 13% ante 2019, para 83 milhões de toneladas, contando com a firme demanda chinesa.

(Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

SÃO PAULO (Reuters) – Apesar dos impactos da pandemia de Covid-19 em 2020, o Brasil registrou recordes de volumes embarcados de suas principais commodities, com destaque para o petróleo, açúcar e carnes, que tiveram apoio de compras da China, enquanto o café também teve uma máxima histórica, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério da Economia.

A soja, principal produto de exportação do Brasil em valores, apesar de não ter superado o recorde em volume de 2018, teve um crescimento nos embarques de 13% ante 2019, para 83 milhões de toneladas, contando com a firme demanda chinesa, conforme os dados do governo.

Já o minério de ferro, que juntamente com a soja e petróleo formam a trinca de produtos que lideram a pauta de exportação do país, registrou redução de 2% no total embarcado, após a produção da mineradora Vale ter ficado aquém do esperado no ano passado. Em 2019, diante das consequência do desastre de Brumadinho (MG), os embarques já tinham caído para cerca de 335 milhões de toneladas.</p (mais…)


Locker dos Correios desembarca no Rio de Janeiro


Os Correios lançaram, nesta quarta-feira (30), um novo canal de atendimento à população do Rio de Janeiro: o locker. A operação do armário inteligente é mais uma alternativa que agrega conveniência e segurança na hora de receber encomendas, principalmente pessoas que se encontram ausentes no endereço de destino durante o dia; residirem em área com alguma restrição de entrega; ou ainda que moram em condomínios sem porteiro, por exemplo.

Os terminais estão instalados em locais estratégicos, seguros e de grande circulação de pessoas – como estações de trens, metrôs e shoppings-, e permitem a retirada dos objetos em horário estendido, inclusive em finais de semana e feriados. A entrega é praticamente 24 horas por dia, 7 dias por semana, a depender do horário de funcionamento do local onde o terminal está instalado.

Para o presidente dos Correios, Floriano Peixoto, a iniciativa demonstra que a estatal tem buscado oferecer um serviço público inovador e moderno à população. “O que queremos é entregar uma experiência que seja a melhor possível ao cliente. A empresa está atenta às tendências mundiais, ao que há de mais avançado em termos de logística, incorporando as novas tecnologias às suas operações e ao seu portfólio de produtos e serviços. Os armários inteligentes são a materialização da promessa de oferecer praticidade, conveniência e segurança”, afirma.

Os três primeiros armários inteligentes dos Correios no Rio de Janeiro estão localizados nos seguintes endereços: Central do Brasil – Praça Cristiano Otoni, s/n, Centro – CEP 20221-989; Niterói – Avenida Visconde do Rio Branco, 481, Centro – Niterói – CEP 24020-989; e Presidente Vargas – Av. Presidente Vargas, 3077, Cidade Nova – CEP 20211-989.

A utilização do armário inteligente dos Correios não gera qualquer custo adicional aos destinatários, que poderão acessar gratuitamente os equipamentos. Cada locker tem no mínimo 40 gavetas de tamanhos variados: pequeno, médio e grande. (mais…)


Estado antecipa R$ 180,6 mi de ICMS e IPVA aos 417 municípios baianos


Conforme anunciado na semana passada pelo governador Rui Costa em suas redes sociais, os 417 municípios baianos receberam nesta quarta (30), do Governo do Estado, R$ 180,6 milhões correspondentes à antecipação das receitas do ICMS e do IPVA arrecadados nos últimos dias 28 e 29, que só seriam repassados em janeiro conforme o calendário das transferências constitucionais. A antecipação foi solicitada pela União dos Municípios da Bahia (UPB).

Originalmente estava previsto o repasse apenas do ICMS arrecadado, mas, após entendimento com o Banco do Brasil, o IPVA foi acrescentado, e o governo antecipou ainda o aporte de R$ 126,1 milhões ao Fundeb – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, com recursos provenientes dos três impostos estaduais (ICMS, IPVA e ITD). Ao todo, foram antecipados aos municípios R$ 306,7 milhões.

Maiores cotas

Só de ICMS, foram antecipados R$ 178,6 milhões referentes à arrecadação dos dias 28 e 29. A maior cota de antecipação do imposto coube à capital baiana: Salvador recebeu nesta quarta R$ 22,1 milhões. Em seguida, os maiores valores foram para Camaçari (R$ 15,2 milhões), São Francisco do Conde (R$ 13,9 milhões), Feira de Santana (R$ 7,4 milhões), Simões Filho (R$ 4,5 milhões), Candeias (R$ 4,3 milhões), Luís Eduardo Magalhães (R$ 3,7 milhões), São Desidério (R$ 3,4 milhões), Paulo Afonso (R$ 3,4 milhões) e Vitória da Conquista (R$ 3,2 milhões).

O governo já havia repassado aos 417 municípios, nesta terça (29), R$ 120,8 milhões de ICMS, IPVA e Fundeb, relativos à arrecadação registrada entre os dias 21 e 25 de dezembro. A arrecadação relativa à movimentação econômica desta quarta (30), último dia antes do tradicional feriado bancário do dia 31, será repassada em 5 de janeiro.

Alívio para os municípios

Ao anunciar a antecipação dos valores por solicitação da UPB, o governador ressaltou o alívio para os cofres dos municípios pressionados pelos gastos exigidos pelo combate à crise sanitária. “Num ano atípico como 2020, em que todos os entes federativos sofreram com os impactos da pandemia e ainda arcam com as despesas exigidas pela área de saúde, a antecipação é um alívio no caixa dos municípios”, avaliou Rui Costa.

Viabilizar a antecipação foi possível graças ao esforço do Governo do Estado para retomar o ritmo da arrecadação que havia sido afetado negativamente nos primeiros meses da pandemia, ressaltou o secretário da Fazenda, Manoel Vitório. Ele lembrou que a arrecadação estadual deve alcançar este ano patamar similar ao de 2019, o que se reflete nas transferências aos municípios.


Saiba quais serão os feriados federais e pontos facultativos de 2021


6 dos 9 caem em dias úteis

Haverá 7 pontos facultativos

6 dos 9 caem em dias úteis

Haverá 7 pontos facultativos

Veja a lista com os feriados nacionais e pontos facultativos de 2021Reprodução/Instituto de Matemática

As datas são estipuladas “para cumprimento pelos órgãos e entidades da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo, sem prejuízo da prestação dos serviços considerados essenciais“.

Serão eles:

I – 1º de janeiro, Confraternização Universal (feriado nacional);

II – 15 de fevereiro, Carnaval (ponto facultativo);

III – 16 de fevereiro, Carnaval (ponto facultativo);

IV – 17 de fevereiro, quarta-feira de cinzas (ponto facultativo até as 14 horas);

V – 2 de abril, Paixão de Cristo (feriado nacional);

VI – 21 de abril, Tiradentes (feriado nacional);

VII -1º de maio, Dia Mundial do Trabalho (feriado nacional);

VIII – 3 de junho, Corpus Christi (ponto facultativo);

IX – 7 de setembro, Independência do Brasil (feriado nacional);

X – 12 de outubro, Nossa Senhora Aparecida (feriado nacional);

XI – 28 de outubro, Dia do Servidor Público – art. 236 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, a ser comemorado no dia 01 de novembro (ponto facultativo);

XII – 2 de novembro, Finados (feriado nacional);

XIII – 15 de novembro, Proclamação da República (feriado nacional);

XIV – 24 de dezembro, véspera de natal (ponto facultativo após às 14 horas);

XV – 25 de dezembro, Natal (feriado nacional); e

XVI – 31 de dezembro, véspera de ano novo (ponto facultativo após às 14 horas).

Os feriados estaduais e municipais não constam na publicação e “serão observados pelas repartições da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional, nas respectivas localidades“, assim como as datas religiosas.


Preço da gasolina aumenta 17% desde maio e deve fechar 2020 a patamares próximos ao período pré-pandemia, aponta Ticket Log


Combustível fechou a primeira quinzena de dezembro a R$ 4,684; valor médio do litro já está maior do que o registrado no mês de março

De acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL), a gasolina apresentou aumento de 17% do mês de maio até o fechamento da primeira quinzena de dezembro, atingindo patamares cada vez mais próximos ao período pré-pandemia. O combustível, que foi registrado na média de R$ 4,684 o litro nos primeiros quinze dias do mês, já está maior do que o valor encontrado nas bombas no mês de março – quando apresentou a média de R$ 4,628.

Ainda segundo o levantamento, a gasolina está 1,4% mais cara do que a registrada no fechamento do mês de novembro, mas segue compensando mais na relação 70/30 do que o etanol em 23 estados brasileiros. “O litro do etanol só vale mais a pena do que a gasolina nos estados de Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo. Em todos os outros estados brasileiros, a gasolina compensou mais no bolso do consumidor”, pontua Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

No comparativo das regiões brasileiras, a gasolina mais cara foi encontrada na Região Centro-Oeste, comercializada a R$ 4,764 o litro. A Região Sul figurou com o valor mais barato, a gasolina foi vendida na média de R$ 4,470 nas bombas. “Dentro do território brasileiro, a gasolina chegou a variar quase 7% nos primeiros quinze dias de dezembro e a tendência é de aumento nessa diferença até o final deste ano”, conclui o executivo.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais 25 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.


Quase 70% das vítimas de trabalho infantil são pretas ou pardas, diz IBGE


Quase 70% das vítimas de trabalho infantil são pretas ou pardas, diz IBGE

Foto: Divulgação

O trabalho infantil continua em trajetória de queda no Brasil, segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quinta (17).

Entre 2017 e 2019, houve uma redução de 16,8% do indicador. Apesar da melhora, 1,8 milhões de crianças e adolescentes com idades entre 5 e 17 anos ainda trabalhavam no ano passado.

Esse número corresponde a 4,6% da população nessa faixa etária. O percentual representa uma queda ante o observado na pesquisa anterior, de 2016, quando 5,3% das crianças e adolescentes se enquadravam nessa condição (2,1 milhões em termos absolutos).

É considerado trabalho infantil toda atividade econômica ou de autoconsumo perigosa ou prejudicial à saúde e desenvolvimento mental, físico, social ou moral das crianças e que interfira na sua escolarização.

Atividades de autoconsumo envolvem quatro conjuntos de trabalho: cultivo, pesca, caça e criação de animais; produção de carvão, corte ou coleta de lenha, palha ou outro material; fabricação de calçados, roupas, móveis, cerâmicas, alimentos ou outros produtos; e construção de prédio, cômodo, poço ou outras obras de construção.

As estatísticas mostram que o problema atinge mais crianças e adolescentes pretas e pardas –elas representam 66,1% entre os que trabalham nessa faixa etária.

O trabalho infantil está relacionado a menores taxas de frequência na escola, segundo o IBGE. Enquanto 96,6% de todos aqueles com idade de 5 a 17 anos declaram frequentar a escola, entre os que trabalham esse percentual cai para 86,1%.

O rendimento médio real das crianças e adolescentes que realizavam atividade econômica foi estimado em R$ 503.

Nem todo trabalho realizado por indivíduos na faixa dos 5 aos 17 anos é considerado trabalho infantil. O entendimento é diferente de acordo com a idade.

Segundo a legislação brasileira, até os 13 anos de idade é proibida qualquer forma de trabalho. Entre os 14 e 15 anos, é permitido apenas na forma de aprendiz. Já entre os 16 e 17 anos, o trabalho é permitido, desde que com carteira assinada e vedados o trabalho noturno, insalubre e perigoso. (mais…)


Estadão escreve sobre Bolsonaro, “o demolidor da República e seus cúmplices”


“Bolsonaro conta com vários outros cúmplices – como os comerciantes que se aglomeraram sem máscara e urraram de excitação com o discurso virulento de Bolsonaro na Ceagesp, os policiais e os militares que o tratam como ‘mito’ em eventos País afora e os políticos do Centrão que lhe dão guarida parlamentar em troca de acesso ao butim do Estado, aponta editorial do jornal Estado de S.Paulo

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)

 “Desde sua posse, mas especialmente em meio à pandemia de covid-19, o presidente Jair Bolsonaro não se comportou em nenhum momento como se soubesse o que fazer com o poder que os eleitores lamentavelmente lhe conferiram em 2018”, aponta editorial do jornal Estado de S.Paulo desta quinta-feira (17).

O editorial relembra que, “desde o início da pandemia, a única preocupação de Bolsonaro é livrar-se de qualquer responsabilidade, seja sobre as mortes, seja sobre os problemas econômicos. Mas atribuir aos próprios cidadãos uma responsabilidade que é inteiramente do Estado constitui desfaçatez inaudita até para este governo. Para ser aplicada, qualquer vacina precisa ser autorizada pelos órgãos sanitários competentes, que nesse ato reconhecem sua responsabilidade. Assim, não há nenhuma base jurídica para exigir dos cidadãos um termo de consentimento diante dos supostos riscos”.

“Confortável, Bolsonaro abandonou de vez a fantasia reformista que inventou para se eleger e anunciou que retomará sua agenda deletéria, a começar pela nova tentativa de ampliar a excludente de ilicitude para policiais, um projeto já rejeitado pela Câmara por constituir evidente licença para matar”, acrescenta o editorial.