Demanda interna por bens industriais avança 2,5% em agosto

O Indicador Ipea mensal de Consumo Aparente (CA) de bens industriais – definido como a produção industrial doméstica, acrescida das importações e diminuída das exportações – registrou crescimento de 2,5% na comparação entre agosto e julho, na série com ajuste sazonal (ver tabela). O indicador também cresceu na comparação interanual, atingindo patamar 4,4% superior ao … Leia Mais


Temer joga mais 2,75 milhões de brasileiros na extrema pobreza

O golpe na democracia que levou Michel Temer ao poder jogou milhões de brasileiros na miséria, indica um novo relatório; o número de pessoas que ganham menos de um salário mínimo aumentou em 2,75 milhões nos últimos dois anos e atingiu 18,7 milhões de pessoas; no segundo trimestre deste ano, a proporção de pessoas com … Leia Mais


Nóbrega, 500 anos depois

Paulo Roberto Campos (*) O Padre Manuel da Nóbrega, qualificado a muito justo título de “Primeiro Apóstolo do Brasil”, nasceu em 18 de outubro de 1517 — exatamente há cinco séculos — em Sanfins do Douro, Província de Trás-os-Montes (Portugal), e faleceu no Rio de Janeiro em 18 de outubro de 1570, dia em que … Leia Mais



A corrupção de farda: militares desviam dinheiro público como civis


Investigações obtidas por ÉPOCA mostram que militares desviam recursos públicos, fraudam licitações, pedem e recebem propina. Basta terem oportunidade e não temerem punição

>> Trecho da reportagem de capa de ÉPOCA desta semana:

Entre maio de 2009 e março de 2010, a conta-corrente do coronel do Exército Odilson Riquelme, no Banco do Brasil, recebeu dois cheques no valor total de R$ 37.373. Os depósitos se repetiram nos meses seguintes. Os cheques foram emitidos pela empresa Sequipe, prestadora de serviços de quimioterapia ao Hospital Militar de Área de Recife (HMAR), onde Riquelme cuidava dos contratos. Os valores equivaliam a 10% dos pagamentos feitos à Sequipe pelos contratos com o hospital. Os investigadores do Ministério Público Militar (MPM) descobriram o esquema após denúncia de um ex-funcionário. Confirmou-se que o dinheiro – R$ 205 mil no total – havia sido pedido à empresa pelo então diretor do HMAR, coronel Francisco Monteiro. Ele alegou que seriam “doações” para o hospital. Mas cheques obtidos pelos investigadores mostraram que o dinheiro acabou em contas-correntes dos militares e de pessoas ligadas a eles, não no caixa do hospital.

O caso do coronel Riquelme está longe de ser uma exceção nas Forças Armadas Brasileiras. Embora persista o mito de que os militares são mais honestos do que os civis no trato com a coisa pública, não há evidência empírica disso. Tanto militares quanto civis desviam recursos públicos, fraudam licitações, pedem e recebem propina. Não há estudos que indiquem qualquer distinção entre a escala de corrupção nos mundos civil e militar. Pelas teorias mais recentes na literatura sobre corrupção, duas coisas, em especial, tendem a aumentar as chances de tunga aos cofres públicos: oportunidades para roubar e a percepção de que não haverá punição. Ambas existem, no Brasil, entre militares e civis. Estes não são especialmente desonestos. Aqueles não são especialmente probos.

255 processos em andamento pelo crime de peculato entre 2012 e 2017

Registros da Procuradoria-Geral de Justiça Militar, obtidos com exclusividade por ÉPOCA, expõem os abusos com dinheiro público nas Forças Armadas. São 255 processos pelo crime de peculato (desvio de dinheiro público em proveito próprio) e 60 por corrupção ativa ou passiva – todos abertos nos últimos cinco anos. Sim, também há corrupção no Exército, na Marinha e na Aeronáutica. O material foi remetido ao Tribunal de Contas da União (TCU); investigadores da Corte estão destrinchando irregularidades encontradas nas três Forças, com prejuízos milionários aos cofres públicos. Os casos restringem-se a danos ao Erário superiores a R$ 100 mil. ÉPOCA teve acesso à documentação do processo sigiloso do TCU e traça nesta reportagem um panorama de casos detalhados envolvendo militares

(mais…)


Pesquisa da FGV DAPP aponta desconfiança da população sobre políticos


 

 

 

E agora meninos?
A insatisfação dos brasileiros no atual contexto se reflete numa falta de confiança generalizada no presidente (83%), nos políticos (78%) e nos partidos (78%). O estudo indica ainda uma crença na eleição para a saída para a crise

Pesquisa de opinião pública realizada pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP) durante o mês de agosto deste ano aponta que a insatisfação dos brasileiros no atual contexto se reflete numa falta de confiança generalizada no presidente (83%), nos políticos (78%) e nos partidos (78%), expressa em todas as regiões, faixas etárias e de renda. Por outro lado, em relação ao futuro, o brasileiro mostra-se majoritariamente otimista, com 54% dos respondentes considerando que a qualidade de vida nos próximos cinco anos vai estar melhor do que nos dias de hoje. A coleta das informações em campo, realizada pelo Ibope, contou com 1.568 entrevistados de diversos municípios, em todo o território nacional.

A partir da organização das informações encontradas, o estudo foi dividido em dois eixos centrais: o primeiro, denominado A Confiança no Brasil, que vem a destacar a confiança dos indivíduos sobre a política, a economia e a estrutura social em geral, associando essas variáveis às expectativas do brasileiro a respeito do futuro esperado para o próprio indivíduo e para a sociedade. No segundo eixo, chamado de O Coração do brasileiro, analisando comportamento dos brasileiros diante de várias questões de nossa estrutura social. Com isso, pretendeu-se também entender os valores que orientam escolhas e preferências dos indivíduos hoje e no futuro.

O período atual, no qual projetos políticos e econômicos vêm sendo intensamente debatidos na busca por soluções duradouras de superação da crise, pode ser visto como um momento privilegiado para a discussão sobre o futuro do Brasil. A análise dos dados nos traz um cenário preocupante, no qual parcela considerável de indivíduos está sob o impacto das crises política e econômica, o que acaba por resultar num arranjo social marcado pela preocupação com o futuro e por uma série insatisfações. Outras consequências produzidas nesse contexto e que foram observadas são a descrença e a falta de confiança manifestadas em relação aos políticos que hoje atuam no Brasil.

(mais…)


Exposição de fotografia na Câmara Federal resgata trajetória de João Goulart


No lançamento da exposição fotográfica sobre a trajetória política do presidente deposto pelo golpe militar de 1964, João Goulart, realizada na tarde de hoje (10), no foyer da Câmara Federal, o deputado federal baiano Waldenor Pereira (PT) compôs a Frente de Honra do evento, quando chamou a atenção para o retrocesso que representou a ditadura militar no Brasil, que instalou um estado de exceção “sanguinário, reacionário e autoritário que tanto mal fez o ao povo brasileiro”.
Waldenor parabenizou o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) pela iniciativa da exposição que considerou oportuna neste momento vivido pelo Brasil, porque de um lado resgata a importância de João Goulart para a política brasileira, como deputado federal, ministro, vice-presidente e presidente da República, vítima do golpe militar; de outro lado, serve para resgate da memória dos “tempos de chumbo”. O deputado alertou, especialmente a juventude, com o grito de luta dos defensores da democracia :“Ditadura nunca mais”.
O lançamento da exposição contou com a participação do filho do presidente deposto, João Vicente Goulart, diretor do Memorial João Goulart, que compôs a Frente Honra, junto com os deputados federais representantes dos partidos de esquerda: Edmilson Rodrigues e Glauber Braga, do PSOL; Ênio Verne, Raimundo Angelim, Waldenor Pereira e Maria do Rosário, do PT; Jandira Feghali, do PCdoB.


Aprenda como plantar sua floresta


Que tal aprender como plantar a sua própria floresta de alimentos saudáveis, no campo ou na cidade, e ainda criar abelhas sem ferrão de forma eficiente e otimizada?

O Nupebem – Núcleo de Permacultura do Bem,  convida os interessados em aprender ou saber mais sobre a produção de alimentos livres de insumos químicos no Curso de Sistemas Agroflorestais, que acontecerá em Vitória da Conquista entre os dias 27 e 29 de Outubro, com uma das maiores referências em agricultura sintrópica do Brasil, o brasileiro NAMASTÊ MESSERSCHMIDT!

O Namastê trabalha com agrofloresta desde os 16 anos, é consultor e técnico em sistemas agroflorestais na Oca Brasil e foi instrutor em mais de 20 cursos com ERNEST GÖTSCH, além de possuir grande experiência em coleta de sementes!

BÔNUS ESPECIAL

.

Além dos conhecimentos teóricos e práticos a serem compartilhados no curso de Sistemas Agroflorestais, os 30 participantes do curso receberão como  bônus uma oficina sobre a CRIAÇÃO DE ABELHAS NATIVAS SEM FERRÃO. As abelhas podem auxiliar tanto como fonte de renda, quanto no favorecimento dos sistemas agroflorestais e da biodiversidade local.

A saída para a recuperação da saúde das pessoas, está intimamente ligada ao alimento ingerido, diante da necessidade de se produzir alimentos em grande escala, os cuidados mais elementares foram deixados de lado. Um alimento livre de agro-tóxicos por certo vai garantir uma boa saúde a quem o consome. Por isso faça sua própria horta, utilize oss insumos do tempo da voá e verá que sua saúde será bem melhor, além de ser uma boa terapia para sua mente

(mais…)


Algumas obras do Governo Dilma para você não ficar como papagaio repetindo que o PT acabou o país


Se contra fatos não há argumentos; imaginamos que contra fotos é pior ainda.

Existe uma página no Facebook chamada Já que a mídia não mostra. Nela são publicadas inúmeras fotos e informações das realizações do governo federal que não tiveram o devido destaque na imprensa grande. São universidades, UPAs, estradas, ferrovias, equipamentos e obras de mobilidade urbana.

Esse espaço é a prova de que os resultados sobre emprego (vivemos a menor taxa de desemprego da História!) e renda dos brasileiros do governo da presidenta Dilma não é por acaso.

Também faz perceber o porquê de a oposição não ter discurso nem agenda política para o Brasil. E diante dos últimos acontecimentos, nem o discurso moralista.

As imagens falam por si.

Universidade Federal do Triângulo Mineiro

A Universidade Federal do Triângulo Mineiro ou UFTM é uma instituição pública que se localiza na cidade de Uberaba, Minas Gerais. Antes sob o nome de FMTM (Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro), foi transformada no ano de 2005 em Universidade por decreto do governo Lula. É considerada a sexta melhor Universidade do Brasil, de acordo com o Enade.

Universidade_Federal_Triangulo_Mineiro01

Universidade Federal do ABC

Criada no governo Lula, a Universidade Federal do ABC (UFABC) ocupa o 1° lugar entre as universidades brasileiras no Ranking SCImago nos quesitos “Excelência em Pesquisa”, “Publicações de alta qualidade” e “Impacto normalizado das suas publicações”. Foi avaliada pelo Índice Geral de Cursos (IGC) do MEC como a melhor universidade do Estado de São Paulo, sendo avaliada como a 1ª no ranking de cursos de graduação entre todas as universidades do Brasil.

Universidade_Federal_ABC01

Residencial Viver Melhor, Manaus (AM)

São 5.384 unidades habitacionais da segunda etapa do Residencial Viver Melhor, no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, incluso no programa do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida. (mais…)


Governo quer privatizar Correios, diz ministro


Os Correios entraram para a lista de estatais que o governo pretende privatizar, um caminho já anunciado para a Eletrobrás, a Casa da Moeda e a Infraero. A confirmação veio de Nova York. O ministro Moreira Franco, da Secretaria Geral da Presidência, declarou que a venda dos Correios está em estudo, mas que precisa ser feita “com muito cuidado”. Moreira Franco, que integra a comitiva do presidente Michel Temer aos Estados Unidos, disse que a tendência é que os Correios passem a atuar mais diretamente no setor de logística, em vez de se concentrar no monopólio postal. “É o mesmo caso da Casa da Moeda, que produzia mais de 3 milhões de cédulas por ano e agora está (produzindo) 1 milhão e pouco. As pessoas não usam mais moeda”, destacou. “A situação financeira dos Correios, pelas informações que o (Ministério do) Planejamento tem e nos passa, é muito difícil. Até porque, do ponto de vista tecnológico, há quanto tempo você não manda telegrama? As pessoas perderam o hábito do uso da carta.” A informação irritou a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect), que desde terça-feira lidera uma greve dos funcionários da estatal, por um reajuste salarial de 8% e correção inflacionária. “Somos contrários à privatização. (mais…)


Temer perde no STF e será julgado na Câmara como chefe de quadrilha