Indústria baiana gera 18,2 mil empregos no primeiro quadrimestre de 2021

De janeiro a abril desse ano o setor industrial da Bahia gerou 18,2 mil empregos. Somente no mês de abril, o saldo positivo foi de 1,6 mil novos postos de trabalho, puxado pelos setores de Manutenção e Reparação; Minerais Não-Metálicos; Coque; Derivados do Petróleo e Biocombustíveis e Produtos de Metal (exceto máquinas e equipamentos). As … Leia Mais


Polo Agroindustrial do São Francisco: governador e vice visitam primeira usina que entrará em operação 

O governador Rui Costa e o vice-governador João Leão, secretário do Planejamento, visitaram a Fazenda Serpasa Agroindustrial, do Grupo Paranhos, em Muquém do São Francisco, onde está em implantação a primeira usina sucroalcooleira do Polo Agroindustrial e Bioenergético do Médio São Francisco, que entrará em operação no segundo semestre deste ano. A Fazenda Serpasa já … Leia Mais


CLP debate como sobrevive a população em situação de rua na pandemia

Praticamente invisível aos olhos da sociedade, eles formam um contingente de 222 mil pessoas vivendo em situação de rua em todo o Brasil, de acordo com levantamento feito levantado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).  Esse resultado aponta um aumento de 140% no número de pessoas nestas condições entre 2012 e março de 2020. … Leia Mais



Solto, dirigente do PT de Goiás reafirma: “Fora Bolsonaro genocida”

O professor Arquidones Bites foi preso na pela PM em Trindade (GO), por se recusar a tirar adesivo contra Jair Bolsonaro colado em seu carro. Ele ressaltou que perdeu um irmão para a Covid-19 porque Bolsonaro não comprou vacinas em tempo hábil, e reafirma o protesto em seu veículo: “Fora Bolsonaro genocida” O professor do … Leia Mais


Governo suspende repasses do Casa Verde e Amarela para os mais pobres


Dinheiro terminou no dia 19 de maio

Novas avaliações foram suspensas

MDR é responsável pelo programa

Ministério aguarda crédito especial

O presidente Jair Bolsonaro no lançamento do programa Casa Verde e Amarela, em agosto de 2020. Programa substituiu o Minha Casa, Minha VidaMarcos Corrêa/PR – 25.ago.2020

Sem recursos em caixa, o governo federal suspendeu repasses para o programa Casa Verde e Amarela, antigo Minha Casa, Minha Vida. O MDR (Ministério do Desenvolvimento Regional), responsável pelos repasses, confirma a suspensão e diz que busca soluções. 

Os pagamentos referentes ao FAR (Fundo de Arrendamento Residencial), que financia imóveis mais baratos com juros subsidiados, foram suspensos no dia 19 de maio.

A suspensão ocorre apenas na faixa 1 do programa, que atende pessoas mais pobres, com renda mensal familiar de até R$ 1.800. As outras faixas, que contam com recursos do FGTS, não foram paralisadas.

Segundo o ministério, ainda não houve paralisação de obras. Mas elas podem ocorrer se o problema persistir. O MDR espera a votação do PLN 5/21, que abre crédito especial para algumas pastas. A expectativa é que ocorra na 3ª (1.jun.2021). 

Como ainda havia recursos remanescentes do FAR de 2020, foi possível realizar os pagamentos necessários e evitar paralisações neste ano geradas pelos vetos na LOA”, informou o MDR, em nota. “No entanto, os recursos já foram integralmente utilizados”, prosseguiu.

A Caixa Econômica, que é o agente financeiro do programa, informou aos gestores que, até a recomposição do fluxo, estão suspensos os pagamentos e recebimentos de PLS (Planilha de Levantamento de Serviços), que é a rotina mensal de acompanhamento da obra feito pela construtora à Caixa. As empresas já foram avisadas pelo banco.

“GRAVIDADE”

O MDR disse, em nota ao Poder360, que reconhece o problema e espera a votação do PLN 5/21, que abre crédito especial para algumas pastas, para restabelecer os repasses.

O MDR reconhece a gravidade da situação e aguarda a votação do Projeto de Lei (PLN) 5/21, que abrirá crédito especial a 3 ministérios, incluindo a pasta”, destacou.

Cerca de R$ 400 milhões devem ser destinados a pagamentos de conjuntos habitacionais que estão em execução, resolvendo parcialmente a situação por alguns meses”, prosseguiu.

A solução definitiva, porém, não está dada. O MDR diz que está atrás de possibilidades de resolução do problema. “A pasta busca soluções junto às áreas técnicas e órgãos do Governo Federal para minimizar os impactos negativos”, concluiu.

(mais…)


Correios registra lucro líquido de R$ 1,5 bi em 2020


O Conselho de Administração dos Correios aprovou esta semana as Demonstrações Contábeis de 2020 da estatal, que apresentou lucro líquido de R$ 1,53 bilhão – maior resultado nos últimos 10 anos. Outros indicadores financeiros importantes também foram apurados. A empresa registrou um EBITDA de R$ 1,455 bilhão – resultado que, comparativamente ao ano anterior, representa uma evolução de 115%. O Patrimônio Líquido obteve um crescimento de 84% em relação ao ano de 2019, totalizando, aproximadamente, R$ 950 milhões. Tais feitos sinalizam a considerável melhora da saúde financeira e dos negócios da empresa.

A adequação das cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho 2020/2021 à realidade da empresa e do mercado – conforme as recomendações do Ministério da Economia de ajustamento à legislação trabalhista -, também proporcionou aos Correios relevante redução nas despesas com pessoal, na ordem de, aproximadamente, R$ 400 milhões. Esse e outros fatores refletem o empenho da gestão em reduzir os prejuízos acumulados, que caíram de R$ 2,761 bilhões (2º trimestre de 2019) para R$ 859 milhões.

Além dos esforços com foco na racionalização de custos e na otimização das linhas de negócios, a capacidade de adaptação da empresa também foi fundamental para o alcance desse resultado, com o lançamento de soluções digitais, incremento de soluções para o e-commerce e a continuidade da prestação dos seus serviços, essenciais para aproximar todo o país.

Desta forma, também colaboraram para o saldo positivo nas contas da estatal a evolução da produtividade e a eficiência operacional. Mesmo com as restrições impostas pela pandemia, os Correios mantiveram suas atividades, dada a essencialidade dos serviços. No último exercício, a empresa absorveu, prontamente, o aumento do fluxo de encomendas oriundas do comércio eletrônico: o crescimento da receita de encomendas registrou incremento de 9%, ante o ano anterior. Entre os destaques, ressalta-se o recorde histórico de 2,2 milhões de encomendas postadas em um único dia, alcançado em 30 de novembro, e as receitas internacionais – obtidas por meio de serviços prestados a Correios de outros países –, que ultrapassaram o marco de R$ 1,2 bilhão, outro recorde para a empresa. (mais…)


Seis municípios baianos serão beneficiados com mais de 1,3 mil empregos


Investimentos previstos em R$ 216,2 milhões e geração de 1,3 mil novos postos de trabalho foram anunciados durante a assinatura de protocolos na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), nessa quinta-feira (27). Seis municípios baianos (Jequié, Itaberaba, Camaçari, Serrinha, Amélia Rodrigues e Juazeiro) serão beneficiados com a implantação e ampliação de oito unidades industriais. Assim, serão promovidos 911 empregos diretos e mais 401 indiretos.

“Todos esses protocolos, que nós estamos assinando hoje foi fruto do trabalho do vice-governador João Leão. Tenham certeza, continuaremos trabalhando dia e noite, para transformar a matriz econômica da Bahia, pois precisamos interiorizar a industrialização, levar investimentos, empregos e melhorar a renda das pessoas que moram, sobretudo, nas cidades mais distantes”, destaca o secretário Nelson Leal.

Em processo de implantação, a empresa Mistura deve instalar, no município baiano de Jequié, empreendimento voltado à distribuição de produtos diversos, com investimentos estimados em R$ 1,8 milhão e pretensão de gerar 16 novos empregos diretos. Em Serrinha, a Explog Comércio e Logística em Explosivos deve investir R$ 4 milhões na instalação de sua unidade e pretende promover a geração de 180 empregos. Já a 2JBS Bahia implantará, em Amélia Rodrigues, uma indústria destinada à fabricação de fogão, cooktop, ventilador, liquidificador , sanduicheira e microondas, com investimentos de até R$ 80 milhões. A empresa preve a geração de 450 empregos diretos e mais 200 empregos indiretos. (mais…)


Trabalhadores alertam para possível “apagão postal” com a privatização dos Correios


O risco de “apagão postal” no país, como aconteceu na Argentina e Portugal, o possível desinteresse da iniciativa privada em atender lugares de difícil acesso e outras consequências de uma privatização dos Correios, como propõe o Governo Bolsonaro, foram alertados em audiência realizada nesta última sexta-feira (14), na Comissão de Legislação Participativa da Câmara Federal (CLP). O tema entrou na pauta da comissão porque um Projeto de Lei nesse sentido (PL 591 de 2021) tramita em regime de urgência no Legislativo.

A audiência pública foi conduzida pelo presidente da CLP, deputado federal Waldenor Pereira (PT-BA), que destacou a participação das entidades representativas dos Correios, como sindicatos, federações e associações de trabalhadores, aposentados, aposentáveis e pensionistas. “Sem dúvida, que a representatividade desta audiência nos traz uma grande contribuição para avaliarmos os impactos nocivos do processo de privatização para a sociedade brasileira”, disse o presidente, na audiência solicitada pelos deputados Leonardo Monteiro (PT/MG), Erika Kokay (PT/DF), João Daniel (PT/SE), Patrus Ananias (PT/MG), Maria do Rosário (PT/RS) e Vicentinho (PT/SP).

O PL 591 de 2021 enviado pelo governo federal estabelece que o Sistema Nacional de Serviços Postais (SNSP) poderá ser explorado em regime privado e também propõe mudanças na Anatel, que passaria a regulamentar o serviço postal. Caso seja aprovado, o processo deverá ser analisado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) e, depois, o edital será remetido ao Tribunal de Contas da União (TCU) para a realização do leilão dos Correios.

Apesar do PL se encontrar na pauta em regime de urgência, podendo ser votado a qualquer momento, o deputado Leonardo Monteiro falou de uma possível extensão do prazo para a votação. Isto porque o presidente da Casa, deputado Arthur Lira (PP/AL), anunciou a possível criação de uma comissão especial para tratar do assunto.
O secretário-geral da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares, José Rivaldo da Silva, destacou a importância dos Correios prestando serviços a milhares de famílias que moram nos mais distantes recantos do país, especialmente agora, em tempo de pandemia. “O governo deveria investir em contratação, concurso público. Mas o que temos visto é a sanha de querer destruir uma empresa tão importante para os brasileiros. Corremos o risco de um apagão postal”. (mais…)


À CNN, Zema vê colapso em MG e diz que Brasil se iludiu com recuo da pandemia


Governador de Minas Gerais diz temer terceira onda e critica CPI instalada ‘antes do incêndio acabar’

Romeu Zema Governador de Minas Gerais

Em entrevista exclusiva à CNN, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), admitiu que o sistema de saúde do estado entrou em colapso durante a segunda onda de disseminação mais acelerada da Covid-19, nos meses de março e abril.

Apesar de admitir o agravamento da situação, o governador argumentou que o estado foi “provavelmente o último” a precisar adotar medidas mais restritivas à circulação de pessoas e que estas foram bem sucedidas em conter a disseminação.a, com uma queda muito expressiva no número de casos, no número de internações e também no número de óbitos”, disse Zema sobre a adoção da chamada fase roxa, que suspendeu atividades no estado a fim de diminuir a circulação do vírus.

‘Brasileiro se iludiu’

Zema afirmou que o brasileiro “se iludiu” com o recuo da pandemia nos últimos meses de 2020 e passou a agir como se a pandemia já tivesse sido superada, o que ajudou a impulsionar as contaminações pela Covid-19.

O governador afirmou que os mineiros devem agir com “cuidado” e “não baixar a guarda” no combate à Covid-19. Zema disse crer que o vírus causador da doença possa passar por novas mutações capazes de gerar uma forte “terceira onda” de contaminações.

“Eu estou pessoalmente confiante de que, com o avanço do processo de vacinação, nós venhamos a ter a situação sob controle. Mas nada garante que uma terceira onda, inclusive pior do que a segunda, venha, porque o vírus está solto, está sofrendo mutações e pode surgir uma variante mais letal e mais contagiosa”, argumenta Zema.

O governador disse também que o estado passa por escassez de doses para a segunda aplicação de vacinas contra a doença em alguns de seus municípios, mas que não houve interrupção na vacinação com a primeira dose.

Um dos maiores desafios enfrentados pelo estado, afirmou Zema, é a grande quantidade de municípios. São 853, o maior número do país, o que impõe a necessidade de uma operação logística complexa, argumentou.

Minas Gerais na pandemia

Multa para quem não usar máscara em BH entra começa a valer nesta terça

Multa para quem não usar máscara em BH entra começa a valer nesta terça

Foto: Reprodução/CNN (14.jul.2020)

Segundo dados do painel do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Minas Gerais tem, em números absolutos, a segunda maior marca de casos da Covid-19 (1,4 milhão) e o terceiro maior número de óbitos (36.011). O estado é o segundo mais populoso do Brasil, com mais de 21 milhões de habitantes.

Em números relativos, ainda segundo o Conass, Minas Gerais tem taxa de 170,4 mortes por Covid-19 a cada 100 mil habitantes, a melhor marca das regiões Sudeste e Sul. “Se o Brasil tivesse uma taxa de óbitos semelhante à de Minas Gerais, mais de 60 mil vidas teriam sido poupadas”, calculou Zema.

Até domingo (10), o Brasil havia registrado 423.229 óbitos causados pelo novo coronavírus.

CPI da Pandemia

Romeu Zema criticou a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado Federal. Segundo ele, a comissão pode ser comparada a uma fiscalização de bombeiros que ainda enfrentam um incêndio, e também pode atrasar o andamento da agenda de reformas econômicas no Congresso.

“Eu sinceramente não concordo, acho que deveríamos esperar pelo menos o incêndio acabar”, disse Zema. “O Brasil é um país carente por reformas e, com essa CPI, aquilo que vai nos garantir um futuro melhor, uma reforma administrativa, uma reforma tributária, acaba ficando parado e [sendo] relegado a um segundo plano”, opinou.

Romeu Zema (Novo), governador de Minas Gerais

Foto: CNN (24.ago.2020)


Padre Júlio Lancellotti diz que Paulo Gustavo doou R$ 1,5 milhão para caridade


Após o anúncio da morte de Paulo Gustavo nesta terça-feira (4), o padre Julio Lancellotti revelou que o ator contribuiu com R$ 1,5 milhão para a construção de um centro de tratamento de câncer

(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reprodução)

 “Muita gente não sabe, mas o ator Paulo Gustavo era grande benemérito das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid). Paulo Gustavo doou R$ 600 mil para a construção de uma unidade de oncologia da Osid. Em 2017, quando a obra de construção iniciou, ele visitou o espaço. O apoio não parou por aí. Segundo a superintendente da Osid e sobrinha de Santa Dulce, Maria Rita, Paulo Gustavo doou à instituição um total de 1,5 milhão”, disse o padre Julio Lancelotti em uma rede social.


Longevidade é ruim para os cofres, diz Guedes: “Querem viver 100 anos”


O ministro ainda declarou que “não há capacidade de investimento para que o Estado consiga acompanhar” a busca por atendimento médico
Nathalia Kuhl

Revista Veja 10/08/2018 – Amarelas
Paulo Guedes – RJ

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, nesta terça-feira (27/4), durante reunião do Conselho de Saúde Complementar, que a longevidade é insustentável para os cofres públicos. Para o chefe da pasta, “todo mundo quer viver 100 anos, 120, 130 anos”, e o Estado não aguenta.

Na ocasião, o ministro falou que não foi a pandemia que tirou a capacidade de atendimento do setor público, mas, sim, “o avanço na medicina” e “o direito à vida”.