Prefeitura de Vitória da Conquista não cuida do meio ambiente

Construir um modo de vida que mantenha o planeta saudável é o desafio de cada habitante da Terra. Por isso as ações devem ser contínuas e imediatas. Algumas medidas simples podem contribuir para manter recursos naturais e não poluir local em que vivemos. Fechar a torneira durante a escovação dos dentes, a limpeza do corpo … Leia Mais


Plano de saúde municipal é uma farsa; Prefeito quer inventar a roda

O SIMMP esclarece que não houve nenhum debate com a categoria sobre o PL enviado ao Legislativo Municipal para criação de um plano de saúde municipal. Em 04 de abril, o Prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão Pereira, convidou os sindicatos que representam os servidores públicos municipais para apresentar o que seria a proposta … Leia Mais



Novos horizontes do governo sombrio

O ônibus estacionado está quebrado A linha Barra do Choça x Vitória da Conquista operada pela viação Novo Horizonte circula em dias úteis com 6 veículos fixos na faixa horária compreendida entre 05:45 as 23:00  . Cada ônibus realiza 4 viagens inteiras..ou seja  ida e volta de Rodoviária a Rodoviária. De acordo com uma fonte … Leia Mais


Professor Cori diz que Governo Herzem precisa “olhar para a frente”


Durante a Sessão Itinerante realizada pela Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), nesta terça-feira, 23, no Distrito de Bate-Pé, o vereador Professor Cori (PT) disse que o Governo Herzem precisa olhar para a frente e buscar resolver os problemas da cidade. “Quem casa com a viúva tem que acolher os filhos. Nós temos que olhar para a frente, cuidar do nosso município de forma responsável”, disse o parlamentar.

Cori ressaltou que a comunidade tem toda razão em reivindicar, como fez no espaço da Tribuna Livre. “A comunidade tem todo o direito de reivindicar. O que está sendo pedido aqui é de interesse coletivo”, avaliou.

Para ele, o atendimento das demandas apresentadas pela população é uma prioridade maior que a instalação de uma subprefeitura no distrito.
Cori assegurou à população de Bate-Pé, que a Câmara Municipal está trabalhando pela população. “Essa Câmara, os 21 vereadores, estará trabalhando por esta comunidade”, garantiu.

O vereador apontou que o problema de abastecimento hídrico enfrentado pela população de Bate-Pé é alvo da movimentação de seu mandato. “Nós tivemos que fazer várias reuniões na Embasa para conseguir recursos para ampliar o sistema de água. Já está lá empenhado R$ 568 mil para resolver definitivamente o problema de abastecimento de água de Bate-Pé”, disse o Professor Cori.


Voto vencido – Herzem Pereira se rende e assina adesão à Policlínica Regional


Herzem aderiu ao que ele chamou de “porra dessa policlínica”.

Em evento realizado Centro Municipal de Atenção Especializada (Cemae), na manhã desta quarta-feira (17), o prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB) assinou a adesão ao consórcio intermunicipal da Policlínica Regional de Saúde. Publicamente, Herzem já afirmou que foi voto vencido: não queria fazer a adesão, mas o colegiado (setores da saúde) apontaram para o consórcio. Antes do evento, Herzem concedeu entrevista à imprensa e continuou fazendo críticas ao equipamento do Governo do Estado, demonstrando que ainda tem receio do sucesso da Policlínica.

O prefeito afirmou que está torcendo para que a Policlínica dê certo, mas já adiantou críticas a problemas que nem se quer aconteceram, pois o equipamento só entrará em funcionamento em junho. “O que faz os equipamento de saúde, e a engrenagem publica, funcionem mal é a ingerência política partidária”, disse. E garantiu que irá fiscalizar diariamente a Policlínica.

Ao reforçar as críticas ao equipamento do Governo do Estado, Herzem voltou a usar como exemplo o prefeito de Feira de Santana que teria cancelado os recursos à Policlínica, sugerindo que poderia, mais adiante fazer o mesmo. “Colbert (prefeito de Feira) me disse que deixou de fazer repasse porque a Policlínica está devendo mais de 3 mil procedimentos à prefeitura”, citou. Gusmão ainda lamentou as mudanças no processo de repasse e disse que o Governo do Estado “sequestra” o dinheiro dos municípios. “Mas agora já teve mudanças. Esse dinheiro é sequestrado na conta. A prefeitura não decide mais se vai pagar ou não”, disse.

Quinho: prefeito de Belo Campo e presidente do consórcio

Receio do sucesso da Policlínica e dos adversários políticos– Não é novidade para mais ninguém. Herzem tem sim medo que o equipamento de saúde do Governo do Estado dê certo, e da ascensão de Quinho, prefeito de Belo Campo, que é presidente do consórcio. Em áudios vazados no final de 2018, Gusmão assumiu o seu receio e xingou, com palavras de baixo- calão, o prefeito Quinho:

“Porque que não bota lá, essa porra dessa policlínica, em Belo Campo?”

“Manda Quinho pra puta que o pariu!

Relembre o áudio bombástico;

© 2019, BLITZ CONQUISTA. Todos os Direitos Reservados.


Pereira usa verba parlamentar para cuidar da sala; a cozinha permanece sem qualquer cuidado


Há mais de um ano o prefeito de Vitória da Conquista, Sr. Pereira, vem tentando concluir uma reforma na Praça Vitor Brito, nessa obra ele investe os recursos conseguidos pelo então deputado Irmão Lázaro, sem contudo dizer a ninguém que se trata de uma verba conseguida pelo parlamentar, mesmo fato, ocorre com as obras em vários distritos, cuja origem é de verbas parlamentares dos deputados Waldenor Pereira e José Raimundo Fontes. Pereira tem esse defeito grave, nunca diz quem é o pai da criança e gasta milhões em propaganda, para dizer que se trata de obras de sua lavra, mentiroso contumaz, nunca admite que que 90% do que fez e não foi muita coisa, tem origem na administração passada.
Agindo sempre na dissimulação, faz gentileza com o chapéu alheio. Não diz que as duas quadras que inaugurou, são das obras que Guilherme Menezes deixou em fase final de execução, faltando  mais concluir mais dez; mesmo fato ocorre com as creches, entregou duas, ambas deixadas por Guilherme com 90% da obra confeccionada, faltando nove ainda, uma das quais, a creche do Alto do Panorama, a empreiteira retirou o material, alegando falta de pagamento, por parte do Governo Pereira, não consegue concluir a pavimentação da AV.  Olívia Flores e mais doze corredores de transporte, todas essas obras deixadas por Guilherme Menezes, com os projetos e dinheiro em CAIXA, assim como a modernização do Terminal de ônibus Urbano, obra orçada e com o dinheiro em caixa no valor de 5, 5 milhões, entre outras tantas obras que somam mais de 100 milhões de reais.
Todavia, a periferia que preferencialmente teve atenção do governo anterior, como: pavimentação do Miro cairo e Senhorinha Cairo, Cidade maravilhosa, todo o bairro Morada dos Pássaros ( FELÌCIA) parte do bairro Campinhos,  parte do Jardim Guanabara, mais de 60 ruas no Vila América; aliás nesse bairro, o governo do PT, fez praticamente tudo, doou terrenos e casas para a população carente, implantou escolas, creche, mas o prefeito se “gaba” dizendo que entregou as escrituras: ” É como você casar, viver 20 anos com a noiva e o cartório entregar a certidão 20 anos depois” onde estaria o benefício real? qual risco teria o morador dessas casas doadas?
Para não sermos injustos, temos que reconhecer que o prefeito Pereira tem dois projetos de sua lavra: O Cata Bagulho que a Alemanha quer copiar e dação de emprego aos parentes de vereadores e amigos. esses são genuínos da atual administração.
Quanto a Avenida Anelita Nunes, a Prefeitura faz de conta que o local não pertence à Vitória da Conquista, aquela população não sai na TV, em tese não massageia o ego do prefeito, nem de sua eminência parda, sendo assim, como demorou mais de uma ano para reformar a Praça Vitor Brito, mesmo com o dinheiro em “caixa”, imaginamos que se não houver uma verba parlamentar a Av. Anelita Nunes continuará esquecida. Deus não está nesse comando. Lembramos que essa foto é do BLOG do Nildo Freitas, na reportagem a Prefeitura informa que inauguraria a Praça no final de março, já estamos  há nove dias dias de abril e nada de terminar. O vídeo é reportagem de Lucas Nunes


Viviane diz que prefeitura é inerte com relação ao caos do transporte público


Na Sessão Ordinária desta segunda-feira, 15, a líder da Bancada de Oposição, Viviane Sampaio (PT), começou sua fala parafraseando seu colega Cícero Custódio (PSL), dizendo que a Câmara não pode fazer as coisas de forma superficial, em referência à situação do transporte público.

Viviane também parabenizou o vereador Prof. Cori (PT) pela sua explanação de forma técnica sobre o caos do transporte em Vitória da Conquista e também parabenizou a lisura do governo do PT nos 20 anos em que ficou no poder na cidade e que durante esse período não houve qualquer tipo de condenação ou processo indicando corrupção dos ex-prefeitos Guilherme Menezes e Zé Raimundo.

A parlamentar também criticou o vereador Bibia (MDB) por este ter afirmado que o ex-prefeito Guilherme Menezes e a Viação Cidade Verde foram condenados na justiça. Segundo a vereadora, o processo judicial citado concluiu que não há indicação de ilicitude e que é reconhecido que o processo foi feito com transparência baseado na moralidade e legalidade, tendo decidido a Justiça que o ex-prefeito Guilherme e a empresa pagassem os honorários advocatícios.

A líder da Oposição ainda salientou que a sentença foi dada em maio de 2018, e no documento o juiz já determinava a necessidade de uma nova licitação e até o momento Herzem não a cumpriu. “Está vivendo de contratos emergenciais”, comentou Viviane.

A vereadora ainda afirmou que não adianta isentar a Cidade Verde do ISS se o problema não for cortado pela raiz e que o novo estudo encomendado pela Prefeitura só estará pronto em 40 dias, qualificando o Executivo Municipal como “inerte”.

 

 


Professor Cori defende regulamentação das vans para sanar crise do transporte coletivo


Durante a Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Vitória da Conquista, na manhã desta segunda-feira, 15, o vereador Professor Cori (PT) voltou a defender a tese de que a resolução da crise do transporte coletivo perpassa pela regulamentação do transporte de passageiros por vans, “pois da forma como está, tem tirado vários passageiros do transporte regulamentar”.

“Quando se discutiu aqui a questão das vans, todos nós discutimos na direção da regulamentação”, lembrou o edil. “Quem está quebrando o sistema é o transporte irregular”, complementou ele, destacando o prejuízo causado pelo transporte irregular. “Quem é o empresário que quer brincar de investir, para ter prejuízo de R$ 1,6 milhão?”, questionou.

Professor Cori disse que é preciso que o Governo Municipal aja conforme estabelece a lei e cumpra a sua responsabilidade. “O transporte depende do Executivo. Se ele quiser salvar, ele cumpre sua responsabilidade”, disse o vereador. “Eu fui eleito para defender o que está dentro da Lei”, apontou Cori. “Não vamos brincar de fazer transporte, não”, alertou.

O parlamentar ressaltou que é necessário que se discuta um “plano b” para o lote que era ocupado pela Viação Vitória. “Qual é o plano B para o lote 2? É o grande debate que a gente tem que fazer”, disse Professor Cori.

Críticas à Cidade Verde – Ainda em seu discurso, o parlamentar questionou o tratamento dispensado à Cidade Verde neste momento de crise do transporte coletivo, com a atuação irregular das vans. “Uma empresa que colocou 90 ônibus 0 Km não presta para Conquista? O irregular é que presta? O que está por trás disso?”, questionou Professor Cori. “não posso me calar mais”, concluiu o vereador.

 


Transporte Coletivo: Relação incestuosa entre Prefeitura, Sindicato, Vanzeiros e Viação Vitória ( Parte 27)


Nesse vídeo o prefeito entrega o território da cidade aos vanzeiros apoiadores de sua campanha

Passagem por valores inferiores ao que é praticado pelo sistema regular de transporte urbano ou interestadual é o principal atrativo para os passageiros que usam o transporte clandestino. Esses preços são mais baixos devido à falta de compromisso dos infratores com questões regulamentadas, tais como inspeção veicular prévia, antecedência criminal dos motoristas, itens e equipamentos obrigatórios (pneus, extintor de incêndio, cinto de segurança) e, principalmente, a não observância aos direitos dos usuários, colocando em risco a vida dos passageiros. O não cumprimento a essas exigências ainda dificulta alguma indenização da empresa ou proprietário do veículo em caso de acidentes, já que a informalidade prejudica a obtenção de informações.

Por isso tudo, o transporte clandestino coloca em risco a vida dos passageiros. A ANTT tem intensificado suas operações de combate ao transporte clandestino, desde as novas medidas instituídas pela Resolução nº 4.770/2015, que prevê a apreensão, por 72 horas, de veículo flagrado realizando transporte clandestino, além de multa de R$ 6.744,48. Segundo a ANTT, só nos últimos dois anos, aumentou em 59% a efetividade na repressão ao transporte não autorizado de passageiros, comparando os primeiros semestres de 2016 (com 1.505 autuações) e 2017 (com 2.552 autuações). Essas operações são de extrema importância para conscientizar os cidadãos sobre os riscos de usar esse serviço.

Portanto, o passageiro precisa ficar atento e fazer a escolha pelo transporte regular, que tem garantia de um deslocamento mais seguro e amparado em regulamentação formal. Sendo assim, os passageiros podem denunciar qualquer irregularidade pelos seguintes canais:

Aqui os vanzeiros  informam quem manda no pedaço

A opção pela legalidade tem ônus, todavia, o custo benefício é sentindo principalmente quando ocorre um acidente, fato, na maioria das vezes inevitável, quando isso ocorre, o passageiro, usuário do transporte clandestino sente a realidade dura em suas costas, O município de Vitória da Conquista elegeu  na última eleição municipal, um  cidadão que prometeu legalizar o transporte clandestino de passageiro através de ” VANS”, com essa atitude bestial, atraiu para a cidade cerca de seiscentos chamados  “Vanzeiros” desorganizando o sistema municipal de transporte e provocando a falência de uma das empresas concessionárias do transporte coletivo urbano, no caso, a  empresa denominada, Viação Vitória. em várias matérias cumprindo nosso dever de informar alertamos à população.  Veja aqui a  (Parte 26)

Vanzeiros protestam na porta da Prefeitura

O prefeito de Vitória da Conquista, Sr. Pereira num dos seus primeiros atos, ordenou aos servidores fiscais de trânsito, que não  multasse e nem apreendesse qualquer veículo que efetuasse transporte ilegal de passageiros no município de Vitória da Conquista, se colocando assim, acima da Lei vigente no país. Essa determinação foi feita internamente na Prefeitura Municipal e ratificada nos programas de rádio do prefeito, em duas emissoras de rádio da cidade.

Com essa medida populista, o alcaide começou a governar como um imperador, introduziu uma indústria de multas, onde os veículos particulares deveriam ser multados de forma contínua, até que a Prefeitura pudesse alcançar 13 milhões de arrecadação; em contrapartida nenhuma instrução normativa foi divulgada na Imprensa como forma de educar ou reeducar a população sobre as novas  normas rigorosas de  fiscalização, mesmo gastando 3 milhões de reais em propaganda pública ao ano. A ideia é multar para arrecadar (mais…)


Cori critica falta de fiscalização do transporte irregular e aposta no sistema de ônibus como saída para a crise


Na sessão ordinária desta sexta-feira, 12, o vereador Professor Cori (PT) afirmou que a Câmara não é a responsável pela crise do transporte coletivo. “Os 21 vereadores têm tomado posição em defender a população no seu direito constitucional que é ter o transporte com segurança, de forma responsável”, declarou. Conforme Cori, a Casa fará, mais uma vez, o seu papel, convocando a empresa Cidade Verde e a Prefeitura Municipal para discutir uma saída para a crise. Para ele, é o sistema de ônibus.

O parlamentar explicou que procurou o Ministério Público em diversos momentos, de 2017 a 2019, para denunciar a situação e discutir uma solução para a falência do transporte público. Em seu pronunciamento, frisou que os alertas para os graves problemas vêm de diferentes fontes, como o Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) que apontou a falta de fiscalização do transporte irregular, feito com vans e carros de passeio, como um fator agravante. “Estão sendo tomadas medidas paliativas [pelo Executivo] que não estão resolvendo”, afirmou.

Segundo o vereador, para evitar um aumento na tarifa, a Câmara aprovou uma redução temporária do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) cobrado da Cidade Verde. Ele explicou que sem a redução a passagem poderia bater a casa dos R$ 4,30. “Para que ficasse em R$ 3,80, e defendesse a população, os 21 vereadores entenderam que o ISS teria que ser aprovado para que a população, mais uma vez, não fosse penalizada com um aumento de tarifa”, enfatizou. (mais…)