Sem pecado: Novo ministro de Temer tentou anular cassação de Cunha

Segundo a Coluna do Estadão, Ronaldo Fonseca é pastor da Assembleia de Deus O novo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Ronaldo Fonseca (Podemos-DF) já tentou anular a cassação de Eduardo Cunha pelo Conselho de Ética da Câmara. A misura de religião com política, entre outras coisas, visa proteger os irmãos de fé e … Leia Mais


Pronatec abre novas turmas de educação à distância

  No período de 8 de fevereiro a 9 de março, a Secretaria de Desenvolvimento Social realiza inscrições para cursos do Pronatec Oferta Voluntária Educação à Distância – EAD do Governo Federal. Nesta etapa, são oferecidos 64 cursos 100% à distância para pessoas que concluíram ou que estejam cursando o nível médio e que tenham … Leia Mais


Investigação contra secretária de Rui é arquivada pelo MP-BA

Jusmari Oliveira O procedimento investigativo preparatório contra a secretária de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) do governo Rui Costa (PT) e ex-prefeita de Barreiras, Jusmari Oliviera (PSD), foi arquivado pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). Jusmari era investigada por “possível malversação das verbas destinadas à educação no Município de Barreiras, utilizadas para a compra de combustível … Leia Mais



Bota o retrato do velho outra vez, bota no mesmo lugar


Vitória da Conquista cidade de grandes políticos e de grandes homens comuns, quando afirmamos isso, não nos referimos a altura física, que pode ser mesurada com uma fita métrica, nos refirmos a grandeza que não é possível mensurar com as unidades de medidas físicas conhecidas.
Nossa História nos orgulha, conquistenses natos ou agregados são iguais e a cidade os ama, como a mãe ama o filho pródigo. É justo imaginarmos que a nossa mãe a História nossa, tenha que receber essa reciprocidade.

Não respeitar o passado, viver como parvo no presente, por certo não nos levará a futuro algum, são duas ciências que a nossa opção de vida nos leva a contemplação: A História e a Estatística. Cada um de nós pode escolher onde ficar, não que a estatística seja pouco importante, porém essa, não personaliza ninguém. Já a História nos imortaliza. Por isso devemos escrever o presente, entendendo o passado para que possamos projetar o nosso futuro.
A galeria dos prefeitos de Vitória da Conquista, que fica no Memorial Régis Pacheco, é a ilustração do período  em que cada um, que tem sua face estampada ali, governou seu povo e, não nos permite nenhum tipo atitude mesquinha que possa estabelecer juízo depreciativo de valor entre um, ou outro ex-prefeito, cada um escreveu a sua história nas proporções do seu tempo, portanto a nossa ignorância não há de nos permitir o alcance da burrice.

(mais…)


STF deve decidir nesta quarta-feira sobre aumento de 16,38% para juízes


Ministros do Supremo Tribunal Federal têm uma reunião administrativa nesta quarta-feira, 9, para aprovar a proposta orçamentária do Judiciário para 2018; representantes de associações de juízes estão sensibilizando os ministros para incluir na previsão orçamentária o reajuste de 16,38% em seus salários; percentual é o mesmo que já consta num projeto aprovado na Câmara, mas parado no Senado, que eleva os salários dos ministros do STF de R$ 33.763 para R$ 39.293,32; decisão do Ministério Público Federal de propor reajuste de 16,7% nos salários dos procuradores da República estimulou os juízes federais a se movimentar em busca de aumento de salário, mesmo diante do cenário de recessão econômica no país

Portal Siempre Apesar do governo federal falar todo tempo que não tem verba e com isso aumentar impostos, promover eliminação de direitos trabalhistas, previdenciário e cortes nos programas importantes na área social, nessa quarta-feira (9), os ministros do STF têm uma reunião administrativa para aprovar a proposta orçamentária do Judiciário para 2018. (mais…)


Associação defende Janot e diz que Gilmar tem furor (mal contido)


Reuters – O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), José Robalinho Cavalcanti, divulgou nota nesta segunda-feira em que defende o chefe do Ministério Público Federal, Rodrigo Janot, acusado mais cedo pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de ser o “procurador-geral mais desqualificado que já passou pela história” da instituição.

Na entrevista, concedida à Rádio Gaúcha, o ministro do STF disse que Janot “não tem condições, na verdade, não tem preparo jurídico nem emocional para dirigir algum órgão dessa importância”. Mendes tem sido o principal crítico público da atuação do procurador-geral no STF.

Em nota, a ANPR repudiou os ataques “absolutamente sem base e pessoais” a Janot proferidos nos últimos dias. Segundo o presidente da entidade, “é deplorável que um ministro do STF esqueça reiteradamente de sua posição para tomar posições políticas (muito próximas da política partidária) e ignore o respeito que tem de existir entre as instituições”.

“Não é o comportamento digno que se esperaria de uma autoridade da República. O furor mal contido nas declarações de Gilmar Mendes revela objetivos e opiniões pessoais (além de descabidas), e não cuidado com o interesse público”, criticou. (mais…)


Baianos estiveram com Temer antes de livrá-lo de investigação


Na votação, 17 baianos ajudaram a livrar o presidente do STF

Fotos: Beto Barata/PR | Lúcio Bernardo Junior/ Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados | Douglas Gomes / PRB na Câmara | Montagem: bahia.ba
Fotos: Beto Barata/PR | Lúcio Bernardo Junior/ Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados | Douglas Gomes / PRB na Câmara | Montagem: bahia.ba

 

Quatro dos 17 deputados que votaram para a acusação da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer (PMDB) não seguir para o Supremo Tribunal Federal (STF) estiveram com o peemedebista horas antes de dar o “sim” no plenário, de acordo com a agenda oficial do peemedebista.

O primeiro deles foi João Carlos Bacelar (PR). A reunião entre o deputado e Temer aconteceu às 11h30, no Palácio do Planalto. No momento da votação, Bacelar – que na Bahia é aliado de Rui – disse que votava “em respeito às instituições brasileiras, em respeito à orientação do partido e com ciência do governador”.

O segundo “sim” para Temer pós-reunião veio de José Carlos Araújo (PR), que declarou em plenário: “Nem sempre a gente faz o que tem vontade”. O homem responsável por julgar o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), no Conselho de Ética, muito rapidamente, disse que seguiria orientação do partido e, por isso, votaria para livrar Temer do julgamento do STF. (mais…)


O último suspiro de Rommel


Tiago Cordeiro

Erwin Rommel no Norte da África | <i>Crédito: Getty Images
Erwin Rommel no Norte da África | Crédito: Getty Images

Depois dos duelos travados na África, Erwin Rommel e Bernard Montgomery voltaram a se encontrar em junho de 1944, na Normandia. Mais uma vez, o inglês, comandante responsável pela operação em terra após o desembarque, saiu-se melhor. Responsável por organizar a mal construída defesa militar na faixa de litoral que compreendia da Dinamarca até a costa da Espanha, Rommel não teve tempo nem recursos suficientes para garantir a retaliação às Forças aliadas. Além disso, o marechal e seu comandante não se entenderam a respeito da melhor estratégia a ser adotada. O debate confundiu Hitler e provocou uma confusão que limitou ainda mais o poder de reação do Eixo.

+ O Dia D em imagens

+ O passo a passo do Dia D

Desde março de 1942, o responsável pelas defesas no front ocidental era o marechal-de-campo Karl von Rundstedt. Naquele mês, Hitler estabeleceu uma estratégia para rechaçar qualquer ataque: fortes deveriam ser construídos em todos os setores costeiros que permitissem desembarques. Caso um deles fosse vazado pelos aliados, tropas localizadas em áreas próximas à costa deveriam estar de prontidão para contra-atacar. Em primeiro de maio de 1943, a Alemanha deveria ter 300 mil homens guardando 15 mil bases de concreto.

Acontece que Rundstedt contava com apenas 60 divisões para defender 5,4 mil quilômetros de costa – e esses homens, em grande parte, eram soldados debilitados por outros confrontos, principalmente no front russo, e até por prisioneiros de guerra. Havia, portanto, uma divisão para cada 90 quilômetros, quando Rundstedt dizia que, num plano ideal, ele deveria contar com uma para cada 5 quilômetros. Em 1944, na França, o Eixo contava com soldados de 26 diferentes nacionalidades. A confusão era grande. Quando assumiu a função de inspecionar e melhorar esta linha de defesa, sob o comando de Rundstedt, em novembro de 1943, Rommel ficou inconformado com o que viu e começou uma corrida contra o tempo para minimizar os furos da longa barreira alemã.

O general estabeleceu um plano para criar um sistema complexo de obstáculos nas praias, que impedisse a passagem de barcos de fundo chato. Também queria lançar ao mar 50 milhões de minas e transformar as praias em grandes áreas de campos minados.

(mais…)


Em defesa, prefeitura ataca pais: ‘Nem servem para carregar mochilas?’


Por meio de nota, Secretaria Municipal de Educação ressaltou “economicidade” do material, que custou R$ 11,40 cada

Foto: Reprodução/Whatsapp
Foto: Reprodução/Whatsapp

 

Ao se defender sobre a polêmica das mochilas gigantes entregues aos alunos da rede pública de ensino, a Prefeitura de Jequié, em nota divulgada no Facebook da instituição, questionou os pais das crianças “se não servem nem para carregar as mochilas”.

Ao citar dados do Ministério da Saúde, a Secretaria Municipal de Educação ressaltou que uma criança não pode carregar mais que 10% do seu peso. “Sendo assim, parece que não tem como entregar a uma criança de creche uma mochila com tamanho ideal. Acreditamos que crianças de creche, tradicionalmente, não podem e não devem carregar suas mochilas que às vezes contêm roupa, toalha, fralda, merenda, etc. Ou será que estas pessoas querem afirmar que os pais de hoje não estão servindo nem pra carregar a mochila de seus filhos?”, questionou.

Ainda no comunicado, a prefeitura ressaltou a “economicidade” das mochilas que, segundo a administração municipal, custou R$ 11,40 cada.


Janot pede STF para anular decisões de Gilmar Mendes sobre Eike e afastá-lo do caso


A Procuradoria Geral da República (PGR) enviou pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que o ministro Gilmar Mendes deixe a relatoria de um habeas corpus no qual concedeu liberdade ao empresário Eike Batista. Além disso, Janot quer a anulação de todas as decisões sobre o habeas corpus, incluindo a que mandou soltar o empresário.

No último dia 28, Eike obteve liberdade no STF após três meses de prisão por conta de investigação em que é suspeito de pagar propina ao ex-governador do Rio de Janeiro Sergio Cabral em troca de contratos no estado.

O pedido de Janot foi enviado à presidente da Corte, Cármen Lúcia, para ser pautada em plenário e ser decidido pelos 11 ministros.

O procurador alega que Gilmar Mendes não poderia atuar na causa porque sua esposa, Guiomar Mendes, trabalha no escritório de advocacia de Sérgio Bermudes, que defende Eike Batista.

“Em situações como essa há inequivocamente razões concretas, fundadas e legítimas para duvidar da imparcialidade do juiz, resultando da atuação indevida do julgador no caso”, diz Janot no pedido.

“A situação evidencia o comprometimento da parcialidade do relator do habeas corpus […] tendo ele incidido em hipótese de impedimento ou, no minimo, de suspeição. Por tal motivo, suscita-se a presente arguição contra o ministro Gilmar Ferreira Mendes, a fim de se reconhecer a sua incompatibilidade para funcionar no processo em questão, bem como para que se declare a nulidade dos atos decisórios por ele praticados”, afirma.

(mais…)